quarta-feira, 22 de junho de 2016

Top 10 Mistakes (06.06.2016 - 19.06.2016)

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!



Mais duas semanas, mais uma edição a enumerar asneira. E não, não é este artigo dez vezes, por muita plausibilidade que lhe apontem. Estica-se um pouco para considerar errors? Talvez. Mas cá estamos para discutir o "podia ter sido desta forma" que tanto nos assombra a forma de vermos TV, seja no wrestling, em séries de TV, em filmes ou no futebol. Porque todos marcávamos aquele pénalti do Ronaldo, porra!

Em tom de recordação, olhemos para estes acontecimentos abertos a alternativas:

10 - Muitas voltas


Num sólido Slammiversary, também foi apresentado um sólido combate pelos TNA Tag Team Championships, com os Campeões Decay a defender contra os BroMans. Os vilões assustadores saíram vencedores, mesmo com muitas dificuldades, várias tentativas de artimanhas e tiros saídos pela culatra.

O que está errado: Overbooking na resolução. Usufruiram de todas as possibilidades de finish, desde às interferências, às cuspidelas disparadas aos alvos errados, aos falsos finishes, às vantagens invertidas. Os últimos minutos tornaram-se confusos.
O que se aproveita: Sempre dá para obter daqui a emoção dos falsos finishes. E os Decay acabaram por vencer, mesmo com momentos a sugerir que se sucedesse o contrário. Reinado longo para os Decay e que Abyss continue lindo!
Podia ser pior: Foram artimanhas mundanas e acessíveis. Não fizeram nada de surreal e sem sentido.
A alternativa: Nem tinha obrigatoriamente que ser um finish limpo e directo. Nem encaixava tão bem nos Decay. E mesmo que a mistela verde cuspida acidentalmente nos olhos errados fosse um sinal de derrota - o velho finish de "feitiço vira-se ao feiticeiro" - podia manter-se. Mais altercações físicas entre Rosemary e Raquel talvez.

9 - Por onde andam eles?


Num subtítulo que podia muito bem ser um throwback saudosista para os tempos do Slobber Knocker e de todos os seus sub-espaços, reflecte-se apenas sobre algumas ausências. O Campeão Intercontinental The Miz continua a trabalhar nas filmagens no já quinto filme da série "The Marine". Junta-se à sua ausência e à do seu título, regressos pouco aproveitados.

O que está errado: O Campeão Intercontinental não está presente em TV, muito menos a defender o cinto. E Sasha Banks merecia um regresso ao activo muito melhor do que a competir no Main Event e no Superstars!
O que se aproveita: Os segmentos do Miz por acaso até são hilariantes e que ninguém me diga o contrário. Ou pronto, que diga, mas não mudo de ideias.
Podia ser pior: Miz podia andar aí nas filmagens e eles sem falar nele sequer. E a Sasha. Essa aí... Demos graças por não andar a jobbar à toa!
A alternativa: Miz podia muito bem manter esta personagem mas não com o cinto em posse. O Campeão devia ser presente. E a Sasha... Se não há lugar para ela nas histórias actuais da divisão, talvez se deva esperar um pouquinho mais para lhe dar um regresso em grande, em vez de um regresso num "C Show" sem impacto.

8 - Venceu e agora...


Com Becky Lynch e Natalya a não servir muito de ajuda no que à concentração diz respeito e com Dana Brooke a não ser suficientemente para os seus gostos, Charlotte sofreu uma surpreendente derrota para Paige no Monday Night Raw.

O que está errado: A vitória de Paige sobre a Campeã passa despercebida no meio desta história e pode muito rapidamente ser varrida para baixo do tapete, ainda para mais com a falta de destaque que Paige tem vindo a sofrer recentemente.
O que se aproveita: Ou então, mesmo vindo a meio de outra história, com pouco por onde se movimentar, pode já estar aqui uma adversária para o pós-Money in the Bank!
Podia ser pior: Agora imaginem que era a Eva Marie!
A alternativa: É claro que isto é para acrescentar lenha para a fogueira da feud das duplas, daí que seja uma derrota com significado. Quanto a Paige, é questão de saber aproveitá-la agora, sem parecer metida à força na história, o que podia ser o principal ponto fraco aqui detectável.

