quinta-feira, 21 de abril de 2016

WWE Wrestlemania 32 - Análise

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Boas noites amigos e amigas, sejam desde já bem vindos a mais uma analise! O meu nome. como vocês sabem, ou deveriam saber, é Marco Paz e sou o analista (continuo a rir-me cada vez que digo isto) residente do Wrestling Noticias! Peço desde já desculpas pelo atraso que isto tem mas devido a problemas pessoais que tive nas ultimas duas semanas apenas foi possível postar isto hoje, mas sem mais demoras, porque eu sei que vocês estão desejosos de ler a analise ao maior evento do ano, vamos já passar para esta analise!



Intercontinental Title Ladder Match
Kevin Owens © vs. Sami Zayn vs. Dolph Ziggler vs. The Miz vs. Sin Cara vs. Zack Ryder vs. Stardust

Desde o começo que este combate era um dos mais esperados no card. Não só pelo facto de ser um combate que nós sabemos que vai ter uma boa dose de ação, mas também porque sabemos que cada wrestler que está envolvido nisto tem a legitima capacidade de roubar o show, com cada um deles a ser capaz de entregar algo bastante diferente e com este combate a ser perfeito para abrir o grande show, sendo que desde cedo o publico pode ficar excitado com isto.

O ponto fulcral do combate foi, obviamente, o Kevin Owens vs Sami Zayn. Estes dois tiveram ali um ou dois standoffs com um ou dois momentos em que o combate parou completamente para estes dois enfrentarem-se e deixarem o Dallas Cowboys Stadium completamente louco. Pouco depois disso, começou a habitual spotfest que acontece sempre neste tipo de combates. O Ziggler distribuiu uma boa dose de superkicks por todos os seus adversários, o Sin Cara quase que matava o Stardust com uma aterragem em cima da escada no lado de fora e o Owens e o Sami fizeram um spot clássico de ambos, com o Sami a cair de costas nas escadas.

Mas a maior surpresa do combate estava guardada para o final deste. Aquele que menos hipóteses teria de ganhar, segundo todos os fãs, Zack Ryder, acabou mesmo por ganhar num dos momentos da noite. Este empurrou Miz do topo da escada e conseguiu apanhar o título num combate que, apesar de ter sido grande parte apenas spotfest, teve algumas histórias a sair daqui, uns momentos bastante bons e ação foi realmente atrativa.

Rating: ****



Singles Match
AJ Styles vs. Chris Jericho

Depois de terem três combates ao longo dos últimos dois meses, estes dois encontram-se naquele que será o desfecho da rivalidade, ainda por cima, no maior palco de todos. Isto faz lembrar um pouco o Jericho vs HBK da Wrestlemania XIX, com dois grandes lutadores, um do passado e outro do presente, a colidirem apenas pelo motivo de decidirem quem é o melhor lutador. Tendo em conta as limitações que os escritores da WWE têm na construção das histórias, esta até foi “arejada” e diferente do que costumamos ver. Vimos menos drama, menos enredo e mais, muito mais, daquilo que realmente interessa: Wrestling.

No inicio do combate assistimos a um Y2J bastante agressivo, um veterano decidido a mostrar que ainda tem em si aquilo que necessita para aguentar-se com as grandes estrelas do presente. Mas AJ Styles parecia estar sempre um passo à frente do Ayatolla. Pouco depois Y2J consegue a ofensiva e domina grande parte do combate a partir daqui. A história que eles contaram aqui foi boa. Jericho é visto como um dos Gatekeepers da WWE, ou seja, para chegares ao topo da companhia, tens que passar por ele. Ou pelo menos, foi o que o Fandango pensou. E Jericho, sendo o gatekeeper que é, não quer deixar que um “internet darling” como Styles, que tem muito nome lá fora mas que ainda não provou nada na companhia, chegue e vá para o topo sem mais nem menos. Já AJ, que vem com o hype todo, quer mostrar que é merecedor desse hype e que o nome de “Phenomenal One” não veio por nada.

