sábado, 22 de outubro de 2016

A Alternativa Fenomenal #38: Mega-Stables

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!








Saudações a todos e bem-vindos a mais uma Alternativa Fenomenal. Creio que todos nós já estamos acostumados a ver vários lutadores se unirem em grupos, costumeiramente chamados stables, com a intenção de ganhar notoriedade e dominância nas organizações onde atuam. Esta inclusive é uma prática interessante para aumentar o status de lutadores menos utilizados.

Entretanto, nem sempre essas stables se resumem a pequenos grupos, de quatro ou cinco lutadores. Em diversas ocasiões, pôde ser visto o nascimento de grupos gigantescos que dominavam de forma concreta suas respectivas empresas, em alguns casos até mais de uma empresa. E hoje, estarei mostrando algumas dessas facções que se tornaram icônicas, não só por seu grande número de membros, mas também pela importância que tiveram nas companhias em que atuaram. Sem mais delongas, estes são os grupos que tratarei;

Obs: Apesar de se encaixar de certa forma nesse conceito, não abordarei o Bullet Club aqui, pois já fiz um artigo dedicado exclusivamente ao grupo, que pode ser visto aqui.



The New World Order (WCW) - Considerada uma das mais icônicas (e creio também uma das primeiras) mega-stables da história, a New World Order, ou NWO, foi uma stable cujo conceito foi criado por Eric Bischoff, no tempo em que o mesmo presidiu a WCW, sendo a facção idealizada para ser um grupo de invasores advindos de outra empresa (considerando a formação original, esta empresa seria a então WWF), e desejando tomar o controle da companhia.

O grupo formou-se em 7 de julho de 1996 no Bash at the Beach, e sua formação inicial contava com Kevin Nash e Scott Hall, os Outsiders, e "Hollywood" Hulk Hogan, sendo sua criação um dos momentos mais icônicos da história do wrestling (todos os detalhes podem ser vistos na edição do Wrestling Classics, do nosso colega Kleber, clicando aqui).




Logo em seu primeiro ano de existência, a NWO passou de um trio de desordeiros para uma facção enorme, com as entradas dos ex-WWF Ted DiBiase, Vincent (Vergil) Miss Elizabeth, The Giant (Big Show), Syxx (X-Pac), além de Jeff Farmer, do árbitro Nick Patrick e Eric Bischoff. Em dezembro de 1996, seguindo um ultimato de Bischoff, que determinou que todos os lutadores da WCW deveriam se juntar a NWO em 30 dias, ou serem demitidos, o grupo teve a adição de Scott Norton, Chono Masahiro e dos ex-WWF Big Bubba Rogers e Mr Wallstreet (Big Boss Man e Irwin R. Schyster respectivamente). Por fim, em janeiro de 1997, Randy Savage se uniu ao grupo.

A dominância do grupo foi imediata, com Hogan conquistando o WCW World Title e os Outsiders mantendo os WCW Tag Team Titles com a ajuda de Eric Bischoff, que sempre lhes devolvia os cinturões quando os mesmos perdiam-os em title matches. Somando a isso, Syxx conquistou o WCW Cruiserweight Title no SuperBrawl VII, o que deu ao grupo a hegemonia quase completa na promotora. Contudo, problemas surgiriam entre os membros, e em abril Rogers, Wallstreet e DiBiase sairiam da NWO.




Para contrabalançar essas saídas, Konnan e "Mr Perfect" Curt Hennig entraram na stable. O grupo então, começou uma rivalidade intensa com Sting, que culminou com uma combate entre este e Hogan no Starrcade, em dezembro de 1997, onde o "Icon" conquistou o cinturão mundial, trazendo-o de volta para a WCW. A perda do título resultaria na entrada posterior de Louie Spicolli, Dusty Rhodes, Brian Adams, The Disciple (Brutus Beefcake na WWF) e Scott Steiner na stable, bem como em uma contínua tensão entre os líderes do grupo.

