segunda-feira, 11 de abril de 2016

DezTaques da Semana (03.04.2016 - 09.04.2016)

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!



Dou-vos as boas-vindas a um novo DezTaques da Semana. Que podia ser mais uma semana qualquer mas é óbvio que não o é. É aquela semana, anda tudo agitado com uma coisa, seja pela positiva ou negativa e é uma coisa que ocupa a mente dos fãs de wrestling: o CZW Best of the Best! Não é? Pronto, então devem ter falado qualquer coisa acerca da Wrestlemania... Perdoem lá um pouco de supremacia ou lá o que seja e recordemos esta agitada semana.

10 - Lendas, caixas de cereais gigantes, Dragon Ball... Nossa!


Coisas estranhas de se contar a alguém. Mas, sem contexto, dirijam-se a alguém e digam que acabaram de ver, no maior show de wrestling do ano, três tipos vestidos à Dragon Ball a sair de uma caixa de cereais gigante que viriam a perder logo a seguir para um grupo de moços onde estava um, anteriormente, aos pontapés aos cereais gigantes. Das duas uma, ou tiram-vos a febre ou perguntam-se que raio se passa lá para os lados dos ringues. É mais para a segunda mas isto aqui ainda é o lado divertido. A diversão foi cancelada quando a League of Nations, com King Barrett no exterior, derrota os sempre divertidos New Day. Mas a diversão devia ser para prosseguir. Vinha molho quando Barrett começa a falar na sua dureza e em como não havia trio que lhes fizesse frente. Saltem traseiros de cadeiras e também algumas calças fora quando vem Shawn Michaels de ring gear. Novo pop para Mick Foley. Desfaleça-se de vez para Stone Cold Steve Austin. Tomaram conta da League of Nations e até foram encorajados pelos New Day a dançar. Não é muito a cena de Stone Cold, logo ainda havia um Stunner guardado para Xavier Woods. Deviam Hall of Famers velhos varrer o ringue com a malta nova activa? Muito provavelmente não. Foi divertido? Como diz o outro: Hell yeah!

Nota: E no Raw seguinte, os títulos já estavam em jogo e em duplas. Vitória para os New Day e Sheamus fala em livrar-se do elo mais fraco. Lá se vai o pobre Barrett, expulso e a levar de todos. Bem, Wade Barrett, foi bom conhecer-te... Já deixaste saudades antes, não será propriamente de agora!
Nota2: Os ingredientes da caixa de cereais > Aquilo que considerem o melhor da vossa vida.
Nota3: "That's obviously Vegeta from Dragon Ball, Byron. Don't you know anything?" Vai dormir, Cole.
Nota4: Shawn Michaels ali num dedicado twerking. Uma imagem para colocarem ao lado da sua pose para a Playgirl para ficar guardadinha lá na parede do fundo da mente.
Nota5: Inocente, o Xavier Woods. Toda a gente sabe que o Steve Austin só dança a "Never Gonna Give You Up"!

9 - Paredes que não limitam


Neste caso paredes de aço. Um combate que já leva uma longa construção e que se vê antecipado desde que Eric Young mandou Jeff Hardy para a baixa com um Piledriver para uma mesa. Porque agora é assim que ele resolve os assuntos, à Piledriver. Jeff Hardy lá gostou da ideia de o enfrentar dentro de uma jaula e não era propriamente por aquela treta do "para ninguém interferir" a aplicar-se ao Bram porque bem sabemos que isso nunca funciona, por muito que vendam essa ideia em todo o lado. Era simplesmente porque Jeff Hardy dá-se lindamente neste ambiente. Ainda para mais se trouxer brinquedos lá para dentro. E o tolo do Eric Young ainda traz mais. E olha, tremendo combate que saiu daí. Nem quiseram entrar logo, mas quando entraram não pareciam ter pressa para sair sem despedaçar o adversário primeiro. Então aquele Hardy que podia ter escapado da jaula... Preferiu a esperada Swanton Bomb - meio tosca - lá de cima para Eric Young sobre uma mesa. É assim que se acabam combates e rivalidades!

