domingo, 20 de março de 2016

Forgotten Superstars #47 | O maior de todos os Lordes

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias! Bem vindos a mais um Forgotten Superstars, onde a partir deste artigo, o poder da continuação do quadro estará nas mãos de vocês! Sim, meus caros, vocês escolherão ativamente os próximos nomes por meio de votação em nossa página no Facebook. "Power to the People"!

E neste artigo em especial, iremos tratar de um certo inglês. Na minha opinião, um dos maiores performers não-americanos da história da WWE. E que mesmo fora dos ringues, continua a trabalhar ativamente para o desenvolvimento de nomes que farão parte do futuro da empresa. O que posso dizer é que foi alguém que fez, e continua fazendo muito pelo wrestling profissional.

Então, vamos aos fatos sobre este homem!

Quem é? - Darren Kenneth Matthews, nascido em Codsall, na Inglaterra. Entretanto, ele é realmente conhecido pelos fãs, tanto novos quanto antigos da WWE, como William Regal. Ele começou sua carreira em 1983, aos 15 anos, através de Bobby Barron. Depois disso, ele passou a lutar por promotoras independentes do Reino Unido (uma de maior importância, foi a All Star Wrestling), passando por turnês na Alemanha, África do Sul. 

Em 1992, seu trabalho foi reconhecido por uma grande promotora americana, nada menos que a WCW, a grande rival da WWF. Ele começou como Steve Regal, atuando como face. Só depois de um tempo, em 1993, que ele passou a ser o heel Lord Steven Regal, aristocrata arrogante, que deu a base para o que seria o William Regal posteriormente.

Ele faria uma parceria com Jean-Paul Levesque (Triple H), mas devido à saída do mesmo à WCW, ele seguiu com Bobby Eaton, que passou a ser o seu aluno de etiqueta, para formar "The Blue Bloods", que mais tarde recebeu David (Dave) Taylor no time. Ele também tinha Bill Dundee como manager. Entre 1992 e 1998, ele venceu o WCW World Television Championship por quatro vezes.


Em 1998, ele teve um combate contra Goldberg, no qual perdeu, mas se mostrou mais agressivo do que de costume, fazendo Goldberg, que era um verdadeiro destruidor na visão dos fãs, parecesse fraco. Suspeitou-se que sua saída da WCW fosse por causa disso, já que supostamente, Regal deveria perder de maneira rápida, ao invés de fazer competição à estrela da WCW. Entretanto, o próprio Regal nega isso, dizendo que foi pedido para ele.


O que ele fez na WWF/E? - Regal teve no total, duas passagens pela WWE. A primeira foi mais curta, quando esta ainda era WWF. Não teve muita sorte nesta, pois depois de duas lutas, ele foi mandado para um treinamento para entrar em forma. E no dia final do treinamento em uma luta contra Rhyno, ele torceu o tornozelo, e posteriormente, em sua casa, quebrou o tornozelo e o pé ao cair no banheiro. Com vício em medicamentos, ele não foi visto na WWF até voltar com uma gimmick de lenhador, que fazia coisas consideradas másculas, uma personagem definida por Vince Russo. Porém, não durou muito, pois ele foi para a reabilitação em 1999 e foi liberado pela WWE.

Entre 1999 e 2000, ele fez um breve retorno à WCW. Ele foi sendo posicionado em lutas de duplas ou grupos, usando sua gimmick para confrontar times inteiros. Sua última luta pela WCW, foi uma derrota em uma Career vs. Career Match contra "Hacksaw" Jim Duggan.

Ele foi recontratado pela WWF, e então, começou a lutar como Steven William Regal (sendo depois o nome reduzido a William Regal), lembrando o vilão que era na WCW, e com isso, ganhando o European Championship, seu primeiro título na WWF. Depois de passar um curto tempo como o "Goodwill Ambassador" e como sidekick de Tajiri, ele voltou à base de sua gimmick original, ao se tornar um comissário da Aliança WCW/ECW, comandadapor Shane McMahon. Com a derrota da aliança, ele foi forçado a ser o primeiro membro do clube "Kiss My Ass" de Vince McMahon.