Publico no inicio não se mostrava muito interessado nisto, mas conforme o match foi desenvolvendo e a ação desenrolando, eles envolveram-se mais e começaram a cantar o nome de Styles. Entretanto os dois lutadores começaram a trocar algumas submissões entre si, numa espécie de duelo técnico, mais uma vez para mostrarem quem é o melhor. AJ trabalhou muito bem as pernas do adversário, a preparar aquele que parece ser o seu finisher na WWE, o Calf Crusher. Jericho, com uma manobra bastante heel, decidiu “roubar” uma das manobras do seu adversário e tentou conectar com o Styles Clash, mas Styles consegui reverter e atingir um dele próprio. Um finisher que era super protegido no Japão, é agora usado como um nearfall… enfim.

O combate prosseguiu mais um pouco, com ambos os lutadores a conseguir algum domínio antes do Jericho atingir o Codebreaker pela segunda vez e conseguir a vitoria. Este combate, apesar de ter sido algo dependente do seu final mais climático e de toda a psicologia das submissões e das trocas de finishers, foi todo ele bem trabalhado, desde o inicio ao fim. Começaram o combate contando uma história que tinha em mente o fim do duelo, construindo-o e trabalhando-o para tal. A única queixa que tenho é o resultado, sendo que o Jericho não necessitava de alguma forma da vitória, ao contrario do AJ.

Rating: *** ¾



6-Man Tag Team Match
League of Nations (Rusev, Sheamus & Alberto Del Rio) vs. New Day (Kofi Kingston, Xavier Woods & Big E.)

A melhor parte deste combate? Os New Day a saírem da caixa gigante dos Booty O’s vestidos de Dragon Ball Z. De resto, foi bastante meh. Alem de isto ter sido uma trapalhada autentica com a estipulação do combate (no inicio era um Handicap 4-on-3, depois era pelos títulos e acabou por ser apenas um 3 vs 3 sem os títulos), o combate em si não foi nada por aí alem. Foi um combate normal que poderia ter acontecido em qualquer Raw de construção para a Mania.

Barrett acabou por ficar de fora do combate, devido à diferença de números, mas acabou por ter um papel decisivo na mesma, sendo que com o Bullhammer dele, seguido de um Brogue Kick de Sheamus, a vitória foi para o lado dos LoN.

Rating: ** ¾



No Holds Barred Street Fight
Dean Ambrose vs. Brock Lesnar

Este era aquele combate que todos estava a espera que roubasse a noite. A expectativa era enorme, foi dos combates mais bem construídos para esta noite, mas no final, a meu ver, foi acabou por ser a desilusão.

Primeiro, existiu uma grande falta de tempo neste combate. O facto de isto ter tido menos de 13 minutos é um crime com a construção muito boa que teve. E isso afetou e bastante o resto do combate. Primeiro, não existiu muito tempo para os wrestlers usarem grande psicologia e criarem uma história in-ring. Depois, não existiu uma evolução fluida das coisas. Tudo foi feito muito à presa. Eu questiono-me o porque de ter sido feito todos aqueles segmentos com o Dean a receber aquelas armas do Foley e do Funk se depois mal são utilizadas em combate? Obviamente que não digo que a motosserra deveria ter sido utilizada, mas a Barbie merecia ter marcado presença na pele do Beast.

Algo que também me chateou bastante foi o facto de o Ambrose ter perdido depois de UM, UM F5. O Ambrose que foi construído para isto foi um Ambrose que se caísse, voltava-se rapidamente a levantar, nunca desistia e simplesmente adorava a dor que Lesnar provocava-lhe. Aqui, apesar de isso ter acontecido um pouco no inicio com os German Suplexs, não foi o pretendido. Ao menos conseguimos ver o Dean a ter um bocado de ofensiva e foi realmente bom ver o Lunatic a usar as cadeiras e os kendo sticks para trazer a besta a baixo, mas necessitava-se de muito mais.

Rating: *** ¼



WWE Women's 3-Way Title Match
Charlotte © vs. Sasha Banks vs. Becky Lynch

Antes sequer do show começar, veio um dos momentos da noite e tinha envolvimento direto com este combate. Não iriamos mais ter aquele titulo ridículo das Divas. Em vez disso, iriamos voltar a ter um titulo de mulheres! O novo Women's title foi introduzido por Lita e esse seria atribuído à vencedora deste combate. Isto demonstra uma enorme esperança da WWE nestas três mulheres, mostrando que agora sim, começa a verdadeira revolução da divisão feminina dentro da WWE.