Nota: Mas não culpo Jeff pela estranheza daquela Swanton Bomb. A estrutura da jaula da TNA torna difícil o equilíbrio no seu topo, mesmo que seja no canto e Jeff mal se acomodou antes de se atirar como pôde.
Nota2: Josh a vender momentos como quem acorda à Segunda-Feira. O moço acaba de fazer "kick out" depois de um Piledriver num aglomerado de cadeiras e ele reage como se tivesse saído de um pin após um tackle!

8 - Woo Woo Woo... You blew it!


Um momento "Feel good" para a plateia e para o indivíduo em questão. Que até foi bastante bem calculado. A duração é que... Pronto. Era um momento mesmo. O combate em si foi muito bom e parece iniciar uma tradição que tiveram dificuldade em seguir, se tiveram que recorrer ao "Job Squad" para encher o combate. Quanto à tradição de abrir o evento em grande com um combate destes, sim, aí conseguiram. Seja o Ziggler armado em Young Buck, o Stardust a prestar homenagem ao pai, o Sin Cara a fazer bonito, o Miz a ser demasiado Miz para ganhar quando tem a oportunidade ou Owens e Zayn a seguir a sua velha história interminável com escadas, com direito a spots familiares e outros dolorosos - um momento nada "feel good" para Owens, ao aterrar lá de cabeça. Do belo. Zack Ryder vencer foi a surpresa das surpresas e uma prenda para ele. E até para os fãs, que não conseguiram virar-se contra a decisão. Já na noite seguinte... Miz vem estragar a festa, fazer-se acompanhar da belíssima Maryse - tudo para distrair, tudo - meter-se com o famoso pai do Ryder e... Conquistar o seu quinto título Intercontinental. Reinado de um dia para Ryder, mas já entra no registo. Acredito que fosse para isso. Agora temos um Miz ainda mais com a mania porque ele tem um título e a Maryse e nós não. E caramba, que ele tem razões para se pavonear!

Nota: Foi bem feito o final. Ryder teria apoio na vitória. Mas não se derrubasse Sami Zayn. Teria apoio extra se derrubasse The Miz. Teve apoio extra extra quando derrubou The Miz, após este derrubar Sami Zayn. Perfeito.
Nota2: Kevin Owens e Sami Zayn. O combate que todos queriam na Wrestlemania sempre vai acontecer, mesmo que por outras paragens!
Nota3: Com o bump de Owens e o ataque a Sami Zayn no Raw, provavelmente se enfrentarão num combate de muletas.
Nota4: Para todos aqueles que detestam spoilers... Apresento-vos a Lilian "Já sei o combate antes de ele ser oficializado" Garcia!
Nota5: E agora a sério... Estávamos todos juntos na crença de que isso ia mesmo acontecer logo na noite seguinte, certo?

7 - Recuperação fenomenal!


Algo que surpreendeu todos. Num dos melhores combates da noite, na sua simplicidade e abordagem directa, AJ Styles não levou a melhor sobre Chris Jericho e o Y2J venceu o "Phenomenal". Vivemos numa era negativa em que uma derrota já corresponde a "enterro" para muitos, mas houve alguma surpresa e deixou muitos cépticos. A vitória de Jericho foi limpa mas o combate foi muitíssimo bem disputado, afinal de contas foi um dos superiores de toda a noite. Mas Styles acabava de sair derrotad da sua primeira Wrestlemania. Fica apenas como mais um? Avancemos para a noite seguinte em que é marcado um Fatal 4-Way para definir um candidato ao WWE World Heavyweight Championship. Kevin Owens, Sami Zayn - queria ele - e os nossos Chris Jericho e AJ Styles. O vencedor... O nosso desgraçado Styles! Um grande combate que se estendeu estes estes quatro - sim, não foram estes quatro, eu sei - e foi o "enterrado" a tirado ao monte AJ Styles que se vê com uma candidatura ao WWE World Heavyweight Championship! Só de passagem? Sei lá eu, o certo é que o "moço que não pertencia aqui" já vai combater pelo grande título da companhia...

