sexta-feira, 2 de junho de 2017

Wrestling Classics 08 | WWF Brawl for All

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Olá leitores do Wrestling Notícias! Aqui quem vos escreve é o Kleber, mais conhecido no chat das transmissões ao vivo como o nWo4Life, e venho trazer à vocês mais um de uma série de artigos que tem como objetivo revisitar lutas ou fatos históricos do wrestling, o Wrestling Classics! A luta, ou melhor, o torneio escolhido para esta edição do Wrestling Classics foi um torneio realizado pela WWE para promover seus atletas mais fortes, mas que acabou não saindo como o esperado, o WWF Brawl for All!




WWF Brawl for All
Monday Night RAW
de 29 de Junho de 1998 a 24 de Agosto de 1999 


 A História


No ano de 1998, a WWF (nome que a WWE utilizava na época) tinha um roster encorpado demais para o pouco tempo de TV que ela tinha (além do RAW, haviam o Sunday Night Heat, um show transmitido internacionalmente, e o Shotgun Saturday Night, um show que apresentava lutadores do low mid-card), muitos de seus Superstars considerados como “grandes tipos” não tinham muito o que fazer. Com isso, foi idealizado um torneio do nível de um “verdadeiro grande tipo”, e que também se aproveitou de capitalizar sobre a ideia dos torneios Toughman Contest, uma mania nos Estados Unidos na época. Segundo John Bradshaw Layfield, Vince Russo teve essa ideia quando JBL havia lhe sugerido a criação de uma divisão Hardcore. Russo diz que teve a ideia de torneio quando JBL disse que poderia derrotar qualquer um do roster em uma briga de bar. Jim Cornette também disse que a ideia foi de Russo, e que as participações no torneio eram todas voluntárias.


O Torneio

O torneio consistia em lutas de boxe eliminatórias de três rounds de um minuto cada. O lutador que acertasse mais socos ganhava 5 pontos. Cada queda limpa valiam 5 pontos. Cada knockdown valia 10. O nocaute, que encerrava a luta, era decidido após uma contagem de 8 segundos, e a luta tinha árbitros ao redor do ringue.


Entre os árbitros, estava o falecido WWE Hall of Famer, ex-WWWF Superstar e ex-comentador da WWF Gorilla Monsoon. Infelizmente, os planos da WWF não seguiram como idealizados. Grandes estrelas como Ken Shamrock e Dan Severn não tiveram grande destaque ou importância no torneio. Dos 16 participantes, os seguintes wrestlers se lesionaram: The Godfather, Steve Blackman, Road Warrior Hawk, Brakkus, Savio Vega (que agravou uma lesão no braço e nunca mais voltou aos ringues).



Inesperadamente, o favorito da WWF para vencer o torneio, "Dr.Death" Steve Williams também não teve muita sorte. A WWF tinha interesse de que ele ganhasse para realizar uma grande luta entre ele e Stone Cold Steve Austin, mas Williams acabou sofrendo uma lesão no músculo posterior da perna e foi nocauteado por Bart Gunn. Isso também acabou interrompendo o push de Williams, que estava sendo promovido como alguém imbatível.






Gunn venceu o torneio após nocautear Bradshaw, para a surpresa de todos.


 O fato marcante


Além das lesões, a WWF sofreu com a recepção do público, que foi abaixo do esperado. Durante alguns combates ouviam-se claramente cânticos de “Boring” e “We want wrestling!”.

Jim Cornette disse que essa foi a coisa mais estúpida que a WWF fez. Além de os wrestlers não serem treinados para uma luta de boxe, eles arriscaram sofrer lesões mais graves, e algumas derrotas poderiam sujar sua imagem profissional(como aconteceu com Steve Williams). Cornette também criticou o fato de a WWF ter falhado em utilizar o torneio para promover e elevar Bart Gunn como uma nova grande estrela.

No documentário The Attitude Era, o WWE Hall of Famer Jim Ross destacou que essa foi mais uma das ideias que pareciam melhor no papel. Já JBL disse que a execução da ideia foi ruim, e que ninguém imaginava que Bart Gunn era tão bom assim.



Sobre Bart Gunn, ele teve seu ápice na WWF quando formava a equipa The Smoking Gunns com Billy Gunn. Após eles se separarem, e após o Brawl for All, ele não teve sorte na equipa The New Midnignt Express, com Bob Holly (mais conhecido como Hardcore Holly).



Bart teve um combate Brawl for All na WrestleMania XV contra o Boxeador Eric “Butterbean” Esch, a qual Bart perdeu em 35 segundos (segundo Hardcore Holly, isso foi uma punição por Bart ter nocauteado Steve Williams). Bart foi demitido pela WWF, mas voltou a aparecer no RAW especial de 15 anos como participante de uma Battle Royal comemorativa. Bart passou alguns anos lutando pela AJPW, teve um breve período na TNA em 2003, e encerrou sua carreira na NJPW, onde ficou de 2002 até 2004. 

Observações

Steve Blackman derrotou Marc Mero, entretanto, como ele se lesionou, Marc Mero acabou ficando com a vaga. Dan Severn abdicou de sua participação no torneio alegando que não tinha nada a provar.

Em uma entrevista, Severn disse que ele e Ken Shamrock não haviam obtido permissão da WWF para participar do torneio, por isso ele foi retirado do mesmo. Entretanto, Steve Williams disse que Severn estava frustrado com as regras do torneio e pelo fato de ter de usar luvas de boxe.


E aqui se encerra mais uma edição do Wrestling Classics, espero que tenha sido do agrado de todos e aguardo os seus comentários (vocês também podem fazer sugestões de lutas ou momentos clássicos que gostariam de ver analisados aqui), até a próxima!

-nWo4Life

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

0 comentário(s):