sábado, 21 de abril de 2018

Opinião Pacifica #17 - Olhar para o futuro

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Mekie pussys? Já tinham saudades de mim, não tinham? Admitam lá, vá, eu sei que sim. Depois de quase um mês de ausência (eu sei, tenho falhado, peço desculpa por isso mas coisas aconteceram e pronto, é a vida) o Opinião Pacífica está de volta. Antes de mais nada, tenho que dizer uma coisa: parabéns Wrestling Noticias. Sim, é verdade, hoje o Wrestling Noticias faz Doze Anos. Incrivelmente, o Wrestling Noticias chega assim àquela que parece ser a média de idades de pessoal que acompanha o blog, isto pelos comentários que vejo por ai deves em quando (ui, a mandar farpas já tão cedo? Isto é ele a cair em cima dos comentários do WN ou na verdade está só com inveja de não comentarem os posts dele?). Doze anos de muitos posts, de nós, a equipa do WN, nos esforçarmos para vos trazer sempre o melhor do wrestling, seja com as noticias do momento, seja com artigos e espaços pertinentes. Preocupamo-nos sempre em trazer-vos do que melhor se escreve em Portugal, é por isso que estou aqui.


Doze anos é muita coisa, e olhando para trás, o WN passou por muitas fases, umas menos boas, outras melhores, mas a verdade é que doze anos depois, continuamos aqui, como um dos espaços de wrestling de referencia a nível nacional. Mas, quero aproveitar este Opinião Pacífica não para olhar para o passado, mas sim, para olhar para o futuro. "Para o futuro do quê?", perguntam vocês, e muito bem. Para o futuro do wrestling. Por isso, hoje vamos ver, em homenagem aos doze anos que o Wrestling Noticias comemora, os MEU Top 12 Male Wrestlers Under 25! Além disso, e porque cada vez existe cada vez melhor wrestling feminino, iremos também ver o MEU Top 12 Female Wrestlers Under 25!

E como eu sou um cavalheiro, comecemos exatamente por ai, pelas mulheres!

Nota: Eu usei vários critérios para formular estes tops. Inicialmente, obviamente, escolhi as pessoas que eu achei que tinham mais qualidade, de momento. Depois, aqueles que maior margem de progressão podem ter. Por exemplo, alguém que tenha dezoito anos vai ter. à partida, uma vantagem sobre alguém que tenha vinte e quatro, pelo facto de ter ainda mais tempo para melhorar e progredir do que o outro. Mas, também tive em conta a exposição que já têm os wrestlers e as wrestlers atualmente. Imaginemos que estou na duvida entre duas lutadoras, mas uma está na WWE e outra está nas independentes. Ora, como estes top é em relação ao sucesso que cada um dos lutadores pode vir a ter, obviamente que uma lutadora estando na WWE já tem uma enorme vantagem sobre as outras. Eu vou tentar explicar tudo isto em cada escolha que fizer.

Top 12 Female Wrestlers Under 25



12 - Candyfloss (18)

A Candyfloss, assim como muitas das raparigas nesta lista, faz parte de uma nova wave de mulheres que estão a surgir na cena independente britânica. Uma das coisas que acaba por distinguir os lutadores e as lutadoras britânicas do resto do mundo é o facto de, maior parte deles, começarem a treinar imensamente cedo. Quando digo imensamente cedo, dou o exemplo de pessoas como o Pete Dunne que com vinte e quatro anos já é um veterano com onze anos de experiência em ringue. Exato. Isto porque na Inglaterra não existe muito o estigma de meter putos novos a combater num ringue. Tens treino? Estás preparado? Então, desde sejas bom o suficiente, consegues ser bookado para shows a partir dos dezasseis anos sem grandes problemas. Por isso, sim, esperem encontrar muitas raparigas britânicas neste top.

Falando agora propriamente da Candyfloss, é verdinha ainda, sim. Mas a rapariga é diferente. Quem teve oportunidade para ir ver, ela já esteve aqui em Portugal e sabe do que eu falo quando digo que ela é diferente (acho que foi com o CTW, mas posso estar enganado). Ela transmite uma energia diferente e a sua persona de "algodão doce" encaixa muito bem com aquela cara fofa que ela tem (sim, posso ter uma pequena crush pela rapariga, e quê?). Mas a verdade é que começa já a atrair atenções pela cena indy britânica, lutando regularmente pela PROGRESS e até indo à Stardom no Japão, feito que só por si indica muita coisa. Imo, com mais uns anos de experiência em cima e podemos ter aqui um caso sério.



11 - Xia Brookside (18)

A Xia Brookside é daqueles casos que tem tudo. Tem o aspecto, tem a qualidade, tem o carisma e tem a genética (ela é filha do lendário lutador britânico Robbie Brookside que hoje em dia é um dos principais treinadores do NXT). Xia é bastante nova, assim como Candyfloss, tendo ainda apenas 18 anos, mas já contando com dois anos de experiência em ringue. Xia ainda não atraiu grandes atenções na cena independente britânica, mas a verdade é que tem ido com regularidade à Stardom e sempre vai sendo bookada aqui e ali.

