domingo, 2 de julho de 2017

15 Anos... 15 Palavras ou Frases que fazem lembrar o nome TNA/IMPACT Wrestling (2ª Parte)

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Neste fim-de-semana, a GFW/TNA/IMPACT Wrestling celebra os seus 15 anos de existência com o seu PPV anual chamado Slammiversary XV. Com 15 anos já feitos neste passado dia 19 de Junho, muita controvérsia e muitos momentos históricos ocorreram com esta companhia.

Com o facto de terem completado 15 anos de existência, 5 colaboradores do Wrestling Notícias que mais conhecem a companhia e a sua história, decidiram aceitar o desafio de arranjar 15 palavras ou frases que fazem lembrar o nome TNA/IMPACT Wrestling.

Na 1ª parte já demos a demonstrar 5 de 15 palavras ou frases, mas para vocês, quais são as palavras ou frases que vos vêem à cabeça quando se fala em IMPACT Wrestling? Acompanhem as próximas linhas nesta 2ª de 3 partes…



Dixie Carter

Dixie é diplomada em Administração de Empresas, e tinha uma empresa própria em Nashville, Tennessee, que tinha foco em música e esportes.

Ela começou a trabalhar para a TNA seguindo uma dica de um amigo. Avisada por Jeff Jarrett que a TNA sofreu um grande desfalque com a saída de um grande investidor, o que causaria a falência da mesma, ela, através da empresa de seu pai, a Panda Energy International, adquiriu 75% das ações da TNA e se tornou sócia majoritária, tendo adquirido o restante das ações pertencentes a Jeff Jarrett alguns anos depois.

Dixie começou a participar das transmissões de TV com aparições esporádicas entre 2009 e 2012, até que começou a aparecer com mais frequência quando realizou um heel turn, chegando a desempenhar um papel semelhante ao de Vince McMahon na WWE.

Sua falta de habilidade para passar uma imagem de uma pessoa com autoridade ajudou a alimentar a antipatia dos fãs.

Além da parceria com Hogan e Bischoff, outro dos seus maiores erros foi subestimar a boa vontade de AJ Styles, oferecendo uma quantia considerada baixa para que ele assinasse um novo contrato (cerca de 60% do que ele recebia antes). O efeito cascata foi arrasador. Sting, Kazarian, Christopher Daniels, Chris Sabin e Hernandez deixaram a TNA enquanto eram wrestlers de topo na companhia.

Dixie também teve problemas com Billy Corgan, que comprou boa parte das suas ações e a processou alegando que ela havia mentido sobre quando Corgan receberia de volta o dinheiro que investiu.

Corgan vendeu suas ações para a Anthem, que agora detém 85% das ações da TNA, sendo os demais sócios a Aroluxe com 10% e Dixie com apenas 5%.

Dessa forma, Dixie deixou de ter poder de decisão dentro da empresa da qual fez parte por 15 anos, e tornou-se consultora para a Anthem.



Jeff Jarrett

Se há uma pessoa que realmente possui um papel fulcral na história do Impact, essa pessoa é Jeff Jarrett. Em 2002, Jeff e seu pai Jerry criaram a TNA, que na época era afiliada a NWA. Desde o começo da companhia, o “Double J” possuía papel de destaque, tanto atuando como figura de autoridade em tela, como lutando por títulos.

Vencedor de 6 NWA World Titles, Jeff teve rivalidades com nomes de peso na indústria, como AJ Styles, Sting, Kurt Angle, Christian Cage, Jeff Hardy, entre outros, além de ter sido parte da mega-stable Immortal, e ser o criador do King of the Moutain Match (que venceu três vezes).

Entretanto, também deve-se lembrar de seus momentos ruins, como seus desafios de MMA e sua controvérsia com Kurt Angle.

Mas passada esta época não tão glamourosa de sua carreira, ele e sua esposa Karen agraciaram os fãs com uma dos segmentos mais divertidos de 2011, quando Sting (em storyline) despede os dois após Jarrett perder para Jeff Hardy em uma Steel Cage Match.

Esta saída, entretanto, foi para que ele supervisionasse a Ring Ka King, digressão indiana da TNA que acabou por não ter sucesso. Infelizmente, em 2013 ele decide sair da companhia após não conseguir comprá-la da família Carter, criando pouco depois a GFW.

Ele ainda retornaria em 2015 para a TNA, sendo induzido ao Hall of Fame e iniciando uma curta feud de invasão da GFW, se retirando da companhia após o fim da storyline e retornando para a empresa apenas em 2017, tornando-se produtor executivo e dando início ao projeto de fusão entre a Global Force e o agora Impact Wrestling.



Kurt Angle

Considerado por muitos o melhor wrestler de sempre, Kurt Angle também teve uma ilustre passagem pela TNA. Seu tempo na companhia começou em 2006 se envolvendo na rivalidade entre Samoa Joe e Jeff Jarrett, dois lutadores com que ele encontraria muitas vezes no futuro.

Dono de várias feuds importantes, e combates incríveis, Angle foi o primeiro TNA World Heavyweight Champion, após o desligamento da TNA da NWA, e também o único campeão quádruplo da empresa (quando foi TNA Champion, X-Division Champion, Tag Team Champion e ainda IWGP Heavyweight Champion ao mesmo tempo). Além disso, ele foi o líder da Main Event Mafia e parte da Immortal.