Nota: Todos assumimos que isto seja um pedido de desculpas pelo Fandango?
Nota2: Gosto de imaginar a imagem cómica de um Vince delirante a achar que Styles será apenas uma ferramente para colocar Roman Reigns over. "Não gostam do Roman Reigns? Coloquem-no a vencer aquele gajo da outra companhia que ninguém gosta por isso mesmo!"
Nota3: Se temos Styles de volta às vitórias, também já podemos ter o Styles Clash de volta a ser um finisher?

6 - Nova Era do Império Romano


Reigns vence como um herói. O público aplaude a performance e celebra o triunfo do seu favorito, carregando-o sobre eles numa celebração que marca a era e o aclama como o escolhido para representante. Depois Roman acorda com o ruído do eco que as vaias ainda causaram. Tinham uma enorme responsabilidade, ao fechar a Wrestlemania e falharam redondamente, apresentando possivelmente o combate mais fraco do evento - fora alguns devaneios do Kickoff - e com um final tão anticlimático. Mas não há como contorná-lo. Temos um novo WWE World Heavyweight Champion e está aqui a marca de que ele finalmente conseguiu. Outra vez, pronto. Combate que devia estar na borda das regras dado o heat entre ambos e o que eles queriam fazer um ao outro e até já tinham feito. Em vez disso, foi um combate de passada muita lenta e a roçar o aborrecido - "roçar" é esticar a favor deles. Era um ambiente pesado, com uma plateia demasiado hostil para funcionar de forma vulgar. Mas foram por aí e Reigns afirmou ao público que não era um "good guy", nem um "bad guy", era simplesmente "THE guy". Que, para o público, deve ser pior que a promo do "Who's your daddy, Montreal?" do Shawn Michaels na dita terra. E quando se procurava um novo candidato ao seu título, Reigns era um bocadinho "asshole" para todos. Ele bem diz que não é um "good guy"...

Nota: Sim, aconteceu mais na entrada de Triple H do que no combate. E o raio da entrada foi horrenda.
Nota2: Gosto de imaginar que a Stephanie McMahon não tinha um guião a seguir no segmento de entrada e simplesmente foi convencida de que estava num sonho lúcido e podia fazer o que quisesse, dizendo e fazendo o que ela realmente sente.
Nota3: Todos aqueles tipos de máscara a marchar com Triple H? Pronto, já sabem para o que era a parceria com a EVOLVE e a PROGRESS...
Nota4: O verdadeiro highlight do combate: cabeçada nos tetos. Ou, reduzindo o calão, um Spear à Stephanie.
Nota5: E assim a brincar, Roman Reigns já é tricampeão!