O combate em si foi bastante bom, alias, o melhor da noite imo. Muito bem trabalhado, com cada mulher a ter a sua posição muito bem definida. Charlotte foi a heel do combate, sempre presente na ação e a querer controlar tudo de modo a não perder o seu titulo, Sasha era a face pelo qual o pessoal torcia, que tinha os seus truques nas mangas e estava decidida a vencer, e Becky foi a underdog que estava a lutar com mais coração que cabeça. Vimos alguns 1 vs 1 interessantes no meio disto, seguindo as fórmulas dos 3-Ways, e o combate acabou por desenrolar assim, sempre com algum envolvimento de Ric Flair. Este mesmo não escapou a alguma ação, quando Sasha estava copada com ele no exterior e Becky Lynch manda-se num Suicide Dive que acaba por acertar no Naitch.

A seguir elas têm um spot bem trabalhado onde trocam umas submissões entre elas, com a Becky a tirar a Sasha de uma submissão, mas a cair numa outra e o Naitch a segurar na Banks para esta não quebrar a submissão para a Charlotte reter.

Foi um excelente combate de mulheres e um combate de wrestling ainda melhor. Foi até aqui o combate da noite sem grandes dificuldades.

Rating: **** ¼



Hell in a Cell Match
Shane McMahon vs. The Undertaker

Muito pessoal não gostou deste combate. Muito pessoal achou que é idiótico o facto de um homem de 46 anos que nem sequer é um wrestler e um semi-reformado de 51 terem lutado o tipo de combate que estes dois lutaram. Eu quero que essas pessoas se lixem pois eu achei isto brutal. Havia muito em jogo aqui. De um lado, tínhamos o futuro da WWE em risco. Caso Shane ganha-se, ele passava a controlar o Raw. Mas isso também quereria dizer que este seria o ultimo combate de Undertaker na Wrestlemania.

Estes dois começaram com uma troca de murros e uma brawl. É impressionante o quão fakes os murros de Shane são, acaba por ter graça. É normal para alguém que não luta há tantos anos, é normal que esteja destreinado. Isto começou com o ambiente que necessitava, de ambos os homens a mostrarem o quanto eles queriam ganhar e o quanto isto era importante para eles. Mais tarde no combate, o Taker acaba por aplicar um Last Ride e um Chokeslam, seguidos ambos de um pin ao qual Shane escapa à contagem de dois. E é aqui que começam os problemas de algumas pessoas. Supostamente, o Shane que nem sequer é um lutador, não deveria ter capacidades de escapar aquelas manobras. Mas a verdade é que o fez e deu mais seriedade ao combate, deu uma sensação de que as coisas estavam realmente a ficar serias.

Entretanto Shane também mostra as suas aptidões enquanto lutador com algumas submissões e algumas manobras. Isto foi importante para mostrar que Shane preparou-se para este combate. Uma outra coisa que eu adorei nisto e acho que foi genial foram as vezes que Shane e Taker desafiaram-se um ao outro, fazendo aquele sinal de "bring it on" com as mãos. Mais a frente então, isto aconteceu num momento épico.

Ambos vão para fora da jaula depois de um spear de Taker pela parede da Cell. Um tempo depois, vemos Shane a aplicar um Sleeper Hold a Undertaker e este a jogar-se para cima da mesa de comentários espanhola. McMahon apanha na mala de ferramentas e acerta na cabeça do Deadman, deixando-o KO. Shane começa a olhar para cima, mete o Taker na mesa de comentários americana e sobe ao topo da estrutura. Todos nós sabíamos que algo deste gênero ia acontecer. Todos nós estavamos à espera deste momento. E eis que ele aconteceu. "FOR THE LOVE OF MANKIND!" Expressão genial utilizada por Michael Cole. Mas a verdade é que Shane foi muito mais Mankind que o próprio Mick Foley, pois a jaula agora é muito maior do que era antigamente. Taker desvia-se do meio e Shane acaba por cair na mesa. Pouco depois, Shane já estava meio levantado, a desafiar Taker. Isto foi epico e adorei a psicologia nisto. Taker agarra em Shane e leva-o para o ringue, para aplicar-lhe o Tombstone e acabar o combate.

Isto foi muito bom. Obviamente que é um combate que vai ser lembrado por causa daquele spot. Mas mesmo assim, foi um spot epico. Gostei da história e da psicologia que usaram aqui, superou as expectativas que tinha para esta combate. Muito bem.

