segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Forgotten Superstars #44 | Muito além da WWE

Gostou deste artigo? Então clique nos botões ao lado para o curtir! Se assim o desejar, deixe-nos um comentário no fim que nós e os visitantes agradecemos!


Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias! Sejam bem vindos a mais um Forgotten Superstars, onde hoje, falarei de uma diva, que teve poucas aparições na WWE. E por isso mesmo, seu destaque foi em várias outras empresas.

Dessa forma, a segunda parte deste artigo será bastante diminuta, tendo em vista que o nome desta mulher foi construído alhures. O que será compensado devidamente na primeira parte deste artigo, sugerido por Vitor Oliveira.

Então, vamos aos fatos!

Quem é? - Kia Michelle Stevens, nascida em Carson, no estado da California. Mais conhecida entre os fãs independentes como Amazing Kong e entre os seguidores da TNA de Awesome Kong. Entretanto, no seu pouco tempo de WWE, ela teve o ringname de Kharma.

Sua entrada para o mundo do wrestling profissional foi um tanto quanto inusitada. Apesar dela treinar por boa parte de sua vida para realizar isso, ela só conseguiu iniciar sua carreira em 2002, depois que apareceu no programa Discovery Health Body Challenge, com o intuito de perder peso para ser uma wrestler profissional.

Depois disso, ela treinou um pouco na Califórnia e teve sua primeira luta profissional. Com seus resultados impressivos em uma tryout, ela foi convidada para o wrestling japonês feminino, o joshi puroresu, na All-Japan Pro Wrestling. Depois de um rígido treinamento, ela adquiriu o ringname Amazing Kong, para substituir em várias ocasiões a wrestler japonesa Aja Kong. Seu peimwieo título veio em 2004, com a vitória sobre Ayako Hamada pelo WWWA World Heavyweight Championship.

Posteriormente, ela foi para a promotora Gaea Japan e teve um confronto com a Kong japonesa, o qual ela perdeu, mas conseguiu o respeito de Aja, tanto que as duas formaram uma dupla, a W Kong, conseguindo o AAAW Tag Team Championship juntas, e sendo campeãs entre maio e setembro de 2004.

Depois do fechamento da Gaea, a dupla W Kong passou por várias promotoras japonesas, incluindo a Hustle, onde ganharam o título de duplas da empresa (alocado na divisão masculina). Além disso, ganhou o AWA Superstars of Wrestling World Women's Championship em 2007, ficando com o título entre janeiro e maio.

Tanto sucesso no Japão chamou a atenção de produtoras americanas, como a Shimmer, um dos expoentes do wrestling feminino independente. Ao chegar na empresa, Amazing Kong teve uma streak de vitórias, perdendo apenas para a campeã inaugural do Shimmer Championship, Sara Del Rey. A maioria de suas (poucas) derrotas na Shimmer foram por desqualificação ou count-out. Apenas perto do fim de sua passagem pela promotora, Kong sofreu uma derrota via pinfall nas mãos de MsChif,


Ela teve participações no circuito independente entre 2007 e 2010, incluindo ROH, NWA (onde se tornou campeã feminina em cima da antiga rival da Shimmer, MsChif), WSU, Evolve, entre outros. Mas o seu destaque maior durante esse tempo, foi na TNA, em 2007.

Na empresa, ela era conhecida como Awesome Kong, fazendo o seu debut em outubro de 2007, para dar um gás novo à divisão das Knockouts. Ela começou uma longa batalha para conseguir o TNA Women's Knockout Championship, mas sem sucesso. Só depois de aparecer ao lado de sua manager, Raisha Saeed (Cheerleader Melissa), ela ganhou o título, em janeiro de 2008. Ela perdeu o título para Taylor Wilde, em junho daquele ano, juntamente com 25 mil dólares, por causa do desafio aberto que ela fazia às mulheres da platéia para tirar seu cinturão, sendo Taylor a última delas, e a mais recorrente.


Entretanto, ela voltou a ganhar o título em outubro, mantendo-o até o Lockdown de 2009, quando perdeu para Angelina Love, com a interferência de Velvet Sky, depois de uma longa rivalidade entre Kong e as The Beautiful People, a aliança entre Love e Sky.

A partir de agosto de 2009, Kong e Saaed passaram a lutar pelo cinturão de duplas das Knockouts que iria ser inaugurado na TNA, mas não durou muito. Pois no Bound for Glory de 2009, Kong estava enfrentando Tara e a campeã das Knockouts ODB, pelo título individual. Mas sua manager acidentalmente, fez com que Kong perdesse a luta, o que marcou o começo do fim da parceria entre as duas, marcada por uma grudge match, que eliminou a gimmick de Saeed e sua ligação com a lutadora.

