quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

WWE Smackdown Live 11.12.2018 | Vídeos + Resultados


Este episódio do Smackdown Live (transmitido todas as terças-feiras) tem como destaque uma luta entre Asuka e Charlotte Flair, na sua revanche da Wrestlemania.

Para além disso, também estão confirmados os seguintes combates/segmentos:
  • The Usos enfrentando The Bar em uma batalha de rap
  • WWE Champion Daniel Bryan contra Mustafa Ali do 205 Live
  • Jeff Hardy respondendo às "mensagens motivacionais" de Samoa Joe

Streams:

(clicar num número para mudar de stream)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

WWE Monday Night Raw 10.12.2018 | Vídeos + Resultados


Este episódio do Monday Night Raw (transmitido todas as segundas-feiras), tem como destaque um pronunciamento do Intercontinental Champion Seth Rollins sobre Dean Ambrose e o estado do Monday Night Raw.

Para além disso, também estão confirmados os seguintes combates/segmentos:
  • Heath Slater começa sua carreira de árbitro
  • Haverá alguma consequência sobre o ataque de Drew McIntyre a Finn Bálor?
  • Alexa Bliss fará uma coletiva de imprensa sobre o combate pelo Women's Title no TLC



Resultados


1) "The Glorious" Bobby Roode & Chad Gable vencem Authors of Pain (Akam, Rezar & Drake Maverick) em um 2-on-3 Handicap Match por pinfall PARA SE TORNAREM OS NOVOS RAW TAG TEAM CHAMPIONS após Roode reverter uma tentativa de pin de Maverick com um "Crucifix".

2) Drew McIntyre vence Dolph Ziggler por pinfall após aplicar um "Claymore".

* Após o combate, Drew jogou Dolph contra o poste do ringue, e depois para fora do ringue, onde tentou aplicar-lhe um "Powerbomb" nos degraus de aço. Entretanto, o produtor Adam Pearce e alguns árbitros o impediram, mas antes de ir embora ele aplico outro "Claymore" em Ziggler.

3) Bayley (c/ Sasha Banks) vence Alicia Fox (c/ Jinder Mahal e Singh Brothers) por pinfall após aplicar um "Bayley-to-Belly". Ao final do combate, os Singh tentaram interferir, mas foram interrompidos por Banks, e por Apollo Crews, que apareceu para ajudar Bayley (pois ele será o substituto de seu parceiro, Finn Bálor, no Mixed Match Challenge), derrubando não só os irmãos como Mahal também, o que distraiu Fox e deu a brecha para a "Hugger" vencer.

4) Lio Rush (c/ Bobby Lashley) vence Elias por pinfall após aplicar um "Lateral Press". Ao final do combate, Bobby atacou Elias quando este fazia pin em Rush, mas o árbitro Heath Slater não deu a desqualificação, observando enquanto o "Dominator" seguia seu ataque, e depois vendo Lio acertar Elias com seu violão, prosseguindo para encerrar a luta.

5) Heath Slater vence Rhyno por pinfall após aplicar um "Miller's Crossing". Com esse resultado, Rhyno está despedido do Raw.

6) Ember Moon (c/ Raw Women's Champion "Rowdy" Ronda Rousey) vence Tamina Snuka (c/ Nia Jax) por pinfall após aplicar "Eclipse". Ao final do combate, Nia tentou interferir, mas Rousey a impediu e a jogou por cima da barreira de proteção.

5) Seth Rollins vence Baron Corbin em um Tables, Ladders and Chairs Match para reter o WWE Intercontinental Championship após aplicar um "Blackout" e prosseguir para retirar o cinturão do gancho. Após o combate, Dean Ambrose veio até a rampa, onde ambos se encararam longamente, encerrando assim o programa.

Vídeos

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

RIng Of Honor 02/12/2018 | VÍDEO + RESULTADOS


A CHARGE! transmitiu no último dia 2 de dezembro, mais um show semanal da Ring Of Honor. Neste episódio o destaque ficou por conta do combate entre a SoCal Uncensored e o Team CMLL, pelos ROH World Tag Team Titles.


RESULTADOS


1) Kenny King venceu Christopher Daniels após um "Royal Flush".


2)Jeff Cobb venceu Josh Woods após um "Tour of the Islands".


3) Hangman Page venceu Facade c/ Danni após um "Rite of Passage".


4) SoCal Uncensored (Frankie Kazarian & Scorpio Sky) venceram Guerrero Maya Jr. & Stuka Jr., para reterem os ROH Tag Team Titles, após um "Burning Heart" em Stuka.



VÍDEOS


NJPW World Tag League 2018 Final - 09/12/18



Um dos torneios mais conhecidos, mais conceituados do wrestling japonês chamado World Tag League terminou ontm, quase um mês inteiro de combates de Tag Team onde 14 equipas combateram por uma oportunidade para uma ser considerada a melhor Tag Team do mundo,

Na final de hoje tivemos em confronto os melhores Classificados da Tabela Classificativa, Guerrillas of Destiny (Tama Tonga e Tanga Loa) e os Los Ingobernables de Japón (SANADA e EVIL).



Resultados



1) Yuji Nagata, Manabu Nakanishi e TenCozy (Hiroyoshi Tenzan e Satoshi Kojima) venceram Togi Makabe, Toa Henare, Ayato Yoshida e Shota Umino por pinfall com uma "Lariat" de Kojima em Yoshida.
2) Suzuki-Gun (Minoru Suzuki, Takashi Iizuka, Lance Archer e Davey Boy Smith Jr) venceram Michael Elgin, Jeff Cobb e os "Best Friends" Chuckie T e Trent Barreta por DQ após uma cadeirada de Chuckie T em Suzuki.
3) CHAOS (Tomohiro Ishii e "Roppongi 3K" SHO e YOH) venceram Suzuki-gun(Zack Sabre Jr, El Desperado e Yoshinobu Kanemaru por pinfall com "Vertical Drop Style Brain Buster" de Ishii em Kanemaru.
4) Los Ingobernables de Japón(Tetsuya Naito, Shingo Takagi e BUSHI) venceram Yujiro Takahashi, Hangman Page e Chase Owens por pinfall com "Destino" de Naito em Owens.
5) "Switchblade" Jay White, Taiji Ishimori e Bad Luck Fale venceram Kazuchika Okada, Toru Yano e KUSHIDA por pinfall , após "Grenade" de Fale em Yano.
6) The Elite - Kenny Omega, Marty Scurll e "Young Bucks" Matt e Nick Jackson venceram Hiroshi Tanahashi, Ryusuke Taguchi, Juice Robinson e David Finlay Jr por pinfall com "Indytaker" dos Young Bucks em Taguchi.
7) Will Ospreay venceu Taichi por pinfall E É O NOVO CANDIDATO PRINCIPAL PELO NEVER OPENWEIGHT CHAMPIONSHIP após um "Stormbreaker".
8) Kota Ibushi venceu Hirooki Goto por pinfall E SAGRA-SE O NOVO NEVER OPENWEIGHT CHAMPION após um "Kamigo-Ye".
No final do combate Ibushi e Ospreay oficializaram o combate entre ambos pelo NEVER OPENWEIGHT CHAMPIONSHIP no Wrestle Kingdom 13
9) EVIL e SANADA venceram os Guerrilas of Destiny(Tama Tonga e Tanga Loa) por pinfall na Final da World Tag League E SÃO OS VENCEDORES DESTA EDIÇÃOdepois de SANADA atingir Tama com um "Rounding Body Press" e EVIL terminar com um "Darkness Falls". Com esta vitória EVIL e SANADA vencem a sua 2º World Tag League, após terem vencido o torneio também no ano anterior. No final do combates os Young Bucks desafiaram os vencedores para um combate no Wrestle Kingdom 13