7 - Árbitros aleijadinhos


Durante o Money in the Bank, dois incidentes ocorreram. No combate entre John Cena e AJ Styles, um choque com o árbitro deixa-o inconsciente e permite a interferência de Luke Gallows e Karl Anderson a favor de AJ Styles, ajudando-o a vencer. O segundo deu-se no combate pelo título entre Seth Rollins e Roman Reigns, em que o árbitro atingido não pôde ver um pin efectuado por Reigns que lhe daria a vitória.

O que está errado: O "ref bump" já é um clássico incontornável que veremos para sempre, mas era necessário recorrer a ele duas vezes na mesma noite e em combates tão importantes?
O que se aproveita: Lembramo-nos bem dos combates para além desses momentos, certo? Pronto.
Podia ser pior: Bumps fantasma. Não há pai para eles.
A alternativa: Mantinha-se o primeiro porque a interferência do Club fazia sentido. Mas se Seth Rollins acabou por vencer limpo, custa assim tanto fazê-lo totalmente limpo sem esse percalço?

6 - Com ideias, Drew?


No Impact Wrestling após o Slammiversary, Drew Galloway não quis perder tempo e invocou imediatamente a sua cláusula de rematch ao TNA World Heavyweight Championship que Lashley lhe conquistara. Ethan Carter III também era rapaz com interesse naquele título e assistia de perto. No momento em que Lashley se apodera de uma cadeira, EC3, bem-intencionado, tenta evitar desastre mas acaba por atingir Drew inadvertidamente com a cadeira e custa-lhe o combate e o título.

O que está errado: Ainda nada aconteceu. Mas planta-se aqui uma Heel Turn. Galloway está bastante over e muito bom como Face, especialmente Face de topo. Será boa altura para Heel Turn?
O que se aproveita: Da Turn resultaria uma rivalidade com EC3, nome com quem partilha o topo e futuro/presente da companhia. E quão excelente seria a rivalidade entre eles?
Podia ser pior: Contra outro competidor e com menos justificação. Afinal, Drew terá justificação caso tal aconteça.
A alternativa: Aguentar Drew como um Face de topo por mais algum bom tempo. Se é para enfrentar EC3 pode fazê-lo num respeitoso Face vs Face, a obrigar o público a escolher lado ou até uma Heel Turn. Mas por mim era com o título na posse de um deles e com o Bound for Glory à vista.

5 - Booooring!


Após dois meses, continua a rivalidade entre Dolph Ziggler e Baron Corbin com o terceiro combate consecutivo em PPV, no Money in the Bank. Baron Corbin foi suficientemente dominante para vencer mais uma vez. Mas a plateia não estava tão receptiva à sua acção em ringue...

O que está errado: Uma rivalidade muito extensa, com pouco a desenvolver-se, com repetidas presenças em PPV sem acrescentar interesse e com acção em ringue que não acrescenta algo de novo de uns combates para outros e que por vezes se desenvolve lentamente. Não, não vão cativar a atenção do espectador.
O que se aproveita: Vitórias consecutivas do crescente Baron Corbin sobre um ex-Campeão Mundial.
Podia ser pior: Corbin ainda é um caso em desenvolvimento que ainda não agrada a todos. E o hype de Dolph Ziggler já viu melhores dias. Mas encaremos: esta repetição de combates podia ser feita entre algum par de lutadores pior, menos interessantes e com menos química!
A alternativa: Se o que estava a esticar esta rivalidade era pouco mais do que "Não te curto ainda desde o último combate e já nos tornaram a marcar encontro no nosso PPV", com Dolph Ziggler a servir de comentador para os combates de Corbin, é porque já não havia muito mais para fazer e isto já se podia ter encurtado há muito tempo...

