terça-feira, 20 de novembro de 2018

King of... Finishers #59 | Kenny Omega vs. Aleister Black


Sejam bem-vindos a mais uma edição do "King of... Finishers", onde continuamos a procurar (juntamente com vocês) o melhor golpe final na história do wrestling (seja de estrelas do passado, presente ou do futuro).

Estamos finalmente nos 8 grandes e entramos na 3ª eliminatória dos quartos-de-final, onde não só os comentários daqui irão contar mas também os votos que os utilizadores façam nas principais redes sociais (Facebook e Instagram). Vejamos os resultados dos 3 modos de votação!



VENCEDOR:

Shawn Michaels
"Sweet Chin Music" - 216 votos


VS.

Seth Rollins
"Curb Stomp" - 182 votos

Na 2ª eliminatória dos quartos-de-final, juntando todos as votações efectuadas nos comentários e nas redes sociais, o "Sweet Chin Music" de Shawn Michaels qualificou-se para a próxima fase, numa luta equilibrada. Vejamos a lista dos "Finishers" que se qualificaram para a próxima fase:

Edge- "Spear"
Shawn Michaels- "Sweet Chin Music"




___________________________________

Esta semana arrancamos com a terceira eliminatória dos quartos-de-final, que opõe os "finishers" de Shawn Michaels e Seth Rollins!

________________________________________





Kenny Omega
"One-Winged Angel"

VS.

Aleister Black
"Black Mass"





Votem já no vosso finisher favorito!

WWE Monday Night Raw 19.11.2018 | Vídeos + Resultados


Este episódio do Monday Night Raw (transmitido todas as segundas-feiras), tem como destaque a repercussão da esmagadora vitória do Raw no Survivor Series, tendo a brand vermelha vencido o Smackdown em todos os combates do card principal.

Para além disso, também estão confirmados os seguintes combates/segmentos:
  • Braun Strowman receberá sua parte do acordo com Stephanie McMahon?
  • Seth Rollins confrontará Dean Ambrose?
  • Repercussão do ataque de Charlotte Flair a Ronda Rousey
  • Sasha Banks retaliará Nia Jax pelos seus atos no Survivor Series?



Resultados


1) Braun Strowman, Finn Bálor & Elias vs Baron Corbin, Drew McIntyre & Bobby Lashley (c/ Lio Rush) em um Six-Man Elimination Tag Team Match termina em No-Contest após McIntyre atacar Strowman com uma cadeira e os três heels seguirem atacando o lutador. Bálor e Elias haviam eliminados previamente e não puderam ajudar Braun.

* Após a luta, Drew, Baron e Bobby prosseguiram atacando Strowman, levando-o para fora do ringue e jogando-o contra a barreira de proteção e a lateral do ringue. O "Monster Among Men" ainda tentou revidar enforcando Corbin, mas foi logo derrubado por um "Claymore" de McIntyre, e depois jogado contra os degraus de aço. Em seguida, Corbin amarra o braço direito de Braun com seu cinto e coloca-o em cima dos degraus para acertá-lo com uma cadeira, mas acaba usando a outra parte dos degraus para esmagar o braço do gigante. O ataque se encerra quando os médicos vem atender Braun, com os heels indo embora enquanto ele é atendido, sendo que pouco depois ele se levanta sozinho e segue para os bastidores.

2) Nia Jax & Tamina Snuka vencem The Boss and Hug Connection (Sasha Banks & BAyley por pinfall após Jax aplicar um "Samoan Drop" em Bayley.

3) Lucha House Party (Kalisto, Gran Metalik & Lince Dorado) vencem The Revival (Scott Dawson & Dash Wilder) em um Lucha House Rules Match por pinfall após Dorado aplicar um "Shooting Star Press" em Wilder.

4) "Rowdy" Ronda Rousey vence Mickie James por submissão para reter o Raw Women's Championship após aplicar um "Cross Armbar".