O Que Faria Se... #1 | O Edge Se Tivesse Reformado Um Ano Depois?

Sejam bem-vindos ao primeiro episódio do "O Que Faria Se", a nova rubrica quinzenal do Wrestling Notícias. Eu sou o Tomás e hoje vou tentar recriar o primeiro reinado com o World Heavyweight Championship de Christian e uma reforma um pouco mais feliz para o Edge. 

O Christian foi um fantástico lutador que ajudou a revolucionar por completo a WWE em 2000-01 com a sua participação nos combates TLC com o Edge, The Hardys e The Dudleys, foi campeão mundial na TNA por mais do que uma ocasião após ter abandonado a WWE em novembro de 2005 ; três anos depois, regressou à WWE como figura principal da ECW, chegando a ser até o campeão mais longo na WWE enquanto ECW Champion (8 meses com o título). 

Finalmente em 2011, Christian finalmente venceu o título mundial na WWE graças às lesões que obrigaram o seu grande amigo Edge a reformar-se… mas acabou por perdê-lo apenas dois dias depois. Apesar de ter recuperado o título meses depois, fê-lo via desqualificação da maneira menos convincente possível e perdeu-o na primeira defesa que fez, embora tenho tido uma fantástica rivalidade com o Randy Orton, repleta de combates memoráveis em 2011.

Depois disto, as lesões começaram a bater a porta até que Christian pôs termo à sua longa carreira no wrestling no final de 2014, tendo ficado aquela sensação de que ele merecia pelo menos um reinado como campeão mundial digno da sua qualidade no ringue.

A história que eu vou criar é irreal e totalmente impossível, daí isto chamar-se fantasy booking. Infelizmente, o Edge teve de se reformar em abril de 2011 mas na realidade ele tinha já a perfeita noção de que a sua carreira estava a chegar ao fim e ía fazer apenas mais um ano (segundo uma entrevista que Edge deu). Logo, é com base nisso que eu vou trabalhar neste texto, o Edge não se reforma em 2011 mas sim em 2012. 

Quanto ao Christian, ele não regressa em fevereiro de 2011 duma lesão sofrida no ano anterior, mas sim mais tarde. Espero que gostem.

Boa leitura!

Capítulo 1 
Viva Del Rio




Estamos em abril de 2011, a WrestleMania XXVII acabou de acontecer e o Edge, o nosso World Heavyweight Champion, defendeu o seu título com sucesso contra o Alberto Del Rio no evento. Mais tarde, no draft, o señor Del Rio é transferido do SmackDown para o RAW e dias depois, no Extreme Rules, o Del Rio recebe a sua desforra contra o Edge numa Ladder Match (tal como ía acontecer na vida real) e vence o título

Durante o combate, o Edge sofre uma “lesão” que o afasta dos ringues durante alguns meses, com o objetivo de prolongar ao máximo a carreira do Edge e evitar que este se lesione a sério e nos estrague a história.

Embora o Del Rio tenha o título mundial do SmackDown, como lutador do RAW ele participa no combate Money in the Bank e vence a maleta com a oportunidade pelo WWE Championship, tornando-se no primeiro wrestler a ter um título mundial e a maleta com uma oportunidade pelo outro. Do lado do SmackDown não vou alterar nada e vou manter o Daniel Bryan como vencedor da maleta com a oportunidade pelo World Heavyweight Championship.

Se bem se lembram, o Christian por esta altura estava lesionado devido a um ataque do Alberto Del Rio em setembro de 2010 ; o Captain Charisma regressa no episódio do SmackDown após o Money in the Bank e torna-se no desafiante pelo World Heavyweight Championship para o SummerSlam. Nesse combate, quando Christian está prestes a derrotar Del Rio, o Daniel Bryan interrompe, causa uma desqualificação e acaba ele por vencer o título. 

Quanto ao Del Rio, ele vence o WWE Championship nessa mesma noite ao usar a sua maleta contra o CM Punk e segue a sua vida no RAW. Com isto, tivemos um PPV bastante interessante em que fizemos história ao ter duas pessoas a usar o Money in the Bank na mesma noite pela primeira vez na história (aqueles momentos que a WWE tanto gosta de passar na Network!).


Capítulo 2 

Bem-vindos ao Hall of Pain



Depois do SummerSlam, no SmackDown, Daniel Bryan reconhece que o Christian teve uma boa prestação no seu combate com o Del Rio e oferece-lhe uma oportunidade pelo título para o Night of Champions, sendo os dois atacados pelo Mark Henry imediatamente de seguida. 

Na semana seguinte, Henry derrota o Christian e é adicionado pelo Teddy Long para o combate pelo título no Night of Champions, playa! Nessa noite, Henry domina grande parte do combate com facilidade mas, perto do fim, ao aplicar um World Strongest Slam ao Christian decide aplicar-lhe mais dois, o que acaba por permitir com que o Bryan volte para o ringue, ataque o Henry com uma cadeira e faça o pin ao Christian para vencer. 

No final do combate, um furioso Henry ataca Christian e destrói por completo o canadiano, voltando a lesioná-lo e adicionando-o à sua longa lista de vítimas do “Hall of Pain”. Um mês depois, no Hell in a Cell, o Henry vence o World Heavyweight Championship ao derrotar Daniel Bryan.

