segunda-feira, 30 de abril de 2018

PPV Review - WWE | Greatest Royal Rumble

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!

Braun Strowman vence Greatest Royal Rumble; Matt Hardy e Bray Wyatt novos campeões de tag team



Data: 27 de abril de 2018
Arena: King Abdullah International Stadium
Localidade: Jeddah, Arábia Saudita




John Cena vs. Triple H
Combate entre dois históricos da WWE, que começaram por auscultar o público que encheu o estádio, com um início calmo mas repleto de interações com os fãs.
Depois, o duelo seguiu um rumo equilibrado, com golpes praticamente aplicados à vez e a procura constante de signatures e finishers de parte a parte. Cena conseguiu mesmo executar o Attitude Adjustment, mas Triple H evitou que o pin fall chegasse ao fim. O The Game respondeu com um Pedigree, mas o assentamento conheceu o mesmo desfecho.
Depois, ambos tentaram arrumar a questão através de submissões: Cena com o STF, HHH com o Crossface. Ainda assim, foi após mais um AA que Cena chegou à vitória.
Vencedor: John Cena
Nota: 7/10


WWE Cruiserweight Championship:
Cedric Alexander (c) vs. Kalisto
Combate muito terrestre, com Cedric Alexander a procurar manter Kalisto no tapete, impedindo-o de infligir danos através do bastante eficiente arsenal aéreo do hispânico.
O mascarado esteve muito próximo do triunfo, mas o campeão conseguiu aplicar o Lumbar Check vitorioso.
Vencedor: Cedric Alexander
Nota: 6/10


Final do torneio pelo WWE Raw Tag Team Championship:
Bray Wyatt & Matt Hardy vs. Cesaro & Sheamus
Combate em que se notou as mais bem oleadas rotinas do coletivo composto por Cesaro e Sheamus, enquanto Wyatt e Hardy viveram essencialmente da soma das individualidades.
Depois de muito tempo a ver o seu companheiro ser dominado, Bray Wyatt entrou a todo o gás, aplicou o Sister Abigail em Sheamus e em parelha com Matt Hardy executou o Elevated Twist of Fate vitorioso.  
Vencedores: Bray Wyatt & Matt Hardy (novos campeões)
Nota: 5,5/10


WWE United States Championship:
Jeff Hardy (c) vs. Jinder Mahal
Jeff Hardy começou melhor, mas Jinder Mahal lá encontrou forma de virar o jogo a seu favor, fazendo uso do seu maior poderio físico. O campeão voltou a ter algum ímpeto no seu comeback, e apesar de Mahal ter estado perto de executar o Khallas, Jeff deu a volta ao assunto e alcançou o trinfo após um Twist Of Fate e um Swanton Bomb.
Vencedor: Jeff Hardy
Nota: 5,5/10


WWE SmackDown Tag Team Championship:
The Bludgeon Brothers (Harper e Rowan) (c) vs. The Usos (Jey e Jimmy Uso)
Mais uma grande demonstração dos The Bludgeon Brothers, apesar de um pequeno susto pelo meio. Combate com bastantes semelhanças ao da Wrestlemania 34, embora desta vez tenha envolvido apenas duas equipas.
Vencedores: The Bludgeon Brothers (Harper e Rowan)
Nota: 5/10


Ladder match pelo WWE Intercontinental Championship:
Seth Rollins (c) vs. Finn Bálor vs. Samoa Joe vs. The Miz
Combate dentro do que é habitual na WWE, com todos os lutadores a terem oportunidade para brilhar e de a determinada altura estarem perto de vencer. Finn Bálor pareceu ter a vitória na mão, mas Seth Rollins roubou-a no último milésimo de segundo.
Vencedor: Seth Rollins
Nota: 7/10


WWE Championship:
AJ Styles (c) vs. Shinsuke Nakamura
Combate que começou com chain wrestling, mas que foi evoluído para uma contenda bastante intensa, com algumas das melhores projeções e strikes de parte a parte.
A dada altura, Styles tentou o Flying Forearm, mas Nakamura evitou o golpe e aproveitou o facto de o árbitro estar de costas para atingir o campeão com um golpe baixo e avançar para o pin fall, mas não passou da near fall.
O duelo entre ambos estava a superar o nível do da Wrestlemania 34, mas terminou com uma dupla desqualificação por contagem fora do ringue.
Vencedor: - (Double count-out)
Nota: 7,5/10


Casket match:
The Undertaker vs. Rusev
Rusev tentou evitar o confronto com Undertaker, posicionando-se fora do ringue, mas o Deadman foi atrás dele. Undertaker dominou e chegou a colocar o búlgaro deitado no interior do caixão, mas Aiden English impediu que o amigo fosse fechado lá dentro.
Contudo, Undertaker acabou por dar conta dos dois e fechou ambos no caixão.
Vencedor: The Undertaker
Nota: 5/10


Steel Cage match WWE Universal Championship:
Brock Lesnar (c) vs. Roman Reigns
Sem ter por onde fugir, Roman Reigns cedo caiu nas garras de Brock Lesnar, que desatou a aplicar German Suplexes. Depois dos primeiros quatro, executou um F-5, no corolário de um início absolutamente dominante.
Reigns respondeu com o Superman Punch e o Spear do costume, numa espécie de fotocópia do combate da Wrestlemania 34 mas disputado no interior de uma Steel Cage. Afinal, resumiu-se à repetida execução de dois ou três dos principais golpes de ambos e várias near falls, o habitual nos duelos que envolvem Lesnar.
Nessa linha de acontecimentos, Reigns aplicou um Spear que fez Lesnar atravessar a jaula e cair fora do ringue, mas por ter caído primeiro fora do ringue, Lesnar alcançou o triunfo.
Vencedor: Brock Lesnar
Nota: 7/10