* Após a luta, Nia Jax e Tamina Snuka vieram ao encontro de Ronda na rampa, mas apenas encararam a campeã enquanto Jax a provocou "polindo" seu punho.

5) "The Glorious" Bobby Roode & Chad Gale vencem Raw Tag Team Champions The Authors of Pain (Akam & Rezar c/ Drake Maverick) por pinfall sem os títulos em jogo após Gable aplicar um "Diving Sunset Flip" em Rezar.

6) Natalya vence Ruby Riott (c/ Liv Morgan e Sarah Logan) por pinfall após aplicar um "Side Cradle".

Vídeos

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

WWE NXT Takeover: War Games II review

Ricochet, Dunne e War Raiders vencem War Games e Ciampa e Baszler continuam campeões



Data: 17 de novembro de 2018
Arena: Staples Center
Localidade: Los Angeles, Califórnia


domingo, 18 de novembro de 2018

Undisputed Article #12 - Raw ou Smackdown? Prefiro NXT


Olá, sejam bem-vindos à décima segunda edição do “Undisputed Article”, onde são abordadas diversas situações no mundo do Wrestling atual. E nesta semana muito especial para os fãs da WWE, decidi abordar um tema já muito badalado nos últimos anos por diversos fãs do produto da WWE: a maior qualidade produzida no NXT do que no plantel principal da WWE.

Como a maior parte dos fãs sabe, hoje realiza-se o PPV Survivor Series, que irá determinar qual das duas marcas, SmackDown ou Raw, é superior. No entanto, a perceção que os fãs mais atentos da WWE têm é que essas duas marcas apenas estão a lutar para ver quais delas é a segunda melhor. Porque a melhor está a ser sem dúvida o NXT.

Nesta última madrugada, uma noite antes do Survivor Series, realizou-se o NXT Takeover - War Games. E oh meu deus… Quão bom foi aquele show!!! Teve de tudo: combates por títulos, combates 2-out-of-3 falls, combates rápidos, combates longos, histórias a serem desenvolvidas, combates de equipas 4vs4, dois ringues unidos por uma jaula, armas, spots espetaculares, submissões, interferências externas, enfim… Tudo em 5 excelentes combates condensados em 2h40 de puro e espetacular Wrestling.


Começou com um combate surpresa que não era suposto acontecer, porque não estava marcado. Matt Riddle, o “King of Bros”, decidiu que Kassius Ohno, depois de no pre-show ter feito uma promo a deitar abaixo Matt Riddle, devia enfrentá-lo naquele momento e que o iria deixar KO. Certo é que Kassius Ohno aceitou o desafio e em 7 segundos estava KO e já tinha perdido o combate.

Depois deste combate curto e introdutório, passamos imediatamente a um combate que, pela estipulação que continha, deixava a adivinhar que não iria ser tão curto. Um combate 2-out-of-3 falls pelo Título Feminino do NXT, em que a campeã Shayna Baszler defendia o título contra a antiga campeã e vencedora do primeiro torneio Mae Young Classic Kairi Sane.


O primeiro fall do combate foi conquistado por Shayna Baszler através de submissão com o seu “Kirifuda Clutch”, após interferência exterior por parte de Jessamyn Duke e Marina Shaffir, duas das companheiras de Baszler e da campeã feminia da Raw, Ronda Rousey no grupo “Four Horsewomen of MMA”. O segundo fall ocorreu após Kairi Sane ter deixado Baszler no chão, incapaz de parar o Kairi Sane de a atingir com o seu patenteado “InSane Elbow” do topo da corda superior.

No final do terceiro fall, após uma nova tentativa de interferência por parte de Duke e Shaffir, Dakota Kai e Io Shirai vieram dos bastidores em defesa de Kairi Sane e impediram mais interferências. No entanto, estes esforços tornaram-se infrutíferos quando Baszler conseguiu inverter o “InSane Elbow” num “Crucifix”, retendo assim o seu título.

