quinta-feira, 13 de abril de 2017

[REVIEW] CTW – Burn In Hell

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!



Sejam bem-vindos a mais uma review do Wrestling Noticias.

Desta vez deslocámo-nos à Baixa da Banheira, concelho da Moita na Margem Sul do Tejo, para acompanhar mais um evento ao vivo do CTW (Centro de Treinos de Wrestling).

Este evento foi realizado no dia 25 de Março no Clube União Banheirense “O Chinquilho”, onde também se registou uma boa assistência.

Este evento contou com os lutadores do CTW Nelson “Superkid” Pereira, Cláudia Bradstone, “O Pai Grande” Leo Rossi, Hardflyer, Red Eagle e ainda contou com a estreia de Talia Davis em combates individuais.

As estrelas internacionais apresentadas no evento foram Big Paulie, Andy Hendrix e ainda Mad Dog Maxx.

Para este evento e logo no inicio surgiu uma novidade. David Curle tem sido o ring announcer dos últimos eventos do CTW, mas desta vez juntaram um ring announcer português.

1º Combate
Combate individual
Big Paulie vs “Superkid” Nelson Pereira

O primeiro combate desta tarde/noite opôs o britânico Big Paulie a “Superkid” Nelson Pereira.

O primeiro a entrar em ringue foi Big Paulie e cedo se viu a sua arrogância para com o público português, alem da sua alguma trapalhice.

(Big Paulie)

Superkid entrou de seguida envergando uma bandeira de Portugal as suas costas.

("Superkid" Nelson Pereira)

No entanto o combate tardou a começar, isto porque Paulie saiu do ringue e de alguma forma rejeitava entrar. Entretanto começou-se a gerar alguma confrontação com alguns fãs e Paulie. Estes queriam que Paulie entra-se no ringue para o combate se iniciar e este parecia não estar muito interessado nisso.

O combate começa e no inicio nota-se o equilíbrio entre ambos, onde nenhum dos dois ganha vantagem clara.

Mais tarde no combate, Superkid ganha vantagem e quase que consegue a vitória final ao aplicar um Codebreaker e mais tarde o seu golpe final, o Wrecking Ball.


Ambos sem sucesso, acabando por no fim Paulie conseguir a vitória.

(Big Paulie vence Superkid)

Vencedor: Big Paulie

2º Combate
Combate individual
Talia Davis vs Cláudia Bradstone

O segundo combate foi o combate feminino do dia. Uma jovem estrela em ascensão que quer deixar a sua marca no CTW e no wrestling nacional, Talia Davis, contra a já estabelecida Cláudia Bradstone.

(Cláudia Bradstone e Talia Davis)

Este era um dos combates já anunciados para o evento e na sua construção notou-se alguma animosidade entre ambas.

Talia mostrou qualidade neste combate, mas talvez ainda muito jovem para se afirmar a Cláudia. Combate com alguma técnica de ambas as partes e com domínio repartido.


Talia com algumas contagens de 2, mas no fim Cláudia aplicou o Sharpshooter para fazer Talia desistir.


(Cláudia Bradstone após a vitória sobre Talia)

Vencedora: Cláudia Bradstone

3º Combate
Combate individual
Andy Hendrix vs Mad Dog Maxx

Ao terceiro combate poderemos ver em acção Mad Dog Maxx. Mas antes deste quem entra em ringue é Andy Hendrix.

(Mad Dog Maxx após entrar no ringue)

Hendrix com um estilo muito próprio e muito pessoal e digamos que… com muita mania também. O lutador vindo também das ilhas britânicas a não mostrar muito respeito pelo público, ao qual o público lhe respondeu na mesma moeda.

(Andy Hendrix)

O combate na sua generalidade teve um ritmo lento. Ambos os lutadores a trocar algumas submissões e a safarem-se à vez, até Mad Dog ter a vantagem.

Num momento que parecia ser de viragem no combate, Mad Dog mete Hendrix no tapete com um Punch e sobe ao canto do ringue, mas não repara que Hendrix recupera rápido, indo às cordas fazendo com que Mad Dog escorregue e caia em cheio no “corner”. Hendrix faz o pin, mas Mad Dog safa-se aos 2.


Mad Dog já perto do final aplica um Neckbreaker, mas a contagem chega só ao 2. No fim Mad Dog vai à segunda corda e com um Cross Body em cheio em Hendrix vai para o pin para a vitória.


