sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Rivalidades (In)Esquecíveis #2 | The Undertaker Vs Kane (1997/1998)

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!



Sejam bem vindos a mais uma edição de Rivalidades (In)Esquecíveis!

Em um pequeno tributo ao Hell In A Cell deste próximo fim de semana, apresento esta rivalidade.

Hoje vou falar de dois Monstros, dois dos seres mais temíveis e incríveis que passaram pelo ringue da WWE!

Esta não é apenas uma história de dois wrestlers, que em certo ponto decidiram colidir e testarem-se a si mesmos. Não!

Esta é a história de irmão vs irmão. Mas acima disso tudo, é história da escuridão, do perigo, de dois Monstros … e do desejo de vingança!

Esses dois Monstros são The Undertaker e Kane e ambos são perigosos, impiedosos e agressivos. Mas a história deles começa muito antes do seu célebre confronto no Hell In A Cell no Badd Blood de 1997.

Taker e Kane eram duas crianças normais, dois irmãos, como todos os outros, no fundo irmãos felizes. Os seus pais tinham uma agência funerária no qual Paul Bearer trabalhava para eles.

Como começa:

Era um dia normal em sua casa e os dois irmãos tinham sido apanhados a brincar com fósforos e químicos perigosos e o seu pai os repreendeu por isso.

Enquanto Taker ia a sair de casa nesse mesmo dia, ele viu Kane a brincar com esses fósforos e os químicos perigosos, mas não ligou muito a isso e foi à sua vida normal. O que a seguir provou ser o maior erro da sua vida.

Quando chegou a casa nesse dia, sentiu o cheiro a fumo e apercebeu-se logo o que se tinha passado. Viu a sua casa e o carro funerário cobertos de chamas. Então ele percebeu que seus pais e seu irmão Kane estavam dentro de casa e todos morreram naquelas chamas.

Taker estava arrasado, pois tinha percebido que podia ter impedido o que se tinha sucedido. Kane era a sua responsabilidade e não o impediu de brincar com os fósforos, esses mesmos fósforos e químicos que nesse dia mataram toda a sua família. Taker seria obrigado a viver com isso para o resto da sua vida!

Entretanto, dias depois, Paul Bearer agarrou em Taker a meio da noite e o levou para uma funerária num bairro próximo onde vivia. Então Paul obrigou Taker a olhar para a sua mãe morta. A mãe de Taker era a sua maior influência, era tudo para ele, e Paul obrigou-o a olha, a ver o corpo queimado da sua mãe.

Isto mudou tudo na sua vida. A partir desse momento, Taker virou para o lado negro, forço-o a tirar o poder dos mortos para si e tornou aquela criança inofensiva no The Undertaker.

Paul Bearer no entanto não contou toda a verdade a Taker. Na realidade, torceu os factos todos, dizendo que foi Taker quem na realidade pegou fogo a sua casa e matou toda a sua família. Mas que o seu irmão Kane ainda estava vivo. Tinha sofrido queimaduras graves, mas que estava vivo e que este viria um dia procurar vingança ao seu irmão, The Undertaker.

O reencontro 20 anos depois:


Dia 5 de Outubro de 1997 decorria o PPV da então WWF (World Wrestling Federation) Badd Blood: In Your House! Esse PPV viu a estreia de uma das estipulações mais marcantes na história do Wrestling. Hell In A Cell!

O primeiro Hell In A Cell de sempre teve The Undertaker vs Shawn Michaels. Um combate onde Taker e Shawn se brutalizaram mutuamente, mas Taker estava perto da vitória.

Quando Taker estava mesmo perto de sair vitorioso, eis que as luzes se apagam. Uma música começa a tocar, uma luz vermelha percorre a arena inteira e explosões de fogo, eis que olhamos pela primeira vez para… KANE!

Kane desce a rampa, acompanhado por Paul Bearer, arranca a porta da HITC e entra no ringue e olha olhos nos olhos o seu irmão, The Undertaker, estando este com um olhar de choque.

Entretanto Kane pega em Taker e aplica-lhe o seu próprio finisher: The Tombstone Piledriver. Com Taker deitado no chão, um ensanguentado Shawn Michaels avança para a vitória no combate.