Alguns meses mais tarde, Edge regressa com o objetivo de parar o monstro que vai dominando o SmackDown como campeão, Mark Henry. Num episódio do SmackDown, o Edge consegue uma vitória sobre Daniel Bryan, Dolph Ziggler e Cody Rhodes num combate fatal 4 way, conquistando assim a oportunidade de desafiar Henry pelo título na Royal Rumble em janeiro de 2012. 

No combate Royal Rumble, Christian regressa com o número 30 e vence a batalha pela chance de ir à WrestleMania lutar pelo título mundial à sua escolha. 

Mais tarde nessa noite, no combate entre Henry e Edge pelo título, o Henry durante os seus ataques em Edge acaba por derrubar o árbitro, o que faz com que Christian vá ao ringue e ataque Henry com uma cadeira e um Killswitch. O desnorteado Edge acaba por conseguir acertar com um Spear em Henry e vence o World Heavyweight Championship de novo, tirando finalmente o monstro imparável do trono.


Capítulo 3

One More Last Match




No entanto, durante os festejos Edge acaba por espetar com a cadeira nas costas de Christian para choque de todos. De seguida, traz um escadote de fora do ringue e continua a bater em Christian. Por fim, volta a ir fora do ringue onde desta vez encontra, claro está, uma mesa que ele usa contra o Christian, deixando-o magoado no ringue.

No Elimination Chamber, Edge defende o seu título com sucesso num combate Elimination Chamber, embora tendo um papel bastante reduzido nesse combate, não só para prevenir lesões mas porque agora vai de acordo com a sua personagem de vilão. 

No SmackDown seguinte, o regressado Christian anuncia que pretende lutar pelo World Heavyweight Championship na WrestleMania XXVIII e fala em querer vencer aquilo que nunca venceu até então, um título mundial. 

Edge interrompe e diz que apenas aceita o combate numa condição : o combate tem de ser TLC e, para além disso, para afirmar de uma vez por todas que é melhor que o Christian e que este nunca será campeão mundial na sua carreira, desafia-o para um combate em que o derrotado terá que se retirar do wrestling. 

Christian aceita e consegue livrar-se de um Spear de Edge, vingando-se de seguida com um ataque semelhante ao que sofreu na Royal Rumble, através do uso de uma cadeira, uma mesa e um escadote. Nas semana seguintes, os dois voltam a confrontar-se no ringue com uma troca de palavras, sempre com o vilão Edge a reforçar a ideia de que terá gosto em retirar Christian e ele próprio ser a razão para que Christian nunca mais volte a pôr os pés num ringue de wrestling. 

No episódio do SmackDown dois dias antes da WrestleMania, Edge e Christian são obrigados a fazer equipa num combate contra o Primo e o Epico, que seria o último combate de uma das mais lendárias equipas da história da WWE e do desporto do wrestling. Christian consegue vencer o combate, mas é imediatamente atacado pelo Edge com um rápido Spear, seguido de um violento conchairto.

Chegamos finalmente ao dia, WrestleMania XXVIII. Pedimos desculpa John e Rock, mas este é o main event (vocês também não perdem nada com isso!). Com o World Heavyweight Championship e as suas carreiras em jogo, o Edge e o Christian têm um combate absolutamente fenomenal, usando os objetos de forma inteligente e contando a história de que o Edge procura sempre humilhar o Christian, gozando com ele quando está por cima no combate. 

Depois de vários minutos a ser “torturado” pelo Edge, Christian faz finalmente um último comeback ao aplicar um Spear. Quando Edge se levanta, Christian aplica-lhe um Killswitch

Por fim, como vingança de tudo aquilo que sofreu nas mãos de Edge, Christian decide aplicar um último Spear em Edge para colocar o ponto de exclamação no combate e também para humilhá-lo, sobe ao escadote e tira o título do topo, vencendo finalmente o World Heavyweight Championship pela primeira vez na sua carreira corrido em lágrimas, acabando por obrigar também Edge a reformar-se. 


Após um curto festejo no topo do escadote, Christian desce e vai ter com o caído Edge, e depois de uma troca intensa de olhares os dois sorriem, abraçam-se e Edge levanta o braço de Christian, que festeja com foguetes e com o World Heavyweight Championship nas suas mãos enquanto Edge sobe a rampa, olhando para trás para o ringue com uma cara de orgulho.

No RAW da noite seguinte é realizada uma celebração da carreira do Edge (do género Ric Flair em 2008) com o Christian, o Rhyno, a mãe de Edge, entre outros convidados especiais surpresa.

Christian tem um reinado interessante depois disto, defendendo o seu título durante alguns meses contra adversários como Sheamus, Chris Jericho e Dolph Ziggler. No SummerSlam em agosto de 2012, Christian perde o título para o Ryback. Apesar de tudo, o Ryback estava on fire em 2012 e embora a WWE tenha colocado o título no Big Show em outubro, eu pessoalmente aproveitaria este interesse do público no Ryback e daria-lhe o título.

Espero que tenham gostado de ler! Embora seja uma história impossível devido ao facto do Edge se ter reformado em 2011, na minha opinião seria uma forma muito interessante de colocar o título pela primeira vez nas mãos do Christian e também de dar um bonito fim à carreira do Edge.

sábado, 8 de dezembro de 2018

IMPACT Wrestling 06.12.2018 | Vídeos + Resultados


Este episódio do IMPACT Wrestling (transmitido todas as quintas-feiras) tem como destaque um combate de duplas mistas entre Moose e Tessa Blanchard contra Johnny Impact e Taya Valkyrie.

Para além disso, também estão confirmados os seguintes combates/segmentos:
  • Willie Mack vs Jake Crist por uma vaga no Ultimate X do Homecoming
  • Atualização do estado de Eddie Edwards
  • Matt Sydal vs Ethan Page por mais uma vaga no Ultimate X
  • Estreia da Dark Allie

Resultados


1) Jake Crist (c/ Dave Crist Sami Callihan) vence Willie Mack por pinfall após aplicar um "Top Rope Cutter". Ao final do combate, Dave distraiu o árbitro e Callihan tentou derrubar Mack do topo do poste em que estava, tendo sido repelido pelo "Chocolate Thunder", mas abrindo uma brecha para a vitória de Jake. Com esse resultado, Crist se qualifica para o Ultimate X match pelo X-Division Championship no Homecoming.