Depois de uma ausência, causada por cirurgia em seu nariz, ele voltou em 2002, para uma rivalidade contra Edge, que lhe rendeu o Intercontinental Championship, na Royal Rumble. Ele perdeu o título para Rob Van Dam na WrestleMania X8, entretanto, na semana seguinte, Regal derrotou Diamond Dallas Page para capturar o European Championship pela segunda vez, no SmackDown!. Posteriormente, com a mudança de nome da WWF para WWE, ele foi enviado para o Raw.


Ele ainda venceria o European Championship e o Hardcore Championship, uma vez cada, nas semanas de meados de 2002. Além disso, participou de uma stable chamada Un-Americans, com Lance Storm, Christian e Test. Mas no fim de setembro de 2002, todo grupo perdeu seus títulos, o que causou a quebra da stable. Com isso, Storm e Regal passaram pela divisão de duplas e juntos, ganharam o World Tag Team Championship duas vezes. No segundo reinado, por problemas de coração, Regal abandonou o título. Ele passou um longo tempo lutando contra esse problema, que o fez retornar ao wrestling apenas em abril de 2004.

Posteriormente, ele se uniu a Eugene, sobrinho de Eric Bischoff na storyline, e de início, Regal foi o cuidador de Eugene. Entretanto, a amizade deles cresceu, fazendo com que ambos se tornassem uma dupla, e que Regal se tornasse um face. Juntos, eles ganharam o World Tag Team Championship sobre La Résistance. Entretanto, na New Year's Revolution de 2005, Eugene teve uma lesão depois de um dropkick com botch, o que eventualmente, fez com que Regal perdesse o título juntamente com o substituto de Eugene, Jonathan Coachman. Em fevereiro daquele ano, Regal se uniu com Tajiri, para ser campeão de duplas pela quarta vez, em um evento no Japão.

Eles perderam o título no Backlash, em um Tag Team Turmoil match, de onde Rosey e Hurricane saíram vencedores. Não muito tempo depois, Regal e Tajiri se separaram, além de Regal fazer parte da facção anti-ECW, tornando-se heel, mais uma vez.

Em junho de 2005, Regal foi mandado para o SmackDown!. Lá, ele reforçou a sua posição como heel, depois de abandonar Scotty 2 Hotty em uma luta de duplas, e com quem teve uma rivalidade, sendo ajudado no fim da mesma, por Paul Burchill, seu conterrâneo. Regal e Burchill fizeram uma aliança para serem campeões de duplas, mas sem sucesso. Com isso, os dois partiram para lados separados, e Burchill, com uma nova gimmick pirata, se tornou face, enquanto Regal queria convencê-lo a voltar para os seus atos mais desprezíveis. O fato é que isso terminou com Regal saindo por baixo da rivalidade, vestindo-se como uma mulher com vestimentos típicos das épocas dos corsários, por um tempo, até a derrota de Burchill e Regal como uma dupla, depois que Burchill o abandonou no ringue, contra os The Gymini.

Depois do King of The Ring de 2006, com a vitória de Booker T, Regal passou a fazer parte da corte de Booker, ajudando eventualmente o rei e os membros da corte. Entretanto, no No Mercy, ele deu as costas para a corte, depois de uma derrota para Chris Benoit e um tapa de Booker, que o chamou de inútil, com um soco na face do rei. Depois de um tempo, ele reapresentou-se, juntamente com um antigo aliado na WCW, Dave Taylor, assumindo a gimmick de lutadores agressivos, diferentemente dos aristocratas da época. Juntos, eles chegaram a ser rivais principais de Paul London e Brian Kendrick. Porém os planos de ambos foram frustrados por Deuce n' Domino.

Em junho de 2007, Regal foi enviado para o Raw pelo draft suplementar, tornando-se o GM interino da brand. A partir de agosto, ele se tornou o GM de fato, depois de uma Over The Top Rope Battle Royal Match, a qual ele venceu, inserindo vários "game shows" nas próximas semanas. Seu modo de gerenciar o Raw levou-o a ser atacado por John Cena, depois que Randy Orton teve uma title shot garantida pelo WWE Championship, depois deste chutar a cabeça do pai de Cena, anteriormente.

