terça-feira, 15 de março de 2016

DezTaques da Semana (06.03.2016 - 12.03.2016)

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Bem-vindos a mais uma edição do DezTaques da Semana, espaço que volta a chegar já depois de o Sol se pôr no chato dia que inicia a chata semana. Culpo o Roadblock, que essa brincadeira dos eventos ao Sábado atrasa-me a vida em todos os sentidos. Mas chega de chatices e desculpas, aconteceu tanta coisa e não há muito tempo a perder com introduções, recordemos:

10 - Um desvio na estrada de Charlotte?


O seu plano para o Roadblock podia ser um mero "filler" sem lhe mexer muito com os nervos, já que Sasha Banks e Becky Lynch na Wrestlemania já devem ser dor-de-cabeça que chegue. Mas queriam cumprir duas coisas: dar atenção à divisão de Divas e credibilizá-la como vão sempre tentando fazer; agradar ao povo Canadiano. Não com uma vitória mas, ao menos, com uma presença. Natalya era a ideal para garantir os dois pontos. E por acaso, dêem-se todas as graças: deram um grande combate. Paralelismos podem ser feitos com o combate que já tiveram pelo NXT Women's Championship anteriormente e junta-se à trifecta de melhores combates da noite, logo a seguir ao main event e juntamente com o combate pelos títulos Tag Team do NXT. A batalha entre elas foi impecável mas a peça fulcral no meio disto tinha que ser Ric Flair, que tinha que voltar a fazer asneiras. Com um finish aceitável mas com alguma confusão como já aconteceu com Flair. O pai da Campeã estende os braços dentro do ringue para que a filha os agarrasse para apoio e conseguir dirigir-se às cordas para romper o Sharpshooter. Natalya larga a manobra e tenta atacar Ric Flair, de acordo com os comentadores, porque pensou que Flair estava a puxá-la. É aí que fica um pouco confuso. Charlotte aproveita a distracção e ganha com um roll-up auxiliado por pés nas cordas. Aceito o finish mas podia ter sido mais bem feito. Não há queixas quanto ao combate mesmo que tivesse sido mais um "parece que vai ganhar mas que estamos fartos de saber que não vai acontecer porque o card da Wrestlemania manter-se-á intacto" que partilhou com o main event...

Nota: Mais acção de Divas se desenrolou antes disto, mas eram aquecimentos. No Raw, Becky e Sasha as "não somos assim tão amigas mas respeitámo-nos muito" venceram um rematch contra Naomi e Tamina, para lhes voltar um pouco a atenção de Charlotte para que esta as pudesse atacar após o combate. Também tinha que aquecer para o Sábado seguinte!
Nota2: E continuam a assustar-me com essas desavenças entre a Brie Bella e a Lana. Não é a Lana, a presença dela ou a outfit dela que me assusta. É o que possa sair daí. No Raw, após Brie Bella perder para Summer Rae, Lana tira o sapatinho e ataca a gémea com o seu próprio finisher. Pronto. Smackdown e Brie vinga-se de Summer Rae, vencendo. Lana faz exactamente o mesmo. O tal Roadblock já passou e agora já só há uma Wrestlemania pela frente. Oh, diabo...
Nota3: Sim, a Lana até pode aplicar o finisher da Brie Bella melhor que ela mas mesmo assim...
Nota4: Depois da feud com Summer Rae e desta, pergunto-me se eventualmente a Lana optará por calçado mais desportivo que lhe permita fazer tudo o que tem a fazer sem ter que estar com a maçada de se descalçar. Digo eu sem me estar a queixar!

9 - Besta não conquistada


Uma tremenda feud se preparava já antes da Royal Rumble, com esta a selar o acordo de que se ia entornar um caldo daqueles. Bray Wyatt e a sua Wyatt Family continuavam a atacar Brock Lesnar e a suceder em deitar a Besta abaixo. O mais óbvio plano era de que Bray Wyatt enfrentaria Brock Lesnar na Wrestlemania. Mas eles lá devem ter olhado bem para a forma como tratam Bray Wyatt e a Wyatt Family e repararam que realmente já deram umas tremendas patadas na sua credibilidade que aquilo precisa de mais para assentar. A derrota para Big Show, Ryback e Kane teve que ser a gota d'água. Talvez não seja o adversário adequado para Lesnar na Wrestlemania - há um Ambrose disposto a roubar o show com ele. Mas os assuntos ficaram por resolver. Pronto, temos o Roadblock! É aqui a grande colisão! Talvez não. Bray Wyatt tinha uma imposição - a encobrir a miúfa basicamente - que era enfrentar Lesnar, com Luke Harper, num Handicap. Que nem isso foi, Bray assistiu lá de fora, qual Paul Heyman com menos apoio moral. Foi Luke Harper quem levou a porradinha toda. Até teve os seus momentos mas uma breve visita assistido a Suplex City e num instante estava o serviço feito para Lesnar. Bray Wyatt bem ficou a olhar e só lhe restou fugir quando a Besta se dirigia a si. Tem planos para a Wrestlemania. Bray Wyatt? Para já, é garantido que a veja, ainda não posso saber o que vai realmente fazer.

