domingo, 12 de junho de 2016

Forgotten Superstars #59 | Entre o Libertino e o Censurador

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!




Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias! Mais uma vez, estamos com um novo artigo do Forgotten Superstars. O wrestler escolhido de hoje, certamente fez algumas coisas nos tempos de Attitude Era, que não seriam permitidas hoje na programação PG.

Além disso, ele conseguiu alguns títulos e teve um sucesso um tanto quanto mediano. Nos últimos anos, ele passou a ter suas presenças bem rareadas, e hoje, divide o wrestling com outras atividades comerciais.

Enfim, vamos aos fatos sobre este homem.

Quem é? - Sean Allen Morley, nascido em Oakville, Ontario, Canadá. Foi conhecido principalmente pelo seu trabalho na WWE, sob o ring name Val Venis. Ele iniciou sua carreira de wrestler no cenário independente canadense em 1995, e posteriormente, partiu para promotoras internacionais, como a AJPW, a CMLL e a WWC. Na WWC, ele foi campeão de duplas por duas vezes com Shane Sewell. Na CMLL, ele foi o CMLL World Heavyweight Champion, conhecido como Steele.

O que ele fez na WWF/E? - Em 1998, ele assinou com a WWF, onde lhe foi dada uma gimmick de ator pornográfico e o nome de Val Venis. Seu debut foi uma vitória contra Scorpio durante um Raw is War de maio de 98, depois de semanas com vinhetas promovendo sua vinda, e sua atividade como ator.


Depois disso, ele começou uma feud com a stable Kaientai,  ao envolver-se em um caso com a esposa de Yamaguchi-San, vencendo os membros da stable todas as vezes. Ele também começou a participar de pay-per-views, onde sua primeira participação foi uma vitória contra Jeff Jarrett no Fully Loaded: In Your House.

Eventualmente, a sua primeira derrota veio em uma Gauntlet Match contra a stable de japoneses, mais especificamente, na luta contra Taka Michinoku, que era seu parceiro de duplas e o traiu para se unir à stable anteriormente. A feud terminou depois de uma luta entre os dois, que terminou em No Contest.

A sua primeira tentativa de título foi no SummerSlam de 1998, contra D-Lo Brown pelo European Championship, mas sem sucesso, visto que a luta terminou com Venis desqualificado. Ele também começou com storylines que envolviam o fato dele dormir com as mulheres de outros lutadores. E assim começou uma feud com Dustin Runnels (Goldust), que terminou com a vitória de Venis no Breakdown: In Your House.

Depois de participar de um torneio pelo Intercontinental Championship sem sucesso, Val continuou sua feud com Dustin, que havia retornado com a gimmick de Goldust. Eles trocaram vitórias no Judgement Day: In Your House e no Capital Carnage, para finalizar a feud, além de Val dispensar a mulher de Goldust, Terri Runnels, depois desta dizer que estava grávida.

Ele fez uma rápida aliança com The Godfather (que durou apenas uma semana), e depois disso, participou da Rumble de 99, sendo eliminado por Triple H. Em fevereiro, ele começou uma rivalidade com o campeão intercontinental Ken Shamrock, depois de fazer um filme com a irmã de Ken na storyline, chamada Ryan (Alicia Webb). No St. Valentine's Day Massacre: In Your House, Val ganhou o título intercontinental, o primeiro de sua história na WWF/E, com a ajuda do Special Guest Referee, Billy Gunn.
O seu reinado, entretanto, durou apenas um mês, alguns dias depois de ter terminado com Ryan a sua relação on-screen. Ele perdeu o título para Road Dogg, começando uma feud que foi levada até a WrestleMania XV, em uma luta que também envolveu Ken Shamrock e Goldust. Venis não teve sucesso na luta.

Pelo resto do ano, ele teve storylines com relações problemáticas com várias mulheres do roster. Ele também se reuniu com The Godfather, para irem em busca do título de duplas, que estava nas mãos dos Hardy Boyz, mas suas tentativas foram falhas.