4 - Please stand by


Após o Slammiversary, a TNA quis apresentar uma edição especial do Impact Wrestling, denominada "Gold Rush" com todos os títulos em jogo. Para além dessa particularidade, esta edição também seria ao vivo. A emissão deparou-se com imensos problemas, pelos quais a POP já pediu as devidas desculpas.

O que está errado: Não me recordo de já ter introduzido este artigo com alguma exclusividade na categoria dos erros. É que aqui o erro é técnico! Acontece e parece juntar-se a um monte de factores que fazem da TNA uma companhia com muito azar, acima de tudo!
O que se aproveita: Retomaram a emissão já gravada no dia seguinte. O episódio foi transmitido na Fight Network intacto.
Podia ser pior: Se remediaram, é porque conseguiram dar a volta e emendar. Acredito que os problemas técnicos que marcaram o Slammiversary do ano anterior foram piores.
A alternativa: Quão bem consegue lidar uma network de dimensão mais pequena como a POP com uma transmissão ao vivo? Confesso que não sou o maior fã do sistema de gravações da TNA, que adianta muitos episódios de uma vez, como o NXT - na Destination America era pior e chegava a ultrapassar PPVs - mas com estas condições aparentes, talvez fosse melhor prevenir e deixar gravado na Segunda-Feira...

3 - Corporate Kane... Por aqui?


Numa altura em que quase se instala o pandemónio na WWE com o regresso da "brand split", todos querem tomar conta do Smackdown. Somos brindados com figuras de poder do passado, como Teddy Long e... Corporate Kane. Apenas lá estão para puro entretenimento, mexer com os nervos de Stephanie McMahon e ver as suas propostas rejeitadas.

O que está errado: Kane, juntamente com Big Show, já se deve estar a afastar aos poucos da competição a full-time. Da última vez que o vimos, ele estava mascarado e o "Corporate Kane" era uma personagem "enterrada". Aqui voltou. Porque sim.
O que se aproveita: Por muito mau que normalmente fosse, há um encanto no "Big Red Monster" que já fez tudo o que fez, a ter um emprego corporativo, de fato e gravata. Markei para a primeira vez que se apresentou assim. E volto a soltar risadas quando assim regressa.
Podia ser pior: Podia ser para ficar e tornar a rivalizar com Seth Rollins. Também porque sim.
A alternativa: Pronto, como é para trazer malta de poder antiga, tudo bem. Aceita-se, sem ter que haver uma alternativa obrigatória. Mas fazem bem mais falta umas doses de People Power e Vickie Guerrero nisto. Já para não falar em Bischoffs e Heymans!

2 - Emasculadora


Enquanto o Raw se vê invadido por figuras do passado, com o intuito de controlar o Smackdown, vemos os regressos de Corporate Kane e o grande Teddy Long. O público recebe-os bem mas nem todos pensam igual, com Stephanie a divertir-se às custas de Teddy ou a dispensar Kane.

O que está errado: Stephanie McMahon a emascular quem quer que seja e a concentrar toda a atenção nela mesma. Já é velhinho mas nunca foi bom nem será.
O que se aproveita: Teddy Long, claro.
Podia ser pior: Podia cair à estalada. "What you're gonna do? You're gonna craaaaahh?!"
A alternativa: Se é uma figura autoritária vilã, para já, que assim fique e que não se esteja a adaptar à situação constantemente. E já percebemos que ela é uma figura poderosíssima, a mulher a vingar num mundo de homens, etc etc. Mas chega.

1 - Boo This Man!
















Sem a presença de ambos Campeão e pretendente num Monday Night Raw próximo do Money in the Bank, foram-nos apresentadas boas montagens a mostrar os percursos de ambos Seth Rollins e Roman Reigns até ao grandioso main event. De um lado, a recuperação e enorme trabalho de Seth Rollins para reconquistar o cinto que nunca perdeu. Do outro, a redenção de Roman Reigns após ter visto o cinto fugir-lhe das mãos.