Nota: Mas é de salientar que os problemas não foram resolvidos e acredito que tenha sido propositado. Isto ainda vai continuar. Só não é suficientemente grande para a Wrestlemania. Não quero que a Wyatt Family interferia no combate lá, não é vitória adequada para Ambrose. Mas no Raw seguinte pode aprontar alguma e preparar algo para o Extreme Rules. É que ainda por cima lembrei-me daqueles tenebrosos rumores de grandes planos para Braun Strowman, como... Brock Lesnar no SummerSlam. E arrepiei-me. Suores frios e isso tudo.

8 - Deserdado!


Shane McMahon promovido para aparecer neste último Monday Night Raw, Shane McMahon aparece neste último Monday Night Raw. Aparentemente nervoso e até um pouco confuso. Como se até ele acabasse de saber quem é o adversário da Wrestlemania e ainda esteja a processar a informação. Com algo a dizer em relação ao que o pai tinha dito na semana anterior. E é interrompido por um gongo familiar. UNDERTAKER! Nada disso, é só o Vince que ainda vem difamar um pouco mais os seus valores familiares e decide destruir uma fotografia familiar tão bonita e tão fofinha com Vince e um Shane em criança. Não deve ter caído muito bem a Shane, mas o pai deu-lhe mais com que se preocupar. Segurança. Que Shane escorraçou com os seus habituais socos duvidosos. Três indys desconhecidos foram, venha o Undertaker, caramba!

Nota: Os seus socos foram excelentes, sem dúvida. Mas não tão excelentes como estes!
Nota2: O povo espera Undertaker e afinal é Vince? IT WAS ME, SHANE! IT WAS ME, ALL ALONG!
Nota3: Sim, é mais uma história McMahon-cêntrica, o que pode ser maçador. Mas este Vince tão "son of a bitch" como ele já há muito não era enche-me de nostalgia. Lembro-me bem deste Vince!

7 - Temos tempo!


Era o que estavam a pensar Sami Zayn e Samoa Joe quando se enfrentaram no main event do NXT desta semana num "2 out of 2 Falls" para definir, finalmente, quem seguirá para enfrentar Finn Bálor no Takeover: Dallas. Por acaso também foi o combate de abertura. Pois, é que o sacana foi mesmo o único combate da noite e preencheu todo o episódio desta semana do NXT. E preencheu-o com excelência. Dois competidores que já dispensam apresentações e que nem por cortesia ou integração se lhes pode chamar de "rookies" sem que tal seja um insulto com cuspidela. Deram um combate daqueles em que acabam a pingar suor, com pouco mais por onde inventar para conseguir deixar o adversário caído, onde o público que já tanto viu sua quase tanto como eles, onde ninguém fica mal visto porque todos deixaram tudo no ringue. E com um "2 out of 3 Falls" daqueles em que há um grande combate entre cada "fall" - e este foi um 2-1 - e aquele lembrete de que a coisa ainda não acabou após o primeiro pin. Com Sami Zayn já a arranjar ocupação e complicações no plantel principal, já ficava a suspeita. Uma segunda oportunidade para Samoa Joe para derrubar Finn Bálor. Depois de tudo o que ele deu neste encontro, merece e deixa todos a questionar se conseguirá suceder.

Nota: Consta-se e até se fala em planos para que tanto Finn Bálor e Samoa Joe já tenham oportunidade de subida após a Wrestlemania. Sendo assim e com informação ainda tão incerta... Quem raio ganha isto?

6 - Visitas dos velhos amigos


Um velho amigo de Kevin Owens veio dar-lhe uma visitinha. Mas este até é dos bons, não interrompe combates, deixa-o acabar porque sabia que ia ser muito bom. Não havia como falhar num combate de abertura como era um entre Kevin Owens e Neville. Sem o título em jogo, Neville deu tudo para procurar um lugar na disputa pelo título e um lugar de prestígio na Wrestlemania. E não foi por muito que saiu derrotado, uma exibição a ter em conta para ainda o considerar na caça ao título. O que ainda mais sugere isso é a reacção do frustrado Kevin Owens que desatou ao ataque pós-combate ao pobre Neville. Dava jeito alguém vir dar uma mãozinha. Veio alguém que já tinha dado um bom ar da sua graça há pouco tempo: Sami Zayn! Escorraça Kevin Owens e deixa aquele tease no ar de que a eterna rivalidade realmente é demasiado grande para se ficar pelos ringues pequenos e que se adequa perfeitamente a uma Wrestlemania!

Nota: Claro que quando há conflito entre dois Superstars gigantes, só existe um homem que se deve juntar à festa. The Miz. Assim se abriu o Smackdown, com um MizTV que tinha os dois rivais como convidados. E onde Miz só pôde ser igual a si próprio ao irritar Zayn e ao não o deixar contar a história à sua maneira. As coisas intensificaram-se e azedaram quando chegou o Campeão Intercontinental, o segundo convidado, e a quem Sami lançou o desafio de competir pelo título na Wrestlemania. Nada se confirmou mas Miz aproveitou o arraial e atacou Sami Zayn, abrindo portas a um ataque 2-para-1. Neville vem retribuir o favor e salva o amigo para quem já perdeu um NXT Championship antes. Claro que, estando no Smackdown, e tendo quatro competidores... Tag Team match, playa! Bons ares para Sami Zayn que, com Neville, derrota Miz e Kevin Owens na abertura do Smackdown.
Nota2: Não deixa de ser caricato que o verdadeiro sinal de que três gigantes nomes veteranos das independentes cheguem ao seu "made it" ao trabalhar com... The Miz. Nada contra e todo o respeito por Miz que sei que eles também têm. Mas não deixa de ser caricato!
Nota3: E porque raio acharam que era boa ideia aborrecer o povo... Num combate de Sami Zayn? Como é que conseguem desencantar e fazer isso acontecer? Num fraco combate com Stardust no Roadblock, de pouco interesse. Dois excelentes performers, um combate daqueles.

