segunda-feira, 5 de junho de 2017

Overrated ou Underrated #33 | The Revival

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Sejam bem-vindos a mais uma edição do Overrated ou Underrated. Na última edição foi analisada a atual (ou será ex?) RAW Women's Champion, Alexa Bliss. Na edição desta semana, vamos analisar uma equipa que subiu recentemente à RAW depois de um passado de sucesso na NXT.

Apresentando agora o espaço para quem nunca leu uma edição ou simplesmente não está recordado da essência de um Overrated ou Underrated.

Underrated – Alguém que é subvalorizado ou não têm o devido reconhecimento seja aos olhos da industria do wrestling ou até dos fãs.

Overrated – Precisamente o contrário do ponto anterior. Alguém que é sobrevalorizado e que a industria do wrestling ou fãs dão demasiado crédito por aquilo que faz.

No ponto – Nem toda a gente ocupa um lugar acima ou abaixo daquilo que realmente merece. Existem lutadores que ocupam o lugar que ocupam na industria porque é exactamente nesse sitio que merecem estar e têm também exactamente o reconhecimento que merecem da parte dos fãs.

Por fim, gostaríamos sempre de saber a vossa opinião, quer concordem ou discordem da nossa avaliação sobre o wrestler em questão. Tentem também coloca-lo numa destas três categorias e caso se sintam à vontade podem sempre dar sugestões sobre wrestlers que gostariam de ver neste espaço.



Nesta edição do Overrated ou Underrated, temos connosco os Revival, Dash e Dawson, a única equipa a tornarem-se campeões de equipas da NXT por duas vezes, e que recentemente teve um impasse com a lesão de Dash, já depois da subida ao main roster.

*********************

Btaker22 (Overrated) – Esta opinião não vai ser popular, mas eu não sou fã dos Revival. Se têm talento? Sim, caso contrário era difícil ter combates daqueles contra os American Alpha e os #DIY, porque contra os adversários certos, eles conseguem realmente mostrar uma boa química em tag team. Mas se na WWE, fazer grandes combates fosse imediatamente equivalente de sucesso, então o Sami Zayn era a cara da empresa.

Os Revival, desde o primeiro momento em que eu os vi, que me parecem ser das equipas mais genéricas que alguma vez vi. Mas afinal, qual é a personagem deles? São mecânicos? São top guys? Não existe uma personagem de "top guy", isso é simplesmente um patamar ao qual se chega ou não, tendo em conta a capacidade que se mostrar para tal.

Aliás, porquê a mudança de nome para "Revival"? O que é que realmente "renasceu" com eles? Eu digo-vos: nada. Eu peço desculpa, mas não consigo ver o "hype". É que estes gajos chamam-se a "melhor equipa do planeta", quando na Smackdown estão os American Alpha que, embora ainda precisem de bastante desenvolvimento na sua personagem, conseguem ter mais piada do que eles, e mesmo assim estão longe de ser a melhor equipa do planeta ou na WWE, visto que nem conseguem cimentar um lugar na Smackdown.

Nem vou falar do facto de eles serem campeões de tag team por 2 vezes na NXT, mas sim do ultrage que é esta equipa chegar ao main roster e vencer os New Day. Os NEW DAY! Que vão simplesmente ficar na história como uma das melhores stables da WWE, e que já venderam mais do que os Revival poderão, provavelmente, alguma vez vender.

Se eu olhar para a divisão de tag team da RAW, não consigo apontar uma equipa que seja, de caras, pior do que os Revival. Mas aquilo que me dá vontade de vomitar é o facto de eles poderem, muito bem, tirar os títulos de tag team ao Jeff e ao Matt Hardy no futuro. Por isso, para mim, são claramente overrated.