O que está errado: De certeza que Rollins é o Heel e Reigns o Face? Rollins, o rapaz extremamente atlético e trabalhador que se viu no maior dos apuros, com uma lesão grave a afastá-lo dos ringues e a retirar-lhe o cinto à força. Meses de trabalho árduo com muitas emoções ao rubro para regressar e recuperar o que nunca perdeu. Apupem este homem! Reigns, o rapaz bem-parecido que não agrada a todos, que não conseguiu a conquista de um título na Wrestlemania, onde não era o Campeão, nem tinha o combate ganho no momento. Após esse incidente, ainda acabou por ganhar o título. E perdê-lo. Por duas vezes. Agora só diz que nem é bom nem mau. Mil vaias para este homem!
O que se aproveita: O raio dos segmentos saem sempre bons. E pior: convincentes!
Podia ser pior: Lágrimas para o pobre Reigns. Até podem procurar simpatia por ele mas ainda não chegaram ao ponto de o retratar como um coitadinho no meio disto.
A alternativa: A alternativa mesmo seria alterar o booking de Reigns... Há muito tempo atrás. Com estas condições em mãos, parece mesmo que mais vale trocar os papéis! Ou como na feud entre Cena e Styles que, mesmo com Face e Heel definidos, ainda deixam a aberta para escolher por quem torcem em vez de tentarem impôr a sua ideia.

E são estas as birras. Mas não se preocupem porque, ao fim e ao cabo, nada acaba por me incomodar muito. Mas que dê, ao menos, para abrir conversa em relação a estes assuntos. Eu até diria que a coisa nem está a correr assim tão mal, não têm existido erros assim tão flagrantes e por vezes tem que se esticar um pouco isto. Discordam e acham que está tudo uma banhada? Força, é para isso que se participa. Comentem estes casos e muito mais e esperem por mais uma dose de queixumes e de booking de bancada na próxima quinzena. Até lá um bom Verão - o contrário para os nossos leitores do outro hemisfério - umas boas férias e uma forcinha muito puxadinha para portugal nesta difícil trapalhada que é o Euro 2016. Até à próxima!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

2 comentário(s):

André Ribeiro disse...

Ya, era escusado ter dois ref bumps - podiam arranjar duas maneiras diferentes de resolver a coisa. Tipo ya, percebe-se que a story AJ - Cena é o AJ ser capaz de lhe dar baile no ringue, mas não se saber se consegue ou não vencer Cena limpo e daí darem o bump para dar continuidade à story. No segundo caso, parece que é para dar legitimidade de Reigns estar na Triple Threat ( tipo Ambrose vence e é champ, Rollins venceu limpo ex-campeão obviamente que tem shot e Reigns pode ser visto como alguém que poderia ter vencido não fosse esse percalço), mas podiam ter sido mais criativos e arranjar outra coisa que justificasse isso.

Podias ter juntado o 2º e o 3º.

A rivalidade Ziggler vs. Corbin é meh e não me diz nada, e apesar de não ter gostado do combate no MitB, acho que mesmo assim não foi o pior match do PPV xD.

Não percebi colocares, o Galloway a pedir a shot no Impact seguinte. Acho que tendo em conta a personagem dele - faz todo o sentido, ele não virar custa a uma luta e tentar de imediato recuperar aquilo que perdeu.

E papei bem as interferências no combate dos Decay - já no combate feminino do Slammiversay não posso dizer a mesma coisa.

- disse...

Não percebi colocares, o Galloway a pedir a shot no Impact seguinte. Acho que tendo em conta a personagem dele - faz todo o sentido, ele não virar custa a uma luta e tentar de imediato recuperar aquilo que perdeu.

E papei bem as interferências no combate dos Decay - já no combate feminino do Slammiversay não posso dizer a mesma coisa.


subscrevo.