Rating: ****



Andre The Giant Battle Royal

Isto foi bem fraquinho. Primeiro, não existiu um build up minimamente interessante ou sequer com algum esforço para o pessoal sequer se lembrasse que isto existia. Depois os nomes que apareceram nisto foram algo contestáveis: todo o WWE undercard estava lá, mais Big Show, Kane, Mark Henry, o wrestler da NXT Baron Corbin e as surpresas, Diamond Dallas Page, Shaquille O'Neal e o grande, Tatanka!

Isto foi um combate para encher chouriços sem nada de memorável. Apenas o final foi mais interessante porque tivemos a surpresa de ver o Baron a ganhar e assim a receber um push ao Main Roster.

Rating: * ½



WWE Title Match
Triple H © vs. Roman Reigns

O Roman Reigns está tão chateado com o Triple H que ele está a ser derrotado no grappling e está a agir calmamente… Opa por amor de deus, mostra alguma emoção! O Triple H tem transformado a vida do Roman nos piores dos infernos e qual é a sua reação quando finalmente tem a oportunidade de ter a sua revenge? Serenidade. Como dizia o outro, o que é preciso é calma nestes momentos. O publico, obviamente, odeia o Roman Reigns. Odeia-o tanto que até parece que o Triple H é o face deste combate, o que é preocupante. A certo ponto, a Stephanie distraiu o arbitro e o Triple H deu um kick nas balls dos Roman. Qual a reação do publico? Uma ovação como se Hunter fosse deus.

A seguir, o Reigns não brilhou nada, visto que o Triple H tentou apanhar heat do publico, trabalhando o adversário e atacando o nariz previamente lesionado por ele mesmo. O campeão continuou a trabalhar no contender, tentando absorver algum do heat do publico, atacando Reigns com agressividade e rancor, mas não estava a funcionar. Nesta altura o publico está a adorar o facto de Roman estar a apanhar porrada a torto e a direito. O sentimento disto que é, é um combate construído para midcard e não para o Main Event da Wrestlemania.

Roman começa a fazer o comeback. O publico reage mal, obviamente. Eles andaram ali mais um pouco enrolados um com o outro, o que não foi nada de especial, tirando a parte em que eles andaram ali as turras para ver atirava a cabeça de quem contra os degraus de ferro. Pouco depois isto começou a abrandar, o típico combate de Triple H que resultou bastante bem com o Dean Ambrose, aqui está a sair completamente furado. O Roman consegue um spot fixe mas cliché com o Spear através da barricada, mas o publico parece não querer saber muito. Eles voltaram para o ringue e lutaram mais um pouco, o publico começou a cantar o nome de Nakamura e o Triple H armou-se em Zack Sabre Jr. com algumas submissões bem giras.

Quase 20 minutos de combate e isto começa a ser demasiado lento e longo. O Triple H decide novamente ir pro grappling e abrandar ainda mais o combate. Isto parece que estamos a ver um combate do Thatcher ou do Gulak, mas uma versão muito má destes. Não é que esteja a ser mau, apenas está a ser aborrecido. O publico obviamente está a detestar isto, mas eles decidem ir na mesma direção. Má leitura do combate imo. Ninguém gosta do Reigns e ter ele a vender os beatdowns do Hunter não vai dar a lado nenhum porque ninguém gosta dele logo toda a gente quer que ele apanhe porrada. De ressaltar que ele é o face mas tem reações de heel. Ou seja, NO ONE CARES!

O resto do combate foi mais do mesmo. Existiu ali a Stephanie pelo meio, uma marreta e uns spots com finishers envolvidos, mas nada de mais. Isto para um Main Event de Wrestlemania foi demasiado parado e sem emoção. Enfim. Nada aconteceu e todo o heat que foi acumulado ao longo do show devido aos resultados estúpidos e más decisões de booking foi espelhado no final do evento, com o Roman a receber um dos maiores boos de sempre. Mau. Muito mau.