Greatest (50-man) Royal Rumble match
Daniel Bryan e Dolph Ziggler abriram as hostilidades. Seguiu-se Sin Cara, que depois de dar algum ar de sua graça foi eliminado por Ziggler.
A entrada de Curtis Axel voltou a deixar o ringue com três homens, mas a de Mark Henry aumentou esse número. Por pouco tempo, pois Henry eliminou Axel, ainda antes da entrada de Mike Kanellis, que foi afastado muito rapidamente por Henry.
Como #7, Hiroki Sumi, uma surpresa para fazer frente ao poderio de Henry, mas que acabou eliminado pelo World Strongest Man. Henry, contudo, foi imediatamente a seguir surpreendido por Bryan e Ziggler, que o eliminaram numa fase em que ainda tentava recuperar o fôlego.
Em seguida, entrou Viktor (dos Ascension), mas não durou muito tempo em ringue, cortesia de Daniel Bryan.
Também da divisão de tag team foi o senhor que se seguiu, Kofi Kingston (dos New Day). O #10 foi Tony Nese, da divisão de cruiserweight; o #11 Dash Wilder, dos Revival; e o #12… Hornswoggle, que se apressou a eliminar Dash Wilder, mas que acabou por ser afastado por Tony Nese.
Primo foi o 13.º a entrar em ringue, e para fazer jus ao número, teve azar ao botchar um dos primeiros golpes que tentou aplicar. Seguiu-se Xavier Woods, para fazer companhia a Kofi. Os dois membros dos New Day uniram forças e eliminaram Tony Nese.
Logo a seguir, entraram em cena Bo Dallas e… Kurt Angle, que eliminou Bo Dallas, Primo e Ziggler num ápice.
Seguiram-se Scott Dawson, Goldust, Konnor e Elias, que esperou pelo timing certo para entrar em ringue: assim que o fez, eliminou Kofi, Xavier Woods e Konnor.
Depois, surgiu Luke Gallows e a eliminação de Kurt Angle por intermédio de Elias. Rhyno, Drew Gulak (205 Live) e Tucker Knight (NXT) foram os senhores que se seguiram, tendo Knight eliminado Gulak.
Entretanto, o Greatest Royal Rumble tornou-se glorioso com a entrada de Bobby Roode, com o número 25. Em seguida, Goldust e Scott Dawson foram eliminados.
Seguiram-se Fandango, Chad Gable e… Rey Mysterio, que se apressou a atirar Luke Gallows por cima da corda superior. E para contrastar com Mysterio, a entrada seguinte foi de Mojo Rawley, que afastou Fandango. O mesmo destino de Fandango teve o companheiro Tyler Breeze, que entrou a seguir.
A entrada #31 pertenceu a Big E, que rapidamente eliminou Tucker Knight. Seguiram-se Karl Anderson e Apollo Crews, este último com bastante ímpeto: eliminou Chad Gable num ápice.
Roderick Strong (NXT) foi o senhor que se seguiu, eliminando Rhyno. Depois, uma explosão de alegria em Jeddah com a aparição de Randy Orton, que despachou Karl Anderson, Mojo Rawley e Apollo.
Já sem o companheiro Rhyno, Heath Slater foi lançado às feras. Seguiram-se Babatunde (NXT) e Baron Corbin, dois homens de grande porte. Corbin mostrou o que valia ao eliminar Roderick Strong e Bobby Roode com bastante rapidez.
Também já sem o companheiro (Apollo), Titus O’Neill teve uma entrada para os apanhados, ao tropeçar durante a corrida e ir direito à zona debaixo do ringue. Seguiram-se Dan Matha (NXT) e o poderosíssimo Braun Strowman. Strowman desde cedo que mostrou ao que vinha, eliminando Babatunde, Matha, Big E e Heath Slater numa questão de segundos.
Para contrastar um pouco, o senhor que se seguiu foi Tye Dillinger, que se uniu a Orton, Titus, Orton, Corbin e Mysterio na tentativa de derrubar Strowman, mas o The Monster Among Men despachou-o a ele a Titus num ápice. Orton e Mysterio executaram alguns dos seus principais golpes em Strowman, mas depois todos os lutadores se viraram uns contra os outros e Orton, Mysterio e Corbin acabaram eliminados. Em seguida, entrou Curt Hawkins, que antes de entrar em ringue tentou fugir de Strowman, mas não escapou à eliminação.
As coisas aqueceram com a entrada do #44, Bobby Lashley, que rapidamente atirou Elias por cima da corda superior e depois encarou Strowman. E para tornar ainda mais interessante a disputada, o senhor que se seguiu foi The Great Khali, mas Strowman e Lashley uniram forças para eliminar o indiano.
Contudo, a entrada de pesos-pesados não tinha terminado, pois Kevin Owens foi o 46.º a aparecer. E falar da carreira recente de Owens na WWE é falar de Shane McMahon, o 47.º a entrar em ringue. Seguiram-se Shelton Benjamin, Big Cass e, por último, Chris Jericho. Y2J atirou-se imediatamente a Owens e em seguida eliminou Shelton.
A dada altura, Shane estava a preparar-se para saltar para cima de Owens, mas acabou por ser projetado a partir da corda superior por Strowman. O The Monster voltou em força, após algum tempo dora do ringue a recuperar o fôlego, e eliminou Chris Jericho, Lashley e Kevin Owens logo a seguir. De Daniel Bryan, que resistiu mais de uma hora, tratou Big Cass.
Para o fim, ficaram dois big men, Strowman e Cass, tendo o primeiro levado a melhor, tornando-se o vencedor do The Greatest Royal Rumble.
Vencedor: Braun Strowman
Nota: 6,5/10














Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

0 comentário(s):