Suas ações entretanto, tinham apoio de Vince McMahon, o que o levou a atuar contra outros wrestlers, como Triple H. Regal forçou HHH a tentar vencer Ric Flair em que este lutava em uma cláusula de vencer ou retirar-se do wrestling, por meio de ameaça da ausência de HHH na Royal Rumble de 2008 em caso de derrota. Durante o confronto entre eles, Regal invadiu o ringue para golpear Flair, de modo que o último ganhou por desqualificação, o que tirou HHH da Rumble. Posteriormente, em um confronto de First Blood Match, "The Game" teve sua vingança, vencendo Regal.

Em 2008, Regal ganhou o torneio King of the Ring, vencendo CM Punk na final, sendo o primeiro homem a fazer Punk perder via submissão. Sua cerimônia de coroação, entretanto, foi interrompida por Mr. Kennedy, o que culminou em uma luta onde o perdedor seria demitido. Regal perdeu o combate sendo afastado via kayfabe. Na realidade, ele foi suspenso por 20 dias por quebrar a política da WWE por abuso de substâncias. Ele retornou dos 20 dias de suspensão como um agente livre, sendo derrotado por CM Punk, então World Heavyweight Champion, no Raw.


Ele teve uma rápida rivalidade com Jamie Noble, com o envolvimento romântico de Layla. Algum tempo depois disso, em novembro de 2008, ele ganharia o Intercontinental Championship pela segunda vez, contra Santino Marella, em Manchester, no seu país natal, em uma squash match de 40 segundos.


Ele perderia o título para CM Punk em janeiro de 2009. Em junho daquele mesmo ano, ele foi enviado para a ECW, e ali, ele formou uma aliança com Vladimir Kozlov e Ezekiel Jackson, a "Ruthless Roundtable", formada pelos lutadores mais agressivos da brand na época. Com a aliança, Regal perseguiu o então campeão da ECW Christian, por várias vezes, mas sem sucesso. Depois da Survivor Series de 2009, dissidências começaram a ocorrer na stable, com Regal e Jackson traindo Kozlov. Os dois se uniram para continuar a perseguir o título de Christian, o que culminou em uma vitória de Ezekiel Jackson no último capítulo da ECW, com a ajuda do próprio Regal.

Em 2010, ele se tornou o mentor de Skip Sheffield (Ryback) na primeira temporada da NXT, até maio, quando seu pupilo foi eliminado. Ele se envolvia mais agora em lutas e rivalidades no baixo escalão da WWE, para ajudar novos talentos, aparecendo regularmente na NXT e no Superstars.

Em março de 2011, ele se tornou comentarista da NXT, mesmo depois de ser enviado para o SmackDown no draft de abril. Ele teve também rivalidades no ringue com Jacob Novak e Darren Young. Ele fazia o mesmo na FCW, mas ao mesmo tempo também atuava como lutador. Seu confronto mais marcante foi contra Dean Ambrose.

Em fevereiro de 2012, ele começou a ter maior autoridade na NXT, como host, e posteriormente, como coordenador de combates. Ele ainda teve duas últimas rivalidades no ringue, entre 2012 e 2013, contra Kassius Ohno (Chris Hero) e Antonio Cesaro, posteriormente, antes de assumir o postoi de GM do NXT em julho de 2014, e ser um importante descobridor de talentos nas promotoras independentes para a WWE. Além disso, ele é um treinador na WWE Performance Center.

Ele poderia ter feito mais na WWE? - Por todo o legado que ele deixou - e continua deixando - para a empresa, ao menos um título mundial lhe faria justiça. Regal era um exímio wrestler, tanto dentro do ringue, quanto com o microfone na mão. E nos últimos tempos, também descobrimos a capacidade que ele tem de ensinar aos mais novos o caminho para o sucesso.

Dessa forma, vamos às suas melhores características.