Xia foi treinada pelo pai e por um rapaz chamado Dean Allmark, um dos mais lutadores mais underrateds de toda a Europa imo. Acredito que seja uma questão de tempo até ela começar a explodir e vir a ser um dos grandes nomes do wrestling feminino independente. Ela ainda é bastante jovem e pode melhorar imenso, criar uma personagem sua e diferenciar-se do resto.



10 - Tessa Blanchard (22)

Tessa foi uma das participantes do Mae Young Classic da WWE e, por isso, já é alguém que anda debaixo do radar da companhia mais popular do mundo. Só isso, vale uns pontos. Além disso, Tessa tem feito um bom trajeto no mundo do wrestling independente, lutando para algumas das principais companhias femininas, como a Shimmer e a Stardom, e ainda lutando em algumas das companhias de topo da cena independente, como a Beyond, a Wrestle Circus ou a CZW. Apesar de não ser das lutadoras de topo ou de mais qualidade, é certamente um daqueles nomes a ter em conta e, com 22 anos, ainda tem muito para melhorar. Além do mais, sem querer ser sexista de alguma coisa, ser namorada do Ricochet ajuda imenso.



9 - Liv Morgan (23)

Okay, esta pode ser a primeira escolha controversa desta lista. Mas ear me out. A Liv Morgan não é nenhuma Evaa Marie (foda-se, lembram-se da Evaa Marie meu? Eu lembro-me de certeza) e, o facto de ela ser imensamente bonita, queremos ou não, é uma vantagem para ela na WWE. Já tendo a plataforma, já tendo o look, depois é só uma questão de melhorar o seu trabalho em ringue e isso tem bastante tempo para fazer, uma vez que está num roster com algumas das melhores lutadoras do mundo, é só aproveitar toda a qualidade que tem à sua volta para catapultar-se para o topo. Hell, se até a porra da Nikki Bella conseguiu melhorar o suficiente para eu conseguir admitir que ela era uma boa lutadora, a Liv Morgan, com vinte e três anos, também consegue.



8 - Deonna Purrazzo (23)

Para os fãs de Ring Of Honor, o nome desta rapariga não é, de todo, estranho. Deonna é uma jovem lutadora italiana que anda a provar que é um dos nomes para o futuro. Sendo um dos principais nomes da divisão feminina da Ring Of Honor, já tendo feito parte da divisão feminina do NXT, sendo uma regular da Stardom e já tendo combatido nas principais companhias independentes como a Beyond Wrestling, a PROGRESS e chegando inclusivo às finais do torneio para coroar a primeira campeã feminina da RevPro, Deonna é sem sombra de duvida um nome que anda a aparecer em todo o lado e todos sabem bem do que esta rapariga é capaz. Além do mais, é uma das primeiras confirmações para o evento All In que os Young Bucks e o Cody estão a preparar para Setembro (ser a namorada do Marty Scurll deve ter ajudado um pouco nesse aspecto).

Deonna é aquele tipo de lutadora que só necessita de uma oportunidade para demonstrar o que vale em grandes palcos e vai agarrar tudo e todos a si mesma. Isso e desenvolver um pouco mais a sua personagem, por ser uma lutadora de wrestling com origens italianas é genérico, só.



7 - Sarah Logan (24)

Sarah Logan está numa situação muito diferente da da sua companheira de equipa Liv Morgan. Sarah Logan, também conhecida como "Crazy" Mary Dobson, é uma lutadora com bastantes provas dadas no circuito independente e é completamente diferente de tudo o que existe na WWE neste momento. Ela em tempos até foi cogitada como o possível nome para assumir um papel de destaque na companhia, o de Sister Abigal e, sem qualquer tipo de duvida, tendo em conta o seu estilo mais louco, que encaixaria com toda a naturalidade nesse tipo de cenário. Mas, sinto que a companhia está a limita-la demasiado, com esta aura de ser apenas os músculos do Riott Squad. Sarah Logan é muito mais que isso e é capaz de ser das melhores lutadores que estão no Raw, de momento. Todos sabemos que as mulheres acabam por ter carreiras muito mais curtas que os homens, por motivos óbvios, e Sarah é das mais velhas nesta lista, mas acredito que depois da separação das Riott Squad, Logan possa ser a que mais se destaque. Ela tem a presença que a WWE tanto gosta e é só a companhia saber capitalizar nisso.