(Mad Dog Maxx a celebrar a sua vitória)

Vencedor: Mad Dog Maxx

Intervalo

4º Combate
Desafio de Big Paulie
Big Paulie vs Hardflyer

A segunda parte do “Burn In Hell” começa com Big Paulie a subir de novo ao ringue. Mais uma vez a mostrar a sua postura de arrogância e algum desprezo pelo público e confiante pela vitória conseguida no primeiro combate desta tarde/noite contra Superkid, Paulie lança um desafio aberto a qualquer lutador do CTW presente no balneário.

(Big Paulie a entrar no ringue para lançar um desafio)

Talvez o que Paulie não esperaria era que quem respondesse ao desafio fosse nada mais, nada menos do que Hardflyer.

(Hardflyer a entrar em ringue)

Hardflyer entra em ringue e faz as suas acrobacias habituais, ao qual sobre para a segunda corda e faz um mortal para trás. Paulie espantado com a capacidade de Hardflyer tenta fazer o mesmo, mas não lhe sai bem.


No inicio do combate vê-se alguma vantagem inicial de Hardflyer, mas não duraria muito. A dada altura, o combate passa para fora do ringue, onde os lutadores usam tudo o que podem para fazer danos no seu adversário. Nesta altura, Paulie ganha alguma vantagem, aproveitando a distração do árbitro para atirar uma cadeira às costas de Hardflyer.

A troca de golpes continua, com o árbitro a tentar colocar os lutadores dentro do ringue, tentando os chamar à atenção para a contagem. Paulie consegue escapar a um kick de Hardflyer, agarra-o na perna e joga-o com as costas contra o apron, a parte mais rija do ringue.


Já no ringue e após mais uma troca de golpes, Hardflyer ganha a vantagem, sobe para o canto do ringue e aplica o seu 450 Splash para a vitória.


(Big Paulie não se conforma com a derrota para Hardflyer)

Vencedor: Hardflyer

5º Combate – Evento Principal
Combate individual
“Pai Grande” Leo Rossi vs Red Eagle

Chegamos ao evento principal, combate já anunciado pelo CTW, após o desafio feito por Leo Rossi, imediatamente aceite por Red Eagle.

Este era um combate bastante antecipado, isto porque a progressão de Leo Rossi tem sido muito boa e a expectativa era alta para ver se conseguiria levar de vencido um dos seus mentores.

“Pai Grande” Leo Rossi entra em ringue bem protegido, sendo acompanhado pelo seu guarda-costas pessoal.

("Pai Grande" Leo Rossi a fazer a sua entrada sempre acompanhado de perto pelo seu guarda-costas)


(Red Eagle a entrar no ringue)

Um combate bem disputado e a bom ritmo, sempre muito equilibrado. Red Eagle tenta partir para o domínio do combate. Com Rossi no tapete, Red sobe ao canto do ringue para a terceira corda para uma manobra de alto risco, mas Rossi desvia-se fazendo com que Red caia desamparado. Rossi vai para o pin mas Red escapa ao 2.


Rossi continua com a vantagem e em um Red Eagle já desgastado e aparentemente a sofrer das costelas, é atirado para fora do ringue.

Mais à frente Leo Rossi tenta o mesmo. Ameaça saltar da terceira corda, mas desce para a segunda. Rossi demora muito tempo, o que permite a Red recuperar e consegue escapar a tempo causando impacto de Rossi no tapete.


Para o fim, com Rossi no tapete, Red Eagle sobe às cordas para tentar acabar com Rossi. No entanto, o guarda-costas de Rossi interfere empurrando Red Eagle. Este distrai-se e foca o seu olhar em Santos (guarda-costas de Leo Rossi). Quando se volta para Rossi leva um Big Boot potente e um Forearm que deixa Red estendido no ringue.

Rossi aproveita, levanta-o para aplicar o seu golpe final, fazer o pin e sair vitorioso do seu primeiro combate contra Red Eagle.


(Leo Rossi após a vitória sobre Red Eagle com o guarda-costas Santos ao seu lado)

Vencedor: “Pai Grande” Leo Rossi

Após o fim do combate, Rossi e o seu guarda-costas atacam Red Eagle impiedosamente.