2) Allie (c/ Su Yung) vence Heather Monroe por pinfall após aplicar um "Codebreaker".

* Após o combate, Yung entregou sua luva a Allie, e esta aplicou um "Mandible Claw" em Monroe. Nesse momento, Keira Hogan apareceu e jogou Su contra os degraus de aço, subindo no ringue e separando Allie e Heather, tentando convencer sua antiga amiga a se acalmar. Entretanto, a "Psycho-Bunny" acerta um soco em Hogan, e depois a ataca junto com Yung, finalizando-a com um "Codebreaker".

3) Desi Hit Squad (Rohit Raju & Raj Singh c/ Gama Singh) vence Damien Hyde & Manny Lemons por pinfall após aplicarem uma combinação de "Jumping Knee Strike" e "Samoan Drop" em Hyde.

* Após o combate, Tessa Blanchard apareceu e atacou Taya. Quando o árbitro tentou impedi-la de continuar, ela o derrubou com um soco e começou a estrangulá-lo com um "Chinlock". Outros árbitros e os produtores Sonjay Dutt e Scott D'Amore vieram tentar acalmá-la, mas não conseguiram fazê-la largar o árbitro, sendo que ela apenas o soltou quando Gail Kim veio ao ringue, a agarrou, e a jogou para perto do poste. Ambas discutiram e Taya aproveitou para acertar um "Spear" em Blanchard e atacar a campeã, que fugiu para a rampa.

4) "All Ego" Ethan Page vence Matt Sydal por pinfall após reverter um "Crucifix Pin" com um "Folding Press". Com esse resultado, Page se qualifica para o Ultimate X match pelo X-Division Championship no Homecoming.

5) Impact World Champion Johnny Impact & Taya Valkyrie vencem Moose & Impact Knockouts Champion Tessa Blanchard por submissão após Taya aplicar um "Deathlock Recliner" em Blanchard.

* Após o combate, Moose acertou Johnny com um "Spear", e Tessa atacou Taya com uma cadeira. Quando a campeã estava para aplicar mais uma cadeirada em Valkyrie, Killer Kross veio ao ringue e a impediu de atacar, para estranheza de Moose, que tentou conversar com o ex-parceiro de duplas. Nesse momento, Brian Cage apareceu e começou a brigar com os heels, retirando Moose do ringue e aplicando um "German Suplex" em Kross. O "Hitman" não demonstrou ter sofrido qualquer dano com o golpe, mas saiu sozinho do ringue, deixando Brian ajudar Valkyrie junto a Johnny. O programa se encerra com os rivais se encarando respeitosamente, enquanto os heels retornam aos bastidores.

Vídeos

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

5 Razões para não ver o Raw esta semana





Sejam muito bem vindos ao novo artigo do blog, eu sou o Pedro Sousa do Wrestling Noticias, e de agora em diante irei fazer um artigo apresentando de forma cómica (tentar) e realista, 5 razões para não verem um(ns) programa(s) semanal(ais) da WWE, isto não é para deixarem de ver o certo programa que seja referido aqui, mas para apontar certas falhas que são feitas nestes programas, do meu ponto de vista, por isso não levem a mal.

1. Repetição de Segmentos



Bem, se a WWE ainda não aprendeu que repetir segmentos não resulta, então precisa de aprender rapidamente! O Segmento da Alexa com a Bayley e a Sasha de semana passada foi horrendo e aborrecido, até que fez lembrar o segmento “Bayley This is your life” que foi votado como o pior segmento do ano passado, ou seja, foi muito mau. E esta semana voltaram a repetir o ângulo... Pelos vistos, eles gostam de empurrar coisas pela nossa guela abaixo (*tosse* Brock como universal champion *tosse*).

 2. Regras heel para os Babyfaces??



Acho que não sou o único que acha que a regra “lucha house party” é mais uma regra heel do que babyface, pois coloca os heels numa desvantagem o que normalmente acontece aos babyfaces. É algo muito confuso e que ainda estou a tentar perceber, já me chega o Corey Graves gritar-me aos ouvidos afirmando que isto não pode ser enquanto a Renee (que é uma comentadora babyface) afirma que é justo. Algo naqueles bastidores não está a bater bem, é que desde quando é que 3 vs 1 é justo? Desculpem, acho que já prolonguei esta parte demasiado.

 3. Medalha de Ouro?



No Raw, Baron Corbin atribuiu uma medalha de ouro a Drew McIntyre porque, pelos vistos, o Kurt não conta como lutador aparentemente (este Vince às vezes...). E mais, a medalha foi lhe atrubuida pelos serviços prestados a Baron, como se ainda tivéssemos na primária (toma lá um chocolate por teres feito os trabalhos de casa) apenas rídiculo. Ainda mais ridículo se torna quando Drew afirma que quando regressou, via as Superstars no balneário a jogar videojogos e que lhe metia nojo, bem não sei se a WWE sabe que o Xavier Woods têm um canal de videojogos no Youtube (Up Up Down Down) onde o convidado no passado fim de semana foi Drew McIntyre, continuidade no seu melhor.

4.Lashley Lashley Lashley



Ver o Bobby Lashley fazer a posse dos gluteos é bem engraçado para quem nunca viu o verdadeiro talento dele. É impressionante como é que ele passou de ter todos os títulos do Impact para mostrar o rabo semanalmente. A rivalidade em si é parva em todos os aspetos, a rivalidade existe porque Elias goza com o Lio e Lashley não gosta, deve ter medo da proteção de crianças ou assim. Ai, que o Raw vai de mal a pior.

 5. Bane Ambrose 



Dean Ambrose, peço desculpa, Bane Ambrose, aparece no Raw com uma máscara de gás que faz lembrar o Bane dos filmes/séries do Batman. A não ser que o Rollins se mascare de Batman nas próximas semanas, nunca vou compreender quem é que teve esta ideia. (espero que eles façam o Bane vs Batman, acho que seria uma boa rivalidade). Para não falar da promo do Ambrose, que se fosse apresentado a uma comissão de saúde, seria nos dito para tomar um banho (gostei bastante da promo dele para ser sincero). Basicamente, Dean disse que as pessoas cheiravam mal porque apoiam o Seth. Nota: Espero que a música do Ambrose não contenha aquela sirene de agora em diante, é que já me chega as primeiras horas do Raw para me aborrecer.

Espero que tenham gostado da primeira edição do 5 razões para não ver WWE esta semana, este artigo irá ser postado às sextas feiras e o programa de que irei falar será aquele que for o mais medíocre dos programas semanais, de novo consoante a minha opinião, muito obrigado e até para a semana. 