Porém, nem tudo na TNA foi bom para Angle. Em 2008, ele se divorciou de sua mulher Karen, que no ano seguinte se envolveu romanticamente com Jeff Jarrett (Jeff e Karen se casaram em 2010), e entrou em uma storyline com “Double J” que envolveu até mesmo seus filhos com Karen. Adicionalmente, ele teve algumas passagens pela polícia, especialmente por dirigir embriagado.

Durante a storyline dos Aces & Eights, ele ainda faria parte da ressurgida Main Event Mafia, junto a Sting, Samoa Joe, Magnus e Quinton “Rampage” Jackson, enfrentando os motoqueiros até agosto, quando ele tira um período fora da empresa para tratar sua dependência de álcool e drogas.

Em 2014, ele assumiu a posição de Diretor de Operações de Wrestling (figura de autoridade similar a um Comissioner da WWE) até o fim de seu contrato com a companhia, em setembro.

Após alguns meses, onde inclusive deu pistas de um retorno a WWE, ele assina um novo contrato com a TNA e parte em novas rivalidades contra Eric Young e Bobby Lashley, com quem, inclusive, teve seu último combate.

O “Wrestling Machine” permaneceu na empresa até 2016, acumulando 6 títulos mundiais, o segundo Triple Crown da companhia, duas vitórias no King of the Mountain e a posição de segundo indicado no Hall of Fame da TNA. Uma passagem praticamente perfeita para um wrestler praticamente perfeito.



X-Division

Muitas vezes se fala que o que pôs a TNA no mapa foi a X-Division. A divisão sem limites que sempre puxou uns curiosos para a companhia de facto sempre teve destaque na programação da TNA.

Algo diferente que não se limitava a ser uma categoria por peso, mas sim uma divisão em que todos poderiam participar e onde o wrestling era a atração principal. É verdade que a esmagadora maioria dos lutadores que sempre competiram nesta divisão eram considerados 'high-flyers', mas o facto de não se limitar aos mesmo tornava-a sempre interessante.

Por muito tempo o título o X-Division Championship era o grande título da TNA, isto porque o título mundial que a TNA usava antes de 2007 pertencia à NWA (NWA World Heavyweight Championship), portanto o primeiro título pertencente à TNA era o da X Division. Isto mostra o quão importante é o título para a empresa, é o seu título mais antigo e com mais história.

Já muitos competiram nesta divisão sem limites e podemos associar grandes nomes a ela, começando pelo primeiro campeão da X Division, AJ Styles. Low Ki, Petey Williams, Samoa Joe, Chistopher Daniels, Kurt Angle e Abyss são alguns dos grandes lutadores que já venceram o título e deram destaque à divisão.

Por isso mesmo, com a grande variedade de lutadores a competir por um título específico , sempre tivemos grandes combates, altamente memoráveis. Quem não sabe do excelente combate a três entre AJ Styles, Samoa Joe e Christopher Daniels? Toda a gente ficava colada ao ecrã com um combate da X-Division, sendo esta talvez a maior a criação da TNA.



História

É uma palavra controversa mas ao mesmo tempo é algo que faz lembrar o nome TNA/IMPACT Wrestling. Quem não se lembra de quando homens como Christian Cage, Kurt Angle e Booker T saltaram da WWE para a TNA em 2005/06/07?

Quem é que não se esquece da estreia de Kurt Angle, quando este deu uma cabeçada em Samoa Joe no primeiro confronto cara-a-cara? Quem é que se lembra quando a rivalidade de Gail Kim vs. Awesome Kong atingiu números muito bons para o programa semanal do IMPACT?

E a tão falada Monday Night Wars entre o Raw e o IMPACT durante uns meses de 2010? E todas as más decisões que Dixie Carter tomou na sua carreira? E a controvérsia envolvendo Kurt Angle, a sua ex-mulher Karen e Jeff Jarrett?

Faltam aqui mais momentos históricos, mas quando se fala no nome TNA/IMPACT Wrestling, a palavra História vem à cabeça por ter sido das poucas companhias que continua a fazer de tudo para enfrentar a WWE para ser uma alternativa.

Quer se fale mal ou bem desta companhia, a realidade é que o termo que Eric Bischoff usou no seu livro “Controversy Creates Cash” é tão bem aplicada para aqui, visto que não há quem evoque uma reação mista nestes últimos anos como o IMPACT Wrestling!

Tantas oportunidades que muitos fãs lhes deram e alguns ficaram e outros abandonaram, no entanto, quando se fala nesta companhia, tem de se falar na palavra História visto que esta foi das poucas companhias alternativas que apostou em coisas arriscadas e históricas, só que talvez nas alturas erradas.



Com a 2ª parte terminada, são já 10 palavras que descrevem bem o que a TNA/IMPACT Wrestling significa no mundo do wrestling, mas e para vocês? Que palavras vos vêem à cabeça quando se fala desta companhia?

1ª parte pode ser lida ao clicar na palavra a seguir: AQUI

Artigo escrito por:
Fábio Santos, Diego Meira, Gonçalo Mateus, Kleber e Pedro Soares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

1 comentário(s):

- disse...

GRANDE artigo!