5 - E arde "Y2AJ"...


Ah bolas, que tanta gente tinha já as t-shirts e tudo! Y2AJ parecia a próxima "big thing" da divisão de equipas, as pessoas já tinham entrado no comboio da fusão de nomes, ia ser sempre a crescer! Até se estavam a dar bem e a ganhar combates importantes. Caramba, até têm a disputa pelos Tag Team Championships no Raw contra os New Day! Nasce aqui uma equipa para os dias que vêm, para a história. Que talvez não comece com toda a pica, ao perder o combate pelo título para os New Day, com Jericho a ser a vítima do pin. Haverá chance de uma segunda oportunidade? Parece que não, quando Jericho choca todos os fãs que já tinham adquirido a t-shirt e ataca Styles. Curta vida, a desta equipa! Claro que se extrai algo de muito bom daqui: Jericho Heel é o melhor Jericho e a sua promo no Smackdown onde justificou a sua Turn com mero ciúme disfarçado e queimou a camisola da equipa, como símbolo do próprio AJ Styles. Por este Jericho se conclui que os problemas entre estes dois ainda não acabaram, mas a coisa só deve melhorar daqui para a frente. E a Wrestlemania está já aí ao virar da esquina!

Nota: Como se fosse preciso alguma prova dos 9 do quão brilhante é Jericho como Heel, lá o mandaram conseguir heat... no Canadá, em Toronto, no Roadblock - he's from Winnipeg, you idiot! e ele lá conseguiu, fosse com a história ou com "cheap heat". E ainda derrotou o Jack Swagger com um Walls of Jericho, mas isso está longe de ser o mais memorável dessa noite!
Nota2: Entretanto os New Day, atribulados, voltaram a defender os títulos no Roadblock, contra Sheamus e Wade Barrett, a representar a League of Nations. Comportaram-se como Faces, venceram como Heels. E, com um bom combate, tiveram que ficar em segundo lugar no que a combates Tag Team por títulos diz respeito, com a defesa com sucesso de Dash Wilder e Scott Dawson contra Enzo Amore e Colin Cassidy do NXT a levar essa tal taça!

4 - Noite de títulos!


Quiseram fazer uma noite em grande no Impact Wrestling desta semana. Por aquele ringue não passou um único combate que não fosse altamente significativo ou qualquer tipo de amostra de filler. Três dos combates que se acrescentaram ao emocionante main event foram três campeonatos, logo era noite de ter competidores com nervos à flor-da-pele, qual PPV. Alguma mudança no meio de tanto combate com cinto em jogo? Recordemos:
- Eric Young, até então o Campeão menos activo no que ao cinto diz respeito, colocou o título em jogo e foi logo com complicações e com juz ao nome do título. Um King of the Mountain Match. Para este combate, oportunidades eram dadas a representantes do solo Britânico. O já conhecido Jimmy Havoc tirou a mente de Rosemary por um momento, Damo volta a enfrentar Eric Young e apresentava-se Will Osprey, como um estupendo high flyer. Mas havia espaço para mais um e havia outro importante lutador Inglês, que estava bem próximo de EY: Bram. O combate desenrolou-se muito bem, EY e Bram trocaram os galhardetes que tinham, Havoc e Damo foram os únicos que não se conseguiram tornar elegíveis e Eric Young conseguiu colocar o cinto no sítio para o manter. Bom combate, boa abertura mas até nem foi o que se veio a tornar o mais memorável dos três em questão. Young permanece com o cinto e com o título Mundial como alvo... Isto seria se não tivesse mais com que se preocupar como... Um retornado Jeff Hardy na próxima semana!
- Gail Kim defende o Knockouts Championship contra Jade. Algo que já disse e que volto a dizer é que são estas as duas melhores lutadoras da TNA e com uma significativa superioridade em relação a outras Knockouts. A partir daí que gostava que esta rivalidade tivesse mais hype e maior construção. Mas na verdade Jade serve mais de peão para a rivalidade entre Gail Kim e Maria Kanellis. Felizmente, não desvalorizaram o combate e deixaram-nas à vontade para fazer o trabalho delas. Kim vence e retém, tal como se esperava. Bom combate e espero que não descartem Jade destas andanças. Emancipar-se das Dollhouse - ou separá-las mesmo - nem era tão mal pensado. Ela beneficiava e já não parece haver mais que fazer com o grupo.
- E a maior mudança da noite, o combate mais esperado, o melhor combate. Co-main event se quisessem. Concretiza-se o sonho e o "cash in" da mala "Feast or Fired" dos Beer Money para disputar os Tag Team Championships dos Wolves. Este pode muito bem ser o texto mais curtos dos três casos. É desnecessário entrar em pormenores acerca da qualidade do combate, que saiu impecável como se queria e como se esperava. Essa era a parte "previsível" - num sentido distorcido da palavra - e tinham que começar a responder-nos a questões. Seria a vez dos Wolves e era tempo dos Beer Money colocá-los over? Ou serão ainda os Beer Money a melhor equipa da TNA, a qualquer momento, e viriam a desfrutar de mais um reinado? Parece que é esta última com um DWI a selar o acordo e a dar a vitória aos Beer Money. Sem animosidades, trocaram os devidos e merecidos respeitos e deixaram um grande momento. E ainda há um rematch a disputar, que se saiba!