Esses problemas seguiram até a edição do Nitro de 20 de abril de 1998, quando Hogan e Savage competiram pelo WCW World Title, e Kevin Nash tentou interferir de forma que Hulk não vencesse o título. Bret Hart também interferiu e conseguiu fazer com que Hogan se tornasse novamente campeão mundial, mas os ocorridos dessa noite levaram a divisão do grupo em duas facções: Wolfpac (Nash, Savage, Konnan, Rhodes, Miss Elizabeth, Henning e Rick Rude) e Hollywood (Hogan, Bischoff, Vincent, Steiner, The Disciple, Adams e Scott Norton).


                                          Membros da NWO Wolpac (na foto, Lex Luger, Sting, Nash e Konnan)


Ambas as facções se envolveriam em uma intensa rivalidade (que caso seja de desejo dos leitores, poderei abordar mais detalhadamente em um artigo exclusivo), até o Nitro do dia 4 de janeiro de 1999, quando ocorreu o famoso "Fingerpoke of Doom" e ambos os grupos voltaram a se unir, sob a liderança de Hogan e Nash, e usando o nome da Wolfpac. A NWO seguiu com suas atividades até o Road Wild, em agosto de 1999, quando Hogan enfrentou Nash em um combate pelo WCW Title onde o perdedor deveria se aposentar.




Nesta momento, Hogan já não tinha mais ligações com a NWO e havia sofrido um face turn, e o grupo já se encontrava largamente fragilizado. Nash perdeu o combate, mas em dezembro ele retornaria com Hall, Jeff Jarrett e Bret Hart numa nova versão da NWO, que teve uma vida extremamente curta, sendo encerrada em abril de 2000, data em que a stable efetivamente foi desfeita.

Ao todo, 60 lutadores integraram a New World Order (considerando apenas sua encarnação da WCW), e o grupo conquistou um total de 31 reinados como campeões.


La Sociedad (AAA) - A principal mega-stable da AAA teve seus primórdios no Rey de Reyes de 12 de março de 2010, quando Konnan, líder da stable La Legión Extranjera, combateu Cibernético em uma grudge match, que contou com interferências de vários membros da Legión e dos Psycho Circus, e terminou com vitória de Cibernético. Após o combate, Alex Kozlov e Hernandez, membros da Legión, atacaram o "Main Man", que foi salvo por seu antigo rival El Mesías, que também sofreu um ataque por parte de um lutador que mais tarde se revelaria como L.A. Park.




Dias depois, Park anunciou que se juntaria a Legión Extranjera devido a sua amizade com Konnan, criada na época em que ambos lutavam pela WCW. Ele também entraria em rivalidade com La Parka, lutador que agora utilizava seu antigo ring name, que lhe foi retirado quando o mesmo deixou de lutar pela AAA em 2003, aliando-se a Dorian Roldán, filho do presidente da companhia Joaquin Roldánm que ambicionava tirar a empresa de seu pai.

Os dois lutadores se enfrentaram na Triplemania XVIII, em junho, em um combate onde o vencedor seria o dono dos direitos sobre o nome "La Parka". Nessa contenda, que chegou a ter a interferência dos membros da família Roldán, Park obteve a vitória com a ajuda dos "invasores" Damián 666 e Halloween, da promotora Perros del Mal e do árbitro da Legión, Hijo del Tirantes. Depois da luta, Hijo del Perro Aguayo, fundador e dono da Perros del Mal, veio ao ringue com seus companheiros, e declarou guerra à AAA.




No mês seguinte, agosto, a Legión, seu sub-grupo La Milicia, e os Perros del Mal anunciaram uma aliança, sob a liderança de Dorian Roldán, e a este grupo foi atribuído o nome de La Sociedad. A formação da stable foi concluída em setembro, quando os AAA Tag Team Champions Último Gladiador e Silver King se juntaram ao grupo, que já contava com quase vinte membros.




