domingo, 7 de agosto de 2016

Forgotten Superstars #67 | O passado de um americano importado pelo México

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias! Estamos aqui com mais um Forgotten Superstars, onde tratamos dos wrestlers mais esquecidos pela WWE, ou em alguns casos, até mesmo pelos fãs da empresa.

É o caso deste homem, que hoje é mais conhecido por suas atuações no México, do que por qualquer outra coisa. Porém, ele era um dos cotados para inserir-se em uma grande stable de sua época. Isso nunca chegou a ocorrer, de qualquer forma.

Então, vamos aos fatos!

Quem é? - Mark Jindrak, nascido em Auburn, New York. Durante seu tempo na WWE, ficou conhecido com o seu real nome, apesar de hoje, ser conhecido entre os mexicanos da CMLL e AAA como Marco Corleone. Sua estréia como wrestler foi na já decadente WCW em 2000, formando uma dupla com seu colega da WCW Power Plant, Sean O'Haire. Foi ali, que ele ganhou o seu primeiro título profissional,o título de duplas da WCW ao lado de O'Haire, Eles ganharam o título por duas vezes, até janeiro de 2001, quando a equipe se separou.


O que ele fez na WWF/E? - Depois que a WCW foi comprada pela WWF, Jindrak se tornou parte da The Alliance, que participou da storyline de invasão da época. Sua primeira luta foi em julho de 2001, derrotando Jerry Lynn. Entretanto, pouco tempo depois, em agosto, ele foi mandado para o território de desenvolvimento HWA, e em outubro, remanejado para a OVW, treinando até março de 2002, quando sofreu uma lesão, que só o fez voltar à ativa em julho de 2002.


Em outubro de 2002, ele fez o seu retorno ao roster principal, derrotando Justin Credible, no Heat. Local onde, aliás, derrotou nomes consideráveis, como Stevie Richards, Raven e outros. Porém, mais uma lesão o afastou até março de 2003, e ele foi de novo para o desenvolvimento da OVW, juntando-se ao Bolin Services, de Kenny Bolin.

Jindrak então, começou a ser anunciado em vinhetas, onde ele faria parte de uma importante stable. Nada menos que a Evolution, ao lado de Triple H, Ric Flair e Randy Orton. Porém, os planos mudaram e Batista acabou ocupando o seu lugar.

Dessa forma, ele retornou ao roster principal pelo Raw, em julho de 2003, como face, sendo derrotado por Chris Jericho. E depois disso, começou a participar de lutas de duplas ao lado de Garrison Cade (Lance Cade). Juntos, Jindrak e Cade passaram por rivalidades com equipes como La Résistance, Evolution e Dudley Boyz. O time, entretanto, nunca conseguiu títulos e foi separado em março de 2004, quando Jindrak foi enviado para o SmackDown!, via draft.


Quando ele apareceu no Velocity, evento secundário do SmackDown!, ele assumiu uma gimmick narcisista, e executou um heel turn, dessa forma. Alguns meses depois, em setembro, ele se tornou um guarda costas de Kurt Angle, juntamente com Luther Reigns, auxiliando Angle nas rivalidades do mesmo, como os confrontos contra Big Show. Isso durou até fevereiro de 2005, quando Jindrak e Reigns partiram para sua própria rivalidade com Undertaker, que resultou em uma derrota dos dois no final do mês, em uma "Double Jeopardy" Handicap Match. 

Em março, depois de perder uma luta de duplas que valia o WWE Tag Team Championship, Jindrak e Reigns se separaram e passaram a lutar entre si. Em uma luta entre os dois, Mark Jindrak saiu vitorioso.

O resto da carreira de Jindrak na WWE, foi como lower midcard na Velocity, alternando-se como face ou heel, e promovendo outros wrestlers. Dessa forma, ele teve sua última luta na empresa em junho de 2005, logo depois de ser enviado ao Raw via draft, tendo apenas uma luta no retorno à brand vermelha, a qual perdeu para René Duprée, via submissão. Em julho, ele foi liberado de seu contrato.

Ele poderia ter feito mais na WWE? - Se considerarmos a possibilidade de que ele poderia ter sido um membro da Evolution, ele perdeu muita coisa. De qualquer forma, ele está na CMLL, neste instante, e sob a pelo de Marco Corleone, vem recebendo oportunidades. E parece estar devidamente integrado à lucha libre mexicana.

De qualquer forma, vamos as suas melhores características.
  • Físico imponente: Ele era alguém cujo físico se aproxima ao ideal de Vince McMahon. Tanto, que quase se juntou à Evolution, como foi citado anteriormente, 
  • Química de equipes: Ele se envolveu constantemente em stables e duplas. Talvez, isso pudesse ter sido mais explorado pela WWE, como foi pela WCW apesar do pouco tempo, e como está sendo na CMLL.
  • Aparência: É algo que vende. E para ser narcisista, em alguns momentos, ele precisou usar disso para se promover.
Mark Jindrak, no fim das contas, acabou sendo mais um que passou pelo início da Ruthless Agression Era, da WWE, e que poucos fãs se lembram. Talvez agora, no México, ele tenha encontrado o melhor amadurecimento para a sua carreira.

Então, este foi mais um Forgotten Superstars, meus caros! Não se esqueçam de comentar e deixar suas impressões.

Um grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

0 comentário(s):