*********************

Cell (No ponto) – Os Revival são uma equipa que, na minha opinião, ou se gosta ou se odeia, não há meio termo. Praticantes da arte do old school tag team wresling, uma arte perdida na WWE, os Revival são a melhor equipa a dissecar o adversário e a dividir o ringue em dois. Mestres da psicologia dentro do ringue, Dash e Dawson conseguem fazer combates do ano sem fazer manobras espetaculares ou arriscar lesões graves em spots perigosos.

Talvez o pior aspecto dos Revival sejam as suas mic skills genéricas, que não passam de dizerem que são a melhor equipa no planeta e de como o adversário x e y estão num patamar. Não passam disto, mas também, a nível da divisão de tag team, não se pede muito mais.

Os grandes momentos dos Revival só vieram com os combates contra os #DIY, que são must see para fãs de wrestling. Foram combates que contaram uma história no ringue melhor do que qualquer promo que tivessem feito.

Agora, no main roster, os Revival ainda não mostraram grande coisa, devido a uma lesão de Dash Wilder. Mas, por tudo aquilo que já vi deles na NXT,  para mim, estão no ponto.


*********************

Chegamos ao fim desta trigésima terceira edição, mas voltaremos como sempre para a semana com mais um lutador a ser analisado. Agora, queremos saber a vossa opinião. Será que os "Top Guys" são lutadores:


OVERRATED?

Ou

UNDERRATED?

Ou

QUE ESTÁ NO PONTO?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

5 comentário(s):

Anónimo disse...

"Praticantes da arte do old school tag team wresling" e "Talvez o pior aspecto dos Revival sejam as suas mic skills genéricas".

Chamem o Jim Cornette...

PyroMANiac disse...

No ponto. Para mim são daquelas equipas que podem chegar a main-roster e darem-lhes o título que vai ficar muito bem entregue. Podem ser bookados contra equipas face e contra equipas heel, sem stresses e sem precisarem de uma storyline muito complexa. Basta fazerem uma historia de como os Revival os atacaram ou de como estao num patamar tao acima e que os outros têm de provar-se dignos de lutar com eles.

As mic-skills é que de facto ficam um pouco a desejar. Mas ha la um senhor dentro da WWE que os pode ajudar nisso. Chama-se Heyman!

Anónimo disse...

Chama-se Heyman!

Para quê?

Paul Heyman ajudou Curtis Axel? Paul Heyman ajudou Cesaro? Paul Heyman ajudou Ryback? CM Punk não precisava dele para ter relevância no show.

Ele está na companhia para unicamente se sustentar nas custas de Brock Lesnar. Paul Heyman precisa muito mais de Brock Lesnar do que Brock Lesnar precisa de Paul Heyman. Como Lesnar disse para Austin: "Eu tenho que alimentar o judeu".

Paul Heyman não faz mais nada de relevante no Pro Wrestling há mais de uma década. Cornette pode estar na mesma situação, mas quase ninguém o superestima, situação invertida com Heyman.

Jim Cornette está mais associado ao Old School Wrestling do que Paul Heyman. Na verdade, Heyman está muito mais associado para ruptura deste estilo antigo com a ECW.

Ao menos, na atual situação, Jim Cornette teria possivelmente a sua última "corrida" como Manager na WWE. Os fãs mais novos conheceriam Cornette, algo que já sabem da existência de Heyman na televisão. E Cornette sendo Manager do Revival ou de qualquer outro Pro Wrestler na televisão seria diferente e possivelmente bom, ao contrário de Heyman, pois este tem um histórico negativo recente.


24:09 - 26:12 : https://www.youtube.com/watch?v=uef1L7INePg


Fábio Santos disse...

Eu para mim estão mesmo no ponto... são uma equipa muito à moda antiga que são bons no que fazem!

As capacidades no microfone não acho que sejam assim tão maus como alguns fazem parecer, pois como equipa têm química e sabem como fazer o público os odiar (até mesmo no ringue). Os combates que tiveram nos NXT Takeovers nestes últimos anos são provas vivas que são uma equipa claramente capaz de dar algo a qualquer divisão de equipas!

Vitor Oliveira disse...

No Ponto