A guerra com a AAA prosseguiu, e várias feuds se desenvolveram entre membros da Soceidad e lutadores leais à companhia, como Cibernético, Psycho Circus, Mesías, Joe líde e Nicho el Millionario. As primeiras grandes conquistas do grupo se deram em dezembro, na Guerra de Títanes, quando El Zorro derrotou Dr Wagner Jr pelo AAA Mega Championship, e os Perros del Mal (Damián, Halloween e X-Fly) venceram no main event a Psycho Circus em uma Steel Cage match, encerrando a streak de vitórias de 3 anos dos palhaços.

Os primeiros sinais de problemas na stable surgiram quando L.A. Park começou a pedir a Konnan por uma chance ao AAA Mega Title, que inicialmente seria garantida caso este derrotadsse El Mesías na Guerra de Títanes, porém, mesmo com a vitória de L. A., o co-líder da Sociedad continuou não dando o combate ao mascarado. Já em março de 2011, após a primeira defesa de título de El Zorro, o Mega Champion começou a custar vitórias a Park, o que intensificou a possibilidade de uma ruptura no grupo.

Em maio, Jeff Jarrett, da TNA, anunciou que a companhia havia estabelecido uma aliança com a Sociedad e sua participação na Triplemania XIX, em junho. Com a chegada dos membros da TNA, Roldán, Park e Konnan realizaram um turn sobre El Zorro, tornando Jarrett o novo contender ao Mega Championship. Também revelou-se, que Charly Manson, um dos companheiros de Cibernético, estava por trás dos ataques a Park.




Chegada a Triplemania, a Sociedad sai como a grande vitoriosa, com Jarrett se tornando Mega Champion, Damián 666, Halloween e X-Fly dos Perros del Mal se tornando os primeiros AAA Trios Champions, e Park derrotando Mesías em uma "Mask vs Hair" match. Também no evento, Nicho el Millionario iniciaria a storyline que culminaria no encerramento de sua parceria com Joe Líder e em sua entrada nos Perros del Mal.

O próximo grande momento da stable aconteceu no Heroes Inmortales, em outubro de 2011, quando Octagón, um dos mais amados faces da AAA fez um heel turn, ao atacar Dr Wagner Jr após este reter o AAA Latin American Title contra Hijo del Perro. Logo depois, La Parka apareceu e se juntou ao ataque, e ambos foram na semana seguinte formalmente apresentados como membros da Sociedad. Em novembro, foi a vez de Hector Garza se juntar ao Perros del Mal, após sair da CMLL.

                                                         Membros da Sociedad em dezembro de 2013

Em março de 2012, entretanto, a Sociedad começou a entrar em decadência. Damián, Halloween e X-Fly perderam os Trios Titles para os Psycho Circus, e anunciaram sua saída do grupo, La Parka foi expulso por seus ex-companheiros La Milicia, e Jarrett e Park iniciaram uma feud que resultou na perda do Mega Title de Jeff para El Mesías.

O fim da stable se desenhou na Triplemania XX, em agosto, quando Jarrett e Kurt Angle enfrentaram a equipe de Park e Eletroshock, em um "hair vs hair" match, onde caso o time da Sociedad fosse derrotado, Joaquin Roldán teria seu cabelo raspado, enquanto que uma vitória do outro time faria com que Dórian Roldán tivesse que raspar o cabelo. Eletroshock obtém a vitória, mas Joaquin aceita não cumprir a aposta se Dorián concordar em desfazer a Sociedad. No fim, Dórian trai seu pai, o ataca, e raspa o cabelo dele.

Isso levou a que nas gravações do Sín Limite de 3 de fevereiro de 2013, após Konnan e Roldán despedirem três lutadores da companhia, Joaquin aparecesse e despedisse os líderes da Sociedad, ameaçando todos os membros da stable de sofrerem o mesmo destino caso não ajudassem a expulsar os dois do prédio. Com essa ameaça, todos os membros se voltaram contra Konnan e Dórian e os expulsaram da arena, pondo fim à La Sociedad.

