domingo, 15 de maio de 2016

Forgotten Superstars #55 | A Barragem das Más Notícias

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias! Estamos aqui com mais um Forgotten Superstars, e mais um pedido de vocês, que dessa vez, envolve uma das estrelas que saiu recentemente da WWE.

Alguém que foi modelado pela WWE, depois de uma experiência independente rápida, e foi envolvido em uma grande storyline logo no início de sua carreira no roster principal. Isso lhe rendeu certo reconhecimento no mid-card, além de proporcionar certos momentos bem interessantes. Entretanto, ao vê-lo sair, parece ter faltado algo. Faltou um pouco mais para atingir, pelo menos, por alguns momentos, a glória máxima na empresa.

Então, vamos aos fatos sobre este lutador!

Quem é? - Stuart Alexander "Stu" Bennett. Nascido em Penwortham, Inglaterra. De qualquer forma, ele é mais conhecido como Wade Barrett, Bad News Barrett e ultimamente, como King Barrett. Foi um lutador de boxe sem luvas, antes de entrar para o wrestling, no submundo das lutas ilegais. Não se arrependeu desse período de sua vida, e parte disso foi visto como integrante de sua gimmick na WWE.

Sob o nome Stu Sanders, ele começou a sua carreira como wrestler, passando por empresas independentes do Reino Unido, onde ganhou seus primeiros títulos e passou a atrair a atenção da WWE.

O que ele fez na WWE? - Em novembro de 2006, ele apareceu no Raw como um segurança, e logo depois, ele teve duas oportunidades de tryout. Dessa forma, ele assinou com a OVW, sob o nome Stu Sanders. Lá, ele ganhou o título de duplas da OVW ao lado de Paul Burchill.

Ele lutou na OVW até 2008, quando os lutadores de desenvolvimento da WWE foram remanejados para a FCW. Ele ganhou o título de duplas da FCW ao lado de Drew McIntyre. Depois de lutar por um tempo com seu nome verdadeiro, ele mudou o ring name para Lawrence Knight, e em fevereiro de 2009 se tornou um comentarista, por causa de uma lesão que exigiu tratamento cirúrgico. Em agosto, ele mudou finalmente o ring name para Wade Barrett. Em dezembro de 2009, ele voltou à atividade nos ringues.

Em 2010, Barrett foi participante da primeira temporada da NXT, e foi o vencedor da mesma, tendo como seu mentor, Chris Jericho.


E, em junho de 2010, Barrett comandou o ataque que interrompeu um main event, entre John Cena e CM Punk no Raw, E desde então, nasceu a Nexus. Um debut que marcou de maneira única a entrada de vários lutadores no roster principal da WWE, inclusive Barrett. Depois de muita insistência e de demissões, a Nexus finalmente se tornou oficialmente parte do main roster, por via de um contrato de um novo GM que substituiu Bret Hart.

O grupo continuava a interromper main events, enquanto Barrett, por si, fazia algumas lutas solo. A primeira delas foi uma vitória contra Mark Henry. Mas o foco mesmo, era a rivalidade intensa da Nexus com John Cena. E consequentemente, o líder Wade era o que mais confrontava o comandante da Cenation.

O SummerSlam de 2010 contou com o confronto entre a Equipe Nexus e a Equipe WWE, onde Cena e Barrett foram os membros finais de cada equipe, a se enfrentarem em uma Seven-on-Seven Elimination Tag Team Match. Mas Barrett perdeu para Cena, por submissão. Mas a rivalidade continuou, ainda mais depois que, em agosto, durante um Raw, Barrett mais uma vez participou de uma luta de eliminação de equipes, contra a equipe de Cena, dessa vez, uma Five-on-Five Elimination. A Nexus venceu com o pin de Barrett sobre Randy Orton.