 

WWE Main Event 7/12/2018 | Vídeos + Resultados


Esta semana num novo episódio do WWE Main Event, como combates do Card tivemos:
  • Curt Hawkins contra Tyler Breeze
  • The B Team and Zack Ryder vs Mojo Rawley and The Ascension
Para ver o show, basta clicar no Play.

WWE NXT UK 5.12.2018 | Vídeos + Resultados


Esta semana num novo episódio do NXT UK temos a primeira aparecição a vencedora do torneio e primeira campeã feminina do NXT UK.
Como combates grandes do Card tivemos:
  • Isla Dawn contra Nina Samuels
  • Jordan Devlin enfrenta Flash Morgan Webster
  • Travis Banks e Wolfgang estarão frente a frente
Para ver o show, basta clicar no Play.

WWE 205 Live - 05.12.2018 | Vídeos + Resultados


Devido ao grande sucesso do CruiserWeight Classic no WWE Network, a WWE decidiu apostar numa divisão de Cruiserweights, que agora todas as terças-feiras passaram a ter um programa de 1 hora dedicado exclusivamente a eles na WWE Network chamado 205 Live.

O programa de hoje destaca um Tornado Tag Team match entre a Lucha House Party e o time e Mike Kanellis e TJP.

Resultados


1) The Brian Kendrick (c/ Akira Tozawa) vence Drew Gulak (c/ "Gentleman" Jack Gallagher) por desqualificação após Gallagher atacá-lo quando fazia o pin em Gulak.

* Após o combate, Brian tentou revidar o ataque de Jack, mas Gulak se recupera e prende-o no "Gu-Lock", enquanto o inglês segura Akira, o impedindo de ajudar Kendrick, e em seguida derrubando-o com uma cabeçada.

2) Ariya Daivari vence Clay Roberts por parada técnica após aplicar vários "Lariats" seguidos em Roberts e este desmaiar.

3) Lucha House Party (Kalisto, Lince Dorado & Gran Metalik) vencem TJP & Mike Kanellis (c/ Maria Kanellis) em um Tornado Tag Team Match por pinfall após Dorado aplicar um "Moonsault" em TJP. Maria interferiu algumas vezes, usando as piñatas da LHP como distração, mas não conseguiu criar nenhuma brecha para o time heel.

Vídeos

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

WWE NXT 05.12.2018 | Vídeos + Resultados


Este episódio do NXT tem como destaque a estreia de Punishment Martinez, e o combate entre a NXT Women's Champions Shayna Baszler e Dakota Kai.

Ring of Honor Wrestling | Vídeos (Mês de Novembro 2018)


A Ring Of Honor Wrestling (ROH) apresenta todas as semanas um programa de 1 hora, que contém ação e segmentos das estrelas desta companhia e dos seus parceiros, como é o caso das companhias Stardom, NJPW e CMLL.

É transmitida todos os fins-de-semana na estação local do grupo de televisões da Sinclair Broadcast e está disponível no site oficial da ROH gratuitamente durante a 1ª semana do programa. Aqui ficam todos os programas que foram transmitidos no mês de Novembro de 2018.



Ring of Honor Wrestling 04.11.2018

Neste programa, o destaque para além do combate entre Kenny King e Cody, vai para o "Pick Your Punishment Match" em que o representante de Bully Ray (Silas Young) enfrenta o representante de Flip Gordon (adversário mistério).

Comentadores: Ian Riccaboni, Colt Cabana e Caprice Coleman

Pick Your Punishment Match
Representante do lutador que vencer, esse mesmo terá direito a escolher um castigo que quiser a dar ao adversário
Silas Young (c/ Bully Ray) vs. ??? (c/ Flip Gordon)

6-Women of Honor Tag Team Match
Karen Q, Britt Baker & Kelly Klein vs. Jenny Rose, Madison Rayne & Women of Honor World Champion Sumie Sakai

Singles Match
Kenny King vs. ROH World Six-Man Tag Team Champion Cody (c/ Brandi Rhodes)





Ring of Honor Wrestling 11.11.2018


Neste programa, o destaque vai para um "6-Man Tag Team Match", onde o trio dos The Kingdom enfrentam a equipa de Jonathan Gresham, do ROH World Champion Jay Lethal e de um parceiro mistério.

Comentadores: Ian Riccaboni, Colt Cabana e Caprice Coleman

Non-Title Match
Shane Taylor vs. ROH World Television Champion Jeff Cobb

Singles Match
The Bouncers (Beer City Bruiser & Brian Milonas) vs. Cheeseburger & Eli Isom

Four-Corner Survival Match
The Kingdom (Matt Taven, Vinny Marseglia & TK O'Ryan) vs. Jonathan Gresham, ROH World Champion Jay Lethal & ???





Ring of Honor Wrestling 18.11.2018


Neste programa, o destaque vai a defesa dos ROH World Tag Team Championships, no qual os campeões The Briscoes defendem contra The Young Bucks e os dois membros dos SoCal Uncensored, Frankie Kazarian e Scorpio Sky.

Comentadores: Ian Riccaboni e Colt Cabana

No-Disqualification Match
Marty Scurll vs. Shane "Hurricane" Helms

ROH World Tag Team Championship
Triple Threat Tag Team Match
The Briscoes (Mark & Jay Briscoe) © vs. The Young Bucks (Matt & Nick Jackson) vs. SoCal Uncensored (Frankie Kazarian & Scorpio Sky)





Ring of Honor Wrestling 25.11.2018


Neste programa, o destaque vai para um combate de equipas para determinar quem irá enfrentar os campeões no Final Battle pelos títulos entre The Briscoes e The Young Bucks.

Comentadores: Ian Riccaboni e Colt Cabana

Tag Team Match
The Kingdom (Matt Taven & TK O'Ryan) vs. The Boys

Women of Honor World Championship Qualifier Match
Kelly Klein vs. Jenny Rose

ROH World Tag Team Championship #1 Contender's Match
The Briscoes (Mark & Jay Briscoe) vs. The Young Bucks (Matt & Nick Jackson)


WWE Mixed Match Challenge 04.12.2018 (Season 2) | Vídeos + Resultados


Sendo apresentado numa plataforma diferente (Facebook Watch) e com algum sucesso, a WWE regressa com uma segunda temporada em que, desta vez, 10 equipas mistas (5 do Monday Night Raw e outras 5 do Smackdown Live) batalham num torneio no estilo "Round Robin" onde as equipas vencedoras do lado do Raw e do Smackdown irão batalhar na final no WWE TLC.