Nota: Em relação a Knockouts, a Maria Kanellis tentou dar uma graxinha a Dixie Carter mas parece que estas não virão a ser as melhores amigas. Maria mandou-a ouvir o que Bennett teria a dizer no ringue. E era baboseira, claro, à sua boa moda, afirmando-se como o milagre da TNA e a auto-proclamar-se como candidato principal ao título, até ser interrompido por Dixie Carter e mais tarde por Drew Galloway. Este não era o gajo mais satisfeito na arena e depois de uma troca de galhardetes bem o tentou decapitar à patada, mas o "Miracle" conseguiu fugir. Claro que esta rivalidade ainda não acabou. Está a começar!
Nota2: Mas Bennett tem que ser o gajo que não se contenta em arranjar barraca com apenas um. Teve que se meter com Kurt Angle nos bastidores, onde este lhe mandou rezar para que Angle não voltasse... Para evitar broncas.
Nota3: Em relação ao título de equipas: há Beer Money, Wolves, Decay, Eric Young & Bram, Eli Drake & Jessie Godderz, não quero Grado e Mahabali Shera, por acaso. Mas... Constrói-se de novo uma divisão de Tag Team e eu fico felicíssimo por isso!

3 - "Muerte garantida"


Já tínhamos sido avisados na semana anterior e foi-nos prometido. Justificava-se o agite. Mil Muertes defenderia esta semana o Lucha Underground Championship contra Prince Puma, ex-Campeão a quem ele retirou o cinto e Penatgón Jr., homem com quem compete pelo apenas simbólico título de gajo mais perigoso naquele templo. São três fortes representantes do Lucha Underground e óbvios competidores de topo. Quanto ao talento, nem me ocorre coisa mais fútil do que estar para aqui a falar disso, como se já não fosse do mais evidente há imenso tempo. Havia um combate para assistir e também Catrina andava lá perto, perto do seu Mil Muertes. Tremendo encontro que continua o constante aquecimento do produto, a apresentar cada vez mais "combataço", um após o outro, a dar-nos pretextos para recordar isto mais tarde, no final do ano quando viere aquela chatice do costume de compilar listas. Todos podiam ter saído dali Campeões e todos tiveram grandes oportunidades. Mas Mil Muertes parece ter assumido que alguém se esqueceu da força dominante que ele é. E venceu com um ataque duplo e um pin duplo. À patrão! Retém, com muita imposição, mas ainda não lhe convém respirar de alívio. Já o Gift of the Gods Champion Fénix assistia também de muito perto e tem um anúncio a fazer. A troca daquele cinto pelo Lucha Underground Championship será feita... Já na próxima semana! Como disse... Não adianta muito estar já a respirar de alívio para o Mil Muertes!

Nota: Ninguém queria estar no lugar daqueles pobres atletas ao levar uma sova daquelas de um tipo como o Mil Muertes. Mas depois vem a Catrina dar uma lambidela a cada um e talvez se pondere a ideia de deslocar uns membros e ser virado do avesso...

2 - Muito obrigado, Angle! E cuidado!


Chega o grande momento! A despedida! Podia muito bem ter sido com um momento como o da semana anterior com Bobby Roode, com respeito e diversão entre amigos. Mas pronto, aconteceu a semana passada e também se abriu o Impact Wrestling desta semana com um momento emocional com todo o plantel e staff a rodear o ringue. Tudo para uma despedida emocional em grande. Mas nós sabíamos que não podia ser bem assim. Lashley já andava a dar indicações de uma mudança de atitude e calha a ele a honra de ser o último adversário da tour de despedida de Angle. Até fez questão de estragar a festa que abriu o Impact Wrestling para dizer que, com todo o respeito e admiração, Angle não estava pronto e não o derrotaria. Para ter a certeza que não era flor de se cheirar, para o público. Já esse público não pode sair dali insatisfeito com o combate. O espectáculo foi garantido e deram um grande combate, digno de main event e capaz de mandar Angle embora numa nota bem alta. Mas como o bom cavalheiro que ele é, não guardou uma vitória para a sua despedida e Lashley pôde vingar a perda do TNA World Heavyweight Championship para Angle no ano passado. Fê-lo após um grande combate. Até deu para um abraço de despedida. Está bonzinho o Lashley, afinal, era só para apimentar a coisa. Ou então não. Lashley completa a Turn ao atacar Angle e chamar talentos indignados com tal acção. Lashley entrou em modo besta e tinha Spears para toda a gente. Há para Drew Galloway, há para Eddie Edwards, há mais para Kurt Angle e o único capaz de o parar foi EC3. Lashley está consciente do seu crescimento e da sua dimensão actual e imediatamente baixou a bolinha e retirou-se. As trocas de olhares avizinham feud. Alguém que leve a mal? - a feud, não o ataque. É que eu não!