Rating: ** ¾

__________________________________________________________________

Preto No Branco

Classificações:

IC Ladder Match - Kevin Owens © vs. Sami Zayn vs. Dolph Ziggler vs. The Miz vs. Sin Cara vs. Zack Ryder vs. Stardust - ****
Singles Match - AJ Styles vs. Chris Jericho - *** 3/4
6-Man Tag Team Match - League of Nations (Rusev, Sheamus & Alberto Del Rio) vs. New Day (Kofi Kingston, Xavier Woods & Big E.) - ** 3/4
No Holds Barred Street Fight - Dean Ambrose vs. Brock Lesnar - *** 1/4
WWE Women's 3-Way Title Match - Charlotte © vs. Sasha Banks vs. Becky Lynch - **** 1/4
Hell In a Cell Match - Shane McMahon vs. The Undertaker - ****
Andre The Giant Battle Royal - * 1/2
WWE Title Match - Triple H © vs. Roman Reigns - **3/4

Termômetro:

A Wrestlemania, sendo o maior show do ano, obviamente que teve os seus pontos altos e positivos. Por isso mesmo, vamos já destacar aqueles que eu considero que foram os melhores pontos deste grande show:

- Apesar de tudo o que se possa dizer, a Wrestlemania é um show de entretenimento puro. E foi isso que tivemos. Já falei com pessoas que estiveram presentes no estadio e li vários testemunhos de pessoas que foram ver o show e, apesar de terem todas concordado que ficou muito aquém das expetativas em vários pontos, o entretenimento foi um ponto que nunca faltou ao espetáculo. Desde os segmentos super extravagantes das lendas, a toda a produção em si, a Wrestlemania é sem duvida um apogeu do entretenimento.

- Tivemos alguns combates bons. Apesar de tudo, mais uma vez, tivemos combates que destacaram-se pela qualidade. O IC Ladder Match, Aj vs Jericho, Charlotte vs Sasha vs Becky e Taker vs Shane foram, na sua essência, e com todos os seus defeitos, bons combates. Tivemos bom storytelling em todos os combates, muita ação e um publico fantástico.

- Acho que isto merecia um ponto isolado para ter mais destaque: a divisão feminina está on fire! Parece que desde que a Charlotte ganhou o titulo, a divisão das mulheres na WWE acordou para a vida e aqui foi o culminar disso mesmo: a demonstração no roster principal de tudo aquilo que vinha a ser feito no NXT. As mulheres sabem lutar, tiveram o melhor combate da noite e são algo em ter em conta no futuro da companhia, pois elas importam.

Mas, infelizmente, existiram coisas muito mais negativas do que positivas nesta Wrestlemania. Vou só dizer as principais, porque os pontos negativos daria para fazer um artigo inteiro só sobre isso.

- Os resultados foram das coisas mais chocantes nesta noite. A WWE tinha muitas oportunidades de por aqui um bom evento, mesmo que se os combates tivessem sido de qualidade inferior, se tivessem um bom culminar, todos iam para casa contentes. O AJ devia ter vencido, o Zack Ryder não deveria ter vencido, ou se tivesse, que tivesse sido construído como deve de ser. Os New Day tinham que ter ganho. Era o momento perfeito para a Sasha ganhar. O Ambrose vs Lesnar tinha que ter sido diferente. E depois o Main Event. Ai o Main Event. Toda a gente esperava alguma coisa. Um retorno surpresa. Um heel turn. ALGO! Em vez disso, foram acumulando heat ao longo da noite, irritando os fãs com resultados estúpidos, e depois que podiam ter feito esquecer isso tudo e dar algo de grande no Main Event, jogam pelo seguro (algo que parece que se esqueceram durante o resto do show) e dão o titulo ao Reigns, limpo, sem nenhum seguimento. Bah.

- Isto merece o seu ponto sozinho. O Ambrose vs Lesnar. O que foi aquilo? Não foi mau, não foi, mas para o que prometeram, o que raio foi aquilo? Fiquei legitimamente chateado quando percebi que o combate tinha acabado depois de 1 F5 e que o Ambrose parece mais fraco que o Shane no final da noite. Opá. Podiam ter feito algo muito bom, mais uma vez, mas lixaram tudo.



Figura da Noite
Roman Reigns - "The" Roman Empire Begins

Apesar de ter tido o pior combate da noite (?) foi certamente a figura da noite, mas infelizmente, pelos piores motivos. Durante toda a estrada para a Wrestlemania, estava-se mesmo a ver qual seria o resultado disto caso Roman ganha-se o titulo. Ameaças de boicote, pessoal a deixar o estadio ou sabotar o combate com chants e boos durante todo este. Muitos eram os perigos caso a WWE decidi-se avançar com os seus planos de tornar o Roman Reigns campeão, tanto a curto como a longo prazo. Nenhuma pessoa na WWE, seja heel ou face, foi tão odiada nos últimos anos como o Roman é, e sim, estou a incluir o John Cena. Enfim, começou a era do Roman, agora que venceu o Triple H limpo, a Autoridade deve desaparecer do mapa e vamos ter o Roman em paz para ser odiado a vontade.