Ao contrário do que aconteceu na primeira temporada, a WWE anunciou previamente as equipas mistas (em vez de nenhum lutador(a) saber com quem vai fazer equipa), sendo que algumas combinações regressam como o caso dos vencedores The Miz e Asuka e portanto deixamos aqui a lista dos participantes desta nova temporada:

Monday Night Raw Smackdown Live
Finn Bálor & Bayley The Miz e Asuka
(VENCEDORES 1ª TEMPORADA)
Jinder Mahal & Alicia Fox R-Truth & Carmella
Braun Strowman & Alexa Bliss AJ Styles & Charlotte Flair
Kevin Owens & Natalya Jimmy Uso & Naomi
Bobby Lashley & Mickie James Rusev & Lana

Foi anunciado também que esta temporada terá 14 episódios de 30 minutos, onde cada um terá 2 combates em destaque. Será novamente transmitido na plataforma de vídeos do Facebook chamado Facebook Watch e na mesa de comentadores teremos o habitual Michael Cole, e a ele junta-se a nova comentadora do Raw (Renee Young) e o comentador do 205 Live (Vic Joseph).

O episódio dessa semana tem os seguintes combates:
  • Raw: The Miz e Asuka vs Jimmy Uso e Naomi
  • Smackdown Live: Jeff Hardy e Charlotte Flair vs R-Truth e Carmella

Resultados


1) R-Truth & Carmella vencem Jeff Hardy & Charlotte Flair por pinfall após Truth esquivar de um "Swanton Bomb" e aplicar um "Folding Press". Com esse resultado, Truth e Carmella avançam para as semifinais do MMC.

2) The Miz & Asuka vencem Jimmy Uso & Naomi por submissão após Asuka aplicar um "Asuka Lock" em Naomi. Com esse resultado, Miz e Asuka avançam para as semifinais do MMC.

Vídeos

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Literatura Wrestling | Yes! My Improbable Journey to the Main Event of Wrestlemania - Capítulo 16


Está de volta a Literatura Wrestling, o espaço de traduções do blog que vos traz uma obra biográfica, na íntegra, reveladora das origens, vida e decorrer da carreira de alguns dos mais marcantes wrestlers que percorreram os ringues que acompanhámos com tanto gosto.

Todas as semanas vos traremos um excerto do livro "Yes!: My Improbable Journey to the Main Event of Wrestlemania", publicado em 2015 por Daniel Bryan e pelo co-autor Craig Tello, a contar o crescimento e peripécias do "Yes! Man" até à sua chegada à WWE e ao main event da Wrestlemania. Boa leitura!


Capítulo 16: Palavra de Honra
Sábado, 5 de Abril, 2014 - 09:22

O Yes! Man está empolgado pelo seu evento VIP Axxess, agora quatro anos após o seu primeiro Wrestlemania Axxess em 2010. Ele acaba por encontrar Sami Zayn do NXT (na sua primeira presença deste tipo), e os dois caminham pela rampa acima para a zona de carregamento do Centro de Convenções Ernest N. Morial. Existe uma tremenda história entre as duas estrelas que ganharam a sua fama pré-WWE na Ring of Honor.

"Pessoalmente, [Bryan] representa para mim o que já representa para milhões de pessoas, que é um herói não convencional que realmente desafiou as probabilidades," gaba Zayn o seu amigo. "Ele representa tanto para mim - como aquele que lidera o movimento pelo tipo pequeno - como para todos os miúdos que também se revêem nele."

Já vão dez anos desde que Bryan e Zayn se encontraram pela primeira vez em 2004, e a oportunidade de Bryan na Wrestlemania - o palco de sonho para estes guerreiros - é um poderoso símbolo para o seu amigo e colega entertainer.

"Profissionalmente sempre o admirei e sempre tentei apanhá-lo," admite o tenaz grappler do NXT. "Ao ter quebrado esta barreira, ele está a abrir caminho para tipos como eu próprio." Ele acrescenta, "Daniel Bryan está a destruir essas barreiras, e agora, mais do que nunca, tudo é possível para mim e incontáveis indivíduos como eu."

Alguns momentos após a improvisada reunião da Ring of Honor, um antecipado cântico de "Yes!" serve como tema de entrada de Daniel Bryan durante a sua chegada à sessão de autógrafos do Axxess. Entre os primeiros membros jubilantes do "Yes! Movement" que ele encontra está o jovem Hunter. Apesar do seu nome, ele na verdade não está a torcer pelo "outro" na Wrestlemania. Ele é um dos maiores pequenos apoiantes que Daniel Bryan tem. "Ele é o melhor wrestler de sempre," diz Hunter após o seu encontro com a estrela barbuda.

Danielle, de Long Island, New York, exibe a sua manicure especial para o Show of Shows com as pontas dos dedos a apoiar os Shield, a AJ Lee, e Daniel Bryan, na forma de uma inscrição de "YES" no seu polegar. Também há uma bebé de oito meses com um top da "cara-de-cabra" de Bryan, que não consegue evitar prender os olhos na cara do Superstar de perto.

"Assinaturas são óptimas," diz Bryan. "É uma oportunidade para conhecer os fãs. Temos excelentes fãs. Eles são fantásticos. Trata-se tudo de vermos a forma como tocamos as pessoas."

Enquanto Bryan rabisca o seu autógrafo, Zayn prepara-se para competir num combate ao vivo no centro do Axxess, um pouco mais a frente, à distância. Se ele tiver algo a dizer (ou fazer) quanto a isso, o jovem principiante do NXT pode seguir as pegadas do seu colega ex-Ring of Honor e ocupar o seu lugar num futuro não tão distante.



Não tinha estado a fazer muito em TV assim que a história com as Bellas acabou, mas eu ainda era United States Champion, e isso deu-me esperança para ser capaz de ingressar o card da Wrestlemania XXVII. Com isso dito, eu estava encantado no Elimination Chamber de 2011, o pay-per-view imediatamente antes da Wrestlemania, quando descobri que o plano era para eu lutar com o Sheamus no maior espectáculo do ano. Até tínhamos uma escritora atribuída a nós, Jen, que nos ajudaria a confeccionar a nossa história nas seis semanas que precediam o evento.