A seguir, veio o que, na minha opinião, foi o melhor combate da noite. Um combate carregado de história, de ação, de 2 personagens que se odeiam mutuamente, que já tinham combatido antes e que nunca desiludiram na qualidade da sua performance. Estou a falar do combate que pôs frente a frente Johnny Gargano e Aleister Black.


Foram 18 minutos de pura psicologia no ringue. 18 minutos em que Gargano mostrou que é um verdadeiro Heel e que consegue entrar numa luta de “Striking” com Black e sair-se bem. 18 minutos em que a velha máxima que diz “não lutes enquanto estás furioso” se verificou, porque durante o combate Gargano esteve sempre um passo à frente de Black.

Mas, no fim de contas, a vitória sorriu a Aleister Black, que aplicou o seu “Black Mass” por duas (sim, DUAS vezes consecutivas) para derrotar o homem que o deixou estendido há 3 meses atrás no parque de estacionamento da Universidade de Full Sail.

Depois veio outro combate que me deixou completamente maravilhado, este não apenas para acertar contas, mas para ganhar o mais prestigiado prémio em todo o NXT, o Título do NXT. O campeão Tommaso Ciampa, apelidado pelo comentador residente do NXT Mauro Ranallo como “A Praga do NXT” (“The Scourge of NXT”) que defendeu o seu título contra o membro mais jovem do plantel do NXT, Velveteen Dream.


Ainda antes do combate começar, Dream já levava o público de Los Angeles ao rubro com a sua entrada, com o seu equipamento 100% alusivo a “Hollywood” Hulk Hogan, com uma referência clara à nWo, com a sua t-shirt a dizer “oVa – Dream Over” e uma fita em torno da cabeça com a inscrição “Hollywood”. E até mesmo durante o combate, em que Velveteen Dream usou muitos golpes alusivos ao “Immortal One”.

E foi mais uma demonstração de grande Wrestling com dois lutadores a mostrarem que já ultrapassaram em muito o seu desenvolvimento e que já conseguem brilhar em palcos grandes, como é o caso do NXT Takeover, em frente a mais de 16 mil pessoas, na capital mundial do entretenimento, Los Angeles, em pleno fim de semana de Survivor Series.


Foram 22 minutos em que Velveteen Dream e Tommaso Ciampa tentaram ganhar uma vantagem psicológica sobre o outro, mas no fim, Tommaso Ciampa levou de vencida esta batalha, após ter-se livrado de um “Purple Rainmaker”, de se ter desviado de outro “Purple Rainmaker” para fora do ringue e depois de um “Drapping DDT” na divisória dos dois ringues.

Chegou então a hora do Combate Principal, o combate que deu nome a este NXT Takeover. Um combate War Games que opunha os Undisputed Era, compostos por Kyle O’Reilly, Roderick Strong (que normalmente defendem juntos os títulos de Tag-Team do NXT), Bobby Fish e ADAM COLE BAY-BAY, contra a equipa de Hanson, Rowe (que juntos formam a tag-team War Mach… perdão, War Raiders), o Campeão Norte-Americano do NXT Ricochet e o Campeão do Reino Unido da WWE, Pete Dunne.


E foi mais um combate excelente, embora diferente de todos os outros que tínhamos visto nesta noite, derivado muito da estipulação do combate. Foi um “spot fest” em que apenas Pete Dunne e Bobby Fish contribuíram para alguma história no combate em si, mas que fizeram as delícias dos fãs que adoram ver caos, manobras de muito alto risco, "Powerbombs" do topo da jaula e Pete Dunne a quase partir o braço de Kyle O’Reilly.

No final de 47 minutos, e depois de muitas reviravoltas, a equipa dos War Raiders, Pete Dunne e Ricochet saiu vitoriosa com ambos Dunne e Ricochet a fazerem um Double pin em Adam Cole para conseguir a vitória. A destacar, momentos como Ricochet a fazer um duplo mortal à retaguarda desde o topo da jaula para cima de todos os seus adversários e colegas dentro do ringue, um spear de Bobby Fish a Rowe através de uma mesa e Kyle O’Reilly a fazer um "Ankle Lock" a Pete Dunne com a ajuda de uma corrente.