Barrett recebeu uma chance para lutar pelo título da WWE na Night of Champions, em uma Six-Pack Challenge, mas sem sucesso. Dessa forma, a feud continuou, com uma vitória de Barrett sobre Cena no Hell in a Cell, que fez com que John se submetesse à Nexus, nas próximas semanas.


No meio disso, Wade entrou em uma disputa do WWE Championship com Randy Orton, e exigiu por vezes, a ajuda de Cena para ganhar o título. Mas por várias vezes, o tiro saiu pela culatra, e mesmo depois que Cena foi demitido, pela storyline, na WWE, após ajudar Orton contra Barrett na Survivor Series, ele começou a atacar vários membros da Nexus que exigiram a Barrett que Cena fosse trazido de volta à empresa, para cessar os ataques.

Seu último confronto contra Cena, foi no TLC, com a vitória do lutador de West Newbury. Depois disso, ele só reapareceu em janeiro de 2011, quando foi confrontado por CM Punk. Eventualmente, Barrett acabou sendo retirado da Nexus por Punk, depois de uma Steel Cage Match entre Barrett, Orton e Sheamus pelo posto de desafiante principal do WWE Championship, que foi interrompida pelo antigo líder da Straight Edge Society que tomou conta do grupo que seria a New Nexus.

Barrett foi para o SmackDown, onde começou atacando Big Show, e uniu-se a Ezekiel Jackson, e com dois ex-colegas da Nexus, Justin Gabriel e Heath Staler. Juntos, eles formaram a stable conhecida como The Corre.

Apesar de não ter tido sucesso na Elimination Chamber de 2011, onde ele foi o primeiro eliminado na disputa do World Heavyweight Championship. Mas mesmo assim, ele adquiriu um título, enquanto estava na Corre: em março de 2011, ele conquistou o título intercontinental, contra Kofi Kingston.


Entretanto, os problemas na Corre começaram a aparecer a partir daí. Barrett, com a ajuda de subordinados como Gabriel e Slater, removeu Jackson do grupo, tornando-o um grande rival. Nesse meio tempo, ele também abandonou Gabriel e Slater, fazendo com que a Nexus se dissolvesse e posteriormente, depois de várias tentativas de Jackson, apesar de vitórias por DQ e count-out, finalmente no Capitol Punishment de 2011, Big Zeke tira o título de Wade de forma válida, por submissão.

Wade ainda participou da Money In The Bank Ladder Match do SmackDown, vencida por Daniel Bryan. Teve curtas rivalidades com Bryan e Sheamus. Do primeiro, ele ganhou uma vez. Do segundo, perdeu por três vezes.

Dessa forma, Wade começou a se firmar como um lutador solo, afirmando que a única pessoa que precisava para fazer sucesso, era dele mesmo, dando início à "Barrett Barrage". Depois dessa declaração, ele iniciou uma streak de vitórias importantes, sobre Daniel Bryan, John Morrison, Trent Barreta, Sheamus e Randy Orton. Com este último, começou uma rivalidade. Sua streak de vitórias foi quebrada, quando membros do Team Barrett anunciados para a Survivor Series que se aproximava, atacaram Orton, que seria o capitão da outra equipe. No PPV, a equipe de Barrett venceu.

Barrett ainda tentou se inserir na disputa pela posição de desafiante do World Heavyweight Championship, em uma Fatal Four Way, que terminou com a vitória de Daniel Bryan. Sua feud com Randy Orton, no entanto, continuava. Orton ganhou de Barrett no TLC de 2011, mas na semana seguinte, uma Falls Count Anywhere entre os dois deixou Orton com uma hérnia de disco, o que o tirou da televisão por semanas. A feud só iria terminar em fevereiro de 2012, com uma vitória de Orton, em uma No Disqualification Match, no SmackDown.

Depois de falhar na Elimination Chamber de 2012, e de sofrer uma lesão no Raw, ele ficou por um tempo fora da televisão. Em setembro, ele retornou, depois de ter sua gimmick remodelada, dando-lhe ares de um lutador de um clube fechado e ilegal, remetendo ao seu passado, retornando para derrotar Yoshi Tatsu. E depois disso, passou por uma streak de vitórias, que só foi quebrada em uma luta contra o então World Heavyweight Champion, Sheamus, por interferência de Big Show.