5 - Bem-vindos! Estreias e regressos


Vá, é muita coisa. Daí fazer o que não devo fazer. Que é várias inclusões num só tópico. Mas perdoem-me quando digo que realmente foi uma semana de muitos acontecimentos. E o DezTaque terá que ser dado a esse acontecimento: estreias e regressos a pontapé.
- Baron Corbin foi o principal destaque ao dar o primeiro ar da sua graça num palco grande na Memorial Battle Royal... que venceu. Uma estreia e pêras. Nunca fui propriamente fã dele mas lembro-me de olhar para o ringue e pensar "Olha... Que ganhe o Corbin!" Concretizou-se e até markei um bocadinho. Sem vergonha, foi uma boa estreia que continuou no Raw com um bom combate com Dolph Ziggler que acabou em dupla contagem. Feud já a fabricar-se?
- Apollo Crews estreia, talvez muito cedo, ao derrotar Tyler Breeze no Raw. Esse rapaz que por vezes ainda nos temos que lembrar que ele realmente já estreou. Mas foi uma boa estreia para Crews!
- Os Dudley Boyz a acabar de derrotar os Usos num combate de mesas e bem tiveram que levar com um pop explosivo para Enzo Amore e Colin Cassady que já deixaram bem claro que dominam em promos. Falta a estreia em ringue. Dada a sua imensa popularidade, já se pode considerar que viessem em boa altura.
- Anunciou-se e concretizou-se, no Smackdown, a estreia dos Vaudevillains derrotando os Lucha Dragons. Infelizmente não os vejo a conseguir administrar um futuro em condições e estável para esta caricata equipa.
- Quanto a regressos, Diamond Dallas Page e Tatanka vieram dar ares da sua graça. Foi engraçado. Também andou lá o Shaquille O'Neal e quanto a isso já não sei bem o que dizer.
- Terá uma entrada mais focada no assunto mas fica aqui a mênção de Maryse que fez muitos traseiros erguer-se de assentos. E por acaso não deve ter sido a única coisa a erguer-se.
- CESAROOOOOOOOOOOOOOOOOO!!! Isto sim!
- The Rock e John Cena. Sim, vem para aqui e não lhes dou a própria entrada e nem é por questões de espaço. É mesmo pelo segmento ter sido horrível. Um desatroso squash sobre um membro da Wyatt Family que anda tão arrebitada como o meu F.C. Porto. Tudo pela mania dos recordes. Ficou registado que The Rock realmente competiu na Wrestlemania 32... Contra Erick Rowan, em 6 segundos, está aí o registo. Na sova geral, a ajuda vem de John Cena. Aí sim o admito: markei. Único de jeito deste segmento e aquela plateia que não se venha armar agora porque ela também markou bem. Não veio fazer nada de jeito mas fica um bom momento, a sua aparição. De resto... Totalmente dispensável e ainda para mais num evento que não precisava de nada a queimar tempo...

Nota: Apollo Crews, sempre achei eu que ele precisava de uma remodelação no próprio NXT, onde tinha perdido a faísca e a relevância. Não lhe recuperaram o rumo e subiram-no talvez muito cedo. Pode muito bem resultar mas vejo-o destinado a andar perdido no midcard e a juntar-se ao Neville numa tag team de "Gajos voadores que subiram sem saber o que fazer com eles e agora andam por aí." Nome catchy e tudo.
Nota2: Quando vi o nome "Shaq", o primeiro que li foi "Shad". Imediatamente pensei nos Cryme Tyme e no grande JTG. Depois desiludi-me um pouco. Não me façam isso!
Nota3: CESAROOOOOOOOOOOOO!! Tinha que o fazer outra vez!
Nota4: E por falar em Cesaro, escusando dizer a parte em que ele não perdeu uma única batida no ringue, vem com mais classe que todo o plantel junto. Também tira aquele fato melhor que qualquer outro - sorry, Rock.
Nota5: Tenho um braço flexível e posso dá-lo a torcer: ainda me ri com umas parvoíces do The Rock, sim.
Nota6: O que muitos assumiram pela web fora é que The Rock veio pegar fogo ao público no caso de não torcerem pelo seu primo Roman Reigns. Em vez disso, ficamos a saber que aquele "brinquedo" consegue estar mais over que o seu primo Roman Reigns.
Nota7: Sete daquelas cheerleaders estão, actualmente, grávidas. Não perguntem o processo. Simplesmente acontece.

4 - Continua a Matanza!


Ah! Aí está o trocadilho! E aí estava o Fénix também. Com uma alma maior que ele, já foi capaz de ultrapassar todos os obstáculos, passar por cima de tudo e todos e conquistar ouro, fosse o Gift of the Gods Championship ou o próprio Lucha Underground Championship. O seu maior obstáculo, para já, ainda não foi superado e foi aquela besta que o Dario Cueto lhe apresentou no Aztec Warfare e que lhe tirou o título como quem tosse. O tal Matanza Cueto. Mas Fénix não é tipo de ficar deitado, nem mesmo que seja para a Catrina lhe dar uma lambidela - eu e ele somos gajos diferentes, pelo que vejo - e já invocou o seu direito ao "rematch" - se isso é realmente uma coisa aqui para os lados do templo. Enfrentou Matanza no main event mas, infelizmente para ele, ainda não descobriu o segredo e o Campeão comportou-se como tem feito sempre. Destruindo, dominando, vencendo. Fénix é arrumado. Alguém se adianta? Pois claro, Mil Muertes! Alguém em quem se veja capacidade para lhe fazer frente! É Catrina quem interrompe a "festa" e traz Mil Muertes para fazer frente ao Campeão. Se calhar é este mesmo que é preciso...