Em dezembro, ela formou uma dupla com (Ayako) Hamada, para ganhar o título de duplas das Knockouts em 2010, no primeiro Impact! do ano. Entretanto, por causa de incidentes entre Kong e Bubba the Love Sponge, quando ela atacou este último por causa de declarações negativas sobre o apoio ao Haiti depois dos terremotos, ela foi suspensa, e pouco tempo depois, teve seu título retirado. Em março de 2010, ela foi liberada da TNA.

O que ela fez na WWE? - Em dezembro de 2010, foi anunciado que Kia Stevens assinaria na WWE. E ela seria promovida, a partir de abril de 2011, como uma oponente monstruosa na divisão de Divas, com o ringname Kharma. Ela fez seu debut no Extreme Rules, em maio, atacando Michelle McCool, e a partir daí, passou a atacar várias divas nos eventos semanais da WWE.


Entretanto, no dia 23 de maio, ao interromper uma luta de duplas no Raw, ao invés de atacar todo mundo, ela simplesmente chorou. Na semana seguinte, ela revelou que estava grávida e que deveria se ausentar da WWE.

Ela voltou na Royal Rumble de 2012, tornando-se a terceira mulher, depois de Chyna e Beth Phoenix, a participar dessa competição. Essa foi a sua única luta oficial na WWE. Em julho de 2012, foi anunciada a sua liberação de contrato. Posteriormente, ela revelou que o contrato não foi renovado, pois ela não estava pronta para voltar, em tempo hábil. Ela disse também, que tinha interesse de voltar a companhia no futuro.

Mas isso nunca aconteceu. Ela esteve na TNA, mais recentemente, até um desentendimento nos bastidores com Rebecca Hardy, o que levou-a ao seu segundo desligamento da empresa. O futuro da lutadora, agora é um mistério.

Ela poderia ter feito mais na WWE? - Sem dúvida, o talento de Awesome Kong / Kharma é algo visível. Ela é forte, e consegue ser rápida, consegue impor um certo respeito que a divisão de Divas na WWE certamente precisa. O único problema dela seria o mental. Ela parece ser emocionalmente, bastante instável.

De qualquer forma, vamos às suas melhores características:


  • Formada no joshi puroresu: O pro wrestling japonês usado como base, deu a ela muita habilidade e muita força, fazendo-a uma personagem credível e consistente, mesmo fora do Japão.
  • Fisicamente credível: São poucas as mulheres no meio que tem o físico dela. Um físico que poderia derrubar muitos homens de divisões principais de muitas empresas. Isso poderia ser explorado também - assim como foi como Chyna, um dia.
  • Quebra de paradigmas: Eu, basicamente, não gosto de divas parecidas com modelos de passarela. O fato é que a WWE passou muitos anos relegando esta divisão (principalmente a partir do fim da Ruthless Agression Era), para dar ao seu público, majoritariamente masculino, um alívio visual. Basicamente, garotas bonitas, para passar um tempo no ringue, antes da luta. Kharma seria a quebra de tudo isso. Seria uma verdadeira lutadora, e atrairia a atenção para as Divas de outra forma além da estética. Iria obrigar a WWE a colocar mais competitividade entre suas atletas, e maior qualidade. Isso está acontecendo agora, mas poderia ter sido um processo iniciado bem antes.
No fim, eu espero que Kia Stevens tenha mais chances no mainstream, pois fisicamente, ela é uma das melhores female wrestlers do negócio, na minha opinião. O que deve ser levado com cautela são as relações interpessoais dela - que podem prejudicá-la. Mesmo assim, espero que ela resolva isso, de maneira que possamos vê-la, em uma grande promotora ainda.

Assim termino mais um Forgotten Superstars, meus caros! Não se esqueçam de comentar e deixar suas impressões sempre.

Um grande abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Enviar um comentário

O blog tem os comentários abertos a todos aqueles que gostem de wrestling e o queiram discutir com responsabilidade e sobretudo de maneira construtiva.

Não são permitidos insultos pessoais entre leitores, bem como a autores do blog. Não é permitido spam. Qualquer comentário fora do contexto, fica a cargo da administração a decisão da sua permanência.

4 comentário(s):

Anónimo disse...

Ela seria uma boa aquisição para a Lucha Undeground.

Diego Meira disse...

Não tem como eu negar q adoro ver a Kong em ringue. Foi um belo infortúnio o q houve com ela na época q esteve na WWE, mas acredito q dada uma nova chance, ela possa voltar a empresa e fazer o q sabe fazer melhor: destruir bonequinhas q acham q são lutadoras.

Pedro Guedes disse...

Eu sonhava em ver uma feud dela com a Beth Phoenix quando ela estava na WWE.

vitor oliveira disse...

Valeu pela escolha, bom texto