Obs: A dissolução da Sociedad é mostrada no vídeo a partir de 36:54 (peço perdão pela baixa qualidade do mesmo).



Em dezembro do mesmo ano, Konnan e Dórian Roldán recriaram a stable sob o nome de La Nueva Sociedad, na Guerra de Títantes, e até hoje ela continua ativa, com membros do Consejo, Perros Del Mal, Hell Brothers (Averno, Chessman e Cibernético), entre outros a integrando.

Considerando as duas encarnações do grupo, um total de 76 lutadores fizeram parte da Sociedad, sendo que seus membros conseguiram 19 reinados como campeões enquanto parte da stable.


Chaos (NJPW) - A mais modesta entre as mega-stables que apresentarei aqui, formou-se em 5 de abril de 2009, no Revolution '09, durante o combate entre o líder da Great Bash Heel, Makabe Togi, e o então líder da stable RISE, Nakamura Shinsuke. Neste combate, Yano Toru, que havia agido como parceiro de tag de Makabe desde o G1 Tag League de 2007, trai o "Unchained Gorilla" e também ataca Honma Tomoaki, que havia vindo para ajudá-lo, dando a vitória para Nakamura.

Obs: O combate pode ser visto clicando aqui.

Esse evento fez Shinsuke voltar a ser heel, após alguns anos como babyface, e levou à sua saída da RISE. Entretanto, ele já estava aliado a Yano e vários dos membros da G.B.H., que resolveram dar as costas a Togi e Honma, e junto com alguns outros membros da RISE que o acompanharam, no dia 23 de abril ele estabeleceu o grupo que se tornaria a principal força heel da New Japan, a Chaos.

Segundo Nakamura, a stable tinha o intuito de "ressuscitar o verdadeiro Strong Style", que ele dizia ter desaparecido após Antonio Inoki e Hashimoto Shinya, precursores do estilo, deixaram a NJPW no começo dos anos 2000. Este é um dos fatos que o levou a adotar a alcunha de "King of Strong Style", que mantém até hoje. A formação original consistia de: Nakamura como líder, Yano, Gedo, Jado, Ishii Tomohiro, Black Tiger, Karl Anderson, Giant Bernard (Tensai e Jason Albert na WWE) e Iizuka Takashi.

                                                Membros fundadores da Chaos (com exceção de Black Tiger)

O primeiro combate oficial do grupo ocorreu logo no dia seguinte ao seu estabelecimento, quando Shinsuke e Bernard enfrentaram Makabe em um handicap match. Como a Chaos era o único grupo heel em atividade na New Japan naquele momento, os lutadores entraram em rivalidade com todos os demais grupos e lutadores faces da promotora, tais como Nagata Yuji, Tanahashi Hiroshi, Tenzan Hiroyoshi & Kojima Satoshi, Tiger Mask e uma revivida G.B.H. na forma de dupla entre Makabe e Honma.




Mudanças na formação da stable começaram a ocorrer logo em 2010, com as saídas de Bernard e Anderson e as entradas de Davey Richards, Naito Tetsuya, Rocky Romero e Takahashi Yujiro. Apesar do grupo sempre ter demonstrado certa dominância, sua formação foi alterada em diversas ocasiões, sempre expulsando membros considerados pouco úteis aos ideais de Nakamura. Uma das adições mais importantes que eles tiveram ocorreu em 2012, quando Kazuchika Okada retorna a New Japan, após sua apagada passagem pela TNA, como heel, anunciando sua união com o grupo e passando a ter Gedo como seu manager.

