domingo, 13 de março de 2016

Forgotten Superstars #46 | A águia de guerra

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias! Bem vindos a mais um Forgotten Superstars, onde resgatamos mais um wrestler dos tempos da WWF, que eventualmente, não conseguiu chegar a galgar os degraus mais altos da empresa.

Entretanto, este wrestler em questão agora se tornou uma das lendas da empresa, recentemente. Dessa forma, ele vem recebendo nos últimos tempos, um pouco mais de reconhecimento da empresa, mesmo que de certa forma, tardio. Muitos fãs mais recentes da WWE só ouviram falar nele há poucos dias, mas agora é hora de conhecê-lo um pouco mais.

Então, vamos aos fatos!

Quem é? - Christopher Chavis, nascido em Pembroke, na Carolina do Norte, é um nativo americano da tribo Lumbee. Ele é mais conhecido pelo ringname Tatanka, durante seus tempos de WWF e WWE. 

Ele começou, entretanto, a fazer tentativas no halterofilismo, inclusive ganhando algumas competições amadoras, e posteriormente, no futebol americano. Entretanto, foi em 1989 que as coisas começaram a caminhar para o pro wrestling, quando conheceu o wrestler Buddy Rogers.

Em 1990, ele fez seu debut como Tatanka em Philadelphia, depois de treinar em uma escola de wrestling de Larry Sharpe. Depois, participou do South Atlantic Pro Wrestling como "The War Eagle" Chris Chavis, onde conseguiu contatos com a WWF, e o seu primeiro título: o South Atlantic Heavyweight Championship sobre Ken Shamrock, conseguindo uma grande atenção na época como um dos novatos em destaque do wrestling profissional naquele ano.

O que ele fez na WWF/E? - Não demorou muito para que a WWF o notasse e o chamasse para uma tryout match como "The War Eagle", em 1991, durante um WWF Superstars, conseguindo uma vitória contra o Brooklyn Brawler. Depois de outras tryouts durante o ano, ele passou a atuar em house shows, e não demorou muito para ele adquirir o ring name Tatanka novamente.

Seu debut televisionado foi como um face, derrotando Pat Tanaka, em fevereiro de 1992 pelo WWF Superstars. Desde então, ele iniciou uma dita streak em eventos televisionados, sem sofrer pinfall ou submissão, apesar de perder lutas em house shows. Durante esse tempo ele teve uma rivalidade contra Rick Martel da qual ele saiu vencedor e também, teve direito a confrontar Shawn Michaels pelo WWF Intercontinental Championship na WrestleMania IX, porém mesmo vencendo por countout, não conseguiu o título de Michaels, já que o título não muda de mãos depois de um countout.



Sua primeira derrota televisionada foi para Ludvig Borga em outubro de 1993, caindo no ardil de Borga que lhe acertou por trás com uma cadeira, enquanto o árbitro estava distraído, e posteriormente foi atacado por Yokozuna o WWF Champion da época, que o deixou meses fora de ação. Tatanka também participou mais tarde, ao retornar para a WWF, do Royal Rumble de 1994, mas foi eliminado por Bam Bam Bigelow, sobre quem Tatanka tinha conseguido uma vitória em luta simples no mesmo evento.

No verão de 1994, ele se tornou heel, ao se unir à Million Dollar Corporation de Ted DiBiase Sr., voltando-se contra Lex Luger, com quem ele teve uma rivalidade durante esse ano, que terminou em uma Cage Match no Raw, onde Tatanka perdeu. Dentro da Million Dollar Corporation, ele conseguiu vários adversários e várias lutas grandes, contra adversários da organização de DiBiase.


Ele teve uma nova confrontação com Bam Bam Bigelow em 1995 que tinha acabado de se tornar um face, que culminou em uma união com Sid Vicious no King Of The Ring de 1995, onde eles perderam para Bigelow e Diesel (Kevin Nash). Depois de um pequeno hiato, Tatanka retornou à WWF só no Royal Rumble de 96, onde foi eliminado por Diesel.

Sua última luta  nesta passagem foi uma derrota para o campeão da WWF da época, Bret Hart. Tatanka deixaria a empresa naquele ano, por causa de questões familiares e espirituais. Foi oferecido um acordo lucrativo para ele ir para a WCW, mas Tatanka recusou, indo para empresas independentes ao invés disso, onde trabalhou em seu ritmo.

Ele voltou à WWE em agosto de 2005, como uma participação especial de uma noite, aparecendo para enfrentar Eugene, e perdeu por DQ, depois que Kurt Angle invadiu a luta para atacar Eugene.