Causa e Efeito

A Wrestlemania é suposto ser o fechar de todos as histórias, o capitulo final de todas as rivalidades, o ponto final de um ano que levou a este evento. Mas a verdade é que o show deixou mais perguntas em aberto do que aquelas que respondeu. Ora vejamos:

- Temos um novo campeão intercontinental que veio do nada. Ok, todos já sabemos o que acontece a seguir, o Miz ganhou o titulo com a ajuda da Maryse, mas a verdade é que ninguém estava a espera de ver isto e ninguém sabia onde é que a WWE queria ir com isto (tirando o user do Reddit Falconarrow, mas isso são outros assuntos). Ao que parece a WWE decidiu dar este momento de gloria a Ryder apenas porque sim, porque lhes apetecia e porque eles podiam, porque Ryder já voltou a jobbar forte e feio, já nem está na luta pelo titulo intercontinental (duas semanas depois de o ganhar) e já foi completamente esquecido.

- Os League of Nations ganharam contra os New Day, os campeões de tag team, num combate sem os títulos em jogo. O combate que era para ser decisivo entre estas duas equipas, serviu mais de justificação para o combate que viria a acontecer na noite seguinte do que outra coisa. Foi um desperdício de tempo isto. Agora fizeram um torneio onde está-se mesmo a ver quem vai ganhar é o Enzo e o Cass, ou então vão fazer a cena mais parva que podem fazer e em vez de aproveitarem o hype que estes têm, vão ocupá-los com os Dudleys e vão dar a vitoria do torneio a uns gajos random tipo GoldenTruth.

- Com a Charlotte a reter o titulo das Divas, fica a pergunta em aberto, quem é que vai destronar a campeão mais suja de sempre? (Não, não foi uma piada porca, suas mentes poluídas) A Wrestlemania seria o grande momento de Sasha Banks, mas parece que a WWE decidiu mudar de planos, mais uma vez, não aproveitar o hype tremendo de alguém extremamente over e deixar dissipá-lo para continuar com os seus planos. Agora é esperar para ver o que vai acontecer nos próximos tempos com a campeã. Ao que parece vamos ter um Natalya vs Charlotte. Ao menos isso, vamos ter um grande combate de mulheres no Payback.

- AJ Styles vs Jericho ficou em águas de bacalhau depois da WM. Afinal, o melhor lutador era mesmo Jericho. Mas se pensarmos bem, agora está empatado 2 - 2 a nível de combates entre os dois, por isso... em que ficamos? Afinal nenhum deles é o melhor e cada um segue o seu caminho como se não tivessem ficado empatados? A WWE pensa mesmo que somos assim tão estúpidos para não repararmos nesse pormenor? Enfim.

Ao menos algumas coisas foram esclarecidas, mesmo que da pior forma, na Wrestlemania. Ora vejamos:

- Roman Regins é mesmo o escolhido para ser a próxima cara da companhia, e não, não vai ter um heel turn nos próximos anos. Esqueçam isso.

- O Ambrose não é bom o suficiente para levar um F5 e sobreviver. Alias, Ambrose não é bom o suficiente para conseguir causar danos a Lesnar. Ele não importa, porque ele não está over nem nada. Nós nem queríamos que ele ganha-se, só pedíamos que fizessem algo como fizeram com o Roman na Wrestlemania passada ou como fizeram ao Shane contra o Taker. Por falar nesses dois...

- O Taker vai durar. Não foi a ultima Wrestlemania dele (porque toda a gente sabe que o Undertaker não é de Dallas e sim de Death Valley, dah) e ele ainda tem algo para dar no próximo ano. Talvez um combate com o Cena? É mesmo a melhor opção neste momento. Quanto ao Shane, ele perdeu o combate pelo controlo do Raw, mas vamos dar-lhe o controlo do programa na mesma porque faz bue sentido, não é?