                                                         A Chaos já em sua época como stable face

O alinhamento da stable, entretanto, começou a sofrer mudanças a partir de 2014, quando o grupo passou a rivalizar com os também grupos heels Suzuki-gun e Bullet Club, onde estas feuds começaram a fazer com que os seus integrantes conquistassem a simpatia do público. Isso gradualmente levou a um face turn completo da equipe, completado em maio do citado ano, quando Iizuka se tornou membro da Suzuki-gun e Takahashi foi para o Bullet Club, sendo que ambos eram os últimos lutadores heels da Chaos.




Outro ponto interessante sobre a Chaos, é sua participação ativa em outras companhias, normalmente parceiras da New Japan, como a Pro Wrestling NOAH e a Ring of Honor, onde inclusive seus membros conseguiram conquistar títulos, como o GHC Jr Tag Team Title (que atualmente está nas mãos de Gedo e Jado) e o RoH World Television Title (que ficou na posse de Ishii de fevereiro a maio deste ano).

                                            Despedida de Nakamura da New Japan após seu último combate

Após a saída de Nakamura da New Japan para a WWE, Okada passou a agir como líder do grupo, cujas últimas adições foram Sakuraba Kazuchi, Goto Hirooki e Will Ospreay, e que segue até agora como uma das principais forças da empresa.

Ao todo, 24 lutadores integraram a stable, com 32 reinados como campeões tendo sido alcançados pelos seus membros.



Por mais que sua aparição seja rara, percebe-se que a criação de mega-stable costuma ser benéfica, tanto para a criação de storylines de longo prazo, como para ajudar a inserir lutadores que não estavam sendo muito usados em rivalidades que possuam importância em suas empresas.

Apesar disso, os resultados do uso desse tipo de grupo podem ser bastante prejudiciais caso a storyline onde ele se insere não seja bem construída, de forma que a própria existência dessas stables se torna confusa e questionável (a NWO é o principal exemplo disso).

Dito isso, deixo agora para os leitores que digam qual foi (ou é) sua mega-stable favorita, e que outra deveria ter sido mencionada aqui. Uma boa leitura a todos, e até a próxima.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

13 comentário(s):

Anónimo disse...

Bullet Club??????????????

FaBiNhO disse...

Anónimo...

"Obs: Apesar de se encaixar de certa forma nesse conceito, não abordarei o Bullet Club aqui, pois já fiz um artigo dedicado exclusivamente ao grupo, que pode ser visto aqui." -> Está no início do artigo ;)

Soulsick disse...

Bom artigo! A importancia da NWO era tal que mesmo nos shows da WWF na altura das Monday Night Wars muitos fãs usavam shirts da facção da WCW

Anónimo disse...

bom, é aqui que o Fábio por vezes é criticado: "vende-se" como TNA fan mas quando a coisa aperta sentimos que ele tende + para a wwe.


exemplo, Main Event Mafia????

FaBiNhO disse...

Anónimo, ficas a saber da minha boca que não me "vendo" a alguma companhia como gostas de falar.

Só respondi ao comentário do 1º Anónimo que nem se dignou a ler a introdução desta crónica e pelos vistos também não deves ter lido uma única ponta desta crónica... até porque não fui eu que chamei os Main Event Mafia para esta história mas pronto!

Eu podia enumerar a quantidade de stables que já houve no passado seja WWE, TNA, ROH e NJPW que foram muito conhecidas, mas visto que não leste nada disto, deve-te ter escapado a parte em que o meu colega disse que ia falar em ALGUNS GRUPOS e não... TODAS AS SANTAS STABLES DA INDÚSTRIA DO WRESTLING!

Portanto se alguém aqui que deve ser criticado são os 2 anónimos que deixaram comentários sem nexo nenhum e não fizeram de todo uma crítica construtiva ao meu colega sobre o que ele escreveu (sem anonimato).

Mas pronto a virgem ofendida aqui devo ser eu não é? ;)

Diego Meira disse...

Anônimo das 18:26, infelizmente, a Main Event Mafia não se inclui no conceito de mega-stable que utilizo aqui, pois o grupo constituiu-se de apenas 12 lutadores ao longo dos anos, sendo uma stable de tamanho mediano/grande (o Bullet Club é a menor mega-stable q cito, e eles tiveram até este agora, 23 integrantes).

