sexta-feira, 22 de junho de 2018

The Scrap Book | #2 | A primeira aposta em CM Punk (2/2)

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Bem Vindos ao The Scrap Book
O The Scrap Book é, nada mais, nada menos do que, a nova rúbrica de minha autoria. De que se trata? De um espaço onde, a cada edição, exploro uma situação que considero que esteja a ser mal tratada no mundo do wrestling e apresento a minha alternativa enquanto booker de sofá. E no fundo, quem nunca olhou para uma certa história ou para o percurso de um certo wrestler e nunca pensou no quão “off” tudo parece? Quem nunca teve uma perspetiva diferente para o booking da Invasion em 2001 ou para o push de Roman Reigns pós-Shield?

Porquê um espaço de booking? Porque já crio fantasy booking extensivo em fóruns de wrestling nacionais desde 2012 e a área sempre me despertou interesse. Porquê o nome “The Scrap Book”? Porque este não será um projeto de booking extensivo, tratando-se apenas de um plano à base de “rascunhos”.

Nota: tentarei ao máximo que todos os detalhes associados ao booking de wrestlers não-protagonistas no tema que abordarei sejam realistas.

Capítulo III: Fall of Punk
A dita promo após o Unforgiven, que marcaria o início do Outono de CM Punk, seria interrompida por Chris Jericho, que afirmou que para a “Straight Edge Superstar” ser uma lenda no futuro terá que ultrapassar “living legends” no presente, tais como Jericho.

Também Shawn Michaels interromperia a promo. Congratularia CM Punk, opondo-se a Jericho, que nem lhe tinha vencido. Porém, Punk sugeria um combate entre os três no No Mercy. O combate passava depois a um Ladder Match, à semelhança do que aconteceu na realidade sem CM Punk.

Nas semanas até ao No Mercy, CM Punk intrometer-se-ia mais e mais na rivalidade entre HBK e Y2J, salvando uma vez Shawn Michaels. Ao bom estilo do veterano, Michaels tomou o papel de “tweener” ao afirmar (com um Superkick em Punk) que seria cada um por si. No go-home show, Jericho superiorizar-se-ia aos dois como heel arrogante e subiria a um escadote com o título na mão.

- No Mercy – 05/10 – World Heavyweight Championship – Ladder: CM Punk (c) vence Chris Jericho e Shawn Michaels.

CM Punk sairia do No Mercy ainda com o título em sua posse, muito por culpa da rivalidade entre Jericho e Michaels que iria custar-lhes o combate. Punk apenas aproveitou. Três semanas depois, Punk teria um teste diferente.

Era tempo para o Cyber Sunday. Ora, a rivalidade entre Chris Jericho e Shawn Michaels precisaria de ser concluída. No que diz respeito ao World title, haveriam as habituais três hipóteses para o universo WWE escolher: Batista, Rey Mysterio e William Regal. Os três poderiam ser candidatos ao título de CM Punk. Mantendo isto realista, a escolha seria entre Batista e Rey Rey, mas acredito que Rey Rey fosse mais popular.

- Cyber Sunday – 26/10 – World Heavyweight Championship: CM Punk (c) vence Rey Mysterio.

Não passaria de um filler. Grande combate, sem dúvida, tal como na vida real foi a contenda entre ambos no Armageddon 2008, mas que apenas deixaria CM Punk a pedir mais desafios. Desafios diferentes, onde Punk pudesse provar ser o melhor do mundo. Releguemos o regresso de John Cena para um Survivor Series Match como aliado surpresa de Shawn Michaels contra JBL e o spot no main event vai para Randy Orton.

Orton formaria os Legacy, tal como na vida real, na sequência de um ataque a CM Punk, depois de Punk pedir um desafio diferente. Então Orton prometeu mostrar a Punk que um jovem rebelde que quer ser lenda não é nada frente ao “Legend Killer” com instinto de víbora. Orton dominaria a build para o Survivor Series, ainda que Punk se mostrasse não só sem medo, mas que mostrasse também ter armas e qualidade para ombrear com Orton.

- Survivor Series – 23/11 – World Heavyweight Championship: CM Punk (c) vence Randy Orton.

Sem grandes truques. CM Punk venceria limpo, mas com Orton a ficar várias vezes muito perto de destronar o campeão. Depois do combate, claro, Randy Orton, Cody Rhodes e Ted DiBiase orquestrariam um ataque malicioso a Punk. Isso levaria a que nas semanas seguintes, Punk procurasse vingança sobre Randy, ao mesmo tempo que Randy procurava o título que evitaria que o seu regresso fosse um flop.

Alguns ataques e interferências depois, Stephanie McMahon, GM do RAW, tratou de garantir que a desforra seria justa. Baniu Cody Rhodes e Ted DiBiase de estarem presentes no Armageddon e, como se isso não bastasse, transformou o combate num Steel Cage Match.

- Armageddon – 14/12 – World Heavyweight Championship – Steel Cage: Randy Orton vence CM Punk (c).

Assim terminaria a “Fall of Punk” (Outono de Punk) e, segundo Randy Orton começaria a “Fall of Punk” (Queda de Punk). CM Punk, ao seu estilo agressivo, desejoso por provar-se ao mundo e por castigar Orton depois dos vários ataques sobre ele, não aproveitaria diversas oportunidades para acabar com o combate e sair da jaula a tempo. Randy Orton capitalizaria, atingindo Punk com um Low Blow, seguindo-se um RKO e um Punt Kick para acabar o combate e vencer o título.

CM Punk perderia o título mal o outono acabasse, mas estaria tornado num main eventer credível e respeitado após rivalidades com Chris Jericho, Shawn Michaels e Randy Orton.

Termina assim a minha proposta, dez anos depois, para a primeira grande aposta em CM Punk após a sua vitória no Money in the Bank, em 2008. E vocês, como fariam?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

0 comentário(s):