quinta-feira, 1 de setembro de 2016

PWG BOLA 2005 - Um inicio tremido

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!



Sejam bem-vindos ao novo espaço do Wrestling Noticias. Como muitos já sabem - eu sou um dos colaboradores do Wrestling Noticias, sendo responsável pelo espaço Overrated ou Underrated e para além disso, sou também um membro do Forum de Pro Wrestling

Nos próximos tempos irei fazer uma viagem pelas edições anteriores do Battle of Los Angeles da Pro Wrestling Guerrilla e irei dar a conhecer a minha experiência enquanto fã. Irei ver os torneios por ordem cronológica - ou seja, começarei em 2005 e terminarei no BOLA do ano passado.

Como já disse o Battle of Los Angeles ( ou BOLA) é um torneio anual por eliminações que acaba por juntar a elite do circuito independente. Lutadores como Daniel Bryan, Kevin Owens, AJ Styles, Sami Zayn, Seth Rollins, Cesaro, Chris Hero, Michael Elgin são apenas alguns dos nomes que fizeram parte de várias edições deste torneio da Pro Wrestling Guerrilla

Em Setembro de 2005, a primeira edição ocorreu em Los Angeles com duas noites recheadas de wrestling e dezasseis lutadores a lutarem para saírem do torneio como os vencedores da primeira edição do Battle of Los Angeles. Tivemos vários nomes que mais tardes acabariam por tornarem-se bastantes icónicos, mas obviamente que houve lutadores que acabaram por ficar esquecidos.



Participantes do Battle of Los Angeles 2005

  • Davey Richards - Estreia
  • Rocky Romero - Estreia
  • Quicksilver - Estreia
  • Joey Ryan - Estreia
  • El Generico ( PWG Tag Team Champion com Human Tornando - 2 Skinny Black Guys) - Estreia
  • Ricky Reyes - Estreia
  • Scott Lost - Estreia
  • Jack Evans - Estreia
  • 'Photogenic' Chris Bosh - Estreia
  • 'American Dragon' Bryan Danielson - Estreia
  • James Gibson ( ROH World Champion) - Estreia
  • 'The Fallen Angel' Christopher Daniels ( TNA X Division Champion) - Estreia
  • 'The Future'Frankie Kazarian - Estreia
  • AJ Styles - Estreia
  • Super Dragon - Estreia 
  • 'Mr. Wrestling'Kevin Steen ( PWG Champion) - Estreia

1 ª Ronda:

Frankie Kazarian vs. Rocky Romero




Primeiro combate do torneio, embora bem longe de ser algo especial. Kazarian começa por cima até que acaba por falhar uma chop e acertar num poste, tendo o cuidado de nos minutos seguintes  fazer um bom trabalho a vender a mão e Rocky vai atrás dessa lesão - mas eventualmente Frankie Kazarian deixa de vender a lesão por algum motivo que ficou por explicar. Romero haveria de passar à primeira fase após surpreender Kazarian e coloca-lo em posição de pinfall.

Davey Richards vs. Quicksilver

A parte melhor disto aconteceu quando Dino Winwood cantou a música de Quicksilver durante a entrada do mesmo. Praticamente tudo o resto foi pouco interessante com a excepção de uns rasgos de intensidade de Richards. Quicksilver consegue a vitória num dos combates mais fracos de todo o torneio.

Joey Ryan vs. James Gibson




Jamie Gibson é na altura o ROH World Champion e Joey Ryan é o homem mais odiado na Pro Wrestling Guerrilla, tendo praticamente heat nuclear por qualquer coisa que faça.

Embora não haja nada que me faça odiar este combate, isto nunca atinge um patamar superior.Não haveria qualquer  problema caso se tratasse de um confronto curto, mas trata-se de um combate com aproximadamente quinze minutos e como tal acaba por tornar-se um pouco aborrecido. Perto do final acabam por ter algum heat e é capaz de retomar o interesse do combate, quando Joey Ryan adopta a estratégia de Eddie Guerrero ao simular um ataque de uma cadeira - mas o arbitro não se deixa enganhar e permite que o combate prossiga até que o ROH World Champion vença Joey Ryan.