A partir de dezembro de 2005, ele voltou para a WWE em tempo integral, com sua primeira luta em uma house show, ao lado de Shelton Benjamin, resultando em vitória sobre Carlito e Jonathan Coachman. Na televisão, ele retornou para o Royal Rumble de 2006, sendo eliminado por Joey Mercury e Johnny Nitro. Depois disso, ele passou a atuar na Velocity e posteriormente, na brand SmackDown! como face.


Ele ainda se uniu a Matt Hardy, para tirar o título de duplas de Mercury e Nitro no No Way Out de 2006, mas sem sucesso. Em maio, ele renovou sua gimmick, depois de ser adotado pela tribo Oglala Sioux, e derrotou Simon Dean.

Depois de um tempo confrontando Sylvain Grenier, ele entrou em uma série de derrotas, na qual ele percebia que havia má decisão ou erro de arbitragem. O que resultou em um heel turn em outubro de 2006, depois de uma derrota para William Regal e Dave Taylor, quando lutava em duplas com Bobby Lashley. Primeiramente, Tatanka atacou o árbitro, e depois, o seu aliado, quando este tentou acalmá-lo, o que gerou uma gimmick de um nativo americano que buscava por vingança dos anos de perseguição que seu povo sofreu.

Em janeiro de 2007, Tatanka pediu a sua liberação da WWE, encerrando sua segunda passagem por ali. Ele voltou para o circuito independente e fez uma rápida aparição na TNA em 2009, bem como na própria WWE em novembro de 2010, para um Old School Raw. Ele passou todo o resto de sua atividade como wrestler em empresas independentes, até este final de 2015, quando a WWE anunciou que havia fechado um contrato de lenda com Tatanka.

Ele poderia ter feito mais na WWE? - Tatanka certamente tinha seu talento. O problema é que no tempo dele, existiam já grandes nomes como Bret Hart, Shawn Michaels, Ted DiBiase Sr., The Undertaker, Yokozuna e outros. Entretanto, com sua gimmick original, ele conseguiu seu espaço. Entretanto ele não conseguiu nenhum título. Talvez, ao menos, um título menor seria adequado a ele, por tudo o que ele trouxe, e por alguns de seus resultados, bem como na sua segunda passagem.

Dessa forma, vamos às suas principais características, as mais interessantes.

  • O verdadeiro nativo americano: Não é muito fácil encontrar indígenas americanos, ou descendentes destes, que se destacam no wrestling profissional. Pode-se dizer que Tatanka foi um de seus grandes expoentes, inclusive usando sua profissão para contar a história sobre seu povo e fazer uma gimmick original.
  • Veterano da WWF: Seus atos na WWF tiveram um certo reconhecimento, que foi usado na sua segunda passagem na WWE. Com sua experiência, ele ajudou vários novatos a se destacarem.
  • Consistente no ringue: Apesar de não ser um dos grandes ring performers, ele tem moves eficientes, e seguros, além de passar credibilidade pelo seu físico, em suas manobras que envolviam brawl e grappling.
Dessa forma, Tatanka fez uma bela história, e poderia ter ganhado ao menos, alguns títulos menores, para que ficasse ainda mais marcado na mente dos fãs. Mas talvez, agora como lenda da WWE, ele pode ter um pouco de recuperação do seu legado.

Este foi mais um Forgotten Superstars, meus caros! Não se esqueçam de dar suas sugestões. Além disso, para a próxima edição, haverá uma votação para o próximo nome do FS, na nossa página oficial do Facebook. Acessem!

Um grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

1 comentário(s):

Anónimo disse...

Um dos poucos personagens (Nativo Americano) que escapam de críticas sobre a New Generation Era em comparação com TL Hopper, The Goon, Duke “The Dumpster” Drose, Jean-Pierre LaFitte, Steve Austin como The Ringmaster, Thurman ‘Sparky’ Plugg, Aldo Montoya, The Godwinns, Dr. Isaac Yankem D.D.S. e Mantaur. Além de rivalidades como Bret Hart versus Isaac Yankem, Diesel versus Mabel e Undertaker versus Kama no Summerslam 1995.

Eu não culpo inteiramente Bret Hart, Shawn Michaels, Diesel e Undertaker pelos baixos números em geral. A equipe de booking era horrorosa, com a liderança do "gênio" Vince McMahon, somando ao fato do Wrestling estava vivendo um período de recessão e nas ruas da amargura.

Tatanka era legal e merecia uma maior lembrança por parte dos fãs.