Nota: Acompanhando vários fãs internautas da modalidade, de sentido de humor apurado, vou vendo sempre observações feitas pelo icónico Maffew da Botchamania. E ele fez uma observação pertinente. Muitas Heel Turns recentes criaram um desbalanço, com poucos Faces para muitos Heels. No que a competição singular de alto calibre diz respeito, ficam Ethan Carter III, Drew Galloway e Jeff Hardy por retornar, como os guerreiros do bem!

1 - Apenas uma lomba


Foi o que Triple H considerou o seu encontro com Dean Ambrose no Roadblock, no Raw. E talvez tenha sido o que Dean Ambrose considerou o seu encontro com Bray Wyatt no Raw, que acabou na tão previsível desqualificação por interferência de toda a Wyatt Family. O WWE Champion e COO talvez já tenha ficado mais alerta quando tentou repetir a dose da semana passada mas acaba ele mesmo a levar na boca, cortesia do Lunatic Fringe. Aqueciam as coisas para o Roadblock onde o combate finalmente se concretizaria. Excelente combate, destaque da noite e brincaram muito com as emoções do povo. Especialmente quando, já após muita porrada tanto de um lado como do outro, Ambrose consegue o pin e leva todo o público à loucura. Ou então não era bem assim e o árbitro alerta de pés de Ambrose por baixo da corda, originando um pin ilegal. Levou Ambrose a recorrer a loucuras no exterior. Onde mais uma vez, ficou visto como alguém que se deixa derrotar pela própria loucura. Uma elbow drop para a mesa de comentadores falhada deu a oportunidade a Triple H de vencer por contagem mas Ambrose safa-se por pouco. Mas muito vulnerável. Imediatamente recebido por um Pedigree que dá a vitória ao Campeão. Nada muda para a Wrestlemania. Mas já não sabíamos isso? Ao menos desfrutámos de um grande combate!

Nota: Ambrose sabe onde estão os pontos fracos a atacar. O nariz!
Nota2: O escândalo feito por Cole e outros comentadores por Ambrose aparentar combater com um plano. Isso já ultrapassa a linha do "ele é impulsivo" e aproxima-se de um "ele tem problemas mentais, como é que ele consegue fazer aquilo?"
Nota3: Disse eu que Ambrose foi vencido pela própria loucura, mais uma vez. Ao menos não lhe rebentou uma televisão na cara!
Nota4: Já vi que não fui o único a estranhar que Triple H fosse o primeiro a entrar, ainda para mais com a sua entrada teatral e sendo ele Campeão. E vocês?
Nota5: O entretenimento de Dean Ambrose no Smackdown foi juntar-se a Dolph Ziggler e aos Usos para derrotar a Wyatt Family. Para preencher tempo. E para dar mais uma derrota aos Wyatts.

Outros acontecimentos de relevo:

- Ziggler, esse tentou recuperar aqueles dias que vai tendo de vez em quando em que é mais forte que todos. Os dias do Survivor Series que a Stephanie McMahon não se lembra. Um Handicap de eliminação contra três da League of Nations. Só eliminou Barrett porque claro que eliminou o Barrett, mas acabou a sofrer um Brogue Kick decisivo. De volta a ser Ziggler, bom rapaz...

- Kalisto derrota Tyler Breeze no Raw porque sim e vê-se derrotado no Smackdown, contra a League of Nations, já acompanhado do seu parceiro nos Lucha Dragons. Existe sequer algum plano para o United States Championship na Wrestlemania?

- Ryback está imparável! Já quantos... Social Outcasts ele derrotou? Curtis Axel no Raw e Bo Dallas no Main Event, só esta semana! Não é para quem quer, é para quem não se faz a mais mínima ideia do que fazer!

- A rivalidade entre Cage e Johnny Mundo continua... Através da Taya! A nova amiga de Mundo oferece-se para combater Cage num No DQ e este demonstra ser um cavalheiro... Partindo-a ao meio e destruindo-a! Que raio foi aquele suplex do canto para a mesa do exterior? Ah mulher rija! Sobreviveu quando ali o valente o Mundo veio interferir, senão pobre coitada...

- Marty "The Moth" Martinez vem provar que não é tolo nenhum! Estou a brincar, só é mais tolo ainda. Derrotou The Mack mas para isso alguém veio distrair e apavorar Sexy Star. A tal irmã de Marty? Não me quero meter com ela!

- Conhecido o vencedor do torneio "Top Prospect" da Ring of Honor e potencial futura estrela da companhia: Lio Rush! Brian Fury, o veterano que ainda não me convencem totalmente que não é o gajo do Tekken, dá a sua vez a um bem mais novato. Mas bastante talentoso!

- Dúvidas quanto a um main event entre Dalton Castle e Christopher Daniels? Tolices! Hilariante e um excelente combate. Shenanigans de Kazarian custaram o combate a Castle e este confessa que não se consegue focar enquanto não resolver os problemas com Silas Young, que estava ali bem perto. Logo só havia uma coisa a fazer: desafiá-lo para uma Fight Without Honor!

A figura da semana: Kurt Angle. Não saiu muito airoso ou de cabeça erguida mas saiu com agradecimentos, respeito e adoração de todos. Talvez não do Lashley. É só conversa. Todos adoramos Angle. Muito obrigado por tudo o que fez pela TNA e até que a gente o volte a ver onde ele quiser!

O desaparecido: Mr. Anderson. Repito-o propositadamente. Na semana em que questiono onde está ele, ele responde. Com uma aparição na ICW onde anuncia já não trabalhar com a TNA, profanando-a com uma frase pouco simpática. Aparentemente, falhou um teste de drogas. És bem agradecido, tu. Mas pronto, a melhor das sortes para ele!