Apesar de eu ser o U.S. Champion, o Sheamus era uma estrela bem maior que o que eu era. Ele já tinha vencido o título da WWE por esta altura, e no ano anterior ele tinha lutado com o Triple H na Wrestlemania XXVI. Para a edição de 2011, eles até perguntaram mesmo ao Sheamus com quem ele gostaria de lutar, e as duas opções de topo eram eu e o Rey Mysterio. Sheamus escolheu-me a mim. Quando ele me contou isso eu dei uma risada e agradeci-lhe mas também lhe disse que provavelmente tinha cometido um erro. Se ele tivesse escolhido lutar com o Rey, ele estaria garantido na 'Mania, porque o Rey era um veterano que já tinha ganho o seu lugar, e a WWE sentir-se-ia quase obrigada a colocá-lo no card. Se o Sheamus lutasse comigo, não havia garantia de que o nosso combate lá chegasse. O Sheamus não se preocupou com isso, contudo, porque na sua experiência, quando a WWE lhe dizia que algo assim aconteceria, acontecia mesmo. A minha experiência não tinha sido assim, então logo desde o início eu estava céptico, apesar de todo o tipo de pessoas a assegurar-nos que teríamos a nossa oportunidade de brilhar.

E ao início parecia que até podíamos. Quando começámos a preparar a nossa história para o espectáculo, sabíamos que não íamos ter muito tempo para a construir. A época de Wrestlemania é uma altura notoriamente difícil para estar em TV, então desenhámos uma história simples, e pelas primeiras semanas, as nossas ideias estavam realmente a ser executadas. Lutámos num combate curto onde o Sheamus perdeu por contagem após magoar o tornozelo. Na semana seguinte, fizemos um combate pelo título no qual Sheamus declarou que se perdesse, demitir-se-ia da WWE. Ele ganhou esse combate juntamente com o título, e a partir daí, estávamos a preparar para que a minha revanche acontecesse na Wrestlemania.

Pouco depois de ter perdido o título para o Sheamus, estávamos a falar com a Jen sobre os planos da semana quando perguntei, "Qual é a probabilidade de nós realmente estarmos na Wrestlemania?" Ela disse, "Ah, eu acho que uns bons oitenta porcento." Eu tomei isso como algo bom. O Sheamus, nem tanto. Até àquele momento, eu não acho que ele tivesse sequer considerado a possibilidade de não estarmos na Wrestlemania.

Na Segunda-Feira antes da Wrestlemania XXVII, o Raw foi na Allstate Arena em Chicago, e houve uma grande reunião de talento antes do show para falar sobre a ocupada semana que teríamos em frente. Foram-nos entregue a todos pacotes com listas da informação vital que precisaríamos: informação de hotel e ginásio, informação de contactos, e o agendamento das nossas presenças. Parecia uma reunião normal, até o John Laurinaitis anunciar que havia um ensaio acrescentado para algumas pessoas na noite de Quarta-Feira que vinha. O ensaio era para o combate "Lumberjack" do pré-show... Entre mim e o Sheamus. À frente de todos os nossos colegas, foi assim que descobrimos que o nosso combate tomaria lugar, não na Wrestlemania, mas em vez disso antes do pay-per-view.

Virei-me e olhei para o Sheamus do outro lado da sala, e ele apenas enterrou a cabeça nas mãos. Eu estava transtornado, mas eu já meio que esperava que algo assim pudesse acontecer, especialmente porque o Miz me contara que algo semelhante lhe tinha acontecido no passado. O que realmente chegou ao pay-per-view foi um combate pelo título Intercontinental entre o Cody Rhodes e o Rey Mysterio. A sua construção foi semelhante à nossa, mas eles conseguiram ingressar o espectáculo e nós não. Eu sabia que o Sheamus devia ter escolhido o Rey.

Após a reunião, o Sheamus e eu falámos. Estávamos ambos muito zangados, não só com a mudança para o pré-show mas também porque apenas o anunciaram na reunião sem nos avisar. Estávamos determinados a ir para lá e mostrar a toda a gente, que se danasse lá o pré-show. Porém, assim que chegámos ao ensaio, o combate foi alterado outra vez. O Sheamus e eu apenas poderíamos lutar por cerca de três minutos antes do combate Lumberjack ficar descontrolado e tornar-se numa gigante battle royal, com o Great Khali a vencer. Toda aquela cena foi amanhada para dar a todos uma chance de trabalhar em frente à maior plateia do ano.

Esta foi a minha primeira semana de Wrestlemania como um verdadeiro WWE Superstar, não como um rookie do NXT, e estava repleto de assinaturas de autógrafos, mídia e presenças. Foi-nos ordenado a não dizer nada aos fãs ou à mídia sobre o nosso combate ser no pré-show. Eu andava miserável a semana toda, e não ajudava quando as pessoas me diriam que estavam ansiosas pelo nosso combate ou que achavam que o Sheamus e eu íamos roubar o show. Eu sabia que ficariam todos desapontados.

A Wrestlemania XXVII decorreu no Georgia Dome em Atlanta, perante setenta mil pessoas. Foi a maior plateia para a qual alguma vez tinha trabalhado, e posteriormente não me lembrava de nada dela. Sheamus e eu fizemos o melhor que podíamos nos três minutos que tínhamos, mas pelo final da noite, tenho a certeza que nem uma daquelas pessoas se lembrava sequer que nós estivemos no espectáculo.

Após o nosso combate, assisti ao resto do espectáculo, no entanto mal me lembro de alguma coisa dele, excepto de pensar durante o interminável e horrível combate Michael Cole-Jerry Lawler que podiam ter cortado algum tempo disso para nos meter no pay-per-view, como tínhamos anunciado. Mas a Wrestlemania é um espectáculo, não um show de wrestling, razão pela qual a Snooki, de fama no Jersey Shore, estava no espectáculo e nós não. Como o Regal me explicou quando assinei com a WWE, "Wrestling era o que fazias antes disto. Tudo o que obtiveres depois é um bónus." Apesar do conselho, sentei-me ali destroçado. Foi uma de duas Wrestlemanias em que eu passei o tempo a vê-la com os olhos vidrados.

Várias semanas após a Wrestlemania XXVII, a WWE teve o que costumava ser o seu sorteio anual. Raw e Smackdown eram equipas completamente separadas, e existia muito pouca interacção entre os dois. Se eu estivesse no Raw, muito raramente eu lutaria com alguém do Smackdown e vice-versa. A tua "brand" também determinava a tua agenda; a equipa do Raw trabalhava eventos ao vivo às Sextas, Sábados e Domingos, depois fazia TV na Segunda-Feira, enquanto a tripulação do Smackdown fazia eventos ao vivo ao Sábado e Domingo, iam ao Raw na Segunda-Feira se fosse preciso (que eu raramente era), e depois fazia as gravações de TV na Terça-Feira.