Enfim. No final de tudo, foi um show que contou com muita coisa ridículo, muitos resultados parvos e inesperados, muito tempo desperdiçado (cof cof segmento de vinte minutos do Rock que podia ter ido pro combate do Ambrose cof cof) e ainda alguns combates maus. Mas também teve as suas coisas boas. Alguns bons combates que valeram bem a pena, uns desenvolvimentos interessantes em algumas rivalidades, mas, a cima de tudo, o grande espetáculo que é a Wrestlemania. Apesar de tudo, deve ser uma das piores Wrestlemanias desde que comecei a ver Wrestling.

Classificação Geral: ***

__________________________________________________________________

Classificações Eventos:

(1) NJPW Wrestle Kingdom 10 – **** ½
(2) NXT Takeover: Dallas - ****
(3) PROGRESS Wrestling Chapter 25 – ****
(4) PROGRESS Wrestling Chapter 26 – *** ¾
(5) WWE Royal Rumble – *** ½
(6) WWE Wrestlemania 32 - ***
(7) ROH 14th Anniversary – ** ½
(8) WWE Fastlane – ** ½

Classificações Combates:

(1) NJPW Wrestle Kingdom – IWGP Heavyweight Title – Kazuchika Okada © vs. Hiroshi Tanahashi - *****
(2) NJPW Wrestle Kingdom – IWGP Intercontinental Title – Shinsuke Nakamura © vs. AJ Styles - **** ¾

(3) PROGRESS Wrestling Chapter 25 - PROGRESS Wrestling Title NO DQ Match - Will Ospreay © vs. Marty Scurll - **** ¾
(4) NXT Takeover: Dallas - Singles Match - Shinsuke Nakamura vs. Sami Zayn - **** ½
(5) WWE Royal Rumble – WWE Intercontinental Title Last Man Stadnding Match – Dean Ambrose © vs. Kevin Owens - **** ½
(6) NJPW Wrestle Kingdom – NEVER Openweight Title – Tomohiro Ishii © vs. Katsuyouri Shibata - **** ½
(7) WWE Wrestlemania 32 - WWE Women's 3-Way Title Match - Charlotte © vs. Sasha Banks vs. Becky Lynch - **** ¼
(8) WWE Fastlane – WHC Nº1 Contender 3-Way Match – Brock Lesnar vs. Roman Reigns vs. Dean Ambrose - **** ¼
(9) PROGRESS Wrestling Chapter 26 - PROGRESS Wrestling Title Match - Marty Scurll © vs. Mark Haskins - **** ¼
(10) WWE Wrestlemania 32 - Hell In a Cell Match - Shane McMahon vs. The Undertaker - ****
(11) NJPW Wrestle Kingdom – IWGP Jr. Heavyweight Title – Kenny Omega © vs. KUSHIDA - ****
(12) PROGRESS Wrestling Chapter 25 – Nº1 Contender Match – Mark Haskins vs. Zack Gibson - ****
(13) NXT Takeover: Dallas - NXT Tag Team Titles Match - The Revival © vs. American Alpha - ****
(14) NXT Takeover: Dallas - NXT Womens Titles Match - Bayley © vs. Asuka - ****

(15) WWE Wrestlemania 32 - IC Title Ladder Match - Kevin Owens © vs. Sami Zayn vs. Dolph Ziggler vs. The Miz vs. Sin Cara vs. Zack Ryder vs. Stardust - ****
(16) PROGRESS Wrestling Chapter 25 – 4-Way Women Match – Pollyana vs. Jinny vs. Daliah Black vs. Toni Strom - ****
(17) 6-Man Tag NEVER Openweight Title Match – The Bullet Club (Kenny Omega & Young Bucks) © vs. Kushida, ACH & Matt Sydal - ****



Bem, e esta foi a minha analise ao Wrestlemania 32. Espero que tenham gostado, digam nos comentários o que acharam do evento, se concordam ou discordam de mim, o que acharam a analise e isso tudo. Meu amigos, eu também escrevo Reviews para uma pagina de Facebook, chamada Wrestling Ratings, por isso, não deixem de passar por lá! Estou no ir, por isso, fiquem bem e não percam a próxima Análise, porque eu… TAMBÉM NÃO!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

2 comentário(s):

nWoMember disse...

Boa análise

Anónimo disse...

acho que merecia mais na pontuaçao geral mas ok.