Depois disso, envolveu-se em uma feud com Steve Blackman, derrotando-o no Unforgiven. Em seguida, ele começou a passar por uma série de rivalidades com estrelas como Mark Henry, The Rock, Mankind e Stone Cold Steve Austin, conseguindo vencer Mankind entre eles. Na Survivor Series, ele se uniu a Mark Henry, Gangrel e Steve Blackmam, para vencer The British Bulldog aliado com a facção Mean Street Posse. E foi no Armageddon de 1999 que ele adquiriu o European Championship em um pin executado contra The British Bulldog, em uma Triple Threat Match que envolveu D-Lo Brown, passando a executar algumas boas defesas do título, nos eventos semanais.


Ele perdeu o título em fevereiro de 2000 para Kurt Angle. Depois disso, ele saiu da programação por um tempo, devido a uma lesão, retornando apenas no torneio do King of the Ring. O torneio levou a um confronto entre Val Venis e Rikishi, que o derrotou nas semifinais e era o campeão intercontinental, o que fez com que Venis se tornasse um heel, e se alinhasse a Trish Stratus, com novo corte de cabelo e nova attire, além de novos maneirismos, quase que dispensando completamente sua gimmick de ator pornográfico. Com isso, ele ganhou o título intercontinental pela segunda vez.

O título de Venis foi perdido em uma mixed tag team match, com Chyna, aliada a Eddie Guerrero, vencendo a manager de Val Venis, Trish Stratus. Pouco tempo depois, Val Venis mudou completamente sua  personagem, e passou a fazer parte da Right to Censor. Com isso, ele foi envolvido na feud entre a RTC e os Dudley Boyz e The Acolytes, com a vitória da RTC, no Unforgiven de 2000.

Em outubro de 2000, ele teve uma oportunidade de lutar contra The Rock pelo WWE Championship, mas sem sucesso. Algum tempo depois, no fim de novembro, Venis iniciou uma feud com Chyna, que chegou até o Unforgiven, com a vitória do lutador. Ele também competiu na Rumble de 2001.

Na WrestleMania X-Seven, a RTC teve sua última grande rivalidade, com Tazz aliado à APA, onde perderam. Depois disso, Val, ainda dentro da facção, ainda teve uma oportunidade contra Kane pelo Hardcore Championship, mas não conseguiu venceu. Venis manteve-se dentro da facção até a RTC acabar, e começar a storyline da invasão, que marcaria a união da WWF com a WCW. Durante este tempo, Val Venis ficou fora, por causa de uma cirurgia. Mas mesmo depois da recuperação, ele não voltou de maneira breve, visto que a WWF não tinha storylines para ele.

Em 2002, ele voltou com a sua velha gimmick, na Royal Rumble. Ele teve rápidas feuds com SCSA e Mr. Perfect no Raw, antes de ser enviado para o SmackDown! Na brand azul, ele se colocou como babyface e, promovendo-se como "The Big Valbowski", alinhou-se a vários outros babyfaces do roster. Ele também participou do KOTR de 2002, mas sem sucesso, sendo eliminado nas quartas de final por Chris Jericho. E em seguida, teve de passar por mais uma ausência, após ter lesões causadas por incidente de academia.

Ele retornou nas dark matches do SmackDown!, fazendo seu retorno televisivo no Rebellionem outubro de 2003, unindo-se com Chuck Palumbo, em uma derrota para Reverend D-Von e Ron Simmons.

Depois disso, ele foi reconduzido ao Raw, em novembro de 2002, sob o seu nome real, Sean Morley, sendo indicado por Eric Bischoff como chefe da staff, e sendo citado na transmissão como Chief Morley. Mais uma vez, ele se tornou heel, e começou uma rivalidade com os Dudley Boyz em março de 2003. Ele se tornou oficialmente World Tag Team Champion, depois que o parceiro de Lance Storm, William Regal, foi afastado por questões de saúde. E assim, Lance e Morley defenderam seu título, até a edição do Heat anterior à WrestleMania XIX. Na noite seguinte, ambos perderam o título para RVD e Kane.


Morley foi "demitido", depois de perder para Jerry "The King" Lawler. Mas foi rapidamente recontratado por Stone Cold Steve Austin, retornando como Val Venis. Entre 2003 e 2005, Val Venis se tornou face novamente, mas sem muito movimento e sem nenhum push, passando a atuar no Heat. E principalmente, como desenvolvedor de talentos, conhecido como "jobber to the stars". Ele teve uma rápida aliança com Lance Storm como face, mas com pouco destaque.