6 - Nixon Newell (23)

Para aqueles que não conhecem Newell, ela é a versão inglesa da Bayley. Uma babyface completamente empática, com grandes capacidades em ringue e de conexão com o publico, um bom carisma, um bom look. Ela seria quase o total package. Newell anda de momento no NXT, por isso está dentro da WWE, o que já é uma enorme vantagem. Nixon voltou de uma lesão recentemente, o que acabou por atrasar um pouco o processo de adaptação ao sistema da WWE, mas com a idade que tem, acredito que no espaço de um ano ou dois esteja a bombar no NXT e no máximo daqui a uns quatro anos já esteja a dar provas no Main Roster. A rapariga tem tudo, só falta mostrar.

Para quem a conhece, seja da WCPW onde foi campeã ou seja pelo seu papel importante na divisão feminina de companhias como a PROGRESS ou a SWE, Newell é vista como um dos grandes nomes a sair desta nova wave de wrestling feminino.



5 - Kay Lee Ray (25)

Kay Lee Ray, ou KLR como também é conhecida, é daqueles casos que cada vez mais me faz arquear a sobrancelha. A rapariga parece ter tudo, mas mesmo tudo, para ter sucesso a nível mundial no business, mas a WWE parece que está completamente aleanada da qualidade que esta rapariga tem. Quer dizer, completamente não anda até porque KLR foi um dos grandes nomes que participou no Mae Young Classic, mas infelizmente, para meu descontentamento, caiu logo na primeira ronda.

KLR é dos principais nomes da cena britânica, sendo que a única concorrente que vejo atualmente para o seu estatuto é Toni Storm, mas dessa rapariga já falo. KLR é o principal nome nas divisões femininas de companhias como a ICW, a SWE e já foi inclusive campeã da WCPW/Defiant Wrestling, sendo que deves em quando vai lutar pela Stardom ao Japão. Por isso, credibilidade ela tem. Alem disso, tem imensa qualidade, sendo que basta ir ao Youtube e ver um dos muitos combates que lá estão dela, para perceber o que a Queen of Hardcore é capaz. Com um estilo completamente louco e insano, fazendo relembrar muito uma Lita moderna e com sotaque escocês, KLR não é daqueles casos de "se", mas sim "quando". Apesar de ela já ter uma carreira de fazer inveja a 99% das lutadoras do mundo, ainda lhe falta ter sucesso naquela grande companhia que é a WWE.



4 - Sonya Deville (24)

Quem se lembra do ultimo Tough Enough? Sim, aquele que nos deu perolas como ZZ ou Sara Lee. Mas esse mesmo Tough Enough deu-nos duas das maiores promessas da WWE atualmente. Uma, iremos falar na lista masculina, chama-se Velveteen Dream. Outra, é esta senhora, Sonya Deville.

Sonya é capaz de ser das lutadoras mais completas dentro da companhia e, também, com mais credibilidade. Com um legitimo background em MMA e até chegando a lutar, tendo um registo de 2-1, Sonya, se for bem aproveitada, pode-se facilmente vir a tornar-se dos principais nomes da companhia daqui a uns anos. Só espero é que a companhia não volte a repetir brincadeiras como a da passada segunda feira em que Sonya apanhou uma valente carga de porrada de Ronda Rousey. São coisas dessas que podem acabar com a carreira de uma lutadora.

Para quem teve com atenção ao NXT no ano passado, lembra-se da guerra que Sonya teve com Ruby Riott e dos bons combates que de lá sairam. O problema é que a cena dos Absolution foi pelo cano a baixo, mas Sonya vai dar a volta por cima. Tem mais do que qualidade para tal.



3 - Millie McKanzie (17)

Millie McKanzie é o futuro, ponto final, paragrafo.

Eu poderia deixar a descrição dela com a frase a cima e teria toda a razão do mundo para o fazer, mas como sou boa pessoa, vou alongar-me um pouco mais. Não há ninguém no mundo do wrestling feminino que tenha mais potencial que esta rapariga. Com apenas dezassete anos, já é um dos principais nomes da cena independente inglesa, já é campeã feminina de uma das companhias com mais visibilidade na cena do UK, Tem lutado em praticamente todas as companhias de topo da Europa, desde a PROGRESS à Rev Pro, desde a wXw à Defiant Wrestling. Tem um buzz tremendo à volta dela e, apesar de se notar que ainda pode melhorar imenso, já está a um nível de fazer inveja a grande parte das lutadoras. O facto de ter sido treinada por Pete Dunne e Travis Banks ajuda nisso.

Quem a viu no CTW em novembro do ano passado, teve a oportunidade de perceber o porquê de eu dizer que esta rapariga está completamente noutro nível. Com dezassete anos, ainda eu não tinha acabado o secundário e ainda estava a tentar perceber o que raio queria fazer da minha vida. Com dezassete anos, esta rapariga é só a maior promessa do wrestling feminino mundial. Só.