Barrett também participou da Survivor Series de 2012, sendo parte vencedora do time de Dolph Ziggler. E depois de perseguições ao título dos Estados Unidos, e uma primeira tentativa ao título intercontinental sem sucesso no TLC, ele conseguiu ganhar o IC de Kofi Kingston no Raw, duas semanas depois, no dia 31 de dezembro de 2012.

Depois de entrar na Rumble de 2013 e ser eliminado pelo estreante Bo Dallas, e voltar para eliminá-lo também, uma rivalidade começou entre os dois. Apesar de uma vitória surpreendente de Dallas em uma disputa que não valia o título durante a semana, a feud acabou com uma vitória de Barrett em março na NXT.

Na WrestleMania 29, Barrett perdeu o título intercontinental para The Miz, entretanto, o ganharia novamente na rematch da noite seguinte, no Raw. Eventualmente, Fandango entrou na disputa pelo título, mas depois de uma concussão, a disputa voltou a ser entre Barrett e Miz apenas, que acabou em uma derrota de ambos em uma Triple Threat Match, no Payback de 2013. Curtis Axel se tornou o novo campeão.

Em agosto, ele passou por uma rápida feud com Daniel Bryan, até se ausentar da televisão, por problemas de visto americano de trabalho. Ele retornou em dezembro de 2013, como Bad News Barrett, fazendo inserções  no meio dos eventos semanais, para dar "más notícias", durante alguns meses.


Seu retorno aos ringues foi só em abril de 2014, derrotando Rey Mysterio, no último dia da aparição do mascarado na WWE. Ele participou de um torneio para ser o desafiante do título intercontinental, ganhando este torneio, e posteriormente, conquistando o IC pela quarta vez, sobre Big E Langston, na Extreme Rules. Ele manteve o seu título, e até tentou ir atrás de outro, o World Heavyweight Championship, por algumas tentativas, mas isso foi interrompido, devido uma lesão no ombro, durante uma luta com Jack Swagger no SmackDown, que não só o tirou da classificatória do MITB do SmackDown, como o retirou de meses da televisão, deixando o título vago.

Ele retornou em dezembro de 2014 à ação. E uma semana depois de seu retorno, ele recapturou o título intercontinental, das mãos de Dolph Ziggler. Depois disso, teve um certo confronto com Dean Ambrose, que lhe roubou o título, por um tempo. Depois do título passar pela possessão de várias mãos, e de Barrett perder algumas lutas que não valiam o cinturão, ele manteve-se campeão até a WrestleMania 31, quando perdeu uma Ladder Match, na qual Daniel Bryan foi o vencedor.

Depois da WM, ele competiu no torneio King Of The Ring de 2015, e venceu, tornando-se King Barrett. Ele teve uma rápida rivalidade com R-Truth, na qual saiu por cima, e uma aliança de curto prazo com Stardust, apenas para perder para Neville e Stephen Amell, no SummerSlam. Logo depois, a dupla se desmontou e Barrett ficou um tempo fora do ar, até retornar em setembro.

Em outubro, Barrett fez outra aliança, dessa vez com Sheamus. Posteriormente, Rusev e Alberto Del Rio se uniram à aliança que seria conhecida como a League of Nations, oficializada em novembro de 2015.

Ao lado da League of Nations, Barrett ajudou Alberto Del Rio a conquistar o United States Championship, e juntos, eles entraram em uma rivalidade com os WWE Tag Team Champions, a New Day, tentando tirar os títulos da equipe, mas sem sucesso. Na WrestleMania de 2016, com um confronto de quatro contra três lutadores, que não valia o título de duplas, a League of Nations teve sucesso. Mas no episódio seguinte do Raw, Barrett e Sheamus, agora em uma luta de duplas, não conseguiram superar Big E e Kofi Kingston. Esta foi a última aparição de King Barrett na WWE, que foi atacado por seus aliados e ejetado do grupo, por ser o elo fraco da equipe.