  • Um perfeito vilão: Ele era um heel impressionante. Todos odiavam William Regal, durante suas fases como heel, e ele era um dos mais destacados em fazer o público notá-lo e gerar um grande heat deste público. Com as palavras certas, os atos e maneirismos corretos, poucos faziam um personagem vilanesco tão convincente como Regal.
  • Por trás dos ringues: Sua atuação em posições fora do ringue, como comentarista e General Manager, são algo que merecem destaque. Com sua mic skill, Regal consegue trazer uma aura de sabedoria e autoridade para si.
  • O legado por seus aprendizes: CM Punk. Daniel Bryan. Chris Hero. Samoa Joe. Brian Kendrick. Johnny Gargano. Esses são alguns exemplos de wrestlers que passaram por seus treinamentos, e certamente levaram muito de seu brilho para dentro do ringue. Se estes wrestlers se destacaram, seja na WWE ou nas independentes, muito se deve a Regal.
Regal passou por alguns problemas, é verdade. Teve que superar alguns de seus vícios e suas doenças. Mas ele se levantou contra isso, e hoje é uma peça chave na empresa. Talvez, no passado, ele poderia ter sido mais reconhecido. Porém, ele está tendo esse reconhecimento no presente, não através de títulos, mas do prestígio que conseguiu, ao longo de suas batalhas, dentro e fora do ringue. Regal é um verdadeiro campeão.

Dessa forma, terminamos mais um Forgotten Superstars, meus caros! Fiquem atentos na nossa página do Facebook, para mais uma votação. E não se esqueçam de comentar e deixar suas impressões por aqui.

Um grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

6 comentário(s):

Lucas Mikael disse...

Você esqueceu de mencionar o tempo de fcw, que ele teve uma grande rivalidade com Dean Ambrose, que por sinal, foi a última luta da fcw, que depois se tornou o nxt que nos conhecemos hoje.

vitor oliveira disse...

Bom artigo. Acho que o Regal merecia um pouco mais de chance dentro da empresa, era um grande wrestler.

Diego Meira disse...

William Regal ainda é um exemplo a ser seguido no wrestling. Um lutador realmente completo e q infelizmente nunca conseguiu alcançar um reinado como campeão mundial. Mas apesar disso, nada tirará dele o status de grande lenda da modalidade, nem depreciará a ilustre carreira q ele construiu.

Anónimo disse...

Há rumores que William Regal poderia ter sido World Heavyweight Champion em 2008, mas não foi por causa do abuso de substâncias que levaria a segunda violação e suspensão do Wellness Policy.

Eu adorei este comentário do Regal e das duas primeiras respostas no Twitter:

https://twitter.com/RealKingRegal/status/709391135630860288

Complementando com o que pensa Undertaker:

https://www.youtube.com/watch?v=zVFBbFclEwU

Os "especialistas" da internet se perguntam porque há tantos Wrestlers machucados na WWE atualmente. Por quê será?

Realmente seria o "excesso" de Live Events ou falta da arte de psicologia do jogo que fazem os Wrestlers da nova geração a cometer estúpidos Bumps, Stunts e High Spots? Estes golpes desnecessários e de alto risco não apenas machucam os Pro Wrestlers, mas como também encurtam as suas carreiras.

Voltando ao Regal: você poderia ter incluído no post a vignette ou o vídeo de entrada do inglês como "A Real Man's Man" em sua primeira passagem pela WWF em 1998.

https://www.youtube.com/watch?v=voL3baKzw9Q

https://www.youtube.com/watch?v=jW9cnAbiyrA

É tão tosco que achei legal.

Tenho respeito pelo Regal. Me trouxe vários momentos divertidos com seus personagens na WWE.

Pedro Guedes disse...

Wrestler por excelência! Lenda viva!

Big Happy disse...

Foi das melhores escolhas desta rubrica, não só porque Regal é das minhas personalidades perferidas do Mundo do Wrestling, mas também porque ele sempre mereceu muito mais do que aquilo que teve e mesmo assim nunca fez "birra" e deu sempre aquilo que tinha quer seja ao publico como aos novos talentos.

PS: A sua theme song actual é das melhores e a que me dá umarrepiozito sempre que a ouço.
https://www.youtube.com/watch?v=ohSMP3s1uks