Juntando-se a eles sobem ao ringue Big Paulie e Andy Hendrix para ajudar na destruição de Red, mas o que talvez não contavam, é que Superkid, Hardflyer e Mad Dog estavam atentos e foram socorrer o seu colega limpando o ringue.

Quando Rossi, Santos, Paulie e Hendrix se preparavam para ir embora, é anunciado por David Curle que irá haver mais um combate, pois as coisas não podem ficar assim.


Então é anunciado um combate de eliminação por equipas entre Santos, Big Paulie, Andy Hendrix e Leo Rossi contra Superkid, Hardflyer, Mad Dog Maxx e Red Eagle.

O objectivo é eliminar os lutadores da equipa adversária, sendo a equipa declarada vencedora aquela que mantiver pelo menos um lutador em ringue.

6º Combate – Combate surpresa
Combate de eliminação por equipas
Santos, Andy Hendrix, Big Paulie e Leo Rossi
Vs
“Superkid” Nelson Pereira, Hardflyer, Mad Dog Max e Red Eagle

Este foi um combate que deu para ver mais uma vez em acção as estrelas presentes no evento (à excepção de Talia e Cláudia Bradstone) que não participaram.

Oportunidade para ver também em acção o guarda-costas de Leo Rossi, Santos. Como guarda-costas de Rossi é eficiente (comprova-se no combate de Rossi contra Red Eagle), mas no ringue ainda terá que mostrar mais. Santos foi o primeiro a ser eliminado.

(Combate de eliminação por equipas: Santos, Andy Hendrix, Big Paulie & Leo Rossi vs Superkid, Hardflyer, Mad Dog & Red Eagle)

Seguiram-se alguns bons spots e momentos de assinalar.

Vimos por exemplo Mad Dog a prender os pés de Big Paulie na sua ring gear e que deu para soltar algumas gargalhadas por parte do público presente.

(Big Paulie em apuros contra Mad Dog Maxx)

Hendrix em ringue contra Superkid e este numa tentativa de confundir o seu adversário cruza as pernas e enrola-se (um dos “moves” que o caracteriza) como se vê na foto em baixo.

Hendrix fica confuso sem saber o que fazer e com a ajuda de Paulie (trapalhão) desmancha a manobra de Superkid e passa ao ataque. Superkid mais a frente ganha vantagem e parte para o pin, mas sem sucesso.


Depois de Mad Dog e Rossi trocarem uns golpes, Mad Dog faz o tag a Superkid e este não perde tempo. Ganha vantagem sobre Rossi, aplica o seu Wrecking Ball e parte rápido para o pin, mas Rossi safa-se ao 2 numa quase derrota. Mais à frente Rossi ganha vantagem a Superkid para o eliminar.


Já com Mad Dog também eliminado, entra Red Eagle, que ainda a sofrer da agressão de Rossi e Santos no fim do combate anterior, mas consegue eliminar Hendrix.

As equipas ficam assim dois para dois. Hardflyer enfrenta Big Paulie de novo, mas desta vez ao tentar aplicar o seu 450 Splash Paulie desvia-se e Hardflyer falha o alvo. De seguida Paulie aplica um poderoso DDT em Hardflyer para o eliminar.


Red Eagle é o único sobrevivente da sua equipa nesta altura e terá que passar por dois adversários para tentar a vitória.

Paulie após eliminar Hardflyer chama por Red, mas corre-lhe mal. Red consegue eliminar Paulie, ficando agora um para um e mais uma vez veremos Leo Rossi contra Red Eagle, os únicos sobreviventes de cada equipa.

Rossi parte para cima de Red para tentar quebra-lo de vez e este vai tentando resistir, mas perto do fim, o árbitro Luís Manuel é atingido inadvertidamente e com isto possibilita a vinda ao ringue de Santos, o guarda-costas de Rossi. Este chega com uma cadeira, mas em vez de atingir Red Eagle, atinge Rossi que fica estendido no ringue.

(Leo Rossi vs Red Eagle e o árbitro estendido no tapete)

Red vira-se para Santos e expulsa-o do ringue, partindo para cima de Rossi, já com o árbitro a acordar, para o finisher para conseguir a vitória.


(Celebração da equipa vencedora)

Vencedor e único sobrevivente: Red Eagle

Opinião:

Em primeiro lugar felicitar o CTW pelo regresso à Margem Sul. Sei que é difícil conseguir atrair público quando os eventos acontecem noutras zonas sem ser em Lisboa, mas pelo facto de continuarem a tentar descentralizar e tentar levar o wrestling que se faz em Portugal a outro público e a fãs que muitas vezes não se podem deslocar a Lisboa, vai o meu aplauso.

