terça-feira, 8 de março de 2016

Brock Lesnar: Death Clutch - Parte III (Cap. 26) | Literatura Wrestling

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Com o objetivo de divulgar histórias contadas pelos próprios lutadores em livros adaptados e traduzidos pelos colaboradores deste blog, a Literatura Wrestling trás, nestes próximos meses, toda a vida de uma das estrelas mais conhecidas no mundo do wrestling atualmente num só livro.

Semanalmente será publicado uma parte do livro "Brock Lesnar: Death Clutch", escrito e publicado em 2011 pelo próprio Brock e por seu amigo de longa data, Paul Heyman, começando pelo prefácio e acabando nos agradecimentos (parte final do livro). Esperemos que gostem das histórias!


Parte III: A Espada na Minha Garganta
“BROCK LESNAR vs.WWE”

Em Janeiro de 2005, cerca de nove meses depois de abandonar a WWE, fui ao Japão com Rena e Brad. Eu queria ver exatamente que oportunidades estavam à minha espera por lá, mas eu tinha que ter muito cuidado para não fazer nada que fizesse com que eu fosse processado por Vince McMahon.

Os meus advogados e eu decidimos que era melhor que eu pagasse o meu próprio bilhete de avião, e sentasse na primeira fila. Saberia que isso só iria valorizar-me perante a New Japan? Claro que sim. A minha missão era ver que tipo de eventos eles fazem, e como é que poderia ver a mim mesmo a criar um grande impacto.


(WWE Hall of Famer e fundador da NJPW, Antonio Inoki)

Assim que eu cheguei a Tóquio, os Inokis queriam aproveitar cada pedaço de publicidade que podiam sobre a minha chegada. Foi um jogo interessante. Eles estavam-me a pressionar simplesmente pelo facto de eu ir ver o evento deles, e eu estava a ficar cada vez mais e mais valioso, porque eu não tinha me comprometido com eles... ou mesmo comigo, na realidade...de que eu iria fazer parte da New Japan Pro Wrestling.

Quando cheguei à arena, os Inokis continuaram a pressionar-me mais e mais. Eles queriam obter o máximo que podiam de mim. Eles perguntaram se eles poderiam apresentar-me ao público. Eu não tinha um dos meus advogados comigo, mas como poderia fazer-me mal ser apresentado à multidão? Eu não estava a ser pago para lá estar. Sim, eu estava a jogaras minhas cartas, a elevar o meu preço, a ver o murmurinho que poderia gerar antes de ter que tomar algumas decisões difíceis. Estou em Tóquio. Eu não estou a combater. Não estou a atuar. Eu estou sentado no meio da multidão, e eu vou ser apresentado como uma celebridade presente na multidão.

Os Inokis sugeriram que eu descesse a rampa da entrada grande na arena, de maneira a que a multidão pudesse ver-me a entrar e em seguida, a sentar. Eles disseram-me que isso é o que eles fazem com qualquer celebridade grande convidada.

As notícias atingiram a Internet numa questão de minutos. "Brock Lesnar apresentado num Evento da New Japan".

E então tudo descambou.

Os advogados da WWE estavam a fazer todos os tipos de barulho sobre a minha viagem. Vince não queria que eu tivesse algo a ver com qualquer outra organização de wrestling, e os advogados estavam a fazer ameaças como reforçar o meu acordo de não competição e processar a New Japan, também.

Vince não me queria de volta a não ser que eu concordasse em regressar diretamente para a vida na estrada, sem folgas. Isso foi o que me fez ir embora pela primeira vez.

Mas agora, se eu regressasse à WWE, eu teria que tentar sobreviver essa agenda, e nem mesmo pelo pagamento que eu iria arrebentar-me nessa empresa para ganhar. Não, Vince queria que eu entrasse e trabalhasse nessa agenda brutal, assassina, por pouco ou nenhum dinheiro.

Os advogados da WWE estavam a ameaçar processar-me se eu apenas pensasse em trabalhar para qualquer outra empresa de wrestling, em qualquer lugar do mundo, em qualquer capacidade.A espada estava na minha garganta. Quem já me conhece vai dizer que eu não sou de fugir de um combate. Eu queria trabalhar, e Vince estava a dizer-me que eu não podia.