2 - Peyton Royce (25)

Acho que aqui não há grande coisa para discutir. Lembro-me de ouvir o nome de Peyton Royce, pela primeira vez, em 2015, quando ela começou a aparecer como uma jobber da divisão feminina do NXT. Sinceramente, não lhe liguei nada, como não se liga a maior parte dos jobbers que aparecem na programação da WWE, mas depois, lembro-me que pela altura do Survivor Series, num daqueles artigos em que perguntam a diversas estrelas da companhia, quem seria a equipa de sonho que escolheriam para participar num combate tradicional de Survivor Series e, nesse artigo, Sasha Banks disse a sua equipa. Para ser honesto, não me recordo minimamente de três elementos da equipa, mas lembro-me de dois deles. O primeiro, obviamente, era Sasha Banks. O segundo era, não mais não menos que esta rapariga, Peyton Royce. Foi ai que comecei a ganhar uma curiosidade enorme nesta rapariga a que Sasha apelidava de "uma das melhores wrestlers com quem ela já teve a oportunidade de partilhar um ringue", ou qualquer coisa assim parecida, e cada vez que aparecia no NXT, tomava especial atenção. Vi a ascensão dela desde a jobberzinha para os grandes nomes, até agora que se estreou no Main Roster ao lado da sua companheira, Billie Kay.

Peyton é claramente a estrela do grupo. Está muito mais à vontade em tudo, desde o mic ao ringue e, acredito que com o tempo, vai facilmente afirmar-se como um dos principais nomes da divisão feminina da companhia. Qualidade não lhe falta.



1 - Toni Storm (22)

Se vocês estão minimamente atentos a wrestling feminino fora da WWE, já ouviram falar de Toni Storm. Se não estão atentos ao wrestling feminino fora da WWE, então também já ouviram falar de Toni Storm. Porquê? Porque, simplesmente, Toni é o nome mais hot de todo o circuito independente no que toca a wrestling feminino, mas de longe. Sendo a atual campeã da PROGRESS, da wXw (titulo que ganhou à nossa Kelly) e da Stardom, ou seja, de três das maiores companhias independentes no que toca a wrestling feminino, ao mesmo tempo, não há grandes duvidas de que toda a gente está de acordo quando se diz que Toni é excelente. Com apenas 22 anos, já é indiscutivelmente uma das melhores do mundo, sendo que tem um carisma e presença incrível, tem uma qualidade em ringue tremenda, sabe conectar com o publico imensamente bem e, além disso tudo, é imensamente bonita.

Caso não se recordem, Toni Storm chegou às meias finais do Mae Young Classic, sendo derrotada apenas pela eventual vencedora, Kairi Sane. Além disso, foi a vencedora do Natural Progression Series IV da PROGRESS, do Femmes Fatales 2017 da wXw, do Cinderella Tournament e do 5STAR Grand Prix (um torneio estilo G1 Climax) da Stardom. Ouro não falta no curriculo de Toni e é uma questão de tempo até a WWE a contratar e fazer dela um dos top names da sua divisão feminina.

Top 12 Male Wrestlers Under 25

Menções Honrosas:



Maxwell Jacob Friedman (22)

O atual CZW Wired e CZW World Heavyweight Champion foi um daqueles nomes que mais em duvida estive onde colocar, se aqui, nas menções honrosas, ou se nos lugares mais baixos do top. MFJ começou a aparecer no meu radar no ano passado, quando começou a ganhar buzz na CZW e, desde então, tem sido um prazer assistir à ascensão deste jovem. Maxwell é uma espécie de Alberto Del Rio das indys, só que melhor. O homem tem o carisma, tem o look, tem o mic e tem o in-ring para evoluir e vir a ser, potencialmente, um dos principais nomes da cena independente. Mas porquê é que o coloquei nas menções honrosas apesar de todos estes elogios? Porque só recentemente é que MFJ começou a fazer buzz na cena indy e necessita de se provar primeiro. Apesar de dar para ver que tem talento em ringue, ainda não deu nenhum combate que me fizesse dizer "yap, este gajo tem o que é necessário para, sem sombra de duvidas, singrar".



Flamita (23)

Flamita é outro daqueles nomes que só conheci mais recentemente, quando há cerca de um ano, a PROGRESS Wrestling anunciou-o para o Super Strong Style 16. Nunca tinha ouvido falar deste luchador e por isso, não dei muita atenção ao rapaz, mas depois de prestações de qualidade no torneio, comecei a olhar para este menino com outros olhos. Depois disso, tanto as suas passagens pela PROGRESS como pela Pro Wrestling Guerrilla, assim como o facto de ser um dos principais nomes da Dragon Gate ao lado do seu parceiro (e também bastante jovem e promissor) Bandido, fez-me ver em Flamita um dos nomes que pode vir a fazer sensação no wrestling mexicano. Meti-o aqui porque, apesar de tudo, sinto que ainda lhe falta a exposição necessária para poder singrar, mas acredito que possa vir a ter sorte caso se separe da DG.