Entretanto, a Immortal com seus 21 membros se encaixa nesta categoria.

Anónimo disse...

Soulsick, a NWO foi muito maior do que isso.


A NWO foi a principal responsável pelo retorno da popularização do Pro Wrestling como forma aceitável, legal e edgy de entretenimento no cenário mainstream nos anos noventa e início dos anos dois mil. Por causa dela, a WCW se tornou a principal companhia de Pro Wrestling no mundo, forçando a WWF em fazer uma programação mais adulta como a Attitude Era e menos toscamente infantil como a New Generation/In Your House Era.


Sem NWO, sem DX.

Sem NWO, sem Attitude Era.

Sem NWO, sem Rock e Austin.

Sem NWO, sem Monday Night Wars (e com dez milhões de pessoas assistindo Pro Wrestling no horário nobre na televisão por assinatura).

Os fãs de hoje não têm noção da grandiosidade que esta indústria foi nos Estados Unidos. Infelizmente é algo muito distante nos dias atuais.

É realmente uma pena o Main Event Mafia da TNA não se incluir na lista, mas consigo compreender o que o Diego Meira está escrevendo sobre o assunto.

E que o Fabinho trate com mais respeito, gentileza e dignidade todos os comentaristas, mesmo sendo anônimos.

Kleber disse...

Anonimo 02:16:

Seu comentário anterior foi "bom, é aqui que o Fábio por vezes é criticado: "vende-se" como TNA fan mas quando a coisa aperta sentimos que ele tende + para a wwe."

Ou seja, começaste dando uma indireta desrespeitosa e desnecessária, já que o Fabinho estava respondendo (de forma perfeitamente normal e sem se exceder) ao que o desatento Anonimo das 13:28, que sequer deve ter lido todo o artigo, havia dito.

Se ages desrespeitosamente, não podes exigir respeito de quem quer que seja. Há que se mostrar reciprocidade no respeito, já que "exiges" isso.

Se quer respeito, respeite. Simples assim.

#nWo4Life

vitor oliveira disse...

Excelente edição, muito bom conhecer um pouco mais essas stables

Giovanni Batista disse...

Achei que fosse ter os Aces & eights

- disse...

sim, também estranhei não estarei presentes.

mas como viste eles infelizmente foram por artigo todas as empresas menos a TNA.

é pena.

Diego Meira disse...

Caros Giovanni e "-", os Aces & Eights não foram incluídos na lista, porque eles tiveram apenas NOVE integrantes em toda a sua existência, e portanto, não se encaixam de nenhuma forma no conceito de mega-stable. Novamente, o único grupo na TNA q possuiu esse status foi a Immortal, mas eu já falei sobre eles no artigo onde tratei do Victory Road '11.

Entendam q se a stable possuiu menos de 15 integrantes ao longo de sua vida, ela não pode ser considerada uma mega-stable.

André Ribeiro disse...

Bom Artigo,tenho pena do pessoal que limitou-se a ler o titulo e o nome das stables inseridas e não tenha percebido porque raio stables como os A&8,Main Event Mafia Event Mafia não estão inseridas. Não se está a falar apenas de stables grandiosas,pois caso contrário Stables como os Four Horsemen, Evolution, DX, e outras também estariam aqui. Fala-se, sim de stables grandiosas com uma larga lista de elementos.

De todas as stables, a que menos conhecia era a La Sociedad, e sinceramente fiquei um pouco curioso.Único reparo que faço, é que podiam ser também inseridas aqui a Raven's Nest da ECW que teve outra recriações noutras feds e a Embassy da RoH, que já tiveram inúmeros lutadores e já estiveram activos em vários períodos de tempo. São obviamente feds menores, quando comparadas com a nWo, mas estiveram também envolvidas em optimas histórias e matches