Nota: Entretanto o Vampiro anda a batalhar consigo próprio para não se voltar a passar após o ataque a Pentagón Jr. Se fritar outra vez torna a envolver o Matt Striker todo badass no meio do deserto, até aceito isso.
Nota2: Matt Striker continuamente chamava "Eater of Worlds" a Matanza. Bro... Este ganha os combates dele!
Nota3: Catrina e Mil Muertes têm recepção de Faces ao regressar. Muito semelhante à recepção a Dario Cueto quando este regressou a interromper Catrina. Aqui neste templo é tudo tão fixe que não costuma ser preciso muito mais do que aparecer.

3 - Hardy's Revenge! Ou quase!


Ninguém tira da cabeça de Matt Hardy que Drew Galloway anda com algo que lhe pertence. Iluso e tal mas direito ao rematch tem ele. E é invocado já esta semana no Impact Wrestling, para manter o Campeão bem quente, após a árdua batalha da semana anterior. Mas parecia haver algo a apimentar a coisa. É que num segmento frente-a-frente, Tyrus impôs-se e lembrou a todos - literalmente todos - que ele venceu o "Bound for Gold" que lhe dá uma oportunidade ao título quando e como quiser. Era caso para ambos se manter atentos. Parecia que Tyrus ia abandonar a "Matt Hardy Brand". Até o sacana se retirar do ringue sem declarar o seu "cash in", causando mera distracção para vantagem de Matt Hardy. O que se seguiu foi um combate "one-on-one" em que o ex-Campeão tentou de tudo para sair por cima, desde truques sujos, distracções, manhas com a bota e lesões falsas. No final, um Future Shock DDT podia selar-lhe a derrota se não fosse Tyrus a puxar o árbitro para o exterior e interromper a contagem. Muito fiel, afinal. Jeff Hardy teve que vir igualar as coisas e azedar a relação dos irmãos. Nem o Twist of Fate de Matt lhe serviu e Galloway conseguiu prender o "Iconic" no seu Iron Maiden para vencer e reter o título. Quanto aos irmãos... Ou porrada ou um puxão de orelhas da mãe para resolver o assunto!

Nota: Josh Matthews a afirmar que toda a gente, incluindo os próprios comentadores, se tinham esquecido da vitória de Tyrus no Bound for Glory. É isso mesmo, Josh. Era exactamente essa a coisa correcta a dizer.
Nota2: Não quero insinuar coisas mas o título que Tyrus escolheu foi o "Heavyweight World Championship of the World", portanto não sei qual era o alarido todo para este main event...
Nota3: Sou o único que realmente queria saber qual era o plano do Rockstar Spud no papel?

2 - Divas? Quais Divas?


É, parece que o termo é para desvanecer. Pelo menos assim o foi para o novo título que Lita apresentou no Kickoff da Wrestlemania, para aclamação do público. Para marcar bem o acontecimento e fazer valer aquele novo cinto que até é bonito, tinham que fazer alguma coisa significativa. Talvez o combate da noite chegue? Pronto, considere-se que sim e foi isso que aconteceu entre Charlotte, Becky Lynch e Sasha Banks para coroar a primeira Women's Champion desta nova era. Todas deram tudo para fazer merecer esse cinto que não podia ser atribuído a muitas mais. Ric Flair também levou, afinal de contas tinha que estar lá a fazer alguma coisa. E talvez só peque por uma coisa: se era este o cenário ideal para Sasha Banks poder finalmente celebrar o seu título, assim não o quiseram e foi Charlotte quem entrou com um cinto e saiu com o outro. A nossa Sasha? Ric Flair impediu-a, logo já sabemos quem culpar. Celebração para o dia seguinte com todas as Divas era o que estava marcado mas nenhuma queria festa com a Charlotte. E Natalya estava lá porque tinha algo a dizer. Nova candidata? Início de uma era de grandes combates ininterrupta? A Sasha vai realmente ter o título em breve ou terá que se contentar com aquela vitória sobre a Summer Rae barulhenta no Raw?