Kurtis Chapman (20)

Todos sabem a quantidade de nomes promissores é que o Reino Unido nos tem dado nos últimos anos (até vamos encontrar mais alguns nesta lista, mais à frente). Kurtis Chapman é, sem duvida, um desses nomes. Com apenas 20 anos, Chapman é o RevPro Undisputed British Cruiserweight Champion, titulo que tem lançado alguns dos principais nomes da cena britânica como Pete Dunne, Will Ospreay, Morgan Webster ou Marty Scurll. Por isso, só o facto de a companhia estar a investir no jovem Chapman, já é um grande sinal. Alem do mais, com tão jovem idade, ainda tem muito para evoluir, sendo que já vejo qualidade em ringue a Kurtis. O futuro promete para este rapaz.



12 - Noam Dar (24)

Noam Dar é um daqueles casos. Desde que comecei a acompanhar a cena independente britânica, lá para metades de 2015, que oiço dizer "Noam Dar é o futuro! O puto tem o que é necessário, e com apenas 20 e poucos anos, vai se tornar num dos melhores!". Por isso, desde essa época que espero que Noam dê o salto e exploda, que mostra realmente todo o potencial que tem. A verdade, é que isso ainda não aconteceu e Noam continua no mesmo patamar hoje que estava há três anos trás quando o conheci. A única coisa que mudou foi o facto de hoje ele estar na WWE e ter a plataforma necessária para se tornar um grande nome com muita mais facilidade.

Atenção, com isto não estou a querer dizer que Noam é um cepo, longe disso. Noam foi um dos principais nomes da ICW até a WWE o contratar e é um gajo bastante competente, mas a verdade é que o jovem israelita ainda não mostrou que é realmente bom. Mesmo assim ainda é relativamente jovem e ainda por explodir, e tem a plataforma para tal.



11 - David Finlay Jr. (24)

David Finlay Jr., quando era Young Lion, juntamente com Jay White, era aquele que todos apontavam como o gajo que ia singrar, o gajo que ia chegar mais longe, aquele que a NJPW ia fazer escalar a escada e chegar ao topo. Isto era 2016. Chegamos a 2018 e é exatamente o cenário ao contrário que encontramos, Jay White no topo da montanha e David Finlay ainda cá em baixo, a tentar conquistar o seu spot. A companhia parece começar a reparar no jovem irlandês, começando um push gradual, partindo da sua oportunidade ao titulo de, exatamente, Jay White, no próximo grande evento da NJPW.

David tem aquilo que é necessário para vir a ser um bom lutador com destaque: a plataforma, o in-ring, o look e é filho de um dos mais lendários lutadores europeus de sempre. Acredito que, sendo Finlay Jr. o workhorse que é, com o tempo, vai ganhar o seu espaço no roster da NJPW e, até quem sabe, ir para a América ou para a Europa mostrar serviço.



10 - Trevor Lee (24)

Quando estava a fazer a pesquisa para este artigo, este foi um dos nomes que não esperava que entrasse. Não que Trevor Lee seja mau, longe disso, mas não pensava que fosse tão novo. Lee parece ser daqueles nomes que apareceu há montes de tempos e anda a mostrar serviço desde então, mas a verdade é que o Carolina Caveman tem apenas 24 anos e é um dos principais nomes da X-Division do Impact, como tem sido um dos mais regulares da PWG nos últimos anos.

Lee é daqueles nomes que daqui a dez anos tanto podem estar no topo do wrestling, como pode continuar neste "limbo" das independentes, como pode ter desaparecido completamente do radar. É das maiores incertezas nesta lista, apesar de eu achar que Lee tem tudo para singrar. O Heel work do homem é fantástico e já mais que provou que sabe trabalhar um combate. Se lhe derem espaço para mostrar o que vale, Lee prova que é um dos mais irreverentes e diferentes lutadores da atualidade. Acredito que possa vir a ser um nome importante no Impact caso continue por lá. Se decidir sair, existe muito espaço nas independentes para este encontrar o seu lugar e, acredito que, tanto a ROH como a EVOLVE teriam todo o gosto em contar com um nome como Trevor Lee no seu roster.



9 - Dragon Lee (22)

Dragon Lee é um dos mais promissores lutadores mexicanos da atualidade, senão mesmo o mais promissor. Comecei a ouvir falar dele há cerca de dois anos, quando este jovem tinha apenas vinte anos, quando decidiu partir a loiça toda ao lado do atual membro dos Los Ingobernables del Japon, Hiromu Takahashi, na época conhecido como Kamaitachi, dando uma trilogia de grandes combates e roubando completamente a Fantasticamania nesse ano.

Dragon Lee é dos high-flyers mais entusiasmantes do momento e, sendo que consegue exposição em duas frentes, tanto na CMLL do México como na NJPW do Japão (e no ano passado chegou a dar uns pezinhos de dança na ROH, na América), Dragon Lee tem tudo para tornar-se, nos próximos anos (e com a saída de Ricochet para a WWE) um dos nomes de destaque da divisão Jr. Heavyweight do mundo. O rapaz tem tudo o que é necessário e reportório não lhe falta, sendo que sempre que decidem emparelhar ele e Takahashi, só sai é ouro.