Chris Bosh vs. El Generico w/Human Tornado



Embora Generico mostre já aqui ter um tremendo potencial que mais tarde fará dele um dos melhores wrestlers da actualidade e um dos melhores babyfaces na história do wrestling, este combate está longe de ser muito bom. Não deixa de ser um combate perfeitamente aceitável e até  melhor do que os confrontos anteriores, mas é  demasiado focado em moves e não existe grande preocupação no que toca ao selling ou contar alguma história. 

Parte fixe disto é que existe a preocupação de proteger o finisher do Generico. Existe um tease para um Brainbustaaahhh!!!! e mais tarde quando finalmente o lutador mascarado acaba por atingir o seu golpe principal, Bosh rebola para fora e mesmo com Generico a ir buscar Chris Bosh e tentar o pinfall - o seu oponente acaba por colocar o pé sobre as cordas. Generico tentaria um novo Brainbuster, mas Bosh reverte e termina com o seu Steiner Screwdriver.

Bryan Danielson vs. Ricky Reyes


Combate que marca o regresso de Bryan Danielson ao circuito independente norte-americano após ter sido derrotado por Austin Aries num combate com o ROH World Championship em jogo e ter passado o tempo pela Europa, mas mais importante que isso, é claramente o melhor combate do primeiro dia do Battle of Los Angeles

Bryan e Reyes têm um combate completamente diferente daquilo que todos os lutadores estavam a fazer até então. Um combate mais técnico bastante intenso, com o arbitro várias vezes a ter de separar os dois. Conforme o tempo vai passando, Bryan e Reyes vão batendo-se cada vez com mais força até que Bryan faz Reyes desistir com um Crossface Chickenwing. 

De longe, o melhor combate desta primeira ronda e muito provavelmente o melhor combate do torneio.

Christopher Daniels vs. Scott Lost


Da última vez que Daniels esteve na PWG foi insultado por Chris Bosh, que o chamou de pénis andante. O Fallen Angel diz que não admite esse tipo de desrespeito por parte de Bosh nem dos fãs, que  iniciam cânticos de "Fallen Penis". O próprio combate começa com alguma comédia com Scott Lost a não ser capaz de resistir à tentação e tentar desenhar um pénis na cabeça de Daniels.

Este confronto poderia ter resultado muito melhor por várias razões. Primeiro, porque é o Daniels no seu auge enquanto perfomer; segundo porque Scott Lost era um tipo minimamente atlético. O problema é que isto é um heel vs. heel que acabou não ser nada bem recebido. Scott Lost ia ficando frustrado com o facto de ser incapaz de derrotar Daniels e começou a culpar o arbitro. 

Quando Daniels finalmente o venceu após um low blow seguido de um Angel's Wings - Scott Lost atacou o arbitro, o que levou a um regresso de Scorpio Sky que deixou Scott Lost no chão. 


AJ Styles vs. Jack Evans

Não quero dizer que o combate seja mau - mas provavelmente há dois botches fenomenais que muito provavelmente estarão numa edição da Botchamania. Caso ainda não estejam, provavelmente acabarão numa Botchamania futura. O primeiro acontece quando Jack Evans decide fazer um Double Stomp do canto com AJ Styles em pé - o que acaba por fazer com que Evans caia em cheio sobre o ombro do Phenomenal One e o outro botch aconteceu mesmo lá para o fim, onde numa luta na terceira corda - AJ Styles perde o equilíbrio e cai para fora do ringue. 

Felizmente o combate teve sempre uma boa reacção da parte do público que esteve entusiasmado com a acção que estava a ver. Destaque também para Styles que foi super intenso e agressivo neste combate, acabando por vencer após o botch que o fez aterrar fora do ringue - ao apanhar Evans e destruí-lo com um Styles Clash.