Nota: Renee Young gosta como o novo cinto parece um título a sério. Depois é que se lembra de dizer que não quer tirar crédito ao cinto anterior. Não Renee, impõe-te, estamos todos contigo nisso!
Nota2: A presença do Snoop Dogg a cantar a entrada de Sasha Banks também podia dar a entender que Sasha teria a vitória e teria ali um familiar por perto para a celebração. Acho que "Snoop Dogg", "celebração" e "Wellness Policy" são coisas que não vão bem juntas e devem ter querido avançar essa parte e ficar-se por "celebração", "Wellness Policy" e "Ric Flair" que é bem mais seguro.
Nota3: Nada de ofensivo na presença de Snoop Dogg. A menina que vinha com ele é que podia estar mais afinadinha...
Nota4: Vá, admitamos que estamos todos à espera de um Becky Lynch vs Ric Flair no Payback. Um squash de preferência.
Nota5: Nenhuma Diva queria celebrar com Charlotte no dia seguinte porque elas sabem bem que não é seguro meter-se em qualquer tipo de festa, sendo uma jovem do sexo feminino e com Ric Flair por perto. Fazem bem, meninas.
Nota6: Isso que aconteceu na Wrestlemania não é mais uma coisa à qual temos que dar crédito à Stephanie McMahon, pois não? As raparigas podem ficar com o mérito destas e de todas as outras vezes também, não podem?
Nota7: Ah, também acho que não seja de esquecer que houve no Kickoff aquele 5-on-5 onde Eva Marie fez um Headscissors, a Lana descobriu que existem botas de wrestling e fez exactamente o mesmo que tem feito nas semanas anteriores e a Team Total Divas venceu. E parece que é o último combate de Brie Bella. Um agradecimento então e que seja muito feliz com o tira-lágrimas do marido que deixa tantas saudades!

1 - Haja fé!


A história com menos sentido. Muito possivelmente o combate com menos expectativa. E, muito sinceramente, até saírem da jaula foi um dos combates menos entusiasmantes e com menos ritmo. Mas que teve o maior momento do evento, da semana. Já garantido para ter reacção, desenvolveu-se lentamente e sem causar grande agite dentro da jaula, até ao momento em que vimos Shane a olhar para cima. Pronto, já cheirava a esturro. Quase sem darmos por isso e já estavam lá fora a destruir o que tinham à sua volta e, já agora, a colocar os desgraçados por perto em perigo. Depois... Era inevitável, não era? Shane já estava a olhar para cima e com certeza não era a pedir ajuda a Deus após já o ter derrotado no Backlash de 2006. Num instante o vimos lá encima, com os comentadores a implorar-lhe para não fazer nenhuma asneira. "Please don't jump" ouvia-se do público. Então não é? Num instante se benzeu e chegou lá abaixo, em estrondo, causando um dos mais memoráveis - ou o mais memorável - momentos de todo o evento. Choque, silêncio, reacções, ovações. Tudo porque Shane acabara mesmo de o fazer. O que se esperava deste encontro já tinha acontecido. E lá o pelintra ainda pedia mais! Um "mimo" de Undertaker com um certo tom de admiração e respeito e um Tombstone Piledriver e Undertaker garante que esta não seria a sua última Wrestlemania. Um momento superior a um combate e que deixou todos preocupados com o estado de Shane, que ainda conseguiu enviar um "thumbs up" ao público, enquanto era retirado. E no  caso de mais dúvidas ainda em relação ao seu estado, surpreendeu o pai no Raw da noite seguinte, ao ponto de ficar realmente com poder sobre o Raw, por esta noite apenas. Tanta coisa e ele afinal ainda pôde provar o controlo na mesma.

