segunda-feira, 6 de novembro de 2017

[REVIEW] Wrestling Portugal (WP) - Batalha da Vingança

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


No passado dia 15 de Outubro, o Wrestling Portugal (WP) realizou o seu primeiro evento da presente temporada, a "Batalha da Vingança". Num evento que pretendia terminar as principais rivalidades que ficaram por resolver na temporada anterior e que contava com grandes combates, incluindo a defesa do Título Nacional do WP.

Esta foi uma tarde recheada de surpresas!


E as surpresas começaram desde o início do evento. Ainda antes de qualquer combate ou segmento, dois novos lutadores interromperam os anúncios iniciais do booker do WP, Afonso Malheiro, pedindo-lhe uns momentos para falarem com ele. Saberíamos mais tarde que se tratavam do conceituado lutador, Hardflyer e  da jovem promessa, João Santos. A reação do público demonstrou um misto de surpresa e entusiasmo!

No primeiro segmento do evento, Luís Salvador e Bruno "Korvo" Almeida foram chamados ao ringue para a já clássica ultima foto do campeão e do candidato principal, antes do derradeiro combate principal do evento, onde viriam a colidir. Houve ainda lugar para alguma troca de palavras, algo hostil entre os dois, com o atual campeão a desvalorizar a experiência de Korvo.


Ramon Vegas vs Luís Mira

Este combate teria um início no mínimo violento. Antes que alguém esperasse, Ramon entra no recinto já a agredir Luís Mira. Antes do início oficial no ringue, a luta no exterior, junto aos espetadores prolongou-se por alguns minutos. No ringue, concretizou-se um combate bastante violento, que inclui uma tentativa de utilização do Título Nacional da APW por Ramon Vegas, que acabaria por ser impedida, mesmo a tempo, pelo árbitro.

A rivalidade entre Ramon e Mira, que se prolongava desde a temporada passada, não chegaria a uma resolução efetiva, sem antes o combate ser interropido por Duarte Silva e o seu companheiro mascarado. Esta interferência acabaria por encaminhar Luís Mira para uma derrota, quase inevitável.

Vencedor: Ramon Vegas



Zé de Manteigas vs El Rayo Negro

No próximo segmento, tivemos a grande aparição de Zé de Manteigas, na sua versão Latino Heat, que acabaria por enfrentar um luchador mascarado, de seu nome El Rayo Negro.

Após acabar facilmente com "Zéddie", El Rayo Negro demonstrou-se sedento de mais um adversário, que chegaria logo de seguida.

Vencedor: El Rayo Negro


Hardflyer vs El Rayo Negro

O highflyer espanhol e recente adição do WP, Hardflyer seria o adversário seguinte de El Rayo Negro. Hardflyer acabaria por brilhar, naquilo que pareceu uma exibição ostensiva de todo o seu arsenal, que terminou com um fabuloso 450 splash.

Vencedor: Hardflyer


Bruno "Bammer" Brito vs Duarte Silva

Mais um combate onde a interferência do companheiro mascarado de Duarte pareceria ser o fator determinante da sua vitória, quando o árbitro do combate havia sofrido um golpe.

Porém fez-se jus ao nome deste evento, e a vingança viria, essa sim, a determinar o vencedor. Luís Mira apareceria para forçar o companheiro de Duarte a regressar aos balneários, mas o mesmo voltaria a aparecer. 

Quando este oferecia a ajuda de uma cadeira a Duarte, hesitou, e retirou a máscara, revelando ser o próprio Luís Mira, que havia invertido os papéis quando o arrastou até ao balneário. Justiça reposta e Bammer vencia com facilidade Duarte Silva.

Vencedor: Bruno "Bammer" Brito

Marcos Vitória vs Bernardo Barreiros


Mais um início de combate violento e intenso, onde Bernardo Barreiros atacaria o veterano Marcos Vitória ainda antes do início oficial do combate. Não houve o domínio claro de nenhum dos lutadores durante este combate, que foi muito disputado e acabaria por terminar por submissão, com Bernardo Barreiros a desistir após Vitória aplicar um Ankle Lock. 

Durante o combate houve ainda uma pequena intervenção de Bammer que, numa caricatura do comportamento habitual de Barreiros, apareceria na janela superior do recinto para chamar a sua atenção.

Vencedor: Marcos Vitória



Após este combate, uma troca de palavras entre Vitória e Barreiros sobre quem seria o justo vencedor da Batalha dos Mil, acabaria por instalar a confusão no ringue, onde acabariam por aparecer Bammer, Luís Mira, Hardflyer e Ramon Vegas. Todos queriam justificar porque mereciam ser o vencedor.


Mas numa troca de provocações, Hardflyer acabaria por atacar Vegas, dando lugar a uma enorme confusão dentro do ringue. Trocas de violentos golpes entre todos os lutadores, com Duarte Silva a acabar por aparecer. João Santos chegaria depois, e acabaria por limpar o ringue, deixando expetativas para a sua prestação na Batalha dos Mil.