8 - Lio Rush (23)

Lio Rush está numa situação delicada na sua carreira. Depois de se ter visto em problemas devido a uns comentários que fez no Twitter, um inicio promissor no NXT foi interrompido e Rush desapareceu completamente nos últimos meses. Talento o rapaz tem, como provou quer na CZW, com a excelente saga de combates contra o seu maior inimigo, Joey Janela, quer na ROH, com excelentes embates quer contra Marty Scurll, quer contra Jay Lethal. E quem acompanhou o reinado de CZW World Heavyweight Champion de Rush, sabe bem que este menino tem o que é necessário para ser mais do que "apenas um high-flyer". Além disso, este ainda foi CZW Wired Champion e ganhou o Top Prospect Tournament da ROH em 2016.

O problema de Rush acaba por ser a sua situação atual. Num roster tão staked como o do NXT, é difícil Rush destacar-se, ainda por cima quando já está marcado pelo seu comportamento. Se o jovem conseguir provar que merece uma segunda oportunidade, tenho a certeza que irá agarra-la e mostrar o que realmente vale. Senão, espero que tenha a consciência de saber que está a desperdiçar o seu tempo e que mais vale voltar às indys e mostrar o que realmente vale lá. Rush tem um futuro promissor, basta saber mover-se como deve de ser no mundo dos negócios do wrestling.



7 - Austin Theory (20)

Se 2017 acabou bem para Austin Theory, com a sua captura do FIP World Heavyweight Title, 2018 começou ainda melhor, com a EVOLVE a ver um grande futuro no "The Unproven One" e a apostar forte nele, metendo-lhe o WWN Title em cima. Austin, com apenas 20 anos e dois de experiência em ringue, parece ser um daqueles prodígios, em todos os sentidos. É que o miúdo tem tudo, o talento, o look, o carisma, tudo mesmo, tanto que até irrita e é isso que o torna tão bom. O que me irrita ainda mais é saber que este miúdo é mais novo que eu. Porra, estou a ficar velho.

Desconfio que, por esta altura, já deve ter captado atenções na WWE e não me impressiono nada se nos próximos anos a companhia o roubar para o NXT. Não tenho qualquer tipo de duvidas que Thoery é o total package e, caso queiram, pode vir a ter um grande sucesso, ainda por cima se mantiverem a sua aliança com Priscilla Key que tem sido uma das razões do seu sucesso. Com apenas 20 anos, tem ainda muito espaço para se tornar ainda melhor. Este rapaz daqui a dez anos é uma verdadeira besta.



6 - Ilja Dragunov (24)

Dragunov sempre foi visto como um daqueles nomes que, certamente, iria ter sucesso na wXw, tanto que a companhia meteu, por duas vezes, o Shotgun Title nele quando este ainda tinha apenas 20/21 anos. Depois de passar algum tempo na divisão de tag team da companhia, onde capturou os títulos por duas vezes como parte da stable Cerberus, Ilja voltou a ser um singles wrestler e começou a impressionar. Em Março do ano passado, chegara o momento em que todo o mundo virou os olhos para o jovem Ilja, com este a vencer o 16 Carat Gold Tournament da wXw, um dos torneios mais prestigiados da cena independente a par do Super Strong Style 16 da PROGRESS e do BOLA da PWG, onde deu um enorme combate contra WALTER.

Depois de ter andado uns tempos ausente do mundo do Wrestling (sinceramente, não sei porquê, presumo que por lesão), Ilja voltou este ano durante uma das noites do 16 Carat Gold, onde entrou num combate pelo wXw World Heavyweight Title, contra John Klinger e WALTER, e ganhou o titulo, em mais um excelente embate.

Dragunov é a principal aposta da companhia alemã para o futuro e, se continuar a progredir, consegue compensar na boa o tempo que esteve parado. Alias, já está a compensar. Dragunov teve mais um combate contra WALTER no True Colors da wXw, o show ainda não saiu mas os relatos dizem que foi mais um combate excelente. Visto que a WWE já foi pescar Axel Dieter Jr. à companhia alemã, não me admirava que fossem também pescar Ilja daqui a uns anos. O rapaz tem tudo e é atualmente, facilmente, um dos nomes mais overs no wrestling europeu.



5 - Tyler Bate (21)

Agora entramos na parte difícil do Top que é decidir quem acaba por ficar para trás e quem fica mais a cima, mas hey, já estamos no Top 5 e ser um dos cinco wrestlers mais promissores atualmente, já é bastante bom. Ora, se há lutador que nos venha logo à cabeça quando pensamos em "promissor", será certamente o jovem Tyler Bate.