Isto tudo para dizer o quê? Bem, em jeito de conclusão, não entendo como é que é possível que com apenas 5 combates e um deles a durar só 7 segundos, o produto do NXT seja tão superior do que o da WWE. É que comparar este evento com o Evolution ou com o Crown Jewel seria algo próximo da blasfémia. WWE está a milhas do NXT e isso vai ficar novamente provado esta noite, quando toda a gente voltar a ver que o Survivor Series não vai ser tão bom como o NXT Takeover da noite anterior.

Fica então dada a minha opinião sobre este espectáculo que foi o NXT Takeover War Games e a minha crítica à programação principal da WWE. Encorajo todos aqueles que não viram o NXT Takeover de ontem que vejam o mais rápido possível (têm os vídeos postados aqui no Wrestling Notícias) e vou então chorar num canto do meu quarto o facto de os Undisputed Era terem perdido ontem.

Deixem os vossos comentários, tanto aqui como na nossa página de Facebook, partilhem este artigo nas vossas redes sociais e até para a semana “BAY-BAY”!!!

WWE Survivor Series 2018 | Vídeos + Resultados


A batalha entre as duas marcas principais da WWE (Monday Night Raw e Smackdown Live) continua na 32ª edição do PPV anual chamado Survivor Series, em que o grande destaque será um combate entre os dois principais campeões da WWE, no qual o novo WWE Champion Daniel Bryan (Smackdown Live) enfrenta o atual WWE Universal Champion Brock Lesnar (Monday Night Raw).

WWE Survivor Series 2018 | Preview


A batalha entre as duas marcas principais da WWE (Monday Night Raw e Smackdown Live) continua na 32ª edição do PPV anual chamado Survivor Series, em que o grande destaque será um combate entre os dois principais campeões da WWE, no qual o novo WWE Champion Daniel Bryan (Smackdown Live) enfrenta o atual WWE Universal Champion Brock Lesnar (Monday Night Raw).

Durão analisa: Wrestling na 7ª arte - The Marine 6: Close Quarters


O sexto filme da saga "Marine" apenas me chamou a atenção pelo enredo envolvido. 
O Miz só por si não me cativa, daí apenas ter assistido a um Marine por si protagonizado pela primeira vez na sua 4ª interpretanção como Jake Carter. 

Em 2006, saiu o primeiro Marine, interpretado por John Cena, numa altura em que Cena era a cara da WWE no seu activo, e se começava a aventurar no mundo do cinema, um pouco ao contrário do que está a acontecer agora. 

Foi um bom filme de acção, ainda para mais o vilão era Robert Patrick (quem não se recorda do seu icónico papel como T-1000 em Terminator 2?). 

Doze anos foi o que demorou até pegar novamente nesta franquia, pois filmes protagonizados por Ted Dibiase e The Miz nunca chegariam aos calcanhares do primeiro (mas podem tentar convencer-me do contrário).  

O recente regresso aos ringues de Shawn Michaels no WWE Crown Jewel, abriu-me o apetite para ve-lo em acção neste filme, assim como Becky Lynch na sua melhor forma de sempre! 
A minha alegria foi tremenda quando vejo Becky Lynch a interpretar um papel à semelhança do que está a fazer actualmente na WWE, como Vilã do filme, uma verdadeira diabinha, mázinha como as cobras e eu simplesmente adoro! 

Tendo em conta que as filmagens do filme já se deram há largos meses (Shawn Michaels ainda tinha o seu lindo rabo de cavalo), eu diria que de certo modo, a prestação de Becky neste filme ajudou a concretizar o seu Heel Turn no Smackdown!


O filme começa com Miz (Jake Carter) e Shawn Michaels (Luke Trapper) a treinarem Mixed Martials Arts de forma amigável. Escusado seja dizer que Miz (o mais jovem e protagonista principal) sai por cima (algo que nos custa a engolir porque qualquer fã de Wrestling apenas consegue imaginar um belo Sweet Chin Music pela goela a dentro assim muito rápido)! 