No geral o evento foi bom com alguns pormenores a melhorar, e é mesmo assim que se cresce em qualquer meio. Nota-se melhorias em outros aspectos e a vontade do CTW em apresentar o melhor evento possível. Por exemplo, para este evento já ouve promos de diversos lutadores, de forma a hypar não só o evento, como começar a criar as histórias mais cedo, para que quando vemos o show, percebemos o porquê de A enfrentar B. Não tem necessariamente que ser assim, mas acaba por ser uma mais-valia para o próprio show alem de dar aos atletas uma outra plataforma de se darem a conhecer. Espero que o CTW continue a apostar nesta nova faceta.

Uma outra melhoria é o facto de agora passar a haver um ring announcer português. Gosto do David Curle e ele faz o seu papel muito bem, mas por vezes , e falando por experiência próprio por o ter presenciado em varios shows do CTW, muita gente não percebe o que David diz, nomeadamente as crianças. Por outro lado, penso que em algumas vezes perdia-se aquele ímpeto na introdução do lutador, pois David anunciava e só depois de ser anunciado em português é que o lutador entrava. A culpa não é dele claro (não me lembro o seu nome, as minhas desculpas), até porque foi a sua estreia num evento ao vivo e apesar de uma ou duas gafes safou-se bem.

Dos combates, destaco os três homens que vieram do Reino Unido. É sempre bom Mad Dog Maxx, pois é um entertainer muito bom. Sabe lidar com o público, sabe puxar por ele. Uma agradável surpresa, porque não os conhecia, foram Andy Hendrix e Big Paulie. Entertainers muito bons e foram uma das razões por ter saído do evento com um sorriso e boas memórias para recordar. Fiquei fã e espero que um dia possam regressar.

Ainda vimos a estreia em combates singulares de Talia. Sinceramente esperava que ela vencesse o combate. Não por ser a sua estreia, e iria ficar muito bem, etc, mas porque este foi um dos combates com construção previa. Tivemos promos de Talia a lançar o desafio a Cláudia Bradstone e depois tivemos a resposta de Cláudia a aceitar o desafio. Seria uma boa hipótese de criar algo para o futuro, uma rivalidade com alguma duração. Penso que a derrota tirou algum ímpeto a Talia que lhe poderia ser útil no futuro. Não sei se continuaram com a rivalidade e pode muito bem continuar, mas na minha perspectiva ficaria melhor.

Também gostei da performance de Superkid e Hardflyer. Hardflyer um wrestler sempre bom de se ver, principalmente para quem gosta de hight flyers, lá está. Veio de Espanha, treina em Portugal no CTW e já está a começar a construir carreira no Reino Unido. Iremos ouvir falar muito dele no futuro de certeza.
Superkid, sempre o mesmo de sempre a criar bons momentos para nós. Mas desta vez notei algo diferente. Deixou um pouco de lado a sua faceta cómica e, principalmente no último combate, a mostrar-se mais agressivo e um foco em ajudar a sua equipa. Muito bom, gostei.

Há pouco ali em cima falei de ser fã. E sou mesmo fã de “Pai Grande” Leo Rossi. A cada evento que vejo do CTW, a sua presença nota-se cada vez mais. Desde a sua entrada sempre personalizada e sempre com o seu guarda-costas Santos ao seu lado, ao seu trabalho no ringue, à maneira como gere a sua personagem “Heel” enquanto o combate decorre e também em promos. Das que o CTW disponibilizou, foi sem dúvida a melhor. Se não a viram, vejam, vale a pena. Posto isto, fiquei contente pela sua vitória sobre Red Eagle na primeira vez que os dois se defrontaram em combate individual. Penso que esta será uma das grandes rivalidades na actualidade do wrestling em Portugal e se tornará um clássico Mestre vs Aluno.

Uma palavra e os parabéns ao Red Eagle por mais um bom evento realizado, em que se viu muita coisa boa a acontecer, por continuar a sua preserverança e a lutar pelo wrestling que se faz em Portugal.

Texto, fotos, vídeos e gifs por:
Dead Wyatt (Wrestling Noticias)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

0 comentário(s):