domingo, 26 de junho de 2016

Forgotten Superstars #61 | O Advogado dos Chefes

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias! Estamos aqui com mais um Forgotten Superstars, a pedido de vocês. Muito obrigado por sua participação! E mais uma vez, vamos falar de alguém que passou por uma importante stable nos tempos modernos da WWE.

Assim como várias outras estrelas tratadas neste espaço, ele também foi parte dos Nexus. Teve alguns (poucos) momentos, porém era mais conhecido por sua atuação em segmentos, do que propriamente, dentro do ringue. Dessa forma, ele hoje continua na empresa, mas em outra função.

Sem mais delongas, vamos aos fatos:

Quem é? - David Daniel Otunga Sr. Ou simplesmente, David Otunga, para os fãs da WWE. Nascido em Elgin, Illinois, ele tem formações em Psicologia e em Direito (esta última, pela Harvard Law School). Em 2007, começou a investir em uma carreira artística como ator, através da série de reality show "I Love New York 2", promovida pelo canal VH1.

O que ele fez na WWE? - Em novembro de 2008, Otunga assinou um contrato de desenvolvimento com a WWE, fazendo o seu debut na FCW em maio de 2009, sob a alcunha de Dawson Alexander. Sua primeira luta foi uma Six-Man Tag Team Match, ao lado de Jon Cutler e Barry Allen, para derrotar Derrick Bateman (Ethan Carter III, na TNA), Camacho e Abraham Saddam Washington. Ele continuou a lutar na FCW, até 2010.

Depois de receber chances em dark matches no Raw e no SmackDown, ele foi alçado para a primeira temporada da NXT, tendo R-Truth como seu mentor, agora com seu ring name mais conhecido. Seu debut foi em fevereiro de 2010, com uma rápida vitória sobre Darren Young.


Logo depois, houve uma rematch, que Young ganhou, com a ajuda do mentor dele, CM Punk. Neste momento, Otunga executou um heel turn, a se voltar contra Truth. Ele também participou do Raw, como guest host, após conseguir esse direito em uma Battle Royal, contra os outros NXT Rookies. Neste Raw, em abril de 2010, ele abandonou John Cena, em uma luta pelo Unified WWE Tag Team Championship, cujos campeões eram ShoMiz (Big Show e The Miz).

Ele terminou a temporada em segundo lugar, perdendo apenas para Wade Barrett. Logo depois, ele se juntaria a Barrett e outros rookies da NXT, formando a stable conhecida por Nexus, e o seu primeiro ato junto aos outros do grupo, seria interromper a luta entre John Cena e CM Punk no Raw, uma semana depois da final da NXT.

Isso levou a uma rivalidade entre Cena e toda a Nexus, que passou pela Survivor Series, com a derrota do Team Nexus para a equipe de John Cena. Posteriormente, com a derrota do comandante da Cenation para Wade Barrett, no Hell In a Cell de 2010, Cena foi forçado a se unir com a Nexus e no Bragging Rights, Otunga, aliado com John, ganhou o título de duplas, contra os então campeões, Cody Rhodes e Drew McIntyre.


O reinado não durou mais que um dia, pois no Raw seguinte, Otunga foi ordenado por Barrett, para que deixasse que Justin Gabriel e Heath Slater ganhassem o título. Isso gerou um começo na quebra do grupo, e Wade Barrett teve sua liderança questionada por Otunga, que agora deveria defender seu lugar na stable. Depois de Otunga conseguir manter-se no grupo, através de uma vitória contra Edge (com interferência de Kane), em dezembro, Barrett teve suas ordens desobedecidas e em janeiro de 2011, depois de todo o movimento de revolta de Otunga, Wade foi expulso do grupo.

CM Punk assumiu o lugar de liderança na New Nexus, e Otunga continuou no grupo, enquanto Gabriel e Slater decidiram sair. Otunga ficou de fora da WrestleMania daquele ano, depois de receber um punt kick de Orton semanas antes do evento, ficando um mês fora da televisão, e retornando em abril, durante o Raw, para impedir que Randy se tornasse campeão da WWE.

Em maio, ele se uniu ao seu colega de grupo da New Nexus, Michael McGillicutty (Curtis Axel), e foi mais uma vez campeão de duplas em maio, aquele que seria seu segundo e último título na WWE, depois de derrotarem juntos, Kane e Big Show (com interferência de Mason Ryan e CM Punk).


O reinado deles durou até agosto, quando perderam para os Air Boom (Kofi Kingston & Evan Bourne). Desde julho, eles já não tinham mais qualquer relação com a New Nexus, pelo término de contrato de CM Punk.