Classificação da semana: **** Até foi jeitoso. Disputou-se muito título por todo o lado. O Raw até acabou por ser o menor destaque, com os seus momentos, ficando um Impact Wrestling bem preenchido de altas implicações, um Lucha Underground a elevar as fasquias progressivamente e um bom Roadblock que não teve a qualidade e excitação de um PPV mas também não o era. Foi das semanas onde houve coisas boas por todo o lado, com poucas supremacias. Uma salada saudável.

É isto. Uma semana que se passou, mais um artigo para vós, para completarem. Debate do costume é encorajado e bem-vindo e é a isso que vos convido. Destaquem lá a vossa semana e esperem por mais uma que aí venha e que seja boa. Também eu o espero. E também espero voltar a marcar presença na próxima semana com mais conversa fiada. Desde que tenha, no mínimo, um de vós a ler. Vejo-vos por lá, desejo-vos uma boa semana, continuação de uma boa Road to Wrestlemania - se o está a ser - e fiquem bem!

Cumprimentos,
Chris JRM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

15 comentário(s):

Anónimo disse...

e uma vez mais, mais uma semana....mais um falhanço de crónica.


esta semana talvez o maior dos falhanços: o ultimo combate (e que combate...antes, durante e depois) do angle........É MENOS IMPORTANTE QUE O "PPV" DE 4º QUALIDADE DA WWE KIDS?!

a sério, rapaz?

"Nada muda para a Wrestlemania"


e dizes que és imparcial?


a esta "crónica" (que todas as semanas parece + um declaração de amor ao produto que é a pila murcha do velho do vince) dou....ZERO!!!!



falhaste.

Manuel Victor Victor disse...

Tbm não entendo como a despedida de Angle está em 2 lugar e coloca a WWE kids boring zzzzzzzzzzzzz com um combate mais previsível de todos em 1 lugar é muito amor pela WWE mesmo.
Que o resultado da WrestleMania Chris JRM?
Tem que ser mais imparcial em suas escolhas.

André Ribeiro disse...

Acho que em condições normais, a despedida de Angle estaria no topo - mas visto que a TNA preferiu utilizar a despedida do Kurt para ter cheap heat e turnar o Lashley e com a Dixie Carter a ter uma promo recheada de mau acting, não me surpreende que tenha caído Angle é Lenda e merecia ter uma despedida digna de uma Lenda, por tudo o que ele fez na industria seja na WWE seja na TNA ( se formos a ver a run dele na TNA é capaz de ser até melhor) - acho que merecia um momento de saída em grande como Daniel Bryan teve na WWE ou como o Tenryu teve no ano passado. É que nem se põe a questão de ele não ter posto pessoal mais novo over, porque já o fez anteriormente e até mesmo neste tour - portanto era escusado ele sair num episódio em que ele saí claramente por baixo apenas para hypar Carter vs. Lashley. Já nem estou a por em causa o facto de ele ter perdido, mas sim no show em que ele vai embora invés de lhe darem uma despedida lendária, colocam o spotlight noutro pessoal. Também achei que fosse um dos combates mais meh desta tour de despedida, o que vinha confirmar as minhas suspeitas : Lashley não era digno que ser o último oponente de Kurt na TNA. Havia melhores nomes e mais capazes no roster da TNA.

O Main Event do Roadblock foi bom, ser previsível não significa que seja mau. Foi um combate que foi construído como Main Event e apesar de inicialmente ninguém acreditar que houvesse mudança de titulo, eles trabalharam bem e quem viu o show sabe perfeitamente que por momentos eles levaram a plateia a acreditar que o Dean poderia sair com titulo. Foi bom ver o Ambrose como um louco, mas como um louco com um plano ao ir atrás da perna do Hunter - algo que deixou o campeão surpreendido.

Contudo, acho que o topo desta semana deveria estar reservado ou para o Sami vs. Joe ou para a Triple Threat da Lucha Underground. Dois combates completamente diferentes, mas claramente superiores a tudo o que passou em TV. Sami e Joe a terem um combate a um ritmo, mais lento, mas de alta qualidade em que o Joe parecia um heel destruidor sem misericordia e Sami mais uma vez a ser brilhante nas expressões e no selling e ser o verdadeiro underdog. O combate da Lucha é espectacular, mas por motivos diferentes - combate a um ritmo insano, em que cada um soube o seu papel no combate e com Mil Muertes a sair super dominante.

É só nisso que discordo. Já agora, aproveito novamente para relembrar o pessoal para se controlar nos combates - lá por terem uma opinião diferente - não significa que aqui alguém esteja a querer favorecer o quer que seja lol. Também acho que poderia ter colocado algures no topo uma menção à rivalidade entre o Cage o Johnny na Lucha Underground.

Anónimo disse...

É um absurdo a luta de despedida de Kurt Angle na TNA não estar em primeiro lugar. Não apenas pela (excelente) luta em si, mas também pela história do Kurt na empresa.

O cara está entre os dez maiores/melhores Wrestlers americanos de todos os tempos.

Quando Kurt Angle saiu da WWE para TNA em 2006, muitos consideravam Angle o melhor Pro Wrestler americano naquele momento.