Super Dragon vs. Kevin Steen


Isto é o Main Event da primeira noite, sendo que na altura Steen e Super Dragon estavam a rivalizar nesta companhia. Estamos em 2005 e Steen ainda estava longe de tornar-se no worker que conhecemos actualmente, mas tinha já o poder de ter óptimas interacções com os fãs. Para quem não conhece Super Dragon, ele não é propriamente o típico mascarado - ele é mais um badass sem qualquer tipo de remorsos.

Senti que o combate se prolongou por demasiado tempo. Só nos últimos 10 minutos é que a coisa começou a tornar-se realmente interessante, com Super Dragon a focar-se no joelho de Steen e também a destruir o pescoço do mesmo ao usar uma Powerbomb contra uma parede e um Psycho Driver. O finish haveria de acontecer mesmo após esse Psycho Driver, com Steen a sacar um cruxific pin que lhe deu a vitória, embora tenha gerado um finish um pouco lame para a quantidade de violência que estes dois estavam a trazer nos últimos minutos.

Após o combate, Super Dragon tentou cumprimentar Steen. O Mr. Wrestling mostrou-se desconfiado, mas acabou por aceitar, sendo de imediato surpreendido com um Psycho Driver. Super Dragon pode ser o babyface da feud, mas não deixa de ser um tipo sem um pingo de misericórdia.

Quartos de Final:

Rocky Romero vs. Quicksilver

Primeiro Combate do Segundo Dia do BOLA 2005. Mais uma vez, Quicksilver está envolvido num combate medíocre que fica marcado com um finish semelhante ao primeiro combate do torneio - Romero a tentar exactamente o mesmo pin que lhe deu a vitória sobre Kazarian, mas Quicksilver não se deixa surpreender e é ele que consegue o pin.

James Gibson vs. Chris Bosh



O inicio do combate têm alguma piada - porque Chris Bosh pergunta a Gibson se ele é homossexual. Esta pergunta surge, porque para Bosh, Gibson continua a ser Jamie Noble e não percebe porque raio têm o nome de outro homem no seu ring gear. Gibson responde enchendo Bosh de porrada. 

O domínio do ROH World Champion foi decrescendo com o passar do tempo - mas é ele o homem que está grande parte em controlo. Joey Ryan e Scott Lost vêem ajudar Bosh - mas Gibson lida com eles facilmente, mas Bosh acaba por surpreender o ROH World Champion com um roll-up que lhe deu um lugar numa das Meias-Finais do Torneio

Melhor Combate de Chris Bosh em todo o Battle of Los Angeles 2005. O finish do combate acaba por proteger Gibson que é o actual ROH World Champion e também aumentar o heat de Joey Ryan.

Christopher Daniels vs. Bryan Danielson


Canticos de "Fallen Penis" e mais uma vez, Daniels deixa claro que não está para ser desrespeitado pelo público da Pro Wrestling Guerrilla. O Fallen Angel têm conhecimento que há muita gente que acha que o American Dragon é um lutador que merece um combate pelo seu X Division Champioship - mas como Bryan Danielson passou os últimos meses a lutar contra zés-ninguéns na Inglaterra, Fallen Angel não têm intenções de dar tal oportunidade ao American Dragon.

Seguem-se vinte minutos que passam a voar de tão bom que é o combate.. Nada de extraordinário, mas claramente um dos meus combates favoritos desta primeira edição do Battle of Los Angeles.
Há lugar para mat wrestling, uma sequencia awesome com ambos os lutadores a procurarem o pinfall e depois Fallen Angel a ir atrás do braço do American Dragon, sendo que Bryan é brilhante a vender o braço e acaba por adoptar a sua estratégia ao começar a usar mais pontapés. Os últimos minutos do combate são bastante interessantes, com ambos os lutadores a trazerem as suas principais armas. Bryan haveria novamente de vencer ao usar outras vez um Crossface Chickenwing. Mais uma vez, o melhor combate desta ronda pertence a Bryan Danielson - embora talvez o seu confronto na noite passada tenha sido melhor.