Contudo, o objectivo de Kane e Paul Bearer nunca foi o de provocar a derrota ao Taker, mas sim anunciar a existência de Kane ao seu irmão e a consequente procura de vingança. Assim a estreia no Badd Blood por parte de Kane, seria apenas o princípio do inferno que Kane e Bearer queriam impor a Taker.


Acabado o Badd Blood, Kane e Bearer tinham um plano. Aterrorizar Taker, destruir o homem que Bearer respeitava. Um plano para Kane destruir Taker, sangue do seu sangue.

O problema é que Taker apesar de ser alguém muito intimidante, algo que ele não queria mesmo era ter que defrontar e batalhar com o seu próprio irmão.

Era aqui que o plano de Kane e Paul Bearer entrava em acção. Eles iriam fazer de tudo para provocar Taker, mas sobretudo queriam se certificar que não haveria hipótese alguma de Taker se recusar a lutar contra Kane.

Desde ataques brutais e até queimar a própria sepultura da mãe de ambos, isso não fez que The Undertaker cedesse.

No Royal Rumble de 1998, The Undertaker estava a lutar contra Shawn Michaels pelo WWF Championship num Casket Match. Taker e HBK tiveram um combate muito bom, como é hábito, mas os DX envolveram-se para favorecer HBK. Isto levaria a Kane descer a rampa e atirar todos para fora do ringue.

Isto parecia que Kane havia decidido um lado para lutar. De repente Taker vê-se numa posição em que pode ganhar e conquistar o título, mas num momento de pura traição, Kane ataca o seu irmão agarrando-o depois pela garganta e aplicar um chockeslam para dentro do caixão, fazendo assim HBK reter o seu título.

Mas isto não estava terminado por aqui. Kane e Paul Bearer fecharam o caixão, transportaram-no pela rampa de acesso aos bastidores e num momento de puro de maldade, Kane e Bearer regam o caixão com gasolina e pegaram fogo.

The Undertaker estava neste momento a sentir aquilo que os seus pais sentiram. Estava a sentir aquilo que o próprio Kane sentiu.

Mas quando os oficiais abriram o caixão, The Undertaker não estava lá dentro. Muitas respostas ficavam assim por responder. Onde está Taker? Será que voltará? E se voltar, será que vai lutar contra o seu irmão?

Essas questões foram todas respondidas quando Taker regressou. Um raio forte atinge um caixão e com uma presença ameaçadora, Taker disse a Kane e Bearer que ele foi explicar aos seus pais o porquê de ir fazer algo que tinha prometido não fazer. Lutar contra o seu irmão, Kane.

The Undertaker iria passar pelo inferno para lutar contra o seu irmão e provar a ele que o Lord Of The Darkness é a entidade mais temível no mundo.


Este seria o primeiro combate de sempre entre ambos. Nunca antes haviam lutado. “Esta rivalidade de sangue” estava a ser construída desde Outubro e tudo iria culminar no maior palco de todos.

Wrestlemania XIV!

Depois das duas entradas arrepiantes, surge um olhar intenso entre os dois. Seria o inicio de algo épico nesta luta de irmãos.

Foi um belo combate, com a vantagem inicial a recair sobre Kane. Alguns bons spots onde se viu Kane fazer o pin sobre Taker, mas quando a contagem ia a chegar ao 3, Kane interrompe a contagem. Estava mais que visto que o objectivo era infligir dor e sofrimento no seu irmão.

Kane dominou grande parte do combate e foram precisos no fim 3 (sim 3) Tombstone Piledriver para The Undertaker conseguir vencer Kane.

No fim do combate viu-se Kane e Paul Bearer a atacar Taker com uma cadeira de aço e aplica um Tombstone final em seu irmão em cima da cadeira. Aí finalmente todos perceberam o real objectivo do Monstro Kane.

Nem era tão pouco ganhar o combate, mas sim dizimar completamente o seu irmão. The Undertaker pode ter ganho o combate, mas acabou por sair quebrado e dominado. Por outro lado quem saiu forte e por cima na Wrestlemania XIV foi Kane.


O auge e o fim (?):

Paul Bearer tinha um sonho. Tinha o sonho de haver um ringue, e esse ringue estar rodeado de fogo e que a única maneira de vencer esse combate seria meter o seu oponente em chamas. Essa foi a inspiração para o Inferno Match!