No verão de 2005, ele começou outra aliança, dessa vez com Viscera, conhecida como V-Squared, onde executaram squash matches contra várias duplas no Heat, mas nunca conseguiram os títulos. Em março de 2006, o time foi desfeito, para que Venis pudesse passar mais tempo se recuperando de uma nova cirurgia no ombro.

Ao retornar, Venis fez uma aliança com Snitsky, mas ela não durou. Então, passou a rivalizar com Eugene, culminando com a vitória deste último em dezembro de 2006, em uma edição do Heat. Em fevereiro de 2007, Val Venis teve um programa de vídeos da WWE entitulado "Sex University", que durou até abril, quando a empresa retirou todos os arquivos deste programa no site.

Ele também teve uma rivalidade com Santino Marella, no fim de 2007, na qual Marella foi bem sucedido. E perdeu a chance de participar da Money In The Bank Match da WrestleMania, depois de perder a luta de qualificação para Mr. Kennedy em fevereiro de 2008. Ele também participou de uma Battle Royal pela posição de desafiante do ECW Championship, no pré-show da WrestleMania XXIV, além de ter duas últimas derrotas contra Umaga e Snitsky. O resto de 2008, ele se manteve afastado, devido às suas lesões. Em janeiro de 2009, o lutador foi liberado de seu contrato.

Ele poderia ter feito mais na WWE? - A história de Val Venis foi recheada de lesões. Ele tinha certo look e tinha um físico aceitável, entretanto, suas lesões constantes atrapalharam muito do seu caminho. Devido a tudo o que lhe ocorreu, provavelmente, ele conseguiu tudo aquilo que era possível para ele na WWE.

Então, vamos às suas melhores características.
  • Boas promos: As promos de Val Venis, principlamente na sua primeira fase da WWE, chamaram atenção por serem provocadoras. Ele conseguia uma boa reação, principalmente do público feminino presente na arena.
  • Físico convincente: Ele poderia ser colocado com os lutadores mais fortes, e ainda sim manter uma luta credível, apesar de sua gimmick inicial destoar um pouco do propósito das lutas. Quando saiu da personagem de ator pornográfico, isso ficou ainda mais claro.
  • Resiliência: Ele tem um bom vigor para lutas. Isso foi demonstrado, principalmente na sua feud com Rikishi. Isso gerou uma credibilidade a mais para suas lutas.
Venis pode ter sido um tanto quanto azarado na sua carreira, por causa de lesões e cirurgias. Mas certamente fez seu impacto, principalmente na Attitude Era, e certamente será lembrado como uma das atrações interessantes da época.

Então, este foi mais um Forgotten Superstars, meus caros! Não se esqueçam de comentar e deixar suas impressões, como sempre.

Um grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

1 comentário(s):

Anónimo disse...

Sou fã de Val Venis como Wrestler, Entertainer, Talker, Atleta, Carisma, Voz de canastrão e Maneirismos, Personagem, Storylines e ser Libertarian (igualmente ao Kane).

O auge do personagem foi entre 1998 e final de 1999. Pouco tempo depois que Vince Russo deixou a WWF para WCW em Outubro de 99, o personagem criado por Russo começou a entrar em decadência. Tentou ser repetida outras vezes pela equipe criativa, mas nunca com o mesmo êxito.

https://www.youtube.com/watch?v=NfqQrNRZ8wY

Você destacou muito bem a popularidade de Venis com o público feminino. Os shows de Pro Wrestling naquele período possuíam "Sex Appeal", algo bastante distante atualmente, pelas mudanças de conteúdo da programação de Pro Wrestling na TV americana (principalmente da WWE com a PG Era), além do crescimento movimento "Pussification of America" nos States.

"The Genetic Freak" Scott Steiner também tinha bastante apelo sexual com o público feminino.

https://www.youtube.com/watch?v=6pc1sSfVWe0

Outra época. Hoje nós temos que ver um monte de hipsters e soccer moms na crowd da WWE. Sad.


E eu cheguei a ler na internet que o conceito original do personagem era ser Face com as mulheres e Heel com os homens, mas ele foi tão bem aceito entre o público masculino que acabou sendo totalmente Face.

Boa Edição!