Tyler Bate, com apenas 21 anos, é das grandes esperanças do mundo do wrestling. Quem assistiu à trilogia de combates que este menino e um tal de Pete Dunne deram ao longo do ano passado, sabe bastante bem que Tyler tem tudo para ser enorme. Com uma força fora do normal, uma técnica abismal, uma capacidade de criar empatia com o publico enorme e isto tudo com apenas 21 anos, Tyler é sem sombra de duvida uma aberração da natureza.

Tendo começa a treinar com apenas 15 anos, Tyler enverga com orgulho a alma do estilo inglês. A WWE sabe bem o potencial que Tyler tem, por isso é que meteram o WWE UK Title nele e fizeram-no o primeiro campeão. Mas também sabem que aqui o menino de ouro do UK ainda tem muito para limar e se quer realmente tornar-se no grande nome que está prometido ser, vai ter que trabalhar para isso.

Com 21 anos, Tyler ainda tem imenso espaço para evoluir e limar todas as arestas que tem de limar. Com 21 anos e plataforma que é o NXT e a WWE, só se alguma coisa de realmente má acontecer é que este rapaz não chega ao main roster da empresa e consolida-se como um dos grandes nomes da companhia. Além do mais, o facto de este gajo ser mais novo que eu irrita-me ainda mais que o Austin Theory, foda-se. Já começo a ficar com cabelos brancos e tudo, merda.



4 - Jay White (25)

Ah, o controverso Jay White. Este rapaz foi a tentativa da NJPW em replicar o sucesso que tiveram em 2012 com Okada, ao mete-lo, logo na sua estreia, contra Hiroshi Tanahashi, num combate a valer um dos títulos mais importantes da companhia. A verdade é que Jay White não é o Kazuchika Okada e falhou redondamente no seu combate de estreia, não indo mais longe do que uma exibição mediana, mas ainda muito insegura. A verdade é que, desde ai, White melhorou imenso e vem mostrando cada vez mais segurança quando à sua gimmick e também em ringue. Hoje, White é um dos principais personagens da NJPW, estando a desempenhar um papel fundamental na construção de uma possível storyline de separação dos CHAOS.

A razão pelo qual White está tão em cima nesta lista não é bem por achar que Jay é melhor que outros membros desta, mas sim por achar que White vai ter mais facilidade em ter sucesso que, por exemplo, Tyler Bate. Estive bastante em duvida em saber qual dos dois ia ocupar o quarto e o quinto lugar, mas acabei por me decidir por esta ordem exatamente porque vejo White a ter mais sucesso dentro da NJPW com mais facilidade do que Tyler a ter sucesso na WWE. Jay já está encaminho para se tornar um dos grandes nomes da companhia e, com a expansão da companhia para a América e para a Austrália, White é sem duvida uma das apostas para penetrar nesses territórios. E quando à qualidade do rapaz, ela está lá, sem duvida. Basta este ir limando umas arestas e ir desenvolvendo a sua personagem à medida que vai progredindo em ringue. Este já mostrou que é capaz de fazer coisas boas, como se viu quer pelo seu combate contra Kenny Omega, quer pelo seu embate contra Will Ospreay na ROH no ano passado. White ainda vai subir ao topo da NJPW e ter um papel de destaque na companhia, escrevam o que eu digo.



3 - Velveteen Dream (22)

Velveteen Dream foi o outro grande nome que saiu da ultima edição do Tough Enough. Patrick Clark já era um estudante da arte do wrestling muito antes de entrar no TE e, até hoje, não consigo perceber como é que ele não ganhou aquilo. Apesar de Velveteen ser um produto do NXT, ele já andava a fazer um buzzinho nas independentes, sendo que chegou a lutar por companhias de segunda e terceira linha do circuito independente e chegando até a fazer parte do Dojo da CZW (sim, essa mesma CZW, conseguem imaginar?). Além disso, Velveteen foi campeão de tag team da MCW, uma companhia de Maryland até com algum prestigio, ao lado de um outro membro desta lista: Lio Rush.

Velveteen pode ainda não ter tido muitos combates na WWE, mas os que teve, já deu para perceber o talento que circula nas veias deste rapaz. Além de ter uma gimmick completamente diferente de tudo o resto que anda a ser feito atualmente (apesar de haver certas parecenças com o que Tyler Breeze no NXT, e acho que todos temos noção de onde anda Tyler Breeze neste momento), o homem emancipa carisma, presença e os seus maneirismo são excelentes. Em ringue, também está imensamente bom para a idade que tem, sendo que basta ver os seus combates contra Aleister Black, Johnny Gargano e Kassius Ohno para perceberem isso. A sua feud com Aleister Black no NXT foi das melhores coisas que vi nos últimos anos e é certamente uma prova do que este menino é capaz de fazer. Mas sinto que, apesar disso, ainda falta algo a Velveteen.