Combate pelo Título Nacional do WP
Luís Salvador (c) vs Bruno "Korvo" Almeida

Combate longo e disputado, com excelentes spots, e que parecia adivinhar uma defesa de título muito complicada para Salvador. Ambos os lutadores pareciam resistir a tudo, havendo alguns pins que por várias vezes pareceram ser o desfecho do combate.

Mas esse desfecho acabaria por ser bem mais retorcido que isso. Após uma queda aparatosa no ultimo evento da Temporada 1, que acabaria por o lesionar, Luís Salvador voltava a acusar problemas físicos, chegando a insinuar que não conseguiria continuar a combater. 

Durante estes momentos, Korvo acabaria por parar de lutar, tentando perceber o estado do seu adversário. Aproveitando isto, Salvador conseguia um pin inesperado, e agarrando as calças de Korvo chegaria à vitória da forma menos limpa possível.

Um heel turn claro, e Salvador permanece campeão, para choque de todos os presentes. Ao ser entrevistado, Korvo revelaria que este final infeliz foi o seu último combate.

Opinião Pedro Soares

Na minha opinião, o que não correu tão bem foi a introdução de João Santos e HardFlyer de forma tão suave, ao ponto de quase ninguém saber quem eles eram, o que não causa impacto. Quando João interveio no segmento da promoção da Batalha dos 1000 para varrer o ringue, pouca gente ficou impressionada porque foi um desconhecido (e digo desconhecido em termos de personagem e habilidade no ringue) a acabar com a confusão. A promo seguinte com a sua introdução sinceramente não mudou nada porque deveria ter sido feita mais cedo.

Falando de coisas positivas, tivemos o momento humorístico de Zé de Manteigas que levou depois à introdução de HardFlyer, uma introdução em condições. A exibição de Marcos vitória e a interação entre Bammer e Bernardo Barreiros também são pontos a salientar que poderão indicar que estes três terão algum destaque nos próximos eventos do WP.

Falando do combate principal, foi de facto um combate de qualidade para terminar o show que veio concluir a construção feita no início do evento com a promo entre ambos. Luís Salvador acaba por ganhar de forma suja, fazendo claramento um heel turn, sendo esse também um ponto positivo, pois assim o primeiro show da nova temporada acaba com algo polémico que vem mudar um pouco o panorama do Wrestling Portugal. Com esta mudança do Salvador, pode-se dizer quase com toda a certeza que o próximo candidato ao título será um babyface. Mira? HardFlyer? João Santos? Marcos Vitória? Tantas opções que poderão dar bons combates e boas histórias, por isso este heel turn foi muito bem conseguido.

No geral foi um bom evento, divertido e com bom ambiente, apesar da fraca assistência se formos a comparar com eventos anteriores, porém isso poderá mudar já na Batalha dos 1000. Certamente que daria nota positiva a este show, teve bons combates, história e construção para o futuro e é isso que se pede em todos os eventos de wrestling.

Opinião Carla

Um evento bastante interessante para começar esta temporada do WP. Ainda que menos empolgante do que alguns dos eventos da temporada passada, e até com um pouco menos de adesão do público, pode-se considerar um bom início para vários angles que podem determinar o futuro dos acontecimentos.

Esse esforço de iniciar várias storylines, que vão orientar o que vai acontecer nos próximos eventos foi muito positivo. Talvez pudesse ter sido feito com recurso a outras formas que não só os finais de combates com interferências que, para quem assiste, podem levar a uma perda de entusiasmo quando são em quantidade.

Nota muito positiva para as estreias de Hardflyer e João Santos que veêm diversificar o plantel, e trazer mais opções para a nova temporada. Outra nota muito positiva, também para o heel turn de Luís Salvador que, a meu ver, como heel, em alturas passadas, se tornava numa personagem bem mais interessante do que estava a ser atualmente.

As expetativas para a nova temporada ficam elevadas e, enquanto espetadora assídua destes eventos, levam-me a desejar que, até mesmo com um roster mais alargado, possa haver algumas mudanças naqueles que têm vindo a ser os maiores protagonistas, até agora. Sabendo que, este desejo não se deve necessariamente à falta de qualidade das figuras centrais do WP, surge-me a ideia de como poderia ser revigorante para os fãs existir algum tipo de "objetivo intermédio" para os atletas do WP, fosse outro título ou algo diferente. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

4 comentário(s):

Ramiro disse...

Obrigado pela análise, muito detalhada.
Espero poder assistir muito em breve a um espectáculo desta malta

- disse...

plz façam shows em lisboa...

Carla disse...

Ramiro devias mesmo vir assistir!! Se o fizeres vem dar um olá à equipa do WN.

Luís Salvador disse...

Obrigado pela review! 💪🏻