Posto isto, vemos uma jovem adolescente a ser perseguida por uma bela Ruiva chamada Maddy Hayes (sim, Becky Lynch, quem mais), em plena floresta, uma perseguição cliché do género, se estás a ser perseguida olha sempre em frente porque se olhas para trás corres o sério risco de bater com a cabeça em algum sitio certo? certíssimo! 

Logo depois, Luke e Jake, melhores amigos e Marines desde que se lembram que existem, juntos num carro vão direitos a um prédio bem antigo, praticamente abandonado de modo a encontrar um velho amigo. O problema é que não é apenas o velho amigo que encontram, pois bem, Maddy e os seus capangas ou devo eu chamar-lhes criminosos internacionais encontram-se também no mesmo prédio com a jovem adolescente que raptaram. 

O resto do filme, passa-se então praticamente todo dentro desse prédio, em longas sequências de perseguição, acção, artes marciais e bons tiroteios, e de forma inesperada vi-me totalmente focado no filme até que este terminasse. 

A verdade é que além disto, o final do filme reserva-nos um belo "Face-Off" entre Shawn Michaels e Becky Lynch, algo que na WWE certamente não iremos assistir e também um momento de tristeza e total surpresa, de nos deixar de boca aberta. 


O final do filme é um verdadeiro tributo, mas não me quero alongar sobre este para não vos estragar o final da película. 

A performance de Shawn Michaels é sólida, com alguns momentos cómicos, algo a que nos habituamos a ver na WWE, Becky Lynch apenas não me surpreendeu porque no filme vi o mesmo tipo de comportamento "Badass" que tenho visto no Smackdown, e The Miz esteve igual a si mesmo, sem deslumbrar, mas penso que este só se deslumbra a si mesmo. 

No geral, bom filme de acção, bons momentos com todos os clichés do género, mas penso que de modo geral, qualquer fã de wrestling irá apreciar. De qualquer modo, não será o suficiente para me fazer ir a correr ver os filmes anteriores.

Se a saga de filme do "Marine" terminar no sexto, termina de pé! 

Classificação: 5/10

NXT Takeover: WarGames II | Vídeos + Resultados


A marca de desenvolvimento de talento da WWE chamado NXT irá apresentar a segunda edição de um evento na WWE Network chamado NXT Takeover: WarGames II, no qual como grande destaque teremos o raro "WarGames Match" entre The Undisputed ERA (Adam Cole, Kyle O'Reilly, Bobby Fish e Roderick Strong) e a equipa do WWE United Kingdom Champion Pete Dunne, NXT North American Champion Ricochet e dos War Raiders (Hanson e Rowe).

Wrestling e Vinho Tinto #17 | A sobrevivência de um micro




Broas pessoal,

O takeover está quase a começar e o Survivor Series é já amanha.

Como tal, Wrestling e Vinho Tinto regressa com as sua previsões e teorias loucas.

Vale apena ouvir este episódio? É claro que sim, alias foi para isso mesmo que Zé Pedro Barbosa comprou um micro novo.

Mas não é isso, porque afinal, isto é ....

(Pausa para engolir a saliva e ajeitar o esquerdo ...)

WRESTLING E VINHO TINTO!