Kurt Angle trouxe nome, fama, prestígio, dinheiro e novos fãs para TNA, semelhante ao caso de Sting. Os dois grandes Draws da história da empresa.

Mas em primeiro lugar está um "Network Special" glorificado da WWE com o narigudo saindo por cima pela milésima vez, e algumas lutas de jobbers.

E dane-se o ingrato do Mr. Asshole.

#ThankYouKurt

#ThankYouAngle

#ThankYouKurtAngle


https://www.youtube.com/watch?v=8huHwyWsNaQ

- disse...

bom, tal como todos, também sou muito crítico deste....top....que coloca (uma vez mais) wwe como "o melhor produto"

meh para este texto.

Manuel Victor Victor disse...

Se fosse a despedida de Angle nós mesmo termo da TNA ia ser 1 lugar aqui de certeza foi uma piada uma luta de um house show está em 1 lugar piada mesmo.
1 lugar era a despedida de Angle, 2 lugar o Main Event da Lucha Underground , 3 main event do NXT em 4 talvez essa luta de HHH vs Ambrose mais previsível que nunca é o público que acreditava que Ambrose ia ganhar não deve pensar direito

FaBiNhO disse...

Enquanto não me derem argumentos válidos para criticar a escrita do texto deste jovem, os comentários a partir daqui serão eliminados... tudo bem que possam ser acérrimos fãs da TNA ou da Lucha e que possam criticar as escolhas dele e não concordar com o top!

Agora lá porque a WWE ficou no topo e a TNA e a Lucha não ficou como nº 1 esta semana, significa que o texto está péssimo quando aposto que só leram os títulos?

Façam críticas tudo bem, mas ao menos façam críticas construtivas, porque o texto sempre foi muito bem escrito e não cansa os olhos do leitor... agora porque a TNA ou a Lucha não estarem no topo, significa que o texto está "meh" ou dão "ZERO"?

Eu também gosto de TNA e de Lucha, mas não é por isso que faço uma birrinha em todos os posts como vocês fazem... ao menos dêem argumentos válidos como o André Ribeiro ou o Manuel fizeram, onde simplesmente criticaram as escolhas do Chris JRM e não o texto. Se o texto está assim muito mau, digam onde é que ele falhou na escrita, se é que falhou...

De qualquer das formas, estou do lado do André e do Manuel e acredito que há aqui escolhas mal-feitas Chris JRM, no entanto, mais um bom artigo da tua parte! ;)

André Ribeiro disse...

Anonimo das 15:46 - Eu gostei do Mr. Anderson até aqui há uns anos para trás, mas há já algum tempo que ele está estagnado e pouco ou nada têm dado à TNA. Mas até que percebo a indignação dele, principalmente quando um dos top guys têm um historial recheado de drogas - e duvido muito que ele não falhasse esses mesmos textos.

Pá, sim - Angle é Lenda e está seguramente no Olimpico do Wrestling, por tudo aquilo que fez e na TNA ele foi um dos que elevou a fasquia. Agora, não confudas aquilo que ele é com o momento de despedida dele - é que foi das despedidas mais mal conseguidas que eu vi. Quem viu a despedida do Ric Flair na Raw não esquece, o mesmo para o Shawn Michaels na Mania e mais recentemente Bryan no Raw ou a despedida de Shinsuke Nakamura no Japão. São alguns exemplos de momentos epicos que honram a aquilo que o wrestler deu à companhia. A despedida do Angle esteve longe de estar à altura daquilo que ele fez pela TNA - procuraram aproveitar isto para buildar outras coisas lol.

E repara que o combate que o combate está longe de ser excelente. Não foi mau ( aliás a maior parte das coisas da TNA na Pop têm sido sólidas) - mas acho que ninguém pode dizer que foi superior a Ambrose vs. Triple H ( que foi altamente bem construída, contou uma história e quase fez o impossivel ao fazer crer que Ambrose tivesse uma chance). Muito menos quando comparado aos Main Events do NXT e da Lucha.

Acho que estão a confundir aquilo que Angle foi/é com o momento de despedida dele na TNA.

Anónimo disse...

É A DESPEDIDA DO KURT ANGLE NA TNA. Não é qualquer coisa. O Olympic Gold Medalist ficou por mais tempo na TNA do que na WWE. Tem um valor muito mais histórico e significativo a última luta do Angle para a TNA do que um ppv filler onde HHH saiu over de novo para a WWE.

Como a WWE quer que o público acredite que Dean Ambrose seja um adversário legítimo ao Brock Lesnar, se só perde na maioria das vezes?

Mas é claro que o ADM do site precisa defender a WWE porque sabe que ela gera mais visualizações e comentários no site. É interesse.

DiscoDoused (Prodigy Member) - Most on-line wrestling fans are astonished that a clear majority of wrestling fans nationwide would watch your TV product over the WWF's. Please share with us why you think WCW Nitro appeals to more wrestling fans than Raw Is War.

Eric Bischoff (Speaker) - NITRO is a more entertaining show. It's faster paced, higher production values, with talent that people care about and are interested in, and story lines more appealing to the masses. Why there is such an obvious difference between what the public likes to watch, and what online fans like, has more to do with the culture of the online fans. Online fans are usually influenced by comments from guys like Wade Keller and Dave Meltzer, who are influenced not by what they think, but what they think will continue to stimulate sales of their sheets. Without controversy, and differing opinions of the two programs, readership of those dirtsheets would deteriorate.

http://www.solie.org/interviews/eric5.html

Se trocar Wade Keller ou Dave Meltzer pelo Fabinho muda muita coisa? Ah, tirando o fato do Wrestling Notícias ter todos os conteúdos gratuitos, não muda muito.