Para o sorteio de 2011, fui transferido do Raw para o Smackdown, e eu estava agradecido pela troca, porque esperaria que tempo de antena seria mais fácil de obter no Smackdown. No Raw eu estaria agendado para um combate de sete ou oito minutos, depois a entrevista de alguém excedia-se no tempo, cortando o meu combate para dois ou três minutos, se ainda acontecesse sequer. O Teddy e o Sheamus também foram sorteados para o Smackdown, logo a nossa equipa de estrada seria capaz de se manter junta. No geral eu estava bastante optimista.

Acabou por ser uma óptima manobra. No meu primeiro combate no Smackdown, lutei com o Sheamus num combate de quase dez minutos. Perdi, mas sempre senti que se me fosse dado tempo nos meus combates, eu conseguia ficar over, a ganhar ou a perder. Eu só precisava do tempo para ter um bom combate, e eu estava a tê-lo. Quase todas as semanas, eu teria dez minutos para sair e lutar, e lentamente - de novo, ganhando ou perdendo - senti que estava a conquistar os fãs.

O pay-per-view de Maio foi o Over the Limit em Seattle no meu aniversário. Miz era o WWE Champion por esta altura após bater o John Cena no evento principal da Wrestlemania. Puxei bastante para ter um combate pelo título com ele no Over the Limit, com o conceito de que o Miz, convencido e arrogante sobre ser o campeão, a dar a oportunidade a um gajo qualquer de o desafiar pelo título. Achei que seria um pouco como o filme Rocky, especialmente sendo entre a plateia da minha terra-natal de Seattle e sendo o meu aniversário. Essa ideia foi abatida muito rapidamente. Em vez disso, fiz o combate do pré-show contra o Drew McIntyre. Apesar do facto de ter sido no pré-show, foi a primeira vez que eu tive uma reacção de estrela, de herói local em Seattle - e a primeira vez que eu alguma vez tive esse tipo de reacção na WWE.

Bryan e a mãe, Betty, antes da Cerimónia do WWE Hall of Fame de 2014

Sendo que era um pay-per-view, Superstars de ambos Raw e Smackdown estavam lá, incluindo a Bri, que não tinha sido sorteada e tinha ficado no Raw. Não tínhamos chance de nos vermos muitas vezes, portanto na noite anterior, conseguimos um hotel na baixa de Seattle e tivemos um belo jantar romântico. Após o Over the Limit, o Raw foi em Oregon, e a casa da minha mãe estava a caminho de Seattle para Portland, então a Bri seguiu-me até lá, onde a minha mãe nos preparou uma boa refeição e fez-me um bolo de aniversário vegano. Ela também fez para a Bri um dos seus famosos bolos de abóbora - os meus favoritos absolutos; a Bri adorou e levou as sobras para o Raw no dia seguinte para as outras Divas. Após o jantar de aniversário, a Bri saiu para Portland e eu fiquei em casa da minha mãe porque não era preciso para o Raw, mas enquanto ia para a cama, sentia-me verdadeiramente sortudo por ter tido um aniversário tão espectacular.

No próximo capítulo: Depois deste breve capítulo já avançaremos para o décimo-sétimo, onde a coisa arrebita um pouco, já se começa a ver uma luz. Quem se lembra do percurso de Bryan na WWE sabe o que veio depois e qual foi a luz fosca que se acendeu na sua carreira... Uma certa mala... Por um certo título. Pronto, na próxima semana poderão ler do ponto de vista ideal... Será que o espírito de Bryan terá a chance de arrebitar?

WWE Smackdown Live 04.12.2018 | Vídeos + Resultados


Este episódio do Smackdown Live (transmitido todas as terças-feiras) tem como destaque a assinatura de contrato entre Asuka, Charlotte Flair e Becky Lynch, para seu combate pelo Women's Title no TLC.

Para além disso, também estão confirmados os seguintes combates/segmentos:
  • Cesaro vs Jey Uso vs Xavier Woods em um Triple Threat match
  • MizTV com Daniel Bryan
  • Jeff Hardy vs Randy Orton

Resultados


1) Mandy Rose & Sonya Deville vencem Asuka & Charlotte Flair por pinfall após Asuka aplicar um "Sliding Kick" em Charlotte e Sonya realizar o pin.

2) Jey Uso (c/ Jimmy Uso) vence Xavier Woods (c/ Big E e Kofi Kingston) e Smackdown Tag Team Champion Cesaro (c/ Smackdown Tag Team Champion Sheamus) em um Triple Threat Match por pinfall após aplicar um "Superkick" em Cesaro.

3) Rnady Orton vence Jeff Hardy por pinfall após aplicar um "RKO". Ao final do combate, Samoa Joe apareceu no titantron, em um bar, distraindo Hardy ao dizer para ele ter cuidado, e dando a a brecha para Orton vencer.

* Após o combate, Joe apareceu novamente dizendo que estava lá para falar sobre os perigos dos excessos, falando que moderação é a chave para apreciar as boas coisas. Ele diz que é melhor tomar umas poucas cervejas e se divertir com os amigos do que tomar 14 copos e acordar na cadeia, caso a pessoa não morra de coma alcoólico, enchendo um copo e oferecendo um brinde, dizendo para todos beberem com responsabilidade.

4) "The Phenomenal" AJ Styles vence The Miz por submissão após aplicar um "Calf Crusher".

* Após o combate, Daniel Bryan, que estava assistindo a luta da mesa de comentários, atacou Styles, acertando a perna dele no poste do ringue e depois jogando-o contra o mesmo. Em seguida, ele acertou a cabeça de AJ na mesa de comentários, para depois jogá-lo de volta ao ringue e aplicar um "Chop Block" seguido por um "Heel Hook". Ele libera Styles após alguns árbitros virem ajudar o ex-campeão, mas depois acerta-o com um "Buzzsaw Kick" e vários "Front Stomps". Ele depois pergunta por que o público não aprova seu novo comportamento, chamando-os repetidamente de instáveis, e voltando ao ringue para aplicar mais "Front Stomps" em AJ e finalizando com outro "Heel Hook". O programa se encerra com Styles preso na submissão, gritando de dor.

Vídeos