Wrestling Notícias

Youtube: WrestlingNoticias
Facebook: @Wrestlingnoticias
Twitter: @WNoticias
Instragam: @wnoticias
Email wrestlingnoticias@gmail.com

Wrestling e Vinho Tinto

Youtube: @Wrestlingevinhotinto
Twitter: @Polverine93 e @CReyes9
Itunes: Wrestling e Vinho Tinto
Podbean: Wrestling e Vinho Tinto
Spotify: Wrestling e Vinho Tinto
Email wrestlingtinto@gmail.com



E pessoal, façam as vossas perguntas, deixem os vossos comentários, seja na nossa página, na do Wrestling Noticias ou no Youtube.


sábado, 17 de novembro de 2018

NXT Takeover: WarGames II | Preview


A marca de desenvolvimento de talento da WWE chamado NXT irá apresentar a segunda edição de um evento na WWE Network chamado NXT Takeover: WarGames II, no qual como grande destaque teremos o raro "WarGames Match" entre The Undisputed ERA (Adam Cole, Kyle O'Reilly, Bobby Fish e Roderick Strong) e a equipa do WWE United Kingdom Champion Pete Dunne, NXT North American Champion Ricochet e dos War Raiders (Hanson e Rowe).

IMPACT Wrestling 15.11.2018 | Vídeos + Resultados


Este episódio do IMPACT Wrestling (transmitido todas as quintas-feiras) tem como destaque o segundo combate entre Brian Cage e Sami Callihan pelo X-Division Title.

Para além disso, também estão confirmados os seguintes combates/segmentos:
  • Tessa Blachard em ação
  • Impact World Champion Johnny Impact vs Matt Sydal em um non-title match
  • Eli Drake continua sua guerra contra a empresa
  • LAX enfrentando KM e Fallah Bahh

Resultados


1) Impact Knockouts Champion Tessa Blanchard vence Ray Lilith por pinfall sem o título em jogo após aplicar um "Buzzsaw".

* Após o combate, Tessa disse que sabia que Taya Valkyrie estava nos bastidores, e sabia que ela a havia chamado de covarde e de todos os nomes que conhecia, mas também que Taya deu todas as desculpas que conhecia para justificar não ser campeã, e que ela tinha que aceitar que Tessa era a KO Champion. Blanchard fala que é uma campeã melhor do que Valkyrie alguma vez já sonhou em ser, e se disse interessada em perguntar a ela o que achava de saber que nunca iria ser nada além da mulher de Johnny Impact. Nesse momento, Taya vem ao ringue, fazendo a campeã fugir para a rampa, e diz que tem muito orgulho de ser esposa de Johnny Impact, mas que também é a "Wera Loca", rainha da lucha libre, e que falou com os diretores do Impact, anunciando que Tessa iria enfrentá-la em janeiro, no Homecoming, falando que a veria no ppv.

2) Impact World Tag Team Champions Latin American Xchange (Santana & Ortiz c/ Konnan) vencem Fallah Bahh & KM por pinfall sem os títulos em jogo após aplicarem uma combinação de "Lionsault" e "Leg Drop" em KM.

3) Impact World Champion Johnny Impact vence Matt Sydal (c/ "All Ego" Ethan Page) por pinfall sem o título em jogo após aplicar um "Starship Pain".

* Após o combate, Killer Kross apareceu, e disse que Impact pensa que ele estava lá para arrancar sua cabeça, mas na verdade ele queria conversar com o campeão, falando que achava ser o catalisador das mudanças para o IW, mas que ele via que talvez estivesse enganado, pois Johnny conseguiu vencê-lo de forma justa, o que poderia fazer com que ele fosse o catalisador. Kross fala que se asseguraria de que, caso as mudanças não fossem trazidas diretamente por ele, Johnny iria mudar as coisas na companhia, dizendo que não é ruim que ele seja campeão, pois ele tinha espírito de luta e nunca se escondia de um desafio, e também ele não era protegido pela empresa, como no caso de outras companhias, atestando que não havia "honra" nisso (provavelmente uma crítica à Ring of Honor). Killer fala que agora que tem o título, Johnny não tinha mais amigos em lugar nenhum, e que todos no roster queriam um pedaço dele, exceto pelo próprio "Hitman", que oferece seus serviços ao World Champion, caso ele precise. Impact então fala não confia em Kross e não quer ele perto de si ou de sua família, recusando a oferta e deixando-o sozinho no ringue.

4) Su Yung vence Heather Monroe por submissão após aplicar um "Mandible Claw".