Depois da perda dos títulos e de uma rápida rivalidade com Jerry Lawler, a aliança entre Otunga e McGillicutty terminou de forma silenciosa. Dessa forma, David foi levado a se concentrar em seu background da área de Direito, sendo um aliado de John Laurinaitis contra Triple H pelo controle dos eventos da empresa. Isso envolveu até fazer com que wrestlers de toda a empresa se voltassem contra Hunter, além de envolver-se em rivalidades de Laurinaitis, com John Cena e CM Punk.


Enquanto seu foco maior agora estava nos bastidores, ele teve alguns adversários no ringue, como Randy Orton, Big Show, Santino Marella e Ezekiel Jackson, entre o fim de 2011 e o início de 2012. Ele também foi o capitão da equipe de seis homens de John Laurinaitis, vitoriosa contra a equipe de Teddy Long na WrestleMania XXVII. Posteriormente, ele desafiou Santino Marella pelo United States Championship, mas sem sucesso.

Ele teve um confronto contra Brodus Clay no evento No Way Out, cujo qual, ele perdeu. Além disso, ele desfez sua aliança com John Laurinaitis na noite seguinte, abandonando-o no ringue juntamente com Big Show, em uma 3 on 1 Handicap Match contra John Cena.

Seu próximo cliente então, foi Alberto Del Rio, e neste meio tempo, Otunga proibiu, por vias legais, o finisher de Sheamus, Brogue Kick, na época da rivalidade entre o irlandês e o mexicano. Ele foi o manager de Alberto Del Rio no Night of Champions de 2012, pelo World Heavyweight Championship, em uma luta que ADR perdeu para o Great White.

Otunga ainda participou na Survivor Series de 2012 pela equipe de Dolph Ziggler e no Royal Rumble de 2013. Depois de uma derrota simples para Ryback, ele passou a fazer mais trabalhos promocionais no backstage. Sua última participação com certa importância, dentro do ringue, foi na Andre The Giant Memorial Battle Royal, da WrestleMania XXX, sem fazer maiores aparições até os Live Events de janeiro de 2015.

No começo de 2015, ele prestou serviços legais ao seu antigo colega da New Nexus, Curtis Axel, pela controvérsia da sua presença na Royal Rumble de 2015. Depois disso, ele passou a ser um dos hosts do pré-show do Raw, ocupando o lugar de Alex Riley. Ele também assumiu os comentários no Superstars e no Main Event. Recentemente, Otunga ocupou o lugar de Jerry "The King" Lawler, suspenso indefinidamente pelo processo de violência doméstica que está correndo em justiça. Agora, David é um dos comentaristas do SmackDown.

Ele poderia ter feito mais na WWE? - Honestamente, o pro-wrestling era algo que Otunga não tinha tanta experiência. Porém, ele tinha uma atuação. Dentro do pouco tempo de aprendizado que teve, ele fez aquilo que tinha de fazer. Por outro lado, ele tinha uma performance comum, dentro do ringue. Parece-me que ele pode oferecer muito mais à WWE fora do ringue, do que dentro dele. Isso, o tempo irá dizer.

Então, vamos às melhores características dele:

  • Aparência: Ele tem um look interessante para um wrestler, o que o credenciou a fazer vários segmentos de backstage. E isso pode ser vendável para o público.
  • Atuação: Sua experiência como ator foi algo que a WWE se interessou, para trazer mais profissionalismo às suas promos.
  • Gimmick baseada em backgrounds antigos: O background na área de Direito ajudou Otunga a construir sua personagem pós-Nexus, para que ele tivesse uma boa utilidade dentro e fora dos ringues. Isso o tornou um profissional bem mais versátil.
Podemos dizer que ele não foi um bom superstar. Ele também não foi um mau superstar. Ele foi um superstar. Dentre vários outros. Talvez, lhe faltasse algo a mais, um carisma maior. Um "it" factor que o puxasse para vôos maiores. Entretanto, pode-se ver que ele será de uso maior para a empresa, no meio da produção, e poderá ser mais útil, e desenvolver cada vez mais suas capacidades de atuação e de oratória, para ter um bom futuro como comentarista.

Dessa forma, terminamos mais um Forgotten Superstars, meus caros! Não se esqueçam de comentar e de deixar as suas impressões, como sempre.

Um grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

3 comentário(s):

sandro castanho disse...

foi campeao de equipas com o cena e agora esta de volta porque ....
.
proximo forgotten superstars ted dibiase rob van dam matt hardy shelton ja passaram por aqui rvd ainda nao esta esquecido penso eu quero ted dibiase pode ser e uma boa sugestao ...
.

Pablo disse...

Oi, Sandro!

Ted DiBiase já foi falado por aqui em edições anteriores. É só conferir na etiqueta de artigos, no menu, e selecionar os outros Forgotten Superstars.

Um abraço!

Diego Meira disse...

Sinceramente nunca liguei muito pro Otunga, justamente por lhe faltarem habilidades no ringue. Mas a mic-skill q ele tem é bastante decente, e acho q uma função na mesa de comentários seja algo merecido pra ele.