Neste mês, maio de 2016, foi anunciada a saída de Barrett da WWE, junto com outras estrelas.

Ele poderia ter feito mais na WWE? - Barrett fez um debut impressionante, e pelos seus resultados como novato, ele dava a impressão de que poderia ser uma opção para o futuro main event, principalmente como um dos futuros heels de topo da empresa. Apesar disso, não chegou a ganhar títulos principais. Entretanto, mostrou sua força, no midcard e no upper midcard. Por vezes, chegou a rondar o main event de eventos semanais e alguns Pay-Per-Views. Talvez fosse possível ter ganho algo. Outros como ele, ganharam.

Dessa forma, vamos às suas características.

  • Background esportivo: Seu esporte não era exatamente legal. Mas era algo que poderia lhe dar certa experiência no mundo do wrestling profissional. O boxe, sem luvas, praticados em clubes disfarçados, deu a ele até mesmo, inspiração para uma das gimmicks.
  • Novato de ouro: Ele ganhou a NXT, e se mostrava como uma grande estrela, com um começo impressionante. Chegando a confrontar, em seu início de carreira na WWE, ninguém menos que John Cena.
  • Equilíbrio de habilidades: Ele é competente, tanto no ringue, quanto no microfone. Inclusive, seu período como BNB fez com que muitas pessoas o achassem interessante e até começassem a torcer por ele, mesmo sendo heel. O que fez, segundo Barrett, que a WWE abandonasse a ideia de fazê-lo lançar notícias ruins, depois da WrestleMania de 2014.
Seus detratores dizem que ele já teve o suficiente. Seus admiradores, dizem que a WWE perdeu mais uma chance de coroar uma grande estrela. Eu, pessoalmente, fico no meio termo. Acho que Barrett poderia ser um dos heels de maior proeminência (não o único). E poderia, eventualmente, conquistar campeonatos mais fortes, para fazê-lo ainda mais credível e gerar maiores storylines. Estou certo que, quando ele voltar aos ringues, seja onde for, ele demonstrará um belo trabalho.

Este foi mais um Forgotten Superstars, meus caros! Não se esqueçam de comentar sobre este artigo, e deixar sugestões e impressões.

Um grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

4 comentário(s):

Anónimo disse...

este gajo é muito bom....vai ser brutal ver ele ser bem usado na TNA.

mais uma má jogada da empresa juvenil.

Anónimo disse...

Ele não vai para a TNA amigo juvenil.
Ele quis se afastar do wrestling a saida da WWE foi amigavel. Ele volta se quiser.

cadu disse...

Wade Barrett era excelente, a League of Nations foi pessimamente utilizada na WWE, com a falta de Heels credíveis para o título principal, enterraram logo 4 da disputa e forçaram a entrada do AJ Styles, onde poderia ter uma introdução mais elaborada junto do The Club.

Anónimo disse...

A carreira de Wade Barrett no Main Roster da WWE:

Líder da Stable mais fracassada da história recente: Nexus.

Líder de uma das Stables mais esquecíveis da década: The Corre.

Um dos piores bookings ao um vencedor de King of the Ring.

Membro de uma das piores Stables de todos os tempos: League of JOBBERS.

http://akphoto4.ask.fm/370/627/299/-99996972-1tk1m0l-1b4ak5khnb74045/original/IOkge0CT600x399.png

https://41.media.tumblr.com/8b9970586de959462fd5df857121c238/tumblr_nz6hdvxzV51sx191ko1_500.png

http://i.vimeocdn.com/video/547333243_1280x720.jpg

E ainda foi propenso a contusão. É apenas observar a quantidade de vezes que ele ficou magoado nos últimos anos.

Coitado do gajo!