Nota: Tão atencioso do Shane, levar os filhos pequenos para a fila da frente para assistirem, bem de perto, ao pai a ser despedaçado!
Nota2: E temos aqui um companheiro para o momento de Mankind. Ainda tenho esse em superioridade, devido à sua espontaneidade, ao facto de ter sido mais aparatosa e menos calculada e, deu-me a parecer que com este spot planeado, a mesa em questão tinha uma camada acolchoada para amortecer um pouco a queda. Nem que fosse só pela sobrevivência. Mankind ainda acima mas está aqui uma queda tremenda e Shane não é nenhum estranho a elas.
Nota3: Undertaker, o forte que saiu por cima... Não foi capaz de comparecer ao Raw onde Shane, o que estava partido em dois, marcou presença e conseguiu controlar o show.

Outros acontecimentos de relevo:

- No melhor combate do Kickoff da Wrestlemania, Kalisto reteve o United States Championship contra Ryback num combate jeitosinho. Kalisto não venceu da forma mais limpa... Mas o assunto ainda mal foi dirigido.

- Usos derrotam Dudley Boyz na Wrestlemania e os Dudley Boyz derrotam os Usos no Raw, em dois combates irrelevantes, sendo que o segundo sempre serviu para introduzir Enzo Amore e Colin Cassady. O combate na Wrestlemania foi normal e o do Raw é que foi de mesas porque isso tem lógica.


- Entristece-me esta exclusão. Mas sim, Brock Lesnar e Dean Ambrose numa No Holds Barred Street Fight na Wrestlemania tem que ficar aqui com uma menção muito honrosa porque isto é difícil de se fazer na semana da Wrestlemania. É o desgraçado excluído como castigo também, por ter ficado mais aquém das expectativas. Foi porreiro, sim mas esperava-se mais. Não explorou as facetas de ambos num combate deste tipo, ainda para mais quando essas são as suas principais facetas. O seu final também foi algo anti-climático. A sua falta de destaque no Raw seguinte e a sua queda em relação a outros combates do card fizeram o incrível: nem me lembrei dele quando numerava e listava momentos no "Blueprint" deste artigo! Já tomo isso como sinal. Mas merece o seu destaque, fica aqui como uma menção extra-honrosa. E ainda vimos Ambrose na marmelada com arame farpado, num segmento muito desconfortável para Renee Young.

- O NXT dedicou-se mais a recapitular o Takeover: Dallas e apresentou apenas o combate do "Pré-Show" desse evento, entre Apollo Crews e Elias Samson. Saiu melhor que o que eu esperava, a partir das reacções em directo e até teve mais adesão do público que o que se dizia. Foi um bom combate do qual Apollo Crews saiu vitorioso em direcção à sua subida para o Raw. Elias Samson, mesmo que bem sólido em ringue, não consegue convencer como alguém mais que um gajo que ninguém sabe o que é suposto andar a fazer.

- Kobra Moon estava invicta no Lucha Underground. Estava. É pôr-lhe a Ivelisse à frente e vê-la à rasca. Vitória para a Trios Champion, caso alguém ainda tenha dúvidas que ela é a melhor cena de tudo e de sempre.

- Também queria destacar aqui como deve ser o início do torneio de trios, que teve um início bem conturbado e entretido. Equipas disfuncionais ainda são o tema e The Mack foi forçado a juntar-se a Marty "The Moth" Martinez e a Mariposa. A rivalidade falou mais alto e a equipa não foi capaz de coexistir. Mas não perderam para uma equipa mais funcional, constituída pela Crew, a quem se juntava Joey Ryan a fazer asneiras. Foi ele quem roubou o pin e celebrou a sua vitória. Sua apenas. Coisas divertidas virão daqui. Mas quem não estava para se divertir era Mariposa que já se ia vingar de Mack mas, finalmente, Sexy Star supera os seus medos e faz frente a Mariposa. A Sexy Star que todos conhecem!