André Ribeiro disse...

Qualquer que não é qualquer coisa, Angle teve talvez uma run espectacular na TNA. Agora, a culpa não é do pessoal que escreve para blogs, quando invés de a TNA se preocupar em fazer em realmente um momento histórico e único em toda a sua história - está mais preocupada em fazer um turn e hypar uma nova rivalidade, invés de homenagear de um modo digno alguém que deu tanto.

Pá, depois entras no campo do non-sense e embora aprecie isso quando estamos a falar de comédia, neste caso revela só parvoice o que é lamentável. Nem vou comentar essa teoria de conspiração, sem qualquer fundamento em relação ao Administrador do blog e sinceramente tenho alguma pena de quem formula ou acredita nessas teorias da conspiração. Quanto ao Ambrose vs Lesnar, a cena é mesmo essa meu caro, wrestling não é propriamente um desporto de combate onde a credibilidade é tudo, têm storytelling e embora seja por vezes necessário haver credibilidade - o interessante aqui é ter Ambrose como um gajo que toda a gente sabe que vai levar na boca, mas que não vai parar porque é insano e é essa mesma insanidade que pode surpreender a Besta. É esse o conceito da feud, agora se não gostas é outra coisa - agora Ambrose vs. Lesnar têm sido bem bookado sim senhor, quem me dera que a todas as feuds da WWE tivessem sido todas tão bem bookadas.

Manuel Victor Victor disse...

1 coisa acho que o Chris JRM deveria comentar aqui o que ele acha de todos os comentários.
2 André Ribeiro Dean Ambrose hj é o que Bray Wyatt do ano passado .
E se vc acha que Dean Ambrose ia ganhar ta assistindo a empresa errada pq a WWE é a empresa mais previsível do wrestling em geral.
É ridículo esse combate filler do Ambrose vs HHH está em 1 lugar pode ter sido ótimo combate mais por ter seu resultado previsível perde a graça do Combate.
Repido o top 3 deveria ser Angle em 1 , main event do lucha underground em 2 e o main event do NXT em 3.

André Ribeiro disse...

Eu não acho que ele vá ganhar, lá porque disse que a insanidade do Ambrose pode surpreender a Besta, não significa que acho ele vá ganhar - mas sim surpreender o Lesnar que acha pode simplesmente esmagar o Ambrose. Pensei que fosse claro aquilo que tinha dito, afinal não, lol

E ser previsível, não significa que as coisas sejam necessariamente más. Significa que as coisas estão a seguir uma história bem estruturada. E atenção, eu também gosto de ser surpreendido - mas se um produto tiver ser surpreendente só porque sim - ia ver as coisas que um determinado booker fez, onde era swerve atrás de swerve apenas para chocar. Pá, se és dos gajos que vê wrestling só para ser surpreendido aconselho-te a isso mesmo e a ver apenas os dois minutos finais de combates de combates que aches ser imprevisíveis.


Ambrose é um babyface que perde nos big matches, aliás venceu praí 5 combates em PPV no período pós-SHIELD, o Wyatt já venceu bem mais. A diferença é que um tá over e o outro ficou estagnado e foi perdendo as reacções. Portanto não percebi essa comparação.

"E se vc acha que Dean Ambrose ia ganhar ta assistindo a empresa errada pq a WWE é a empresa mais previsível do wrestling em geral."

Dude, eu vejo o que quero e o que me interessa - não sigo propriamente uma companhia fielmente, vejo o que me interessa da programação ou dos show que apresentam cards interessantes.

Big Happy disse...

Não concordo com o Top, mas também não punha a despedida do Angle em 1º, foi algo bastante fraco (para uma despedida de um wrestler de topo como o Angle) a TNA desperdiçou um grande momento. No fundo concordo com o que o André tem dito (finalmente alguém com ideias proprias e que saiba discutir)

Anónimo disse...

E ser previsível, não significa que as coisas sejam necessariamente más. Significa que as coisas estão a seguir uma história bem estruturada. E atenção, eu também gosto de ser surpreendido - mas se um produto tiver ser surpreendente só porque sim - ia ver as coisas que um determinado booker fez, onde era swerve atrás de swerve apenas para chocar. Pá, se és dos gajos que vê wrestling só para ser surpreendido aconselho-te a isso mesmo e a ver apenas os dois minutos finais de combates de combates que aches ser imprevisíveis.

Um determinado booker (Writer, na verdade) que trouxe as maiores audiências da história do Monday Night Raw e TNA Impact Wrestling, além de ter aumentado a audiência do Monday Night Nitro em sua primeira passagem na WCW.

Eu adoro como aquele "Bro" ainda deixa os smarks estereotipados, puristas, tradicionalistas e fanboys do Jim Cornette da IWC pirados até hoje.

Manuel Victor Victor disse...

André pode até ter a lógica na história mais não é agradável VC assistir uma história onde vc já sabe o final tipo HHH vs Roman Reigns é um bom exemplo disso.
Quero ver Dean Ambrose depois da WrestleMania se ele ainda vai está relevante na WWE .