The Undertaker ganhou o primeiro combate entre ambos, mas saiu da Wrestlemania enfraquecido e agora iria para mais uma batalha com o seu irmão, mas num combate que o desfavorecia.

Esse combate aconteceria em Abril de 98 no evento Unforgiven: In Your House.


Surpreendentemente The Undertaker começa o combate a ganhar vantagem, mas não tardou a Kane recuperar e numa forma similar ao combate na Wrestlemania, começou a dominar Taker, mas neste caso, com as chamas à volta do ringue, faz o Monstro Kane ser ainda mais perigoso.


Um combate levado ao extremo por estes dois Monstros. Cada ataque protagonizado era no sentido de acabar de vez com o seu oponente.

O final, viu-se Kane com uma cadeira na mão para atacar Taker, mas este consegue escapar e contra-ataca com um pontapé forte na cara de Kane com o impacto suficiente para o levar às chamas e o seu braço ter sido incendiado. O árbitro dá sinal para tocar o sino e The Undertaker é declarado o vencedor.

Desta vez não ouve nenhum ataque após o combate. Kane tinha voltado a sentir na pele aquilo que sofreu em criança.

The Undertaker tinha finalmente conquistado a retribuição e vingança pelo que Kane lhe fez no Badd Blood e finalmente teve o que mereceu.


Esta foi apenas mais uma batalha na relação “mortal” de The Undertaker e Kane, mas ainda teria de ser resolvida. The Undertaker pode ter conquistado o que queria, mas fúria de Kane não tinha desaparecido.

Isto seria uma guerra ainda por acabar…

Notas a retirar:

- Ambos os lutadores saíram fortes desta rivalidade;

- Finalmente a estreia de Kane. Desde essa altura, é referida como uma das melhores estreias de sempre de um wrestler;

- Toda a história envolvente é cativante, mesmo quem já conheça e tenha acompanhado. A história criada é talvez das melhores de sempre e que levou a um confronto legítimo entre os dois irmãos;

- A presença notável de Paul Bearer. Talvez sem ele, toda esta história teria sido bem diferente;

- Alem da história contada aqui, as inúmeras possibilidades de desenvolvimento de futuras histórias entre os dois.

Nota menos positiva:

- O Facto de Kane não ter ganho nenhum combate. O build up desta rivalidade vai desde o inicio Outubro de 1997 até ao Inferno Match no fim de Abril. Foi um bom build up, mas cerca de 5 meses a trabalhar a rivalidade e só ouve dois combates entre Taker e Kane.

Apesar das derrotas, Kane saiu forte, como o Monstro que é tanto num combate como no outro. No segundo não tão forte, mas fazer uma estreia de um Monstro que vem para aniquilar o seu irmão e não tem nenhuma vitória pode perder alguma credibilidade.

Poderia ter havido um outro combate ainda antes do Royal Rumble e mostrar um Kane monstruoso, dominante e perigoso, como ficou demonstrado nos dois combates referidos, mas com uma vitória no primeiro combate entre ambos daria ainda uma maior força ao seu poder e fazia as vitórias de Taker serem mais valorizadas.

Chegamos ao fim e enquanto esperamos pela próxima edição deixo-vos a pergunta…

Para vocês, esta rivalidade foi esquecível ou inesquecível?




R.I.P. William Moody 
(Paul Bearer)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

3 comentário(s):

Anónimo disse...

Essa foi uma rivalidade inesquecível pelos momentos marcantes e pelas participações em lutas inovadoras para a empresa no período. Infelizmente a última confrontação que eles tiveram em 2010 teve um final lixo.

Diego Meira disse...

Impossível esquecer qualquer coisa q envolva estes lutadores, duas das maiores lendas na história da modalidade, e q dificilmente conseguiram ser substituídos.

O início da rivalidade entre eles foi realmente impressionante pela inovação utilizada nos combates (tal qual o anônimo acima cita), tanto na estréia do Kane, no Hell in a Cell, quanto no Inferno match. Todos os fãs deveriam conhecer a estória q estes dois senhores criaram ao longo dos anos.

PS: Parabenizo você meu bom colega pelo estilo q utilizou para descrever a feud. Realmente me lembrou muito o estilo utilizado em livros de aventura.

vitor oliveira disse...

Excelente edição. Realmente foi/é uma das grandes rivalidades da historia, dois grandes wrestlers