Dream ainda tem que ter "aquele combate", o combate que prove que ele consegue dar um grande combate contra qualquer um, não só contra os melhores. Apesar de ainda se notar alguma insegurança em ringue, Dream está a caminhar a passos largos para se tornar um dos melhores do mundo num prazo de dez anos.



2 - Pete Dunne (24)

Vamos ser sinceros, alguém tem algum tipo de duvida do talento de Pete Dunne? O Bruiserweight tem sido destaque continuo no mundo do wrestling desde que começou a dar de que falar em 2016, altura em que ganhou o Rev Pro British Cruiserweight Title, o wXw Shotgun Title e os PROGRESS Tag Team Titles com Trent Seven. A partir dai, Dunne não tem parado. Desde um longo reinado enquanto PROGRESS Wrestling Champion e o seu óbvio reinado com o WWE UK Title, a sua trilogia magnifica de combates com Tyler Bate e agora a sua rivalidade com os Undisputed Era, Pete Dunne parece ser um no brainer no que toca ao futuro do wrestling.

Sendo um dos melhores heels atualmente, tanto fora como dentro do ringue, Dunne é um daqueles raros casos de consenso entre old schoolers, new schoolers, marks, smarks, bem, entre toda a gente. O rapaz tem qualidade a sair-lhe pelos dentes e tudo o que eu quero neste momento é que a WWE nos dê a tão desejada rivalidade com William Regal. Só isso mesmo. Sendo o seu ponto mais fraco o microfone, apesar de não ser horrível, caso um dia decidissem fazer de Regal o seu manager, também não me importaria nada. Ou Regal ou o seu parceiro dos British Strong Style, Trent Seven.



1 - Will Ospreay (24)

Tanto Dunne, Bate ou Velveteen, são aquilo que eu apelido de "escolhas fáceis" para primeiro lugar. Will Ospreay não o era e passo a explicar porquê. Ospreay é daqueles lutadores que divide opiniões. Uns amam o trabalho do jovem inglês, dizendo coisas como "o novo PAC" ou até "o melhor high-flyer do mundo". Outros, dizem que é só mais um spot monkey, sem qualquer tipo de capacidade para contar uma história em ringue, com um sell over the top, muito atlético mas sem grande conteúdo. A verdade é que, a meu ver, Will Ospreay tem todos os elementos para vir-se a tornar num dos melhores lutadores do mundo.

Ospreay, com apenas vinte e quatro anos, já está no topo do wrestling independente, sendo um dos nomes de destaque em todos os cards em que participe, sem qualquer tipo de exceção. O atual IWGP Jr. Heavyweight não é só um High-flyer, é um high-flyer com a capacidade para muito mais. Vejo em Ospreay um jovem AJ Styles, um puto com imensa criatividade e irreverencia, que consegue fazer imensas coisas, mas que necessita urgentemente de aprende a abrandar e a respirar, de amadurecer e de ganhar um pouco de corpo. 

Ospreay já provou que pode dar enormes combates, basta ver os seus enumeros combates com o seu arqui-enimigo Marty Scurll, os melhores combates com o Ace da Jr. Heavyweight Division KUSHIDA, os controversos confrontos com o melhor highflyer do planeta Ricochet, ou as guerras contra o irreverente Hiromu Takahashi, além de excelentes demonstrações de wrestling contra Zack Sabre Jr., Jay Lethal e Kazuchika Okada. Apesar disso tudo, o meu combate favorito de Ospreay continua a ser o clássico que teve contra Jimmy Havoc no Chapter 20 da PROGRESS Wrestling, onde ganhou o seu primeiro grande titulo no desporto, o PROGRESS Wrestling Title.

Ospreay amadureceu imenso nos últimos anos e se virem o Ospreay de 2015 que ganhou o combate contra Havoc, ou o Ospreay de 2018 que finalmente derrotou o seu nemessis Marty Scurll há umas semanas, verão uma imensa diferença, mas a verdade é que William continua a ser aquele miúdo apaixonado pelo o que faz, que quer a cima de tudo entregar o melhor que conseguir, contar uma boa história e deixar a sua marca.

Ospreay ainda tem tempo para melhorar, para limar arestas e para tornar-se naquilo que eu acho que ele tem capacidades para se tornar: o melhor do mundo.

-------------------------------------------------

Bem, e assim chegamos ao final de mais um Opinião Pacífica. O meu nome é Marco Paz e não se esqueçam de deixarem os vossos comentários a baixo! Digam se concordam ou não com as minhas listas e quem acham que também tem um enorme potencial no mundo do wrestling. Obviamente que posso ter-me esquecido de um ou dois nomes, mas pronto, acontece. Fiquem bem e até daqui a duas semanas pessoal, onde irei falar dos meus combates favoritos do mês de Abril e dos da segunda metade de Março, esses não estão esquecidos! Adeus pessoal e, mais uma vez, PARABÉNS WRESTLING NOTICIAS!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

1 comentário(s):

- disse...

ADOREI ESTE ARTIGO! já li 2 x's!