- E entretanto parece que um trio que veremos em acção na próxima semana é constituído por Rey Mysterio, Dragon Azteca Jr. e Prince Puma. Quem, para além do joelho de Mysterio, terá capacidade para parar estes?

- Deu-se a tal Street Fight entre Pope e Lashley. Uma Street Fight em que o árbitro contava o tempo fora do ringue, mas pronto, avancemos. Pope levou a sova da vida dele mas ainda deu bastante luta. Até parecia estar por cima, no momento em que um Spear fecha o assunto. Lashley queria dar mais e mais, mas foi EC3 quem interrompe por estar em feud com ele, mas é atacado e interrompido por Mike Bennett, com quem também está em feud. Vê lá se fazes mais amigos, Ethan. Troca de galhardetes entre EC3 e Bennett e o "Miracle" a fugir de novo à luta. Ao menos o combate ficou marcado para a próxima semana e nesta... Foi porrada até ao parque de estacionamento, de onde Bennett fugiu num carro de mala aberta. Que nem sei se era dele!

- Claro que Maria Kanellis tinha que estorvar a Gail Kim. Na defesa do Knockouts Championship desta contra Jade e Madison Rayne - uma Triple Threat marcada por Dixie Carter no dia, quando pensava eu que era sempre essa a ideia - tinha que vir a Maria descalça fazer asneiras e interferir. A vitória foi para a Knockout certa. Jade, a outra que se junta a Gail no topo da tabela em termos de talento. Sucessão lógica! Mas plantam-se novos conflitos...

- O Eddie Edwards tem muita pena mas topa a ideia de Gregory Shane Helms e recusa a parceria com ele. Claro que o ex-Cruiserweight Champion não toma a bem e prepara para o ataque, com ajuda do seu protégé, o X Division Champion Trevor Lee. São os Beer Money a impedir o pior e a inverter a desvantagem. E por sua vez, é claro que são interrompidos pelos Decay. Muita coisa também por resolver só neste segmento!

A figura da semana: Shane McMahon. 'Tás vivo, homem!

O desaparecido: Seth Rollins. Aquele triste momento em que apercebes que no main event não havia chance de Rollins a fazer "cash-in" de coisa alguma só faz a saudade bater mais forte...

Classificação da semana: **** 1/2 Uma semana de Wrestlemania nunca pode ser fraca, mesmo que o evento em si não seja sempre perfeito. Este, por exemplo, foi muito misto. Mas a atmosfera, os momentos, as memórias e o Raw seguinte marcam uma semana que é sempre das mais entusiasmantes, mesmo que ainda não perfeita. Para os lados do templo, o Lucha Underground continua em fase transitória com construção de novas histórias, mas mantém fasquias altas e ainda bastante violência. O Impact Wrestling volta a não falhar na sua solidez e traz-nos mais um episódio de manter debaixo de olho com um co-main event que incluir uma estipulação especial com um grande spot e uma defesa do título principal. Também por lá se coroam novos Campeões! Tudo agitado, como nós gostamos!

É isto que tenho para vos trazer. Felizmente esta semana que se desenvolve agora não é de Wrestlemania e será um pouco mais fácil de administrar. Ou, pelo menos, espero eu. Quanto a esta, espero que tenham gostado e que desculpem qualquer exclusão difícil que teve que ser aqui feita. Estão sempre à vontade de rearranjar isto à vossa maneira, nada muda. É então para voltar a ver-vos na próxima semana, que nada me impeça. Fiquem bem, comportem-se e nada de andar a fazer asneiras à Shane!

Cumprimentos,
Chris JRM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

1 comentário(s):

vitor oliveira disse...

Boa edição. No geral acho que a Mania foi muito boa, Lesnar x Ambrose deixou a desejar mais foi bom no gera. No Impact torço para Eddie Edwards conquista o X Division Championship, seria muito interessante