Os meus advogados estavam a dizer-me que o acordo de não competição era inaplicável por muitas, muitas razões que eu vou ter que aborrecer-vos um bocadinho. Vocês não podem impedir um ser humano de ganhar a vida, e isso é exatamente a prisão que Vince McMahon e a sua equipa de advogados estavam a forçar-me viver. Se eu decidisse trabalhar para a New Japan, eu poderia esperar ser processado pela WWE. Se eu combatesse com um maldito urso polar no Pólo Norte, a WWE iria processar-me, por nenhuma outra razão do que porque eles podem. Eles gostam de intimidar as pessoas dessa forma.

Isto foi uma luta, então eu decidi atacar primeiro.

Eu preenchi uma ação contra a World Wrestling Entertainment e pedi ao tribunal federal de Connecticut para declarar a minha cláusula de não competição ilegal.

Qualquer um que conheça Vince vai dizer que ele adora um belo combate, e ele não ia voltar atrás neste caso. Os advogados dele processaram-me por quebra de contrato, e queriam que eu pagasse por todos os danos que eu tinha causado à WWE por deixar a empresa. Eles queriam que eu pagasse por todos os seus honorários legais (já tive o suficiente das minhas próprias taxas legais para pagar, obrigado) e pediram ao juiz para declarar o acordo de não competição como sendo obrigatório. Eles queriam forçar-me a parar no auge da minha carreira, todo este tempo até 2010, ou voltasse a trabalhar para a WWE.

Vince gosta de dizer a todos o quanto ele odeia gestores, agentes e especialmente advogados, mas ele joga o jogo dos advogados melhor do que qualquer um. Eu tive que pagar os meus advogados em Minnesota, e também um escritório de advocacia na Costa Leste que era licenciado no estado de Connecticut. Parecia-me que a estratégia da WWE era levar-me à falência. Solicitar mais documentos. Outra extensão de tempo. Outro pedido de mais papelada. Se eles pudessem deixar-me sem chão, eu teria que abandonar o meu processo e voltar de joelhos, a implorar por perdão.

Foi uma estratégia inteligente da parte de Vince. Ei, só o custo de vida era bastante difícil de gerir, mas eu estava a financiar um processo pela minha liberdade. Eu sabia que não podia voltar atrás, mas pagar todas essas taxas legais estavam a deixar-me sem sangue. Eu disse aos meus advogados para fazerem um acordo para mim com a New Japan, mas os Inokis estavam temerosos de serem processados pela WWE.

Oh, esqueci-me de vos dizer que a WWE interrompeu todos os meus pagamentos de royalties, quando eles decidiram processar-me?

Eu não tinha renda, e todos estavam com medo do grande monstro mau WWE e as suas táticas legais. Eu posso ver como Vince derrotava todos esses tipos via submissão. Ele quase fez isso comigo.

Eu tive que pensar muito sobre o que fazer a seguir. Teria que ceder à pressão, encarar os fatos, fazer o que tenho que fazer para ganhar a vida? Continuarei a ter esta batalha difícil, onde eu tenho que pagar a dois conjuntos de advogados, contra uma empresa que parece intencionalmente apressar os meus advogados como uma estratégia defensiva?

Demorou um pouco, mas eu finalmente tomei a decisão de continuar a lutar. Eu nunca me poderia olhar ao espelho se eu simplesmente enfiasse o rabo entre as pernas e colocasse da forma como a WWE estava a tentar tratar-me. Eu tinha os meus advogados a finalizar o meu contrato com a New Japan para que pudesse ter alguns dólares para viver enquanto eu passasse tudo isto no processo.

Quando eu concluísse o meu contrato com a New Japan, teria a certeza de ter Brad Rheingans nele, porque eu queria utilizar a sua experiência com a administração da New Japan para a minha vantagem e mantê-lo ao meu lado em todas as minhas relações. Além disso, achei que indo para o Japão seria uma grande experiência. Eu ganharia uma excelente moeda, comeria algum sushi fresco, teria alguns bons momentos com Brad, e mandaria um grande "vai-te lixar" a Vince.

E foi assim que entrei no mundo do wrestling profissional Japonês.


Traduzido por: Kleber (nWo4Life)

Adaptado por: FaBiNhO

No próximo capítulo: Brock Lesnar nos contará sobre sua experiência no Japão! Se você perder o próximo capítulo, ganhará uma passagem só de ida para Suplex City!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

0 comentário(s):