Após o combate, Bryan relembra Daniels que não só ele perdeu  como desistiu, o que faz do Fallen Angel um desistente e portanto ele merece um combate pelo X Division Championship da proxima vez que ambos os lutadores estivessem na PWG. Daniels não gosta da ideia, mas acaba por aceitar. TNA é uma companhia generosa e faz Daniels perder o titulo poucos dias depois, o que faz todo este segmento irrelevante. A parte boa é que isso gerou aquela Triple Threat mágica com Samoa Joe e AJ Styles.

Kevin Steen vs. AJ Styles


Kevin Steen começa por fazer-se de coitadinho ao dizer que estar aleijado do pescoço e do joelho devido ao combate com Super Dragon e pede a Styles para não o atacar nesses locais do seu corpo. Obviamente que AJ Styles vai de imediato procurar atingir essas duas partes do corpo de  Steen e parece que o Phenomenal One está praticamente com os dois pés na próxima fase do torneio. 

O problema é que Steen, na altura PWG Champion, é um sacana e começa a usar batota para neutralizar a vantagem de AJ Styles, mas o Phenomenal One acaba por vencer o combate após um Spiral Tap.

Meias-Finais:

Chris Bosh vs. Quicksilver


Com os nomes envolvidos neste Battle of Los Angeles 2005, duvido muito que alguém fosse prever que uma das Meias-Finais iria envolver Bosh e Quicksilver. Bosh e Quicksilver são antigos parceiros, que chegaram mesmo a ser PWG Tag Team Champions, mas nesta altura acabam por ser rivais, com Bosh a ser parceiro de Scott Lost e Quicksilver a ser parceiro do Scorpio Sky. 

Mesmo antes do combate começar, há um angle em que So Cal Val e Dino Winwood, relembram a interferência de Joey Ryan e Scott Lost no combate anterior de Chris Bosh com James Gibson. Dino diz que caso eles interfiram na Meia-Final estão despedidos. Scott Lost acaba por distrair Dino Winwood até que Joey Ryan fica a sós com So Cal Val. Joey Ryan, o homem mais odiado na Pro Wrestling Guerrilla acaba por atingir So Cal Val com um Superkick. Angle bem porreiro, que têm aquilo que se têm passado no torneio e que irá por marcar também o inicio dos Dynasty.

Quando vi o combate, achei que isto seria o típico combate de Quicksilver no Battle of Los Angeles, mas felizmente foi ligeiramente melhor. Eles lutam como dois ex-amigos que agora se odeiam e estão em guerra - o que gera momentos em que o próprio Quicksilver tenta atacar Bosh como uma cadeira e vários spots para fora do ringue, incluído um brutal Sunset Flip Powerbomb da apron para o ringside que deixa Bosh de rastos - obrigando o arbitro a parar a contagem para que este regresse para o ringue. Obviamente que o público não achou piada quando viu o arbitro a ignorar as regras do combate. Combate acabaria pouco depois com Chris Bosh a vencer com um Steiner Screwdriver.

AJ Styles vs. Bryan Danielson




Sem se preocupar muito, Bryan acaba por ter o melhor combate de cada ronda em que participou, mas este confronto com o Phenomenal One, mas este combate com o Phenomenal One é o pior do American Dragon no Battle of Los Angeles de 2005. Combate que começa com alguma mat wrestling, mas que a determinada altura se foca um pouco numa lesão no joelho de AJ Styles, causada pelo mesmo após um Standing Moonsault. 

Finish acontece quando finalmente, Bryan Danielson consegue usar o seu Airplane Spin, mas AJ Styles surpreende o American Dragon e acaba por vencer o combate.

Combates fora do torneio


Disco Machine e Excalibur estiveram na maior parte dos combates fora do torneio, mas são também os comentadores destes dois shows. Esses combates são geralmente multi tag matches nos quais Chris Sabin está também envolvido. Infelizmente, na primeira noite, Sabin diz estar lesionado para participar no torneio - mas depois acaba por ter combates em ambas as noites. Pessoalmente, preferia tê-lo visto a ter um combate com um Davey Richards ou um Christopher Daniels do que ver Sabin envolvido em dois combates altamente medíocres.