* Após o combate, Yung continuou sufocando Monroe até Kiera Hogan aparecer e jogá-la para fora do ringue. Hogan ajudava Heather quando Allie apareceu, assumindo sua persona sombria, e veio ao ringue, deixando-a desesperada e permitindo um ataque de Su Yung, que finalizou Kiera com um "Panic Switch".

5) Brian Cage vence Sami Callihan (c/ Jake e Dave Crist) por pinfall para reter o Impact X-Division Championship após aplicar um "Drill Claw". Logo no começo do combate, o árbitro viu quando Dave segurou Cage na lateral do ringue, mandando-o ir embora. Jake reclamou da decisão e segurou o árbitro, que também mandou ele ir embora, deixando Callihan sozinho pelo resto do combate.

* Após o combate, Cage anunciou que no Impact Homecoming, em janeiro, iria combater pelo Impact World Title, pois estava usando a "Option C" e fazendo cash-in de seu X-Division Title. Ele deixa o cinturão no ringue, junto a Callihan, e sobe a rampa, com o programa encerrando com sua comemoração.

Vídeos

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

A minha primeira memória de um… Survivor Series

Hardys, DX e CM Punk fizeram história na edição de 2006

Comecei a acompanhar WWE em finais de 2005, ainda a tempo de acompanhar a storyline da acesa rivalidade entre Raw e Smackdown que culminou no Survivor Series desse ano. No entanto, a SIC Radical ainda não transmitia PPV’s nessa altura e eu não tinha internet. Apenas no ano seguinte, à imagem do SummerSlam, é que assisti pela primeira vez a uma edição de um dos mais históricos eventos da promotora.

Na altura, depois de três trimestres de grande nível, a qualidade dos programas e das feuds começava a cair um pouco. A rivalidade entre Batista e King Booker, que nunca foi propriamente palpitante, já se arrastava há vários meses.

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

ROH & NJPW Global Wars 2018: Toronto review

Jay Lethal e SoCal Uncensored continuam campeões



Data: 11 de novembro de 2018
Arena: Mattamy Athletic Centre
Localidade: Toronto, Ontário, Canadá


WWE NXT 14.11.2018 | Vídeos + Resultados


Este episódio do NXT tem como destaque o combate entre Kyle O'Reilly e Hanson cujo vencedor dará a vantagem à respectiva equipa no War Games.

WWE 205 Live - 14.11.2018 | Vídeos + Resultados


Devido ao grande sucesso do CruiserWeight Classic no WWE Network, a WWE decidiu apostar numa divisão de Cruiserweights, que agora todas as terças-feiras passaram a ter um programa de 1 hora dedicado exclusivamente a eles na WWE Network chamado 205 Live.

O programa de hoje destaca um combate entre Cedric Alexander e Lio Rush.

Resultados


1) Drew Gulak & "Gentleman" Jack Gallagher vencem The Brian Kendrick & Akira Tozawa por pinfall após Gulak aplicar um "Victory Roll" em Tozawa.

2) Lucha House Party (Kalisto & Lince Dorado) vencem Mike Karma & Kraig Keesaman por pinfall após Dorado aplicar um "Shooting Star Press" em Keesaman.

* Após o combate, Maria Kanellis apareceu no titatron parabenizando a LHP, dizendo para os mascarados aproveitarem seu momento de glória enquanto podem, pois tinham assuntos inacabados com TJP e Mike Kanellis e estes não esqueceram disso. Ela diz que a noite de Kalisto e Lince terminou em festa apenas porque Gran Metalik não pode estar lá naquela noite, pois os heels queriam fazer o trio de exemplo destruindo-os de uma única vez. Antes de ir embora, Maria os parabenizou uma última vez, e disse para os mascarados desejarem sorte a Metalik em seu combate da semana que vem contra TJP, pois ela estaria esperando ansiosa para assisti-lo.

3) CEdric Alexander vence Lio Rush por pinfall após aplicar um "Lumbar Check".

Vídeos