Ainda assim, nem tudo foi mau - o 4 vs 4 da Segunda Noite que juntou os oito lutadores eliminados na primeira ronda foi um belo spotfest e acaba por ser provavelmente o melhor combate desta primeira edição do Battle of Los Angeles.


Final:


Isto é tão errado! Seguramente uma das piores finais de um torneio de wrestling e um dos piores combates da carreira do AJ Styles. Bosh e AJ Styles fizeram o impensável e deram o pior combate de todo o Battle of Los Angeles. Demasiado curto e sem qualquer sentido, com AJ Styles a vender a lesão gerada no combate anterior e com o heel a nunca procurar tirar vantagem disso mesmo. Bosh vence após dois Steiner Screwdrivers.

O que se passou a seguir foi isto:




Bosh vence e tenta recriar a promo icónica de Stone Cold Steve Austin, mas AJ Styles não acha piada que o vencedor do primeiro Battle of Los Angeles traga para uma promo as suas crenças pessoais. Não quero perder tempo a discutir, se Chris Bosh deveria ter avisado anteriormente o Phenomenal One do tipo de promo que estava a pensar fazer ou se AJ Styles se deveria ter controlado um pouco.

O que fica para a história, é que este final de torneio não beneficiou ninguém e Bosh, o talento que a PWG queria que fosse over, acabou por ficar enterrado neste preciso momento.


MVP do Torneio: Bryan Danielson



Limpinho. Bryan Danielson chega ao primeiro Battle of Los Angeles e sem grandes dificuldades têm os melhores combates em cada eliminatória. Ainda assim, nenhum destes combates fazem parte da Lista dos Melhores Combates da carreira de Bryan - o que diz muito sobre este perfomer lendário. 

Pouco depois deste Battle of Los Angeles 2005, Bryan haveria de vencer James Gibson pelo ROH World Championship no ROH Redemption, dando-se inicio a uma run lendária enquanto campeão principal da Ring of Honor.


Melhores Combates: Bryan Danielson vs. Ricky Reyes; Bryan Danielson vs, Christopher Daniels; Bryan Danielson vs. AJ Styles, El Generico, Super Dragon, Jack Evans & Frankie Kazarian vs. Davey Richards, Joey Ryan, Ricky Reyes & Scott Lost

Geralmente, o Battle of Los Angeles costuma ser um evento imperdoável em cada ano - mas este esteve bem longe de o ser. Provavelmente caso Bryan Danielson não estivesse presente até seria um torneio bem fraquinho. E tendo em conta que 2005 foi um ano que nos deu o Summer of Punk, Samoa Joe vs. Kenta Kobashi, Shawn Michaels vs. Angle, Joe vs. AJ Styles vs. Daniels, um mítico One Night Stand 2005, entre mais mil e outras coisas memoráveis, obviamente que no final deste ano ninguém se iria recordar deste torneio da Pro Wrestling Guerrilla. Felizmente, as coisas iriam mudar com a edição seguinte... 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

3 comentário(s):

Anónimo disse...

Summer of Punk em 2005?

O mais mítico no ECW One Night Stand 2005 (e 2006 também) foi os comentários da Lenda e Superstar John Bradshaw Layfield sobre a fanbase da ECW na internet.

André Ribeiro disse...

Sim, o "primeiro" Summer of Punk na ROH - quando foi anunciado que o Punk teria a sua última luta na companhia antes de sair para WWE frente a Austin Aries pelo titulo da Ring of Honor. Para surpresa de todos, Punk vence e realiza um heel turn - a partir daí não conto mais porque é realmente história epica e extremamente bem bookada que resulta num reinado curto mas extremamente marcante até à data.

nWoMember disse...

Boa ideia André Ribeiro.
Depois deste primeiro torneio medíocre(péssimo booking e combates sem nada de extraordinário) ninguém pensava que PWG BOLA seria uns dos melhores torneios a nível mundial nos anos que se seguiriam.